Atualidades - 27/06/2011

DESTAQUES DAS REVISTAS SEMANAIS                           27/JUN/2011

Veja
Reymar = Finalmente surge um craque da linhagem de Pelé

Época
Os hackers invadem o Brasil = Com os ataques a sites oficiais, a guerra virtual chegou ao país. Por que ainda estamos despreparados para vencê-la.

ISTOÉ
O mundo particular do craque Neymar = A intimidade, o estilo e os negócios do maior ídolo do esporte brasileiro na atualidade = O primeiro milhão aos 14 anos, pai aos 19.

ISTOÉ Dinheiro
O novo Walt Disney = A incrível história de Jhon Lasseter, o gênio criativo da Pixar e da companhia que criou o Mickey Mouse. Em entrevista à Dinheiro, ele conta a fórmula do sucesso global de filmes como Toy Story, Carros, Procurando Nemo e outros blockbusters que faturaram US$ 40 bilhões.

Carta Capital
# protesto = Convocados pela internet e sem a mediação de partidos ou sindicatos, manifestações explodem de Norte a Sul

EXAME
Classes A e B - O mercado que mais cresce
No Brasil, nenhum estrato social cresce tanto em proporção quanto as classes A e B. Hoje, são 20 milhões de ricos. Serão mais de 30 milhões até 2014


27 de junho de 2011
O Globo

Manchete: PT e PSDB se unem na defesa de avaliações na educação
Ministros de Dilma e tucanos dão adeus a Paulo Renato Souza
O adeus ao ex-ministro tucano Paulo Renato Souza, que no governo Fernando Henrique criou os mais importantes exames de avaliação do ensino no país, como o Enem e o Provão (atual Enad), reuniu ontem petistas e tucanos na defesa de cobranças e metas na educação. Quatro ministros do governo Dilma compareceram ao velório, em SP, entre eles o da Educação Fernando Haddad. A presidente Dilma e o ex-presidente FH destacaram o legado dos testes criados por Paulo Renato para a qualidade do ensino. Aos 65 anos, o tucano teve um infarto fulminante. (Págs. 1 e 3)
Foto legenda: O petista Haddad, ministro da Educação, no velório
Petista assume órgão da ONU contra fome
José Graziano, primeiro latino-americano no cargo, tem como meta aumentar produção de alimentos
O petista José Graziano foi eleito ontem, em Roma, diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO). Graziano, que no governo Lula comandou o Fome Zero, disse que "erradicar a fome é uma meta razoável e alcançável" no mundo. Seu desafio será aumentar a produção de alimentos sem degradar o meio ambiente. (Págs. 1 e 10)
Foto legenda: Uma via expressa que anda fora da linha
As ondulações na pista da Linha Vermelha em Caxias: a via só tem asfalto liso e boa sinalização entre o Centro e o Aeroporto Tom Jobim. Depois, vira uma rodovia mal conservada. A prefeitura do Rio promete melhorias. (Págs. 1 e 11)
Foto legenda: Contra a homofobia
Imagens de modelos representando santos católicos foram empregadas para defender o uso de camisinha na Parada Gay de São Paulo, que reuniu 4 milhões de pessoas e foi marcada por discursos pela criminalização da homofobia. (Págs. 1 e 9)
UPP da Coroa tem efetivo reforçado
Após soldado ter tido uma perna amputada por causa de uma granada lançada por bandidos, policiamento na favela ganhou mais 50 homens. (Págs. 1 e 13)
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo

Manchete: Sob pressão, seguradoras reembolsam mais o SUS
Após um ano, governo federal volta a cobrar de empresas ressarcimento
A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) arrecadou de janeiro a maio deste ano R$ 25 milhões como ressarcimento por internações em hospitais públicos dos detentores de planos de seguradoras privadas, relata Dimmi Amora.
Esse valor é superior à soma dos anos de 2008, 2009 e 2010. Foram cobrados R$ 97 milhões ao todo. A diferença não foi paga ou está sendo contestada na Justiça.
O governo voltou a notificar as empresas em julho passado. A ANS ficou, entre 2008 e 2009, sem cobrar os planos, o que gerou alerta do TCU (Tribunal de Contas da União) e multa à agência.
A expectativa é que os valores possam aumentar. O valor de notificações emitidas desde 2006 alcança R$ 933 milhões. (Págs. 1 e Cotidiano C1)
Análise
Planos podem transferir custo para usuários, escreve Hélio Schwartsman. (Págs. 1 e Cotidiano C3)
Brasileiro vai dirigir na ONU luta contra a fome
José Graziano da Silva, 61, foi eleito para dirigir a FAO - o braço das Nações Unidas para agricultura e alimentação. Com apoio de países africanos, ele derrotou o espanhol Miguel Ángel Moratinos, 60, por 92 votos a 88 no segundo turno.
Graziano – responsável pelo Fome Zero no governo Lula - tem como desafio articular ações globais contra a carência alimentar e agilizar a estrutura da FAO após 18 anos com Jacques Diouff, do Senegal. O mandato começa em janeiro. (Págs. 1 e Mundo A14)
Morre aos 65 Paulo Renato, ministro do governo FHC
Paulo Renato Souza, 65, morreu anteontem à noite, vítima de infarto, em São Roque, interior de São Paulo. Ele passou mal enquanto dançava em evento no hotel em que estava hospedado.
Economista, Paulo Renato foi reitor da Unicamp (1986-90), um dos fundadores do PSDB e ministro da Educação de FHC (1995-2002). O enterro será hoje, às 10h, no Cemitério do Morumbi, em SP. (Págs. 1 e Poder A8)
Gilberto Dimenstein
Avaliação criada por ele foi marco do ensino público (Págs. 1 e Poder A8)
Entrevista da 2ª: Cezar Peluso
Segurança do Estado justifica papeis sigilosos
O presidente do Supremo Tribunal Federal, Cezar Peluso, 68, defende que o sigilo de certos documentos é necessário para preservar a
"segurança do Estado". "O problema é que não apenas o povo fica sabendo tudo mas os inimigos do poder e do país também", afirma.
Para Peluso, o mensalão "é o processo mais complexo que o STF já teve". (Págs. 1 e A18)
Foto legenda: Garoa colorida
Público desfila na Parada Gay, que teve cartazes pró-camisinha alusivos a santos; igreja criticou as imagens (Págs. 1 e Cotidiano C4)
Bagdá se divide entre pobreza e mundo de faz de conta
Mais de oito anos após a derrubada do regime de Saddam Hussein pelos americanos, Bagdá é uma cidade espremida entre opressões complementares.
A pobreza e o clima envenenado após anos de conflito sectário no bairro Sadr City se entrechocam com o mundo de faz de conta na rica Zona Verde. (Págs. 1 e Mundo A16)
Pós-graduação completa eleva salário em 80% (Págs. 1 e Mercado B8)

LAN houses respondem por 45% dos acessos à internet no país (Págs. 1 e Mercado B10)

Editoriais
Leia "Verdades maduras", que propõe modelo para a Comissão da Verdade, e "Mensagem para a Opep", sobre o mercado mundial de petróleo. (Págs. 1 e Opinião A2)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo

