Atualidades - 20/06/2011

MANCHETES DOS JORNAIS                       20/06/2011

Folha de SP = Benefício fiscal não é controlado, aponta TCU
O Estado de SP = PT se aproxima de Kassab e abre possibilidade de aliança
O Globo = A 18ª UPP - Com Mangueira ocupada, só falta Maré para a Copa
Correio Braziliense = Um em cada cinco pacientes internados em hospitais do DF vem do entorno
Estado de Minas = Alívio para vetor sul só daqui a dez anos
Valor Econômico = Acordos salariais já refletem inflação e desaquecimento
Brasil Econômico = FMI vê "risco pequeno" de bolha no país e reduz projeção do PIB para 4,1%
Zero Hora (P. Alegre) = Trânsito de fim de semana tira a vida de oito jovens no RS
A Tarde (Salvador) = Marinha busca corpos em local onde destroços foram achados
O Povo (Fortaleza) = 88% dos internados são usuários de crack
Jornal da Tarde (SP) = Operações da Lei Seca somem das ruas de SP
Diário Catarinense (Florianópolis) = Parte fácil tem prazo. Parte difícil não tem
Gazeta do Povo (Curitiba) = Custo para construir um imóvel nunca foi tão alto
Jornal do Commercio (Recife) = Impunidade no trânsito

20 de junho de 2011
O Globo

Manchete: A 18ª UPP - Com Mangueira ocupada, só falta Maré para a Copa
Operação com 750 homens fecha o cerco em torno da Grande Tijuca
Sem o disparo de um único tiro, 750 policiais civis e militares, com o apoio das Forças Armadas, ocuparam ontem a Mangueira. A operação fecha um cinturão em torno da região da Grande Tijuca, onde está o Maracanã, palco da Copa do Mundo de 2014. Com isso, o último grande desafio para o plano de segurança do evento é o Complexo da Maré, ainda ocupado por traficantes, que fica à margem da Linha Vermelha, principal trajeto para o Aeroporto Internacional Tom Jobim. Para as Olimpíadas de 2016, há ainda pontos vulneráveis, como a Rocinha e o Vidigal, no caminho entre a Zona Sul e a Barra, principal área de provas dos Jogos. (Págs. 1 e 12)
Foto legenda: Policiais chegam à Mangueira, que ganhará a 18ª UPP, ocupação fecha o cerco à Grande Tijuca, onde está o Maracanã visto ao fundo
FAB investiga licença de piloto
Cabine de helicóptero que caiu na Bahia é encontrada
A FAB vai investigar o fato de o piloto do helicóptero que caiu com sete pessoas em Porto Seguro, o empresário Marcelo Mattoso, voar sem licença há seis anos. No acidente, quatro pessoas morreram e três estão desaparecidas. O vocalista Bruno Gouveia, do Biquíni Cavadão, acompanhou ontem o enterro do filho Gabriel, de 2 anos, e da ex-mulher Fernanda Kfuri. A Marinha anunciou ter achado a 10 metros de profundidade a cabine da aeronave. (Págs. 1 e 17)
Foto legenda: O músico Bruno Gouveia no enterro do filho de 2 anos e da ex-mulher
Em 30 anos, processos no Supremo sobem 647%
Em 30 anos, o número de processos protocolados no Supremo Tribunal Federal cresceu 647% - de 9.500 em 1980 para 71 mil em 2010. A explosão do número de casas na mais alta Corte do país é resultado do excesso de leis e de um Judiciário sobrecarregado, em que o cidadão enfrenta uma fila longa demais até conseguir seus direitos. (Págs. 1 e 3)
Um juiz na contramão
Contra a decisão do Supremo Tribunal Federal, um juiz de 1ª instância de Goiânia anulou uma união estável entre um casal gay. E proibiu cartórios da cidade de registrarem uniões similares. (Págs. 1 e 9)
Oposição quer reabrir caso dos aloprados
Oposicionistas querem convocar o ministro Aloizio Mercadante a esclarecer seu suposto envolvimento com os aloprados de 2006. Um ex-diretor do BB teria afirmado que Mercadante foi o mentor do falso dossiê contra José Serra. (Págs. 1 e 4)
Exército sírio fecha cerco a refugiados
Tropas do ditador da Síria Bashar al-Assad são acusadas de perseguir pelo menos 12 mil pessoas em fuga para a fronteira da Turquia, incendiando casas, padarias e prendendo quem tenta ajudá-las. (Págs. 1 e 24)
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo

Manchete: Benefício fiscal não é controlado, aponta TCU
Isenção vai a R$ 144 bilhões em 2010; Ministério da Fazenda não comenta
Auditorias do Tribunal de Contas da União apontam que os benefícios fiscais oferecidos pelo governo cresceram sem controle adequado da execução dos projetos e da avaliação dos resultados.
No ano passado, o Tesouro deixou de receber R$ 144 bilhões em receitas - o suficiente para bancar, em valores de 2010, quase todas as despesas com educação, saúde e assistência social. (Págs. 1 e Poder A4)
Planos de saúde terão prazo para atender os pacientes (Págs. 1 e Mônica Bergamo E2)

Foto legenda: Céu no chão
Fumaça sinaliza a helicópteros a subida de blindado na Mangueira (Rio) para instalação de Unidade de Polícia Pacificadora; nenhum traficante foi preso (Págs. 1 e Cotidiano C7)

Governo grego lança apelo ao Parlamento
O primeiro-ministro da Grécia, George Papandreou, implorou por apoio do Parlamento ao seu governo. Ele quer aprovar um pacote de austeridade, mas a oposição rejeita a proposta, e quase metade da população é contrária ao plano.
Governos de outros países da zona do euro falharam ao tentar chegar a acordo sobre novo pacote de ajuda ao país. Eles recomendaram que os bancos determinem de maneira "voluntária" o tipo de ajuda que se dispõem a dar. (Págs. 1 e Mundo A12)
Brasil deve ter lugar no Conselho de Segurança
Tendências/Debates
Nick Clegg
Como democracia pacífica e país mais importante da região, o Brasil deve estar nas principais mesas de negociações. (Págs. 1 e A3)
Boatos em mídia social desafiam mercado e afetam investimentos (Págs. 1 e FolhaInvest B3)

Gustavo Cerbasi: Com juros altos, consórcio é saída na compra do carro (Págs. 1 e B8)

'Só Jesus Cristo salva a Copa do Mundo no Brasil'
O deputado federal Romário (PSB-RJ) afirma que o Brasil não vai conseguir organizar o melhor Mundial de todos os tempos.
Para ele, o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, tem que ir à Câmara explicar o custo das obras. (Págs. 1 e A16)
Editoriais
Leia "Banda mais larga" sobre a expansão do acesso à internet de alta velocidade no Brasil, e "Os salários da polícia", acerca de projeto de piso nacional. (Págs. 1 e Opinião A2)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo

