Atualidades 24/10/2011

Resumo dos Jornais
O Globo: Cristina obtém vitória histórica na Argentina
Folha de S. Paulo: Apuração confirma vitória fácil de Cristina
O Estado de S. Paulo: Cheques revelam R$ 1,3 mi para empresas fantasmas no Esporte
Correio Braziliense: Dilma manda Orlando tirar apadrinhados
Valor Econômico: Manchete: Dilma apressa lei mais dura contra lavagem de dinheiro
Zero Hora: Polícia credita série de ataques a bancos a facilidades da lei
Brasil Econômico: Classe média de países emergentes ganha 50 famílias por minuto


 
24 de outubro de 2011
O Globo


Manchete: Cristina obtém vitória histórica na Argentina
Presidente recebe a maior votação desde a redemocratização do país

A presidente argentina, Cristina Kirchner, foi reeleita ontem por ampla maioria na mais expressiva votação já recebida por um líder político após a redemocratização do país, em 1983. Segundo pesquisas de boca de urna, ela teria 54% a 57% dos votos. O segundo colocado, o socialista Hermes Binner, teria apenas 14%. Cristina também deve obter maioria aliada na Câmara e no Senado. Especulações já começaram sobre como será o mandato, o terceiro consecutivo da família Kirchner, que consolida ainda a força do peronismo argentino. O vice que rompeu com ela, Julio Cobos, deixará o governo. Analistas preveem mais intervenção na economia e na mídia. (Págs. 1 e 26)



Enem teve abstenção menor
Candidatos ficaram sem luz em locais de prova no Rio

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2011 terminou com índice médio de abstenção de 26,4% nos dois dias de prova em todo o Brasil. Ano passado, foi de 28%. Cerca de 5,3 milhões de estudantes estavam inscritos nesta que foi a maior edição do Enem. No Rio, a aplicação das provas de ontem foi marcada pela falta de luz em pelo menos quatro locais de exame. Apesar do horário estendido nesses locais, candidatos se sentiram prejudicados. Em Recife, a estudante Adriana de Almeida, de 21 anos, precisou sair da prova duas vezes para amamentar a filha recém-nascida. (Págs. 1 e 14)

Fiscalização de exame é frágil
O repórter do GLOBO LAURO NETO usou caneta azul, lápis e enviou SMS, durante as provas do Enem, sem ser repreendido por fiscais. (Págs. 1 e 15)
Dilma ainda avalia se ministro fica
O ministro da Secretaria Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, disse que não há decisão definitiva sobre a permanência do ministro do Esporte, Orlando Silva. (Págs. 1, 3 e Ricardo Noblat)
Necropsia revela que Kadafi foi executado
Transição Líbia terá 5 etapas que culminarão com eleições. País vai adotar a lei islâmica

Os legistas que examinaram o corpo de Muamar Kadafi revelaram que ele foi morto com um tiro na cabeça, reforçando a tese de execução. Enquanto milhares de pessoas comemoravam em Benghazi a libertação da Líbia, o governo interino anunciava detalhes da transição que terá cinco etapas e culminará em eleições presidenciais - e lembrou ainda que o país adotará a sharia, lei islâmica. (Págs. 1 e 28)
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo

Manchete: Apuração confirma vitória fácil de Cristina
Resultado parcial dá 53% dos votos para a presidente argentina, ante 17% de rival

O início da apuração da eleição presidencial na Argentina apontava a reeleição da presidente Cristina Kirchner, com 53% dos votos. Até o começo desta madrugada, 48% das urnas tinham sido apuradas.

Esta deve ser ainda a eleição com maior diferença para o segundo colocado. De acordo com a apuração, o socialista Hermes Binner tinha 17% dos votos. (Págs. 1 e Mundo A10)

Para o escritor Jorge Lanata, Cristina tentará reformar a Constituição para ficar no cargo. (Págs. 1 e Entrevista da 2ª, A16)


Foto legenda: Desespero turco
Na Província de Van, no sudeste da Turquia, sobreviventes observam estragos provocados por um terremoto de magnitude 7,2; dezenas de prédios desabaram, e o número de mortos pode chegar a mil. (Págs. 1 e Mundo A14)


Cumbica terá 18 minutos para liberar mala
A partir do ano que vem, haverá um tempo máximo de espera pela bagagem no aeroporto de Cumbica, em Guarulhos: 12 minutos, nos voos domésticos, e 18 minutos, nos internacionais.

O tempo vale da parada do avião até a chegada da bagagem a esteira. A atribuição pelo serviço é dividida entre as companhias (até a esteira) e a administração do aeroporto (na esteira). (Págs. 1 e Cotidiano C1)


Líbia vai obedecer à lei islâmica, diz líder da transição
O conselho de transição da Líbia anunciou que o país adotará a "sharia", a lei islâmica, numa inflexão religiosa maior do que a esperada durante a guerra civil.