Manchete: PSD busca se viabilizar com caciques de outros partidos
Projeto de Gilberto Kassab aposta em lideranças estaduais e em governadores de outras legendas
O novo PSD, concebido como projeto político paulista e pessoal do prefeito Gilberto Kassab, nasce como um ajuntamento de sublegendas de caciques tradicionais da política nos Estados. É a partir da força local de lideranças regionais e de governadores de PMDB, PT, PSDB, PSB, PMN e DEM que Kassab e seus operadores constroem a sigla nacional. Líderes do DEM e do PSDB apostam que a PSD terá dificuldades para sair do papel e torcem pelo fracasso da operação. No registro da nova legenda no cartório eleitoral dois meses atrás, 33 deputados de 12 siglas anunciaram a adesão e assinaram o documento. A primeira grande tarefa da legenda é obter 500 mil assinaturas de apoio. O futuro secretário-geral do PSD, Saulo Queiroz, diz que já há 580 mil, mas a meta é chegar a 750 mil assinaturas. (Págs. 1 e Nacional A4)
Saulo Queiroz
Futuro secretário-geral do PSD
"Minha ambição é fazer um diretório nacional com pelo menos 55 deputados federais"
Ex-coordenador do Fome Zero vence eleição na FAO
O Brasil venceu sua primeira grande batalha diplomática internacional e elegeu ontem José Graziano diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO). Coordenador do programa Fome Zero no primeiro mandato do presidente Lula, Graziano venceu o espanhol Miguel Ángel Moratinos por 92 votos a 88. (Págs. 1 e Nacional A9)
Foto legenda: Parada gay e polêmica
Ao completar 15 anos, evento reúne 4,5 milhões na Paulista e aborda temas como religião e união homossexual. (Págs. 1 e Cidades C1)
Dívida dos brasileiros bate recorde
O endividamento do brasileiro atingiu nível recorde. A dívida total das famílias corresponde a 40% da massa anual de rendimentos do trabalho e dos benefícios pagos pela Previdência Social no País, aponta um estudo da LCA Consultores ao qual o Estado teve acesso. Em dezembro de 2009, a divida estava em R$ 485 bilhões. Em abril de 2011, atingiu R$ 653 bilhões. Também cresceu neste ano a parcela dos juros no total do débito no País. (Págs. 1 e Economia B1 e B3)
Paulo Renato Souza morre aos 65 anos
Ex-ministro da Educação (governo Fernando Henrique Cardoso), ex-deputado e um dos fundadores do PSDB, Paulo Renato Souza passava o feriado com a família em São Roque (SP) quando sofreu um enfarte. (Págs. 1 e Nacional A7)
Artigo
José Serra
O social democrata (Págs. 1 e A7)
Negócios: Empreiteiras crescem e ficam perto das gigantes
A trajetória das empreteiras que nos últimos anos se aproximaram das líderes do mercado graças ao aumento do número de obras de infraestrutura no Brasil. (Pág. 1)
BIS adverte Brasil sobre riscos do crescimento (Págs. 1 e Economia B7)

Porto de Xangai retrata salto da China no setor (Págs. 1 e Economia B11)

Diabetes já atinge 10% da população mundial (Págs. 1 e Vida A14)

Notas & Informações: O CNJ e as regalias dos juízes
Resolução do CNJ que autoriza aumento nos vencimentos da magistratura é inconstitucional. (Págs. 1 e A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense

Manchete: O alto escalão das mordomias
Levantamento feito pelo Correio em 25 dos 37 ministérios revela extensa lista de regalias incorporadas aos contratos de diretores e secretários. Esses privilégios mobilizam milhões de reais e são concedidos sem qualquer transparência ou controle. Entre outras vantagens, cada um dos 180 secretários lotados na Esplanada tem veículo oficial e motorista à disposição, serviço de garçom, acesso aos elevadores privativos e um auxílio-moradia que só se equipara ao que é pago aos ministros. (Págs. 1, 2 e 3)
Foto legenda: Adeus a Paulo Renato
Políticos do PSDB, entre eles o ex-presidente FHC, e do PT se unem no velório do ex-ministro da Educação, morto por um infarto. (Págs. 1 e 4)
Obras inacabadas, refúgio para o crime (págs. 1, 20 1 21)

Foto legenda: Brasileiro no comando da FAO
O agrônomo José Graziano, ministro do Fome Zero no governo Lula, veceu a disputa para a direção-geral da Organização de Alimentação e Agricultura (FAO) com 92 votos. Para ele, a vitória é o reconhecimento internacional do que o país fez nos últimos anos. (Págs. 1 e 12)
Brasil: O futuro ainda não chegou
O forte crescimento econômico nos últimos anos entusiasma os brasileiros. Apesar das conquistas, o país não consegue resolver problemas cruciais, que podem inibir o desenvolvimento. (Págs. 1, 7 e 8)
Foto legenda
Participantes da Parada Gay de São Paulo dançam valsa para festejar os 15 anos do evento, que reuniu quatro milhões de pessoas. (Págs. 1 e 6)
Governo Federal: Sindicatos vão fazer pressão
Paralisação programada pela CUT para 6 de julho dá início a uma onda de manifestações a serem organizadas por diversas categorias do funcionalismo com o objetivo de reivindicar reajuste salarial. (Págs. 1 e 5)
------------------------------------------------------------------------------------
Valor Econômico