Manchete: PT se aproxima de Kassab e abre possibilidade de aliança
Proposta que permite coligação com PSD nas eleições municipais de 2012 rachou partido de São Paulo
Com o aval do comando nacional, o PT paulista decidiu no fim de semana manter abertas as portas para que o Partido Social Democrático (PSD), a ser criado pelo prefeito Gilberto Kassab, integre a base de apoio da presidente Dilma Rousseff no Congresso. Também ficam liberadas as coligações com candidatos petistas nas eleições municipais do ano que vem, informa Alberto Bombig. Durante o Encontro das Macrorregiões do PT-SP, a direção paulista conseguiu vetar uma resolução que proibiria as alianças eleitorais com o partido de Kassab. A proposta de coibir coligações com o PSD partiu de um grupo de petistas da capital, contrário ao prefeito. Mas a direção estadual atuou fortemente e conseguiu rachar o partido. O resultado da consulta foi de 236 votos favoráveis a proibição e 236 contrários. Na prática, isso significa que não existe hoje um veto formal ao PSD. No encontro realizado em Sumaré, os petistas aprovaram, no entanto, o veto formal às coligações com o PSDB, o DEM e o PPS em todo o Estado. (Págs. 1 e Nacional A4)
Edinho Silva
Presidente do PT paulista
"Seria ruim para o PT paulista mandar um recado negativo ao novo partido do Kassab. Todos os sinais hoje são para que ele integre a base"
EUA admitem negociar com Taleban para acelerar saída
Às vésperas de o governo de Barack Obama definir a dimensão da retirada das tropas do Afeganistão, o secretário da Defesa dos Estados Unidos, Robert Gates, admitiu ontem que diplomatas americanos iniciaram negociações preliminares com integrantes do Taleban nas últimas semanas. Na véspera, o presidente afegão, Hamid Karzai, já tinha dado declaração indicando a existência desse diálogo. (Págs. 1 e Internacional A12)
US$ 65 bi é o custo anual estimado da guerra no Afeganistão
Foto legenda: A vez do Morro da Mangueira
Moradores observam blindado usado na tomada do Morro da Mangueira, reduto do Comando Vermelho, no Rio: operação para instalar a 18ª Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) na cidade durou cinco horas e não teve tiros nem baixas. (Págs. 1 e Cidades C6)
Sistema ficará vulnerável com novas hidrelétricas
Estudo da Confederação Nacional da Indústria revela que a capacidade do sistema hidrelétrico de estocar água no período úmido para suportar a época de seca cairá de 41% para 31% até o fim da década. Para reduzir o impacto ambiental, usinas como Belo Monte, Jirau e Santo Antônio estão sendo construídas sem reservatórios, deixando o sistema vulnerável ao clima. (Págs. 1 e Economia D1)
Piloto estava irregular, diz site da Anac
Marcelo Almeida, que pilotava o helicóptero que caiu na Bahia, estava com a licença vencida e não tinha habilitação para voar à noite, segundo o site da Agência Nacional de Aviação Civil. Quatro pessoas morreram e três estão desaparecidas. (Págs. 1 e Cidades C5)
Juiz anula união gay em Goiás e caso volta ao STF (Págs. 1 e Vida A17)

Amir Khair: Questionar dogmas
Não é possível crescer sem inflação e a Selic só pode cair quando o governo reduzir suas despesas? É melhor deixar os dogmas para a religião. (Págs. 1 e Economia B6)
Notas & Informações: Vitória parcial contra subsídios
O Brasil tem motivos tanto para festejar quanto para lamentar as decisões de Washington. (Págs. 1 e A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense

Manchete: Um em cada cinco pacientes internados em hospitais do DF vem do entorno
Quase 20% dos pacientes que precisam de tratamento de longa duração na rede pública de saúde do Distrito Federal não são de Brasília. Levantamento que analisa o número de internados ao longo do ano passado aponta 19.275 provenientes de outros estados — 94% deles de Goiás. Atendimentos de emergência também têm alta demanda de quem vem de fora. Só em 2010, foram mais de 240 mil pessoas. (Págs. 1 e 17)
Dilma não quer são-joão na Granja
Sem explicação, o Palácio do Planalto decidiu não realizar o tradicional "arraiá" para ministros e políticos aliados. Na gestão de Lula, a organização da festa junina ficava por conta de dona Marisa. (Págs. 1 e 3)
Foto legenda: Invasão sem um tiro
Em clima de tranquilidade, 750 policiais de várias forças ocuparam o tradicional Morro da Mangueira para instalar a 18ª Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Rio de Janeiro, fechando, assim, um cinturão de segurança no complexo do Maracanã, de olho na Copa do Mundo. (Págs. 1 e 6)
Juiz anula primeiro casamento gay. Reação é imediata (Págs. 1 e 7)

Alto padrão na hora de consumir
Entre os brasileiros que mais vão gastar este ano, os brasilienses estão na terceira posição (R$ 48 bilhões), atrás apenas de paulistas (R$ 233 bi) e fluminenses (R$ 133 bi). As prioridades são: manutenção do lar, alimentos e bebidas sofisticadas. (Págs. 1 e 8)
------------------------------------------------------------------------------------
Valor Econômico