"Toda lei que contradiga os princípios do islã está legalmente anulada", disse Mustafa Abdul Jalil, líder do conselho de transição. (Págs. 1 e Mundo A11 e Al2)

Na primeira eleição livre da Primavera Árabe, 90% dos tunisianos foram ontem às urnas. (Págs. 1 e Mundo A13)

Funcionalismo federal passa por escalada de aposentadorias
O funcionalismo público federal vive uma onda de aposentadorias. Neste ano, em média 1.290 servidores civis da União se aposentam por mês, o dobro da média mensal de cinco anos atrás. O motivo é o envelhecimento do quadro de pessoal.

Para especialista em contas públicas, a escalada das aposentadorias ameaça o ajuste fiscal feito pelo governo Dilma Rousseff. (Págs. 1 e Poder A7)
Renata Lo Prete: E-mails revelam que governo pediu cargo no PanAmericano
Em janeiro de 2010, semanas após a venda de parte do PanAmericano para a Caixa Econômica Federal, executivos do banco reclamaram de pedidos do PT para abrigar pessoas ligadas ao governo.

Em e-mail obtido pela PF, o então presidente do PanAmericano, Rafael Palladino, relata lobby para contratar Demian Fiocca, ex-presidente do BNDES. (Págs. 1 e Painel A4)
Fundos de investimento mais 'baratos' rendem mais que os 'caros' (Págs. 1 e FolhaInvest B6)
Ricardo Semler: Aumentar horas de aula é quase um ato criminoso (Págs. 1 e Saber C7)
Editoriais
Leia "Escalada protecionista", sobre medidas contra o livre-comércio nos Estados Unidos e aqui, e "Privilégios de toga", acerca da magistratura. (Págs. 1 e Opinião A2)----------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo


Manchete: Cheques revelam R$ 1,3 mi para empresas fantasmas no Esporte
Dono de uma das firmas que receberam dinheiro ignora o que foi vendido e dia que só ‘arranjou’ nota fiscal

Dezenas de cheques de convênio do Ministério do Esporte mostram que o descontrole no uso do dinheiro público não atinge só o programa Segundo Tempo. Por meio de parceria com a ONG Instituto Pró-Ação, ao menos R$ 1,3 milhão do ministério foi parar em 2010 na conta de empresas fantasmas ou sem relação com o produto vendido ao programa Pintando a Cidadania. O dono de uma empresa que recebeu cheques disse ao Estado que ignora o que foi vendido, alegando ter “arranjado" a nota fiscal para um amigo ganhar o dinheiro. O convênio, já encerrado, foi firmado pelo secretário nacional de Esporte Educacional, Wadson Ribeiro, filiado ao PC do B e homem de confiança do ministro Orlando Silva. (Págs. 1 e Nacional A4)

'Isso não é verdade'

Zilmar Moreira, da ONG Pró-Ação, disse ter "quase certeza" de que o esquema de notas e empresas fantasmas não existe. (Págs. 1 e Nacional A4)

Turquia tem 138 mortos em terremoto, mas teme mil
Um terremoto de 7,2 graus na escala Richter atingiu na manhã de ontem a província de Van, no sudeste da Turquia. O número inicial de mortos é de 138, mas autoridades estimam que as mortes possam passar de mil. Mais de 70 abalos secundários já atingiram a região. O epicentro foi a cerca de l00 quilômetros da cidade mais atingida, Ercis, de 92 mil habitantes. Dezenas de prédios desabaram. Apesar da cifra oficial, uma enfermeira disse ter visto mais do 100 lado de fora do hospital de Ercis. (Págs. 1 e Internacional A9 e A10)


Petrobras pede reforço de caixa ao governo
Com medo de não ter recursos para projetos do pré-sal, a Petrobras pede a redução da Cide, contribuição paga sobre a venda de combustíveis. No pedido feito ao ministro Guido Mantega (Fazenda), a estatal alega que a valorização do dólar e a defasagem dos preços da gasolina e do diesel vão derrubar o lucro no terceiro trimestre. (Págs. 1 e Economia B1 e B3)

Argentina reelege Cristina no 1º turno, diz boca de urna
A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, foi reeleita ontem com 57% dos votos, segundo pesquisas de boca de urna. Ela também deve obter a maioria do Parlamento e dos governos das províncias. Após votar, a viúva de Nestor Kirchner disse estar emocionada, por ser "a mulher de um homem que marcou definitivamente a vida política da Argentina". (Págs. 1 e Internacional A12 e A13)


Finanças pessoais: Tesouro mais acessível
Aplicação mínima no Tesouro Direto cairá de R$ 100 para R$ 30. (Págs. 1 e B10)

Enem: redação sobre redes sociais é elogiada (Págs. 1 e Vida A16 e A19)


CET fará campanha para educar pedestres (Págs. 1 e Cidades C1)


Notas & Informações
Incentivos perdulários

Os benefícios dados a setores selecionados resultaram em desperdício de recursos federais. (Págs. 1 e A3)

------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense


Manchete: Dilma manda Orlando tirar apadrinhados
A presidente determinou ao ministro o desmonte da máquina eleitoral que o PcdoB mantém no Esporte. O partido abriga no comando da pasta ao menos 20 integrantes da cúpula comunista. A maioria não é concursada. (Págs. 1 e 2)