Manchete: Vale dará impulso à siderurgia para defender mercado
O presidente da Vale, Murilo Pinto Ferreira, que assumiu o cargo há pouco mais de um mês, pretende garantir seu mercado cativo de minério de ferro no Brasil impulsionando siderúrgicas. Em um encontro de mais de uma hora com a presidente Dilma Rousseff, durante o qual expôs todos os empreendimentos tocados pela empresa no Brasil e exterior, falou sobre os três projetos de instalação de siderúrgicas, com destaque para a Alpa, usina prevista para o Pará.
"A Vale tinha 70% do mercado interno de fornecimento de minério de ferro. Hoje estamos com cerca de 50%. Em 2014, a previsão é de 29%. Queremos recuperar nossa participação e, para isto, estamos agindo como indutores de projetos", afirma. O executivo disse que no segundo semestre vai levar à apreciação do conselho da Vale os projetos do Pará e do Ceará. No de Pecém (CE), a Vale se associou com as coreanas Posco e Dongkuk e terá fatia inicial de 50%, que cairá para 20% entre 2013/14. No do Pará, a fatia inicial é de 100%. "A Vale é uma mineradora, mas não devo esquecer que siderurgia e energia são prioritárias para nosso futuro", diz. (Págs. 1 e B6)
Foto legenda: Ferreira: "Somos uma mineradora, mas siderurgia e energia são prioritárias para nosso futuro"
BC muda e racionaliza supervisão
A reformulação das diretorias do Banco Central, implantada pelo presidente do BC, Alexandre Tombini, teve um objetivo claro, especialmente nas áreas responsáveis pela estabilidade do sistema financeiro: cada setor ficou responsável por apenas uma etapa da supervisão, eliminando as sobreposições que existiam e ajustando o foco dos departamentos. A redução de gastos também é um fator importante neste momento, diz Altamir Lopes, diretor de administração do BC.
Ele cita como exemplo a diretoria de Normas, que cuidava da regulação do sistema financeiro, mas sem levar em conta a questão cambial, que estava subordinada à diretoria de Assuntos Internacionais. Com a reestruturação, criou-se uma nova diretoria, chamada de Regulação do Sistema Financeiro, que incorporou os departamentos de Normas e de Câmbio, passando a responder por toda a normatização publicada pelo BC. (Págs. 1 e C1)
Dificuldades para o PT no interior de SP
No comando de apenas 10% das prefeituras de São Paulo, que concentram 17% do eleitorado estadual, o PT enfrentará dificuldades na eleição de 2012 para avançar no interior, especialmente em dois polos estratégicos, eleitoral e economicamente. Em Campinas, o escândalo envolvendo a prefeitura prejudica as chances do partido, que viu o vice-prefeito, Demétrio Vilagra, ter sua prisão temporária decretada. Em Ribeirão Preto, o partido mingua desde que o ex-ministro Antonio Palocci saiu do comando da política municipal. A aposta petista continua sendo na Grande São Paulo, que nesta eleição servirá de palco para uma disputa acirrada com o PSDB. (Págs. 1 e A10)
Mais estrangeiros ganham visto de trabalho no Brasil
A entrada de estrangeiros para trabalhar no Brasil bate recordes. Segundo dados do Conselho Nacional de Imigração, vinculado ao Ministério do Trabalho, o número de imigrantes que receberam visto de trabalho no país aumentou 13% no primeiro trimestre - foram 13 mil pessoas. Os Estados Unidos continuaram sendo a principal fonte de imigrantes, com 1,8 mil trabalhadores; mas o principal salto ocorreu entre os chineses. Foram 404 chineses autorizados a trabalhar no primeiro trimestre de 2010 (2,1 mil ao longo do ano), número que passou a 505 entre janeiro e março deste ano. Esse aumento, segundo o Conselho, continuou evidente no segundo trimestre, como reflexo da chegada de mais empresas chinesas ao país.
No entanto, caiu um pouco a proporção de trabalhadores com elevado nível de qualificação em relação ao ano passado. O mercado de trabalho aquecido explica por que o país está absorvendo mão de obra vinda do exterior. (Págs. 1 e A3)
Pepsico abre chances para as batatas
Maior fabricante mundial de salgadinhos, com as marcas Elma Chips e Ruffles, a PepsiCo compra de 4% a 5% da produção brasileira de batatas graças a contratos firmados com produtores a preços predeterminados, que evitam as oscilações tão frequentes do mercado à vista. Modelo de negócio consolidado em outras commodities, a venda contratada foi adotada pela empresa americana em 1997. Na época, a PepsiCo comprava de 60 produtores, que forneciam 55 mil toneladas por ano. Em 2011, deverá fechar com um volume estimado em 140 mil toneladas, provenientes de 16 cooperativas de São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e de Goiás. (Págs. 1 e B12)
Artigo: Uma difícil, mas possível, transição para juros baixos
Não considero que o alto nível da taxa de juros no Brasil seja um fenômeno permanente. Na sua travessia, o Brasil precisa gerar condições para passar a ter uma taxa baixa. É uma tarefa difícil, mas não intransponível. A pergunta é por que a transição tem sido tão lenta?
As evidências sugerem que a opção da sociedade por gastos públicos crescentes, vários deles legítimos, tem contribuído para retardar a convergência da taxa de juro real de equilíbrio para níveis internacionais, tanto no curto quanto no longo prazo. A redução do crescimento dos gastos correntes, tudo o mais constante, aumentaria a poupança e reduziria o juro real. Uma queda consistente dos juros possibilitaria o alongamento dos horizontes dos poupadores e dos investidores, fundamental ao financiamento do investimento. (Págs. 1 e A14)
Subsídio custa 3% do PIB à Argentina
O governo argentino já gasta mais de 3% do Produto Interno Bruto (PIB) para manter praticamente congeladas, desde a megadesvalorização do peso em 2002, as tarifas de serviços públicos. A conta deverá alcançar US$ 13,5 bilhões neste ano, mas pode subir, dependendo da demanda. O valor equivale ao dinheiro arrecadado com as retenções - os impostos às exportações de produtos agrícolas - ou aos juros pagos anualmente aos credores externos após a moratória da dívida pública.
Nos últimos cinco anos, os subsídios mais do que quadruplicaram como proporção do PIB e representam uma verdadeira âncora contra a inflação, cuja taxa anualizada está próxima de 25%, segundo medições independentes, ou perto de 10% de acordo com o índice oficial. (Págs. 1 e A11)
Jose Graziano da Silva é eleito novo diretor-geral da FAO (Págs. 1 e A2)

BIS alerta para risco de estouro de bolha em emergentes (Págs. 1 e C12)

PEC dos Recursos é positiva, mas radical, diz Pargendler, do STJ (Págs. 1 e E1)

Paulo Renato
Será enterrado hoje, às 10h, no Cemitério do Morumbi, em São Paulo, Paulo Renato Souza, que foi ministro da Educação de 1995 a 2002, no governo de Fernando Henrique Cardoso. (Págs. 1 e A8)
Ficção vira realidade nos ares
Fabricantes de aeronaves e de componentes eletrônicos intensificam os esforços para modernizar a aviação mundial e transformar em realidade tecnologias que, até agora, pareciam coisa de ficção científica. (Págs. 1, B1 e B2)
Desaceleração do consumo
As vendas de alimentos e bens de consumo não duráveis continuam crescendo, mas em um ritmo mais lento que no ano passado. O setor de bebidas, principalmente cervejas, puxou a desaceleração. (Págs. 1 e B4)
Diversificação e preço justo
Em parceria com Giorgio Della Seta, ex-presidente da Pirelli e da TIM, Luis Felipe "Ipe" Moraes (Adega Santiago, ao Bottagallo) cria a Importadora Gracciano. "O problema no Brasil não é só o imposto; a margem das importadoras é que é muito alta", diz. (Págs. 1e B5)
Inovação/Caderno Especial
Com apoio da Finep, a Piscis processou no ano passado 45 toneladas de vísceras de pescado, do Castanhão, em Jaguaribara (CE), maior açude de uso múltiplo da América Latina. A produção de óleo é destinada à indústria de ração animal, explica André de Freitas Siqueira. (Pág. 1)
EDF retoma planos no Brasil
Cinco anos depois de vender a Light, a Electricité de France (EDF) retoma os planos de crescimento no Brasil com a termelétrica de Par. cambi (RJ) e projeto de geração de energia solar. (Págs. 1 e B7)
Transposição no deserto peruano
Projeto Olmos, no Peru, tocado pela Odebrecht, prevê a transposição de águas da bacia do Atlântico para a região desértica de Lanbayeque e leilão de terras para atrair empresas interessadas na produção agrícola. (Págs. 1 e B11)
Açúcar volta a subir
O ritmo ainda lento de produção no Centro-Sul e a demanda aquecida no exterior elevaram o prêmio do açúcar (ágio sobre a cotação em Nova York) nos portos brasileiros e impulsionaram os preços no mercado doméstico. (Págs. 1 e B11)
Exploração de petróleo na bolsa
A chegada de mais petroleiras à bolsa, além da Petrobras, abre novas oportunidades para os investidores, mas também impõe outros desafios que ultrapassam os fundamentos do setor. (Págs. 1 e D1)
Nova economia aumenta o estresse
Agência Europeia para a Segurança e a Saúde no Trabalho afirma que a substituição dos sistemas clássicos de industrialização por uma nova economia de serviços elevou os riscos psicossociais do trabalho, como estresse e assédio. (Págs. 1 e D10)
Ideias
Renato Janine Ribeiro
Se Dilma der errado e Lula concorrer em 2014, ele pode vencer, mas o PT acaba por falta de renovação na liderança. (Págs. 1 e A8)
Ideias
Jairo Saddi
A relação custo-benefício que o aumento do número de servidores oferece à sociedade nem sempre é favorável. (Págs. 1 e A11)
------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas

Manchete: Brasileiros esnobam férias no país
A queda do dólar e a estabilidade da economia aumentaram em 30% a venda de pacotes internacionais, que ficaram 10,6% mais baratos do que há um ano. Já as viagens nacionais sequer entram nos planos de muitos turistas. Sete dias em Orlando (EUA), por exemplo, custam a partir de R$ 1.980, enquanto o preço de um passeio em Porto de Galinhas (PE) chega a R$ 1.820. A estudante Ana Matoso acaba de embarcar para Londres, onde vai estudar inglês nas férias, e já prepara viagem aos Estados Unidos com a família em março. "Eu nem cheguei a pensar em viajar pelo Brasil", conta. (Págs. 1 e 11)
Foto legenda: Haja paciência!
Feriado vem, feriado vai e a história de estresse e mortes nas estradas se repete. A volta para casa provocou congestionamento de 15 quilômetros na BR-381, entre Sabará e Caeté. Pelo menos oito pessoas morreram ontem em acidentes. O mais grave aconteceu entre Divisa Alegre e Águas Vermelhas, no Norte de Minas, onde cinco pessoas perderam a vida no capotamento de um Ford Focus na LMG-618. (Págs. 1 e 19)
MP denuncia prefeito por corrupção
Procuradoria da República faz primeira acusação contra esquema de fraudes com emendas do Ministério do Turismo para realização de eventos no interior, denunciado em série de reportagens do EM. Chefe do Executivo de Central de Minas, Leste do estado, é acusado de desviar recursos públicos. (Págs. 1 e 3)
Ex-ministro no combate à fome na ONU
Titular do Fome Zero no governo Lula, o agrônomo José Graziano vence disputa acirrada para comandar a Organização de Alimentação e Agricultura das Nações Unidas. Chanceler Antonio Patriota atribuiu a vitória à costura de uma frente com os países em desenvolvimento. (Págs. 1 e 16)
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio

Manchete: Pernambuco lidera entrega de armas
Pelo balanço da Polícia Federal, posto de arrecadação de armamento do Recife já recebeu 784 revólveres, pistolas e espingardas desde 23 de maio, um recorde no País. (Pág. 1)
Foto Legenda
Embarcação argentina está aberta à visitação no Porto do Recife (Pág. 1)
Morre Renato
Ex-ministro da Educação do governo FHC, Paulo Renato foi vítima de infarto. (Pág. 1)
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Manchete: Especialistas apontam brechas na legislação para obras da Copa
Licitações sigilosas e inexistência de limite para elevar os custos favorecem o descontrole. (Págs. 1 e 6)
O legado do ministro do Enem
O gaúcho Paulo Renato Souza, um dos líderes do PSDB, morreu de infarto aos 65 anos. (Págs. 1, 8 e 10)
Polícia diz ter identificado um hacker
Pirata da internet acessou dados do governador Tarso Genro. (Págs. 1 e 14)
Mistério cerca saúde de Hugo Chávez
Presidente polêmico reapareceu via Twitter, mas não conteve onda de especulações. (Págs. 1 e 24)
------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico

Manchete: Governo apoia confisco de terras de quem usa trabalho escravo
A palavra de ordem na base governista é fazer um esforço concentrado e limpar a pauta até o dia 14 de julho, quando deve ocorrer a última votação em plenário antes do recesso parlamentar
O Congresso deve se transformar em uma panela de pressão nos próximos dias. Entre as polêmicas anunciadas está a votação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que prevê a expropriação das terras do produtor que for flagrado usando mão de obra escrava ou análoga à escravidão. (Págs. 1 e P10)
Engavetada há sete anos no plenário da Câmara, a proposta ganhou força com a eleição de Dilma. (Pág. 1)
Foto legenda: Juta quer o lugar da sacola plástica
Representantes da indústria da juta da Amazônia, como Breno Pacheco Borges Neto, da CTC, acreditam que a fibra, que hoje serve principalmente para armazenar café, pode ser um dos substitutos sustentáveis das sacolas plásticas que entopem o lixo em todo o país. (Págs. 1 e P18)
Crédito ainda é restrito no novo Plano de Safra
Mesmo com previsão recorde de produção de 169,5 milhões de toneladas de grãos, envolvendo R$ 107,2 bilhões em recursos, o programa do governo desagradou a agricultores quanto às facilidades de financiamento. (Págs. 1 e P4)
Documentos mostram que o empresário Abílio Diniz manteve conversações para assumir o Carrefour no Brasil, quebrando acordo com o Casino. (Págs. 1 e P25)

Mercado aquecido provoca escassez de executivos e eleva lucro de consultorias de recrutamento, como a Hays, de Luis Valente. (Págs. 1 e P26)

Bancos brasileiros reforçam presença internacional (Págs. 1 e P30)

------------------------------------------------------------------------------------


Fique por dentro

PT e PSDB se unem na defesa de avaliações na educação =Ministros de Dilma e tucanos dão adeus a Paulo Renato Souza = O adeus ao ex-ministro tucano Paulo Renato Souza, que no governo Fernando Henrique criou os mais importantes exames de avaliação do ensino no país, como o Enem e o Provão (atual Enad), reuniu ontem petistas e tucanos na defesa de cobranças e metas na educação. Quatro ministros do governo Dilma compareceram ao velório, em SP, entre eles o da Educação Fernando Haddad. A presidente Dilma e o ex-presidente FH destacaram o legado dos testes criados por Paulo Renato para a qualidade do ensino. Aos 65 anos, o tucano teve um infarto fulminante. (O Globo)
Morre aos 65 Paulo Renato, ministro do governo FHC = Paulo Renato Souza, 65, morreu anteontem à noite, vítima de infarto, em São Roque, interior de São Paulo. Ele passou mal enquanto dançava em evento no hotel em que estava hospedado. Economista, Paulo Renato foi reitor da Unicamp (1986-90), um dos fundadores do PSDB e ministro da Educação de FHC (1995-2002). O enterro será hoje, às 10h, no Cemitério do Morumbi, em SP. (Folha de S. Paulo)
Paulo Renato Souza morre aos 65 anos = Ex-ministro da Educação (governo Fernando Henrique Cardoso), ex-deputado e um dos fundadores do PSDB, Paulo Renato Souza passava o feriado com a família em São Roque (SP) quando sofreu um enfarte. (O Estado de S. Paulo)
Paulo Renato = Será enterrado hoje, às 10h, no Cemitério do Morumbi, em São Paulo, Paulo Renato Souza, que foi ministro da Educação de 1995 a 2002, no governo de Fernando Henrique Cardoso. (Valor Econômico)

Sob pressão, seguradoras reembolsam mais o SUS = Após um ano, governo federal volta a cobrar de empresas ressarcimento = A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) arrecadou de janeiro a maio deste ano R$ 25 milhões como ressarcimento por internações em hospitais públicos dos detentores de planos de seguradoras privadas, relata Dimmi Amora. Esse valor é superior à soma dos anos de 2008, 2009 e 2010. Foram cobrados R$ 97 milhões ao todo. A diferença não foi paga ou está sendo contestada na Justiça.O governo voltou a notificar as empresas em julho passado. A ANS ficou, entre 2008 e 2009, sem cobrar os planos, o que gerou alerta do TCU (Tribunal de Contas da União) e multa à agência. A expectativa é que os valores possam aumentar. O valor de notificações emitidas desde 2006 alcança R$ 933 milhões. (Folha de S. Paulo)

PSD busca se viabilizar com caciques de outros partidos = Projeto de Gilberto Kassab aposta em lideranças estaduais e em governadores de outras legendas = O novo PSD, concebido como projeto político paulista e pessoal do prefeito Gilberto Kassab, nasce como um ajuntamento de sublegendas de caciques tradicionais da política nos Estados. É a partir da força local de lideranças regionais e de governadores de PMDB, PT, PSDB, PSB, PMN e DEM que Kassab e seus operadores constroem a sigla nacional. Líderes do DEM e do PSDB apostam que a PSD terá dificuldades para sair do papel e torcem pelo fracasso da operação. No registro da nova legenda no cartório eleitoral dois meses atrás, 33 deputados de 12 siglas anunciaram a adesão e assinaram o documento. A primeira grande tarefa da legenda é obter 500 mil assinaturas de apoio. O futuro secretário-geral do PSD, Saulo Queiroz, diz que já há 580 mil, mas a meta é chegar a 750 mil assinaturas. (O Estado de S. Paulo)