Manchete: Acordos salariais já refletem inflação e desaquecimento
A inflação mais alta e a desaceleração da economia já influenciam as negociações salariais. Categorias com data-base em maio e junho fecharam acordos salariais com reajustes reais inferiores aos do ano passado ou até limitados à reposição da inflação. Além do setor privado, o aperto chegou ao setor público. Nas empresas do grupo Eletrobras e no Serpro, a orientação é limitar o reajuste salarial à inflação dos últimos meses, sem aumento real, como medida de ajuste fiscal.
O menor aumento real concedido nas negociações já se reflete no rendimento médio real pago no país. De acordo com a Pesquisa Mensal do Emprego (PME) do IBGE, o salário real de abril foi 1,9% maior que o de abril do ano passado, um ganho muito inferior aos percentuais de 6% acima da inflação que marcaram os salários pagos entre setembro e novembro do ano passado. De lá para cá, a inflação em 12 meses passou de 4,6% para 6,4%, calculada pelo INPC. "O discurso das empresas é que a economia está desaquecendo", diz o diretor do Sindicato dos Metalúrgicos de Porto Alegre, Ademir Bueno, categoria que teve aumento de 2,4% reais em 2010 e tem oferta de 1,6% para este ano. (Págs. 1 e A3)
Europa sofre turbulências e fadiga de ajuste
A reação popular aos planos de austeridade fiscal e econômica vai conturbar cada vez mais a Europa. As turbulências políticas se propagam por vários países e aumentam as dúvidas sobre a implementação de reformas. Há uma fadiga com sucessivos planos de ajuste e a popularidade de governos está em queda. Crescem as críticas dos sindicatos ao tratamento privilegiado para o setor financeiro, socorrido com dinheiro público, enquanto aos assalariados sobraria a parte dolorosa do ajuste.
Vários países reduziram salários dos servidores: 2,5% na Alemanha; 5% na Espanha, 10% em Portugal (para quem ganha acima de € 1.500); 13% na Irlanda; 2% na Grécia; 25% na Romênia; e 50% na Letônia. Os salários nominais foram congelados por um a três anos na França, Itália, Portugal, Espanha, Bulgária, Polônia, Romênia e Eslovênia. (Págs. 1 e A13)
Volume de importações cresce menos
O ritmo do crescimento das importações desacelerou. Nos primeiros cinco meses de 2010, avançou 40%, ante 14,1% no mesmo período deste ano. O aumento menos vigoroso foi resultado principalmente da redução no ritmo de desembarques de bens intermediários e de combustíveis, que somam 70% das importações totais do Brasil. Os intermediários representam quase 50%.
A desaceleração da produção industrial é a principal causa da mudança. Mas o efeito do menor volume no valor total das importações não foi tão grande porque houve aumento dos preços. O valor médio do produto importado avançou 13,4% no período. (Págs. 1 e A2)
Foto legenda: Vem aí o óleo do Golfo
Fernando Jose Cunha, gerente executivo da área internacional da Petrobras: até o fim do ano, estatal produzirá 8 mil barris de petróleo por dia no Golfo do México, EUA, com três poços. A segunda fase do projeto prevê mais 14 poços e produção de 80 mil barris/dia. (Págs. 1 e B9)
Instabilidade não pode partir do PT, alerta Déda
Petista histórico, o governador de Sergipe, Marcelo Déda, está preocupado com a atuação de seu partido, especialmente o PT da Câmara, onde os líderes estão em guerra aberta. "A instabilidade não pode partir do PT", adverte Déda, que alerta seu partido sobre a maior responsabilidade, comparativamente ao PMDB, na defesa do governo Dilma Rousseff. Sem contestar a presença majoritária de São Paulo no comando do partido, Deda adverte para "um tipo de hegemonismo paulista que transforma os conflitos paroquiais em crises nacionais. Esse modelo já abalou várias vezes o PT e está levando à penúria o PSDB.
Déda estava entre os 16 governadores que tomaram café da manhã com a presidente na semana passada. Acha que a presidente foi franca, soube dizer não com delicadeza, sem fechar portas, mas considera que os desafios impostos pelo ajuste fiscal são enormes. No Nordeste, diz, nenhum governador tomou a iniciativa de divulgar planos de investimentos porque não sabe se terá dinheiro. (Págs. 1 e A10)
Estabilizar a economia sem comprometer o crescimento
A leitura equivocada de uma frase de Keynes (a longo prazo estamos todos mortos) levou muitos a supor que, para os keynesianos, o curto prazo é que importa. Na verdade, o sentido era o contrário: esperar que tudo se arranjasse por si mesmo no longo prazo era estratégia quase suicida. Chega-se ao longo prazo com um passo de cada vez e eles são dados no presente, olhando-se para o futuro. Preocupam-me menos as pressões inflacionárias do presente que o crescimento no futuro, em que viverá Carolina, minha neta de seis meses.
A estratégia de estabilização da inflação não pode comprometer o crescimento. Os instrumentos que hoje se chamam de macroprudenciais exercem efeito semelhante ao da elevação dos juros, sem seu efeito negativo. A eliminação das formas de indexação que sobreviveram ao Plano Real aumentaria a eficácia da política monetária. Controles de capitais servem para conter transações financeiras quando forem incompatíveis com a manutenção do nível de atividade desejado, permitindo a administração mais eficaz da taxa de câmbio. (Págs. 1 e A16)
Carros de luxo em troca de amendoins
Para cada Porsche 911 Carrera vendido na Argentina, o empresário Hugo Pulenta, dono de revenda da marca e de uma das adegas mais tradicionais de Mendoza, terá de exportar mais de duas mil caixas de vinho e várias dezenas de vidros de azeitonas em salmoura. Pulenta cumpre a exigência oficial do "um por um" - para cada dólar importado, as montadoras precisam exportar outro dólar. Como muitas montadoras não têm sequer uma fábrica de parafusos no país, precisaram fazer a compensação em diversos setores. A Hyundai, por exemplo, se comprometeu a exportar US$ 2 milhões em amendoins. (Págs. 1 e B1)
Fundos escapam do baixo astral das ações
Apesar da queda de 11,9% do Índice Bovespa no ano, um número razoável de fundos de ações conseguiu não só ter resultados positivos como superar o juro do CDI, de 4,53% até maio. Segundo levantamento feito para o Valor pela Economática, de um total de 366 fundos de ações, 67 tiveram ganhos até maio, com 16 deles batendo o CDI. Alguns chegam a acumular retorno de 22% no ano.
Os fundos com melhor rendimento têm carteiras com algum foco especial. Os dois melhores aplicam apenas em papéis da operadora de cartões Cielo e foram criados na época da oferta de ações da empresa. O terceiro melhor possui uma carteira de dividendos com empresas que distribuem mais lucros aos acionistas. Em seguida aparecem vários fundos voltados para companhias elétricas e um de empresas de menor porte, as chamadas "small caps". (Págs. 1 e D1)
Manifestação em Marabá indica fim da trégua do MST com o governo Dilma (Págs. 1 e A6)

CDB amplia a rede
Criado em 1998, a CDB - Centro de Diagnósticos Brasil - vai investir R$ 120 milhões para ampliar sua rede de laboratórios, que hoje conta com cinco unidades em São Paulo. A meta é abrir mais quatro nos próximos dois anos. (Págs. 1 e B4)
Boom imobiliário anima Previ-Rio
Com o mercado imobiliário aquecido, a Previ-Rio, fundo de pensão dos servidores da Prefeitura carioca, decidiu vender oito terrenos, no total de 28 mil metros quadrados, na Cidade Nova. A expectativa é arrecadar cerca de R$ 600 milhões. (Págs. 1 e B10)
Novas tecnologias
Do agronegócio à industria aeroespacial, invenções verde-amarelas como plástico verde e tecnologias para exploração de petróleo em águas ultraprofundas contribuem para o reconhecimento do Brasil no cenário internacional da inovação. (Págs. 1 e Valor Especial/Inovação)
Retorno baixo e arriscado
O lucro das empresas brasileiras cresce, os dividendos também, mas quando se compara o retorno esperado para o mercado de ações com o juro real no país, o prêmio torna-se pouco atrativo frente ao risco assumido pelo investidor. (Págs. 1 e D2)
Flexibilidade na seleção
Com a falta de mão de obra qualificada e a guerra por talentos, empresas de recrutamento e grandes corporações afrouxam exigências para contratar funcionários em pelo menos 20% das vagas para média e alta gerência. (Págs. 1 e D10)
TST ignora arbitragens
Conflitos trabalhistas individuais levados à arbitragem correm um grande risco de ser anulados pela justiça. De 28 casos julgados no Tribunal Superior do Trabalho, entre dezembro de 2008 e março de 2011, só dois tiveram as decisões validadas. (Págs. 1 e E1)
Ideias
Marcos Mendes
Sufoco do governo para fechar as contas de 2010 mostra riscos de tornar o equilíbrio fiscal refém do desempenho da receita. (Págs. 1 e A14)
Ideias
Luiz Carlos Mendonça de Barros
Erram o diagnóstico os que defendem medidas radicais para reduzir a competição das importações de produtos industriais. (Págs. 1 e A15)
------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas

Manchete: Alívio para vetor sul só daqui a dez anos
Três linhas de metrô, três de bus rapid transit (BRT), três de veículos leves sobre trilhos (VLT), uma de veículo leve sobre pneus (VLP) e até uma de monotrilho, todas ligando o Centro de BH ao Bairro Belvedere, passando pela Savassi. Entre essas 11 opções, a prefeitura vai escolher até setembro a que julgar mais viável. Elas são o resultado de um estudo, a que o Estado de Minas teve acesso, encomendado pela BHTrans a uma empresa especializada. Mas, depois de feita a opção, vai começar o detalhamento dos projetos e, o que é mais difícil, a luta por recursos para bancar as obras. Estudos em andamento sobre os impactos ambientais das obras dão uma dica do quanto a população terá de esperar: nada antes de 2020. (Págs. 1, 17 e 18)
Mineração: Investimento faz emprego sobrar em Itabira
Grandes projetos da Vale animaram outros negócios na cidade, como a confecção de uniformes. Mão de obra começa a vir de longe. (Págs. 1 e 10)
Polícia Rodoviária teme o caos nas pontes provisórias
Os congestionamentos que marcaram o primeiro fim de semana das pontes do Exército levam policiais a esperar pelo pior durante o feriado de quinta-feira. (Págs. 1 e 21)
Projeto beneficia políticos acusados de improbidade
Texto reduz o prazo de prescrição dos crimes de improbidade administrativa. Pelo menos 49 deputados, sendo quatro mineiros, estão entre os processados. (Págs. 1 e 3)
Direitos: Consumidor deve exigir troco de um centavo (Págs. 1 e 12)

Crime: Policial civil é acusado de matar dois adolescentes (Págs. 1 e 21)

------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio

Manchete: Impunidade no trânsito
Jovem atropelou dois homens que estavam parados numa moto em frente a uma lanchonete, no Janga. Segundo testemunhas, agressor estava disputando pega e se recusou a fazer teste de alcoolemia. Ele foi multado em R$ 957,70 e depois liberado. (Pág. 1)
Licença de piloto do helicóptero estava vencida (Pág. 1)

Otan admite culpa na morte de civis em ataque a Trípoli (Pág. 1)

Juiz de Goiânia decide anular casamento gay (Pág. 1)

FHC emocionado (Pág. 1)

------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Manchete: Trânsito de fim de semana tira a vida de oito jovens no RS
Entre as 17 pessoas mortas nas ruas ou estradas do Estado desde a noite de sexta-feira até ontem, oito têm idades abaixo de 24 anos. Um é bebê. (Págs. 1 e 24)
Três de cada quatro famílias têm dívidas
Pesquisa mostra que é preocupante o endividamento do consumidor gaúcho. (Págs. 1 e 14)
Deputado dá bofetada em colega
Sérgio Moraes agrediu deputado estadual Ronaldo Santini em encontro do PTB. (Págs. 1 e 10)
------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico

Manchete: FMI vê "risco pequeno" de bolha no país e reduz projeção do PIB para 4,1%
Relatório do fundo sobre o desempenho da economia global, divulgado em São Paulo, mantém em 6,5% a previsão da inflação brasileira, 2 pontos acima do centro da meta, que é de 4,5%
Documento estima déficit nominal de -2,8% na comparação com o PIB, número contestado pelo governo, que trabalha com a previsão de -1,9% e com estimativa de chegar a zero até 2014. FMI também endossa expectativa de que o país receba R$ 1,6 trilhão em investimentos nos próximos quatro anos. (Págs. 1 e P4)
Brasil supera a China e torna-se o maior comprador de títulos da dívida americana. (Págs. 1 e P32)
Foto legenda: Eletrobras pode reduzir investimentos
Renovação de concessões é essencial para manter aportes previstos de R$ 100 bilhões, avalia José da Costa Carvalho, presidente da empresa. (Págs. 1 e P20)
Sobrecarregado, STF supre deficiências do Congresso Nacional
Estudo da FGV Direito mostra em números que o Supremo Tribunal Federal atua mais do que deveria. (Págs. 1 e P10)
Maioria dos estádios da Copa não tem verba para financiar obras
Dos 12 locais escolhidos para sediar os jogos de 2014, apenas quatro acertaram crédito com o BNDES. (Págs. 1 e P14)
Franquia é filão para banco captar "pejotinhas"
Rede de franqueadores é fonte de captação para instituições financeiras conseguirem clientes em pequenas e médias empresas. (Págs. 1 e P30)
-------------------------------------------------------------

Fique por dentro

A 18ª UPP - Com Mangueira ocupada, só falta Maré para a Copa =Operação com 750 homens fecha o cerco em torno da Grande Tijuca = Sem o disparo de um único tiro, 750 policiais civis e militares, com o apoio das Forças Armadas, ocuparam ontem a Mangueira. A operação fecha um cinturão em torno da região da Grande Tijuca, onde está o Maracanã, palco da Copa do Mundo de 2014. Com isso, o último grande desafio para o plano de segurança do evento é o Complexo da Maré, ainda ocupado por traficantes, que fica à margem da Linha Vermelha, principal trajeto para o Aeroporto Internacional Tom Jobim. Para as Olimpíadas de 2016, há ainda pontos vulneráveis, como a Rocinha e o Vidigal, no caminho entre a Zona Sul e a Barra, principal área de provas dos Jogos. (O Globo)

PT se aproxima de Kassab e abre possibilidade de aliança =Proposta que permite coligação com PSD nas eleições municipais de 2012 rachou partido de São Paulo = Com o aval do comando nacional, o PT paulista decidiu no fim de semana manter abertas as portas para que o Partido Social Democrático (PSD), a ser criado pelo prefeito Gilberto Kassab, integre a base de apoio da presidente Dilma Rousseff no Congresso. Também ficam liberadas as coligações com candidatos petistas nas eleições municipais do ano que vem, informa Alberto Bombig. Durante o Encontro das Macrorregiões do PT-SP, a direção paulista conseguiu vetar uma resolução que proibiria as alianças eleitorais com o partido de Kassab. A proposta de coibir coligações com o PSD partiu de um grupo de petistas da capital, contrário ao prefeito. Mas a direção estadual atuou fortemente e conseguiu rachar o partido. O resultado da consulta foi de 236 votos favoráveis a proibição e 236 contrários. Na prática, isso significa que não existe hoje um veto formal ao PSD. No encontro realizado em Sumaré, os petistas aprovaram, no entanto, o veto formal às coligações com o PSDB, o DEM e o PPS em todo o Estado. (O Estado de S. Paulo)

Benefício fiscal não é controlado, aponta TCU = Isenção vai a R$ 144 bilhões em 2010; Ministério da Fazenda não comenta = Auditorias do Tribunal de Contas da União apontam que os benefícios fiscais oferecidos pelo governo cresceram sem controle adequado da execução dos projetos e da avaliação dos resultados. No ano passado, o Tesouro deixou de receber R$ 144 bilhões em receitas - o suficiente para bancar, em valores de 2010, quase todas as despesas com educação, saúde e assistência social. (Folha de S. Paulo)

FAB investiga licença de piloto = Cabine de helicóptero que caiu na Bahia é encontrada = A FAB vai investigar o fato de o piloto do helicóptero que caiu com sete pessoas em Porto Seguro, o empresário Marcelo Mattoso, voar sem licença há seis anos. No acidente, quatro pessoas morreram e três estão desaparecidas. O vocalista Bruno Gouveia, do Biquíni Cavadão, acompanhou ontem o enterro do filho Gabriel, de 2 anos, e da ex-mulher Fernanda Kfuri. A Marinha anunciou ter achado a 10 metros de profundidade a cabine da aeronave. (O Globo)
Piloto estava irregular, diz site da Anac = Marcelo Almeida, que pilotava o helicóptero que caiu na Bahia, estava com a licença vencida e não tinha habilitação para voar à noite, segundo o site da Agência Nacional de Aviação Civil. Quatro pessoas morreram e três estão desaparecidas. (O Estado de S. Paulo)

Em 30 anos, processos no Supremo sobem 647% = Em 30 anos, o número de processos protocolados no Supremo Tribunal Federal cresceu 647% - de 9.500 em 1980 para 71 mil em 2010. A explosão do número de casas na mais alta Corte do país é resultado do excesso de leis e de um Judiciário sobrecarregado, em que o cidadão enfrenta uma fila longa demais até conseguir seus direitos. (O Globo)

Um juiz na contramão = Contra a decisão do Supremo Tribunal Federal, um juiz de 1ª instância de Goiânia anulou uma união estável entre um casal gay. E proibiu cartórios da cidade de registrarem uniões similares. (O Globo)

Oposição quer reabrir caso dos aloprados = Oposicionistas querem convocar o ministro Aloizio Mercadante a esclarecer seu suposto envolvimento com os aloprados de 2006. Um ex-diretor do BB teria afirmado que Mercadante foi o mentor do falso dossiê contra José Serra. (O Globo)

Dilma não quer são-joão na Granja = Sem explicação, o Palácio do Planalto decidiu não realizar o tradicional "arraiá" para ministros e políticos aliados. Na gestão de Lula, a organização da festa junina ficava por conta de dona Marisa. (Correio Braziliense)

Sistema ficará vulnerável com novas hidrelétricas = Estudo da Confederação Nacional da Indústria revela que a capacidade do sistema hidrelétrico de estocar água no período úmido para suportar a época de seca cairá de 41% para 31% até o fim da década. Para reduzir o impacto ambiental, usinas como Belo Monte, Jirau e Santo Antônio estão sendo construídas sem reservatórios, deixando o sistema vulnerável ao clima. (O Estado de S. Paulo)

Um em cada cinco pacientes internados em hospitais do DF vem do entorno = Quase 20% dos pacientes que precisam de tratamento de longa duração na rede pública de saúde do Distrito Federal não são de Brasília. Levantamento que analisa o número de internados ao longo do ano passado aponta 19.275 provenientes de outros estados — 94% deles de Goiás. Atendimentos de emergência também têm alta demanda de quem vem de fora. Só em 2010, foram mais de 240 mil pessoas. (Correio Braziliense)

Alívio para vetor sul só daqui a dez anos = Três linhas de metrô, três de bus rapid transit (BRT), três de veículos leves sobre trilhos (VLT), uma de veículo leve sobre pneus (VLP) e até uma de monotrilho, todas ligando o Centro de BH ao Bairro Belvedere, passando pela Savassi. Entre essas 11 opções, a prefeitura vai escolher até setembro a que julgar mais viável. Elas são o resultado de um estudo, a que o Estado de Minas teve acesso, encomendado pela BHTrans a uma empresa especializada. Mas, depois de feita a opção, vai começar o detalhamento dos projetos e, o que é mais difícil, a luta por recursos para bancar as obras. Estudos em andamento sobre os impactos ambientais das obras dão uma dica do quanto a população terá de esperar: nada antes de 2020. (Estado de Minas)

Impunidade no trânsito = Jovem atropelou dois homens que estavam parados numa moto em frente a uma lanchonete, no Janga. Segundo testemunhas, agressor estava disputando pega e se recusou a fazer teste de alcoolemia. Ele foi multado em R$ 957,70 e depois liberado. (Jornal do Commercio)

Trânsito de fim de semana tira a vida de oito jovens no RS = Entre as 17 pessoas mortas nas ruas ou estradas do Estado desde a noite de sexta-feira até ontem, oito têm idades abaixo de 24 anos. Um é bebê. (Zero Hora)

NE tem maior avanço de renda e se aproxima de SP = Ainda que disparidades regionais continuem gritantes, o Brasil ficou menos desigual na década passada. A divulgação dos dados do Censo Demográfico do IBGE esmiúça como o movimento afetou as cidades. Reportagem da Folha mostra que investimentos regionais, Bolsa Família e salário mínimo explicam redução das disparidades na última década. A comparação da renda média domiciliar per capita em 2000 e 2010 revela, por exemplo, que municípios do Nordeste tiveram os maiores ganhos na renda por pessoa, enquanto cidades paulistas lideram a lista das que menos avançaram na década. Considerando apenas os municípios com mais de 100 mil habitantes --os muito pequenos são mais sujeitos a variações--, entre os 50 que mais avançaram, metade são nordestinos e um paulista (Franco da Rocha). (Folha de S. Paulo)

Acusado de desvio de verba, Rainha diz ser alvo de 'perseguição' = O líder sem-terra José Rainha Jr., preso na quinta-feira (16) em Presidente Prudente (a 558 quilômetros de São Paulo), disse que é alvo de perseguição por ser militante da reforma agrária no país, segundo seu advogado. José Rainha está numa cela na sede da Polícia Federal, em São Paulo. A prisão é temporária. Ele e mais oito pessoas foram detidas na Operação Desfalque, da PF. O grupo é acusado de desvio de verbas, extorsão, estelionato e extração ilegal de madeira. O advogado de José Rainha, Aton Fon Filho, afirmou que vai entrar hoje com pedido de habeas corpus no Tribunal Regional Federal e disse que seu cliente está tranquilo. "Ele está confiante de que o tribunal concederá o habeas corpus e que isso [a prisão] é parte das perseguições históricas contra militantes que defendem a reforma agrária." A prisão decorre de uma investigação que apontou o uso de associações civis para o desvio de verbas federais destinadas a assentamentos na região do Pontal do Paranapanema (SP). A polícia apura irregularidades em repasses que somam R$ 5 milhões. Expulso do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra) em 2007, José Rainha continuou comandando invasões de terras com a bandeira do movimento. (Folha de S. Paulo)