O alto escalão das mordomias = Levantamento feito pelo Correio em 25 dos 37 ministérios revela extensa lista de regalias incorporadas aos contratos de diretores e secretários. Esses privilégios mobilizam milhões de reais e são concedidos sem qualquer transparência ou controle. Entre outras vantagens, cada um dos 180 secretários lotados na Esplanada tem veículo oficial e motorista à disposição, serviço de garçom, acesso aos elevadores privativos e um auxílio-moradia que só se equipara ao que é pago aos ministros. (Correio Braziliense)

Pernambuco lidera entrega de armas = Pelo balanço da Polícia Federal, posto de arrecadação de armamento do Recife já recebeu 784 revólveres, pistolas e espingardas desde 23 de maio, um recorde no País. (Jornal do Commercio)

Especialistas apontam brechas na legislação para obras da Copa =Licitações sigilosas e inexistência de limite para elevar os custos favorecem o descontrole. (Zero Hora)

Petista assume órgão da ONU contrafome= José Graziano, primeiro latino-americano no cargo, tem como meta aumentar produção de alimentos = O petista José Graziano foi eleito ontem, em Roma, diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO). Graziano, que no governo Lula comandou o Fome Zero, disse que "erradicar a fome é uma meta razoável e alcançável" no mundo. Seu desafio será aumentar a produção de alimentos sem degradar o meio ambiente. (O Globo)
Brasileiro vai dirigir na ONU luta contra a fome = José Graziano da Silva, 61, foi eleito para dirigir a FAO - o braço das Nações Unidas para agricultura e alimentação. Com apoio de países africanos, ele derrotou o espanhol Miguel Ángel Moratinos, 60, por 92 votos a 88 no segundo turno. Graziano – responsável pelo Fome Zero no governo Lula - tem como desafio articular ações globais contra a carência alimentar e agilizar a estrutura da FAO após 18 anos com Jacques Diouff, do Senegal. O mandato começa em janeiro. (Folha de S. Paulo)
Ex-coordenador do Fome Zero vence eleição na FAO = O Brasil venceu sua primeira grande batalha diplomática internacional e elegeu ontem José Graziano diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO). Coordenador do programa Fome Zero no primeiro mandato do presidente Lula, Graziano venceu o espanhol Miguel Ángel Moratinos por 92 votos a 88. (O Estado de S. Paulo)

UPP da Coroa tem efetivo reforçado = Após soldado ter tido uma perna amputada por causa de uma granada lançada por bandidos, policiamento na favela ganhou mais 50 homens. (O Globo)

Neva no Sul do País pela primeira vez no ano = Fenômeno ocorreu em cidades do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina = Moradores de alguns municípios do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina observaram a primeira queda de neve do ano no Brasil, neste domingo, 26. A MetSul Meteorologia confirmou a ocorrência do fenômeno em São Francisco de Paula (RS), São José dos Ausentes (RS), São Joaquim (SC) e Urubici( SC). Nas duas cidades gaúchas, a precipitação foi rápida, de alguns segundos, enquanto nas catarinenses foi um pouco mais prolongada e repetiu-se mais de uma vez durante a tarde. Nos quatro casos, os pequenos flocos estavam misturados à garoa, chuva e neblina e não chegaram a se acumular no solo. Desde sexta-feira, o Sul do País está enfrentando a maior onda de frio do ano. Neste domingo, mais uma massa de ar polar chegou à região. Como a serra gaúcha e catarinense ainda estava coberta por umidade, houve a condição necessária para a formação dos grãos de neve. Previsões de diferentes institutos de meteorologia indicam a perspectiva de outras precipitações até a madrugada desta segunda-feira, 27, quando a umidade deixa lugar para o céu limpo. Assim como neste domingo, quando os termômetros marcam entre dois graus em Uruguaiana e 15,5 graus em Torres, conforme registros do 8º Distrito de Meteorologia, os próximos dias da semana serão muito frios no Rio Grande do Sul. O céu ficará claro e a perspectiva de neve desaparece. De segunda a quinta-feira haverá formação de geadas em diversas regiões do Estado. A temperatura varia de dois graus negativos na madrugada de segunda-feira a 20 graus na tarde de quinta-feira. A MetSul adverte, no entanto, que a sensação térmica pode ser inferior a zero grau em quase todo o Rio Grande do Sul e chegar a até dez graus abaixo de zero nos Aparados da Serra, na segunda-feira, por causa do vento que a formação de um ciclone extratropical no Oceano Atlântico vai provocar. (O Estado de S. Paulo)

O trabalhador perde o emprego, demora a se recolocar e, durante esse período, é natural que atrase algumas contas. Eventualmente, por deixar de cumprir compromissos financeiros, seu nome pode ser incluído em um cadastro negativo. Ao procurar outro trabalho, consegue uma entrevista. Acredita que foi bem e vê a possibilidade de ser contratado. Então recebe a notícia: "teremos de excluí-lo do processo porque seu nome esta sujo". Mais do que a frustração, vem a preocupação em resolver a situação, mas como fazer se não consegue emprego justamente por isso? É para acabar com esse ciclo vicioso e perverso que parlamentares querem criar leis que punam empresas que recusem candidatos por conta da situação financeira deteriorada. A perda do emprego é a maior causa da inadimplência no Brasil atualmente, atingindo o patamar de 56% dos pesquisados em março de 2011. No mesmo período do ano passado, esse índice era de 44% dos inadimplentes, segundo a Pesquisa de Inadimplência Anual da Associação Comercial de São Paulo (ACSP). Desde 2010, tramita no Senado um Projeto de Lei (PL) 7809/10, que pretende proibir a discriminação de candidatos a postos de trabalho que tenham o nome incluído em cadastros de inadimplentes. "O preconceito já ocorre antes da entrevista. Há anúncios em jornais que informam que pessoas com nome sujo não são bem-vindas", diz o autor do projeto, o senador Paulo Paim (PT-RS). "Não há previsão de quando a lei será votada, mas pode ser em 2011." Pelo PL, empresas que se negarem a contratar um candidato exclusivamente por terem o nome sujo estão sujeitas a multas e processo judicial. Em dezembro de 2010, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou lei parecida, de nº 12.347, que proíbe que bancários sejam demitidos se tiverem com pendências. (Jornal da Tarde)

INTERNACIONAIS
Bagdá se divide entre pobreza e mundo de faz de conta = Mais de oito anos após a derrubada do regime de Saddam Hussein pelos americanos, Bagdá é uma cidade espremida entre opressões complementares. A pobreza e o clima envenenado após anos de conflito sectário no bairro Sadr City se entrechocam com o mundo de faz de conta na rica Zona Verde. (Folha de S. Paulo )

Tufão "Meari" deixa 9 mortos e 3 desaparecidos na Coreia do Sul = O tufão "Meari" deixou ao todo nove mortos e três desaparecidos após sua passagem pela Coreia do Sul, além de inundar plantações, provocar cortes de energia e o cancelamento de voos, informou nesta segunda-feira a Agência de Emergências do país. Duas das vítimas deste domingo eram membros das equipes de resgate, que foram arrastados pela correnteza das águas quando faziam trabalhos de busca. As demais perderam a vida em consequência direta das fortes precipitações ou por acidentes relacionados. (Folha de S. Paulo)