INTERNACIONAL
Exército sírio fecha cerco a refugiados = Tropas do ditador da Síria Bashar al-Assad são acusadas de perseguir pelo menos 12 mil pessoas em fuga para a fronteira da Turquia, incendiando casas, padarias e prendendo quem tenta ajudá-las. (O Globo)
Presidente russo diz que vetará resolução da ONU sobre a Síria = Moscou utilizará seu direito a veto na ONU (Organização das Nações Unidas) contra toda resolução sobre a Síria, por medo de que o Ocidente acabe bombardeando este país tal como está fazendo com a Líbia, apesar de Damasco ter mortos "em sua consciência", disse o presidente russo, Dimitri Medvedev, durante entrevista tornada pública este domingo pelo Kremlin. "A Rússia utilizará seu direito (de veto) enquanto membro permanente do Conselho de Segurança" da ONU, advertiu Medvedev nesta entrevista ao jornal "Financial Times", argumentando que a coalizão internacional que intervém na Líbia fez uma interpretação abusiva da resolução que autorizava fazer ataques aéreos. "Escreverão em uma resolução, 'condenamos o uso da força na Síria' e em seguida alguém enviará aviões. Então nos dirão: 'Bem, está escrito que condenamos e aí está, condenamos e enviamos alguns bombardeiros'", justificou. "Na resolução, uma coisa estará escrita, mas os atos serão completamente diferentes", acrescentou. No entanto, Medvedev reconheceu que o ditador sírio, Bashar al Asad, é o responsável pelo sangue derramado, embora tenha assegurado também que acredita nas promessas de reformas feitas por Assad, ainda que tenham chegado tarde demais. "Humanamente, o presidente Assad me dá pena (...), me parece que quer mudanças políticas em seu país, quer reformas, mas ao mesmo tempo, chega com atraso e como consequência disto, há vítimas que poderiam ter sido evitadas e que, sem dúvida, ficarão em grande parte na consciência daqueles que estão no poder'", explicou. A violenta repressão de um movimento popular contra o regime sírio, iniciado em 15 de março, teria causado mais de 1.200 mortos e outros 10.000 opositores teriam sido detidos, segundo ONGs. (Folha de S. Paulo)

Presidente russo deseja concorrer a segundo mandato = O presidente russo, Dimitri Medvedev, disse ter "vontade" de disputar um segundo mandato, embora tenha resssaltado que não quer se candidatar em 2012 e competir com seu premiê, Vladimir Putin, segundo entrevista publicada por um jornal britânico cujo conteúdo o Kremlin divulgou neste domingo. "Considero que qualquer dirigente que ocupa funções como as do presidente está simplesmente obrigado a ter vontade de se apresentar na eleição. Mas tomar a decisão é outra história", disse Medvedev ao "Financial Times". "A decisão é diferente da vontade", continuou o presidente, antes de prometer que anunciará sua decisão "em não muito tempo". O chefe de Estado russo destacou que não queria competir nestas eleições com Putin, seu antecessor, considerado amplamente o homem forte da Rússia. "Seria difícil haver (uma competição com Putin) por uma razão. Nós, com Vladimir Putin, meu colega e velho camarada, representamos uma só e mesma força política", destacou. "Neste contexto, uma concorrência entre nós seria algo negativo pelas missões e objetivos que estabelecemos nestes últimos anos. É por isso que não seria o melhor para o nosso país", disse. Observadores da política russa se perguntam há meses quem, entre Putin e Medvedev, se apresentará para as eleições presidenciais, e alguns inclusive conjecturam sobre eventuais tensões entre os dois. Putin, presidente entre 2000 e 2008, nomeou Dimitri Medvedev seu afilhado político, já que não podia aspirar a um terceiro mandato consecutivo. Mas nas próximas eleições poderá se apresentar como candidato. (France Presse)

EUA admitem negociar com Taleban para acelerar saída = Às vésperas de o governo de Barack Obama definir a dimensão da retirada das tropas do Afeganistão, o secretário da Defesa dos Estados Unidos, Robert Gates, admitiu ontem que diplomatas americanos iniciaram negociações preliminares com integrantes do Taleban nas últimas semanas. Na véspera, o presidente afegão, Hamid Karzai, já tinha dado declaração indicando a existência desse diálogo. (O Estado de S. Paulo)

Governo grego lança apelo ao Parlamento = O primeiro-ministro da Grécia, George Papandreou, implorou por apoio do Parlamento ao seu governo. Ele quer aprovar um pacote de austeridade, mas a oposição rejeita a proposta, e quase metade da população é contrária ao plano. Governos de outros países da zona do euro falharam ao tentar chegar a acordo sobre novo pacote de ajuda ao país. Eles recomendaram que os bancos determinem de maneira "voluntária" o tipo de ajuda que se dispõem a dar. (Folha de S. Paulo)

Exército sul-coreano se desculpa por disparar por engano em avião comercial = O Exército da Coreia do Sul se desculpou nesta segunda-feira pelos disparos que dois soldados da fronteira fizeram contra um avião de passageiros na sexta-feira (17) ao confundi-lo com uma aeronave norte-coreana, sem ocasionar danos. "O Exército pede desculpas sinceramente ao povo por causar preocupações devido ao incidente", indicou nesta segunda-feira o porta-voz do Estado-Maior, o coronel Lee Bung-woo. As autoridades militares não tomarão medidas disciplinares contra os dois soldados que dispararam seus rifles às quatro horas da manhã de sexta-feira, pouco antes do amanhecer e no meio de um espesso nevoeiro, de um posto de guarda perto da fronteira com a Coreia do Norte. O avião da companhia sul-coreana Asiana Airlines, com 119 pessoas a bordo, não sofreu marcas de bala, já que se encontrava fora do alcance dos tiros dos rifles. O Exército disse que os dois soldados, que se encontravam na ilha fronteiriça ocidental de Gyo-dong, atuaram de acordo com as regras ao realizar disparos de advertência contra um avião que consideraram inimigo. No entanto, se reforçará o treino dos soldados para que distingam melhor dos aviões civis e prevenir incidentes similares. O jornal sul-coreano "Joongang Ilbo" indicou nesta segunda-feira que, segundo fontes governamentais e da própria companhia aérea, o avião da Asiana seguia sua rota habitual procedente do aeroporto de Qingdao (China). Este incidente evidencia a alta tensão que existe na fronteira com a Coreia do Norte no Mar Amarelo (Mar Ocidental) depois dos dois ataques, atribuídos a Pyongyang, no ano passado contra Coreia do Sul. (EFE)

Líder dos rebeldes líbios visitará China nesta semana = O Ministério de Relações Exteriores chinês confirmou nesta segunda-feira que o líder do Conselho de Transição Nacional (CTN) da Líbia, Mahmoud Jibril, iniciará amanhã uma visita ao país asiático. Em comunicado através da agência Xinhua, o porta-voz ministerial Hong Lei detalhou que a visita durará dois dias. China ainda não reconheceu oficialmente os rebeldes líbios opostos ao regime do ditador Muammar Gaddafi como governo legítimo do país norte-africano, mas já teve contatos com eles há algumas semanas através de seu embaixador no Catar, Zhang Zhiliang. Nações como a França, Reino Unido, Itália, Alemanha e Espanha reconheceram o CTN como único governo legítimo da Líbia, enquanto governos como os Estados Unidos e Rússia iniciaram contatos "informais" com os rebeldes e proclamaram sua rejeição ao regime de Gaddafi. China foi um dos países do Conselho de Segurança que se absteve de votar a favor da resolução da Organização das Nações Unidas que autorizou o uso da força contra o regime de Gaddafi. No início de junho, China recebeu um enviado especial do governo de Gaddafi, Abdul Ati Al-Obeidi, poucos dias depois que Pequim tinha anunciado seus primeiros contatos com os rebeldes. Perante o conflito líbio, China fez o que está sendo considerada a maior evacuação de civis no exterior, ao tirar do país 36 mil emigrantes que trabalhavam em solo líbio. (EFE)

ECONOMIA
Acordos salariais já refletem inflação e desaquecimento = A inflação mais alta e a desaceleração da economia já influenciam as negociações salariais. Categorias com data-base em maio e junho fecharam acordos salariais com reajustes reais inferiores aos do ano passado ou até limitados à reposição da inflação. Além do setor privado, o aperto chegou ao setor público. Nas empresas do grupo Eletrobras e no Serpro, a orientação é limitar o reajuste salarial à inflação dos últimos meses, sem aumento real, como medida de ajuste fiscal. O menor aumento real concedido nas negociações já se reflete no rendimento médio real pago no país. De acordo com a Pesquisa Mensal do Emprego (PME) do IBGE, o salário real de abril foi 1,9% maior que o de abril do ano passado, um ganho muito inferior aos percentuais de 6% acima da inflação que marcaram os salários pagos entre setembro e novembro do ano passado. De lá para cá, a inflação em 12 meses passou de 4,6% para 6,4%, calculada pelo INPC. "O discurso das empresas é que a economia está desaquecendo", diz o diretor do Sindicato dos Metalúrgicos de Porto Alegre, Ademir Bueno, categoria que teve aumento de 2,4% reais em 2010 e tem oferta de 1,6% para este ano. (Valor Econômico)

FMI vê "risco pequeno" de bolha no país e reduz projeção do PIB para 4,1% = Relatório do fundo sobre o desempenho da economia global, divulgado em São Paulo, mantém em 6,5% a previsão da inflação brasileira, 2 pontos acima do centro da meta, que é de 4,5% = Documento estima déficit nominal de -2,8% na comparação com o PIB, número contestado pelo governo, que trabalha com a previsão de -1,9% e com estimativa de chegar a zero até 2014. FMI também endossa expectativa de que o país receba R$ 1,6 trilhão em investimentos nos próximos quatro anos. (Brasil Econômico)

Europa sofre turbulências e fadiga de ajuste = A reação popular aos planos de austeridade fiscal e econômica vai conturbar cada vez mais a Europa. As turbulências políticas se propagam por vários países e aumentam as dúvidas sobre a implementação de reformas. Há uma fadiga com sucessivos planos de ajuste e a popularidade de governos está em queda. Crescem as críticas dos sindicatos ao tratamento privilegiado para o setor financeiro, socorrido com dinheiro público, enquanto aos assalariados sobraria a parte dolorosa do ajuste. Vários países reduziram salários dos servidores: 2,5% na Alemanha; 5% na Espanha, 10% em Portugal (para quem ganha acima de € 1.500); 13% na Irlanda; 2% na Grécia; 25% na Romênia; e 50% na Letônia. Os salários nominais foram congelados por um a três anos na França, Itália, Portugal, Espanha, Bulgária, Polônia, Romênia e Eslovênia. (Valor Econômico)

Volume de importações cresce menos = O ritmo do crescimento das importações desacelerou. Nos primeiros cinco meses de 2010, avançou 40%, ante 14,1% no mesmo período deste ano. O aumento menos vigoroso foi resultado principalmente da redução no ritmo de desembarques de bens intermediários e de combustíveis, que somam 70% das importações totais do Brasil. Os intermediários representam quase 50%.A desaceleração da produção industrial é a principal causa da mudança. Mas o efeito do menor volume no valor total das importações não foi tão grande porque houve aumento dos preços. O valor médio do produto importado avançou 13,4% no período. (Valor Econômico)

Estabilizar a economia sem comprometer o crescimento = A leitura equivocada de uma frase de Keynes (a longo prazo estamos todos mortos) levou muitos a supor que, para os keynesianos, o curto prazo é que importa. Na verdade, o sentido era o contrário: esperar que tudo se arranjasse por si mesmo no longo prazo era estratégia quase suicida. Chega-se ao longo prazo com um passo de cada vez e eles são dados no presente, olhando-se para o futuro. Preocupam-me menos as pressões inflacionárias do presente que o crescimento no futuro, em que viverá Carolina, minha neta de seis meses. A estratégia de estabilização da inflação não pode comprometer o crescimento. Os instrumentos que hoje se chamam de macroprudenciais exercem efeito semelhante ao da elevação dos juros, sem seu efeito negativo. A eliminação das formas de indexação que sobreviveram ao Plano Real aumentaria a eficácia da política monetária. Controles de capitais servem para conter transações financeiras quando forem incompatíveis com a manutenção do nível de atividade desejado, permitindo a administração mais eficaz da taxa de câmbio. (Valor Econômico)

Carros de luxo em troca de amendoins = Para cada Porsche 911 Carrera vendido na Argentina, o empresário Hugo Pulenta, dono de revenda da marca e de uma das adegas mais tradicionais de Mendoza, terá de exportar mais de duas mil caixas de vinho e várias dezenas de vidros de azeitonas em salmoura. Pulenta cumpre a exigência oficial do "um por um" - para cada dólar importado, as montadoras precisam exportar outro dólar. Como muitas montadoras não têm sequer uma fábrica de parafusos no país, precisaram fazer a compensação em diversos setores. A Hyundai, por exemplo, se comprometeu a exportar US$ 2 milhões em amendoins. (Valor Econômico)

Fundos escapam do baixo astral das ações = Apesar da queda de 11,9% do Índice Bovespa no ano, um número razoável de fundos de ações conseguiu não só ter resultados positivos como superar o juro do CDI, de 4,53% até maio. Segundo levantamento feito para o Valor pela Economática, de um total de 366 fundos de ações, 67 tiveram ganhos até maio, com 16 deles batendo o CDI. Alguns chegam a acumular retorno de 22% no ano. Os fundos com melhor rendimento têm carteiras com algum foco especial. Os dois melhores aplicam apenas em papéis da operadora de cartões Cielo e foram criados na época da oferta de ações da empresa. O terceiro melhor possui uma carteira de dividendos com empresas que distribuem mais lucros aos acionistas. Em seguida aparecem vários fundos voltados para companhias elétricas e um de empresas de menor porte, as chamadas "small caps". (Valor Econômico)

CDB amplia a rede = Criado em 1998, a CDB - Centro de Diagnósticos Brasil - vai investir R$ 120 milhões para ampliar sua rede de laboratórios, que hoje conta com cinco unidades em São Paulo. A meta é abrir mais quatro nos próximos dois anos. (Valor Econômico)