Tribunal da ONU começa a julgar os 4 membros do Khmer Vermelho ainda vivos = Os quatro dirigentes ainda vivos do regime do Khmer Vermelho começaram a ser julgados nesta segunda-feira pelos crimes cometidos pela organização maoísta há mais de três décadas no Camboja, onde causaram a morte de aproximadamente 2 milhões de pessoas. Envelhecidos e abandonados pelos guerrilheiros que ordenaram pulverizar o país, os três homens e a mulher que fizeram parte da cúpula liderada pelo líder Pol Pot enfrentam acusações de crimes de guerra, crimes contra a humanidade, homicídio e genocídio. O caso se desenrola no tribunal internacional criado pelas Nações Unidas há cinco anos com a finalidade de fazer justiça às vítimas do regime, enquanto para as novas gerações de cambojanos as atrocidades dos anos 1970 é história. Os réus são o chefe de Estado do regime do Khmer Vermelho, Khieu Samphan, de 79 anos; o ideólogo e número dois da organização, Nuon Chea, de 84 anos; o ministro das Relações Exteriores da época, Ieng Sary, de 85 anos; e sua esposa e então ministra de Assuntos Sociais, Ieng Thirith, de 79 anos. Os quatro rejeitam as acusações. (Folha de S. Paulo)

Na França, toureira espanhola é gravemente ferida por chifre = A espanhola Conchi Rios ficou gravemente ferida na coxa durante uma tourada em Rieumes (sudoeste da França), constatou um jornalista da France Presse no local. A espanhola, de 20 anos, que toureava pela primeira vez fora de seu país, teve um ferimento grave na coxa depois da entrada do touro na arena, informou o presidente do clube de touradas da cidade, Yves Samyn. "Ela foi chifrada na coxa e arrastada presa pelo chifre por 5 ou 6 metros", indicou. A toureira foi atendida primeiramente na enfermaria da praça, e depois levada ao hospital. Rios, originária da Andaluzia, havia toureado anteriormente na Espanha nas praças Sevilha, Valência, Barcelona e Alicante, entre outras. (France Presse)

Líder do Parlamento venezuelano nega que Chávez tenha câncer = O presidente da Assembleia Nacional (Parlamento) da Venezuela, Fernando Soto Rojas, negou neste domingo os rumores de que o presidente venezuelano, Hugo Chávez, esteja com câncer e garantiu que o líder, que se recupera em Cuba, estará de volta no dia 5 de julho. "Eu seria o primeiro a informar ao país. Chávez está se recuperando e o teremos aqui, Deus queira, no dia 5 de julho", disse Rojas, referindo-se à data em que a Venezuela celebrará o bicentenário de sua independência e será palco de um importante encontro latino-americano. Chávez, de 56 anos, foi operado de urgência em 10 de junho em Havana por causa de um abscesso pélvico, um acúmulo de secreção na parte inferior do abdômen. Duas semanas já se passaram e até agora nenhum boletim médico foi divulgado a respeito da cirurgia. As únicas informações divulgadas a respeito do estado de saúde de Hugo Chávez foram dadas pelo próprio, em uma rápida declaração à TV em 12 de junho. Foi a última vez que Chávez apareceu em um veículo de comunicação, algo estranho na Venezuela, onde a voz do presidente é ouvida em discursos quase que diários. Desde então, apenas seu gabinete envia mensagens de tranquilidade a todos os venezuelanos, garantindo que o chefe de Estado se recupera bem e em breve estará de volta. (France Presse)

Ataque a bomba mata pelo menos 25 na Nigéria = Atentado a bar aconteceu em estado que adotou lei islâmica. Autoridades locais atribuem autoria ao grupo extremista Boko Haram. = Ao menos 25 pessoas morreram neste domingo (26)  na Nigéria, em um ataque atribuído pela polícia local ao grupo islâmico extremista Boko Haram. Dois homens em uma moto, supostos membros do Boko Haram, lançaram bombas e dispararam várias vezes contra pelo menos um bar a céu aberto muito frequentado num subúrbio da cidade de Maiduguri, de maioria islâmica, disseram fontes locais. Dezenas de pessoas ficaram feridas com o ataque. A agência AP afirma que três bares chegaram a ser atacados, enquanto o correspondente do jornal britânico "The Telegraph" na África ouviu fontes policiais que indicam que somente dois locais foram alvejados. A agência, AFP, por sua vez, fala de apenas um estabelecimento atacado. Borno, onde ocorreram as mortes, é um dos estados nigerianos que decidiram adotar a "sharia", a lei islâmica, que condena o consumo de álcool. No entanto, jardins em que é vendida cerveja, ainda que escondidos, seguem sendo bastante frequentados na região.  O nome Boko Haram, na língua hausa, falada no norte da Nigéria, significa "a educação ocidental é pecaminosa". (G1)

ECONOMIA
Vale dará impulso à siderurgia para defender mercado = O presidente da Vale, Murilo Pinto Ferreira, que assumiu o cargo há pouco mais de um mês, pretende garantir seu mercado cativo de minério de ferro no Brasil impulsionando siderúrgicas. Em um encontro de mais de uma hora com a presidente Dilma Rousseff, durante o qual expôs todos os empreendimentos tocados pela empresa no Brasil e exterior, falou sobre os três projetos de instalação de siderúrgicas, com destaque para a Alpa, usina prevista para o Pará. "A Vale tinha 70% do mercado interno de fornecimento de minério de ferro. Hoje estamos com cerca de 50%. Em 2014, a previsão é de 29%. Queremos recuperar nossa participação e, para isto, estamos agindo como indutores de projetos", afirma. O executivo disse que no segundo semestre vai levar à apreciação do conselho da Vale os projetos do Pará e do Ceará. No de Pecém (CE), a Vale se associou com as coreanas Posco e Dongkuk e terá fatia inicial de 50%, que cairá para 20% entre 2013/14. No do Pará, a fatia inicial é de 100%. "A Vale é uma mineradora, mas não devo esquecer que siderurgia e energia são prioritárias para nosso futuro", diz. (Valor Econômico)

Governo apoia confisco de terras de quem usa trabalho escravo = A palavra de ordem na base governista é fazer um esforço concentrado e limpar a pauta até o dia 14 de julho, quando deve ocorrer a última votação em plenário antes do recesso parlamentar = O Congresso deve se transformar em uma panela de pressão nos próximos dias. Entre as polêmicas anunciadas está a votação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que prevê a expropriação das terras do produtor que for flagrado usando mão de obra escrava ou análoga à escravidão. (Brasil Econômico)

Brasileiros esnobam férias no país = A queda do dólar e a estabilidade da economia aumentaram em 30% a venda de pacotes internacionais, que ficaram 10,6% mais baratos do que há um ano. Já as viagens nacionais sequer entram nos planos de muitos turistas. Sete dias em Orlando (EUA), por exemplo, custam a partir de R$ 1.980, enquanto o preço de um passeio em Porto de Galinhas (PE) chega a R$ 1.820. A estudante Ana Matoso acaba de embarcar para Londres, onde vai estudar inglês nas férias, e já prepara viagem aos Estados Unidos com a família em março. "Eu nem cheguei a pensar em viajar pelo Brasil", conta. (Estado de Minas)

Dívida dos brasileiros bate recorde = O endividamento do brasileiro atingiu nível recorde. A dívida total das famílias corresponde a 40% da massa anual de rendimentos do trabalho e dos benefícios pagos pela Previdência Social no País, aponta um estudo da LCA Consultores ao qual o Estado teve acesso. Em dezembro de 2009, a divida estava em R$ 485 bilhões. Em abril de 2011, atingiu R$ 653 bilhões. Também cresceu neste ano a parcela dos juros no total do débito no País. (O Estado de S. Paulo)