Boom imobiliário anima Previ-Rio = Com o mercado imobiliário aquecido, a Previ-Rio, fundo de pensão dos servidores da Prefeitura carioca, decidiu vender oito terrenos, no total de 28 mil metros quadrados, na Cidade Nova. A expectativa é arrecadar cerca de R$ 600 milhões. (Valor Econômico)

LOCAIS
Alckmin aceita demissão de seu secretário de Esporte = O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), aceitou na tarde deste domingo o pedido de demissão de seu secretário de Esporte, Lazer e Juventude, Jorge Roberto Pagura. Em nota, o governo diz que Pagura solicitou sua demissão do cargo na sexta-feira (17) "em caráter voluntário, com o objetivo de facilitar o esclarecimento dos fatos investigados pelo Ministério Público e pela Corregedoria Geral da Administração". Pagura, que é médico de profissão, foi citado em investigação do Ministério Público e da Polícia Federal sobre fraudes na saúde em Sorocaba (99 km de SP), cidade na qual é lotado. Assessores afirmam que ele não está envolvido no escândalo, mas pôs o cargo à disposição para "dar tranquilidade" ao governador. Na quinta-feira (16), uma operação prendeu 12 pessoas suspeitas de desviar recursos públicos da área de saúde e fraudarem licitações do Conjunto Hospitalar de Sorocaba, hospital vinculada ao governo estadual. Entre os detidos estão médicos suspeitos de receber por plantões que jamais fizeram nesse hospital. Conforme a investigação, ao invés de darem plantão no conjunto, os profissionais trabalhavam em outros dez hospitais de São Paulo e Itapevi (Grande SP). Os médicos são suspeitos de receber cerca de R$ 15 mil por mês sem trabalhar. O desvio, em três anos, chega a R$ 1,8 milhão, conforme a Promotoria. (Folha de S. Paulo)

Operações da Lei Seca somem das ruas = A Lei Seca completou ontem três anos. E as blitze Direção Segura, da Polícia Militar, para verificar se a norma está sendo cumprida, sumiram das vias paulistanas. Motoristas ouvidos pela reportagem afirmam não ter visto mais as operações. A PM, por sua vez, nega que tenha diminuído a fiscalização, considerada essencial por especialistas. Entre as 22 horas de quinta e 2 horas da sexta-feira passada, o JT percorreu as 20 principais vias que dão acesso a bares e restaurantes nas regiões da Represa do Guarapiranga e do Itaim-Bibi, zona sul, e das Vilas Olímpia e Madalena, zona oeste. Não havia blitz em nenhuma. Por regra, ao menos quatro operações deveriam ser montadas por dia na cidade. A redução está na contramão do cenário apontado pelo Ministério da Saúde no ano passado. De acordo com o questionário Vigitel, realizado pela pasta por telefone, mais motoristas assumiram no País que dirigem após beberem excessivamente. O índice chegou a 1,7% em 2009, ante o de 1,4%, verificado no ano anterior. Na avaliação do ministério, sinal de que as ações de prevenção e fiscalização são importantes e devem ser mantidas. "Sem essa fiscalização ostensiva na rua, o cumprimento cai significativamente", observou o presidente da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet), Mauro Augusto Ribeiro. "Se a lei não for aplicada como deveria, ficará desacreditada." A fiscalização, disse o médico, foi expressiva somente após a promulgação da lei. "Naquele primeiro mês (julho de 2008), houve uma queda fantástica de óbitos, feridos e até de substituição de postes. Mas, passado aquilo, já se começa a ver que a fiscalização não era tudo aquilo", afirmou Ribeiro. Ele defende a realização de blitz sobretudo às sextas à noite e aos fins de semana. O período concentra 41% dos acidentes de trânsito com mortes na capital, conforme dados da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). As principais causas são o excesso de velocidade e embriaguez ao volante. O inglês Philip Gold, consultor internacional em segurança viária e ex-gerente de segurança viária da CET, vê a fiscalização como uma forma de lembrar o motorista de que a lei existe. "Você deve sentir que é sério. Que, se você beber, tem uma grande chance de ser pego e perder a carteira de habilitação", afirma. (O Estado de S. Paulo)

PT se aproxima de Kassab e decide manter possibilidade de aliança em SP = Direção paulista do partido barra resolução que proibiria coligações entre petistas e candidatos do PSD no Estado; gesto ocorre no momento em que o prefeito está sob ataque da oposição a Dilma e negocia integrar a base governista no Congresso = "Em termos de cenário nacional, seria ruim para o PT paulista mandar um recado negativo ao novo partido do prefeito Kassab. Todos os sinais hoje são para que ele integre a base de apoio ao governo federal no Congresso. Seria, antes de mais nada, prematuro um veto ao PSD neste momento", disse o deputado estadual Edinho Silva, presidente do PT do Estado de São Paulo.Edinho defendeu pessoalmente a proibição ao veto e colocou todo o peso da direção estadual para evitar que os paulistanos obtivessem êxito. O diretório da capital já declarou ser contra a aproximação com Kassab. "O PT da capital não aceita qualquer possibilidade de união com o prefeito. Discordamos das políticas públicas implementadas pela gestão dele e vamos permanecer na oposição", diz o vereador Antônio Donato, presidente dos petistas paulistanos."A questão da capital não pode balizar o PT em todo o Estado , diz Edinho. Em Ribeirão Preto, importante cidade do interior, por exemplo, a prefeita Dárcy Vera tem a intenção de concorrer à reeleição pelo PSD com o apoio decisivo dos petistas.Na capital do Estado, o sonho de parte dos petistas seria ter o apoio de Kassab no caso de um eventual segundo turno entre um candidato do PT e um do PSDB. Em conversas reservadas, o prefeito acena com essa hipótese para seduzir os petistas da direção estadual. (O Estado de S. Paulo)


DESTAQUES DAS REVISTAS SEMANAIS                           20/06/11
Veja
As prisioneiras do crack = O drama das mães brasileiras com filhos dependentes da mais destruidora das drogas.

Época
O ensino digital funciona = Novas pesquisas revelam como a tecnologia ajuda a melhorar as notas na escola.

ISTOÉ
As novas descobertas sobre a memória = A ciência mergulha mais fundo nas nossas lembranças, desvenda como podemos aumentar a capacidade de armazená-las e comprova que é possível apagar as más recordações, revolucionando o tratamento de doenças como ansiedade, síndrome do pânico e depressão.

ISTOÉ Dinheiro
O hambúrguer de R$ 900 milhões = O banqueiro Gilberto Sayão, ex-Pactual, assume o controle da rede fast-food americana Burger Kig no Brasil e planeja abrir 900 lojas nos próximos cinco anos para enfrentar os líderes McDonald's e Bob's. Conheça os bastidores dessa megaoperação.

Carta Capital
Classe C, 60% = Levantamento inédito mostra que até 2014 uma nova onda de inclusão achatará as classes D e E. Como essa mobilidade muda o Brasil, econômica e socialmente.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

MANUAL DE REDAÇÃO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Plural de substantivos compostos

Atualidades - 15 de agosto de 2016