BC muda e racionaliza supervisão = A reformulação das diretorias do Banco Central, implantada pelo presidente do BC, Alexandre Tombini, teve um objetivo claro, especialmente nas áreas responsáveis pela estabilidade do sistema financeiro: cada setor ficou responsável por apenas uma etapa da supervisão, eliminando as sobreposições que existiam e ajustando o foco dos departamentos. A redução de gastos também é um fator importante neste momento, diz Altamir Lopes, diretor de administração do BC. Ele cita como exemplo a diretoria de Normas, que cuidava da regulação do sistema financeiro, mas sem levar em conta a questão cambial, que estava subordinada à diretoria de Assuntos Internacionais. Com a reestruturação, criou-se uma nova diretoria, chamada de Regulação do Sistema Financeiro, que incorporou os departamentos de Normas e de Câmbio, passando a responder por toda a normatização publicada pelo BC. (Valor Econômico)

Dificuldades para o PT no interior de SP = No comando de apenas 10% das prefeituras de São Paulo, que concentram 17% do eleitorado estadual, o PT enfrentará dificuldades na eleição de 2012 para avançar no interior, especialmente em dois polos estratégicos, eleitoral e economicamente. Em Campinas, o escândalo envolvendo a prefeitura prejudica as chances do partido, que viu o vice-prefeito, Demétrio Vilagra, ter sua prisão temporária decretada. Em Ribeirão Preto, o partido mingua desde que o ex-ministro Antonio Palocci saiu do comando da política municipal. A aposta petista continua sendo na Grande São Paulo, que nesta eleição servirá de palco para uma disputa acirrada com o PSDB. (Valor Econômico)

Mais estrangeiros ganham visto de trabalho no Brasil = A entrada de estrangeiros para trabalhar no Brasil bate recordes. Segundo dados do Conselho Nacional de Imigração, vinculado ao Ministério do Trabalho, o número de imigrantes que receberam visto de trabalho no país aumentou 13% no primeiro trimestre - foram 13 mil pessoas. Os Estados Unidos continuaram sendo a principal fonte de imigrantes, com 1,8 mil trabalhadores; mas o principal salto ocorreu entre os chineses. Foram 404 chineses autorizados a trabalhar no primeiro trimestre de 2010 (2,1 mil ao longo do ano), número que passou a 505 entre janeiro e março deste ano. Esse aumento, segundo o Conselho, continuou evidente no segundo trimestre, como reflexo da chegada de mais empresas chinesas ao país. No entanto, caiu um pouco a proporção de trabalhadores com elevado nível de qualificação em relação ao ano passado. O mercado de trabalho aquecido explica por que o país está absorvendo mão de obra vinda do exterior. (Valor Econômico)

Pepsico abre chances para as batatas = Maior fabricante mundial de salgadinhos, com as marcas Elma Chips e Ruffles, a PepsiCo compra de 4% a 5% da produção brasileira de batatas graças a contratos firmados com produtores a preços predeterminados, que evitam as oscilações tão frequentes do mercado à vista. Modelo de negócio consolidado em outras commodities, a venda contratada foi adotada pela empresa americana em 1997. Na época, a PepsiCo comprava de 60 produtores, que forneciam 55 mil toneladas por ano. Em 2011, deverá fechar com um volume estimado em 140 mil toneladas, provenientes de 16 cooperativas de São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e de Goiás. (Valor Econômico)

Subsídio custa 3% do PIB à Argentina = O governo argentino já gasta mais de 3% do Produto Interno Bruto (PIB) para manter praticamente congeladas, desde a megadesvalorização do peso em 2002, as tarifas de serviços públicos. A conta deverá alcançar US$ 13,5 bilhões neste ano, mas pode subir, dependendo da demanda. O valor equivale ao dinheiro arrecadado com as retenções - os impostos às exportações de produtos agrícolas - ou aos juros pagos anualmente aos credores externos após a moratória da dívida pública. Nos últimos cinco anos, os subsídios mais do que quadruplicaram como proporção do PIB e representam uma verdadeira âncora contra a inflação, cuja taxa anualizada está próxima de 25%, segundo medições independentes, ou perto de 10% de acordo com o índice oficial. (Valor Econômico)

Ficção vira realidade nos ares = Fabricantes de aeronaves e de componentes eletrônicos intensificam os esforços para modernizar a aviação mundial e transformar em realidade tecnologias que, até agora, pareciam coisa de ficção científica. (Valor Econômico)

SAÚDE
Diante do mal-estar provocado por declarações dadas há cerca de um mês, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, voltou atrás e defendeu o aumento de preços de cigarro no País. Na comemoração do Dia Mundial sem Tabaco, em 31 de maio, o ministro havia afirmado que combater a pirataria seria mais importante que simplesmente deixar o produto mais caro. Agora, em meio às reações negativas, o titular da pasta admite a adoção de ambas as medidas de forma simultânea. A declaração de Padilha sobre a prioridade do combate ao mercado ilegal gerou indignação entre médicos e integrantes do movimento de combate ao fumo no País. Para eles, o discurso do ministro representava mais uma amostra da estratégia de levar em banho-maria as ações de combate ao cigarro adotada nos últimos anos do governo Lula. Mas, desta vez, com um agravante: o golpe partiu justamente de um tradicional aliado, o Ministério da Saúde.

Os hospitais públicos e privados de Hong Kong deixaram de aceitar em abril o agendamento de partos de mulheres procedentes do restante do território chinês que tentam burlar a política de "filho único" e anunciaram que, em 2012, a cota de partos será de 34,4 mil, 31 mil deles em clínicas particulares. Dessa forma, o número de pessoas nascidas na antiga colônia britânica cairá 7% em relação a 2011, afirmou York Chow, secretário de Saúde do Governo de Hong Kong - território submetido a um regime diferenciado de normas e políticas. Em 2010, foram registrados em Hong Kong 88 mil nascimentos, 41 mil deles de mães chinesas do continente - ou seja, 47% do total -, o que reflete a grande quantidade de mães que tentam violar a política de "filho único" do regime de Pequim e buscam abrigo jurídico na Região Administrativa Especial. Segundo o jornal Xin Beijing, uma pesquisa telefônica constatou que 61% dos cidadãos de Hong Kong são contrários à realização desses partos em hospitais públicos de seu território. O objetivo das autoridades de Hong Kong com essa restrição é garantir serviços de qualidade, a segurança e a prioridade das gestantes locais e de seus bebês nos departamentos de Obstetrícia de hospitais e clínicas.

Pesquisa realizada pela Secretaria Nacional Antidrogas, do Ministério da Justiça, no ano passado, mostrou que um em cada dez estudantes havia consumido qualquer tipo de droga em 2009. Esse índice era maior entre alunos de escolas particulares (que chegou 13,6%) do que de públicas (um total de 9,9%). O levantamento foi feito nas 27 capitais. Foram entrevistados 50 mil alunos de ensino médio e das séries finais do ensino fundamental. A pesquisa constatou redução do consumo entre os alunos. Em 2004, ano em que havia sido realizada a pesquisa anterior, 19,6% dos entrevistados disseram ter usado drogas pelo menos uma vez nos últimos 12 meses. Em 2010, esse índice caiu para 10%. Nesse período, o único percentual que subiu foi o do consumo de cocaína: de 1,7% para 1,9%. No caso da maconha, a queda foi de 4,6% para 3,7%. Apesar da aparente redução no consumo, a pesquisa, que tinha como objetivo observar como educadores e escolas tratam do tema drogas, analisa que a rede pública de saúde não tem estrutura — número de leitos nem profissionais — para atender a juventude brasileira viciada em drogas. Mais informações sobre os resultados da pesquisa estão disponíveis no seguinte portal do Observatório Brasileiro de Informações sobre Drogas, do Ministério da Justiça.

Médicos brasileiros estão reduzindo os pedidos de tomografia e substituindo o exame por outros que não emitem radiação ionizante, como o ultrassom e a ressonância magnética. A iniciativa, confirmada pelo CBR (Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem), ocorre após estudos recentes revelarem que até 2% dos cânceres nos Estados Unidos são resultantes das irradiações da tomografia computadorizada. Também está em discussão na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) a revisão de uma portaria de 1995 que regulamentou a radiologia no Brasil. A nova versão do documento vai estabelecer o limite de radiação que os pacientes devem receber em um exame radiológico.

Os fumantes com diagnóstico de câncer de próstata correm mais risco de desenvolver tumores agressivos e maior probabilidade de morrer da doença do que os não fumantes, destacaram cientistas americanos. Os homens que fumavam na época do diagnóstico demonstraram ter 61% mais chances de morrer por causa do câncer de próstata e 61% mais chances de o câncer voltar em comparação com os que nunca fumaram, afirmaram cientistas da Faculdade de Saúde Pública da Universidade da Califórnia, em San Francisco. No entanto, ex-fumantes que abandonaram o hábito há 10 anos ou mais, antes do diagnóstico de câncer de próstata, demonstraram ter um risco de recorrência e de morte similar aos dos homens que nunca fumaram, destacou o estudo divulgado no "Journal of the American Medical Association". Um dos autores do estudo afirma que os dados são estimulantes porque há poucos caminhos conhecidos para que um homem reduza o risco de morrer de câncer de próstata.

As mulheres que implantaram silicone nos seios provavelmente precisarão se submeter a uma cirurgia adicional no espaço de dez anos, para tratar de complicações como ruptura da prótese, informam autoridades norte-americanas. A FDA (agência responsável nos Estados Unidos pelo controle de alimentos e medicamentos) fará uma revisão dos selos de segurança das próteses mamárias de silicone. A decisão foi tomada depois de uma análise de dados provenientes de diversos estudos de longo prazo, que também indicaram que os produtos tinham uma pequena ligação com um tipo raro de câncer. A agência informou que os estudos no geral confirmaram que os implantes podem ser usados com segurança, mas ressaltou que as conclusões podiam ser limitadas, pois parte das mulheres abandonou as pesquisas. Cerca de 70% das mulheres que se submeteram à cirurgia por causa de doença ou trauma, e 40% das que tiveram o seio aumentado com o uso de silicone, precisaram de outra operação no espaço de dez anos, indicaram estudos.

Nem feijoada, nem churrasco. Pesquisa internacional feita pela ONG Comitê de Oxford de Combate à Fome revela que o prato preferido do brasileiro é a lasanha. E não só. Ela vem seguida de arroz, macarrão, feijoada e pizza. A explícita preferência nacional pelos carboidratos só faz aumentar a epidemia de obesidade no país: 49,6% da população estão acima do peso e 13,9% são apontados como obesos, segundo o IBGE. Com a ascensão da classe C, o órgão já havia constatado o maior consumo de semiprontos - geralmente carboidratos - em detrimento da saudável parceria arroz e feijão. Fontes de energia; açúcares, amidos e fibras em excesso engordam, causam diabetes e anemia. No Brasil, a salada ocupa o último lugar na preferência, atrás até de comida japonesa. Um cuidado é evitar combinações que aumentem rapidamente a glicose. Isto ocorre quando se mistura carboidratos.

PARADA GAY
A 15ª edição da Parada do Orgulho LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais), realizada neste domingo em São Paulo, levou cerca de 4 milhões de pessoas para a avenida Paulista, região central, segundo estimativas da organização. A parada deste ano teve como tema a frase "Amai-vos uns aos outros: basta de homofobia" e ganhou um aspecto comemorativo depois que o Supremo Tribunal Federal reconheceu a validade da união estável homoafetiva no Brasil. A festa começou por volta das 13h30 com uma valsa dançada em frente ao Masp, que logo se transformou em música eletrônica e deu início ao desfile de uma sequência de 16 trios elétricos que animaram a multidão fantasiada e colorida. O último trio passou por volta das 18h30 na praça Roosevelt, levando uma mensagem da organização para os participantes: "Pecado é ser intolerante! Contra a homofobia, a luta é todo dia!".

MÚSICA
Ela é a rainha do soul, mas bem que poderia ser das pistas. Aretha Franklin, que acaba de ter cinco discos relançados no Brasil na caixa "Original album series" - além do inédito "A woman falling out of love"-, é uma das campeãs quando o assunto é ter clássicos remixados por DJs. E também quando se trata de seduzir cantores, desta e de outras décadas, com uma abrangência que extrapola os limites da tal soul music, estilo em que a moça nascida em 1939, no Tennessee, reina há pelo menos 50 anos. Só neste ano foram produzidos cerca de 400 novos remixes eletrônicos para faixas de Aretha, e isso levando em consideração apenas aquelas disponibilizadas no site-depósito Soundcloud.com. Apesar de ter as raízes no gospel e no soul, Aretha nunca desprezou outros estilos. "Jumpin' Jack Flash", dos Rolling Stones, é rock'n'roll puro na voz dela. (O Globo)

"Vocês são joia", disse um jovem Renato Russo, há uma semana, numa noite fria de Brasília. Renato repetiu a frase duas, três, umas 15 vezes. O cenário era um palco montado no campus Darcy Ribeiro, da UNB, com quase cem pessoas em volta, assistindo com animação ao show do retorno do cantor ao Aborto Elétrico, sua primeira banda. A seu lado, estavam os irmãos Fê e Flávio Lemos, parceiros dele no grupo, além de toda a Turma da Colina - o embrião de grupos como Capital Inicial e Plebe Rude -, que invadiu o palco para gritar junto daquele Renato o refrão de "Geração Coca-Cola". Eles fizeram isso duas, três, umas 15 vezes. Eram os filhos da revolução chegando ao cinema. O Renato de uma semana atrás foi o ator Thiago Mendonça, protagonista de "Somos tão jovens", longa-metragem que o diretor Antonio Carlos da Fontoura está rodando, desde o início do mês, em Brasília, e que segue em julho para Paulínia. O filme, cujo lançamento está previsto para o ano que vem, será um recorte da vida de Renato, dos tempos em que ele era um adolescente enfurnado em seu quarto por conta do tratamento contra a epifisiólise (doença óssea rara) até os primeiros meses da formação da Legião Urbana. Será, portanto, a recriação de todo um movimento cultural surgido em Brasília na virada dos anos 70 para os 80. (O Globo)
 
LOCAL
Ibirapuera será monitorado por 11 câmeras = A Prefeitura vai instalar em até 90 dias 11 câmeras para monitorar pontos estratégicos de entradas e saídas do Parque do Ibirapuera, na zona sul da capital, além de todo o entorno da área verde de 1,5 quilômetros quadrados. Nove equipamentos ficarão em mastros de até 60 metros de altura ou em postes fora do parque, próximos a nove portões. Dois estarão no topo dos prédios do antigo Detran (futuro Museu de Arte Contemporânea) e Bienal. A empresa ganhadora da licitação é subsidiária da Telefônica. Ela já foi contratada e tem de entregar tudo pronto em até três meses. O anúncio foi feito quarta-feira, em reunião do Conselho Gestor do Parque do Ibirapuera (CGPI), convocada pelo secretário Municipal de Segurança Urbana, Edson Ortega. A administração municipal optou por usar poucas câmeras e distribuí-las quase todas fora da área do Ibirapuera. "Experiências no mundo todo mostraram que frequentadores de parques têm de ter a privacidade preservada", explicou Ortega. "Administrações de parques de Madri, Nova York, Londres e Moscou, por exemplo, tiveram muitos problemas de invasão de privacidade", disse. (Jornal da Tarde)



Destaques

MANCHETES DOS JORNAIS                
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

MANUAL DE REDAÇÃO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Plural de substantivos compostos