Tombamento
Especialistas da Unesco voltam a Brasília 10 anos depois da última visita. Nesse período, os problemas da cidade foram não apenas ignorados, mas se agravaram. (Págs. 1, 17 e 18)

Um amor especial
A cada cinco crianças no Cadastro Nacional de Adoção, uma apresenta algum tipo de enfermidade ou deficiência, o que reduz suas chances de encontrar um lar. Mas isso não tem sido empecilho para casais que sonham em ser pais. Jennifer e Athos não pensaram duas vezes ao escolher Ethan, que tem hidrocefalia, como filho. (Págs. 1 e 5)


Poderosa: Cristina arrasa nas urnas
Presidente argentina é reeleita com 54% dos votos, segundo pesquisas, o maior percentual desde a redemocratização. Resultado oficial só sairá em alguns dias. (Págs. 1 e 10)


Líbia livre: Festa pela independência
Milhares de pessoas vão às ruas comemorar o anúncio de uma nova era no país. Kadafi morreu com um tiro na cabeça, segundo autopsia. (Págs. 1 e 13)

------------------------------------------------------------------------------------
Valor Econômico


Manchete: Dilma apressa lei mais dura contra lavagem de dinheiro
A presidente Dilma Rousseff decidiu acelerar a tramitação da nova lei contra a lavagem de dinheiro para dar uma resposta à onda de denúncias de corrupção que desde junho a levou a demitir cinco ministros de Estado e que agora ameaça derrubar mais um, Orlando Silva, do Esporte. O texto foi finalizado na semana passada e a expectativa é de que seja apreciado no plenário da Câmara dos Deputados amanhã.

O documento amplia o rol de empresas que deverão fornecer aos órgãos de fiscalização e reguladores um cadastro e informações periódicas sobre seus clientes, bem como qualquer movimentação financeira suspeita ou superior a R$ 100 mil em espécie. (Págs. 1 e A6)


Receita de capitais sobe mais que a dos Estados
O crescimento ainda acelerado do setor de serviços e dos negócios no mercado imobiliário faz a receita própria dos municípios ter um aumento maior do que a dos governos estaduais. Levantamento feito em 12 capitais mostra que dez prefeituras obtiveram neste ano, até agosto, elevação maior da arrecadação tributária própria do que a de seus respectivos Estados. O desempenho pode ajudar essas cidades a ter mais fôlego para os investimentos que servirão como vitrine para as eleições municipais de 2012.

As dez capitais são Manaus, Salvador, Fortaleza, Belo Horizonte, Curitiba, Natal, Vitória, Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo. O levantamento foi feito com base nos relatórios de execução orçamentária encerrados em agosto. (Págs. 1 e A4)


Verba do fundo garantidor vai para bancos
O Fundo Garantidor de Créditos (FGC), que assegura o dinheiro dos depositantes dos bancos, tinha em 31 de setembro um saldo de cerca de R$ 8,5 bilhões aplicados em carteiras de crédito e papéis dos próprios bancos. Ao todo são pelo menos 26 instituições que venderam ativos ao fundo, segundo dados do balanço da entidade, o que representa pouco mais de 30% do patrimônio total.

A presença de ativos com risco privado representa uma mudança importante no mix de aplicações do FGC e reflete a transformação do papel da instituição, a partir da quebra do americano Lehman Brothers, em 2008. Pelas informações públicas, as maiores cifras estavam em fundos com papéis do BMG, PanAmericano e Cruzeiro do Sul. (Págs. 1, C1 e C3)


Bancos europeus terão que buscar mais € 108 bi de capital
Os maiores bancos da Europa vão ter de buscar cerca de € 108 bilhões de capital adicional no mercado para atenuar sua crescente fragilidade e evitar uma nova crise financeira 'catastrófica'. Os bancos serão levados a tentar resolver os problemas primeiro tentando atrair investidores e reduzindo dividendos e bônus. Um 'amplo acordo' sobre a recapitalização dos bancos foi confirmado ontem pela chanceler alemã Angela Merkel e o presidente francês Nicolas Sarkozy. Mas eles sinalizaram que falta muito trabalho até quarta-feira para dar uma 'resposta comum, ambiciosa e duradoura' a crise da zona do euro.

A 'solução abrangente' dificilmente resolverá problemas fundamentais e tampouco vai assegurar o futuro do euro, dizem analistas. Mesmo se o plano em gestação for na direção de certas expectativas, no mercado se considera improvável que os governos ataquem as causas dos problemas europeus, como os grandes desequilíbrios na região. (Págs. 1 e A12)


Petrobras não prevê dividir duto com HRT
A HRT Oil & Gas vai encontrar dificuldades logísticas para escoar sua produção na Bacia do Solimões, na Amazônia. A Petrobras não pretende compartilhar a estrutura do gasoduto Urucu-Coari-Manaus, no Amazonas, de 661 km de extensão, com a HRT. A afirmação, feita pelo gerente-geral da unidade de negócios de exploração e produção da Amazônia da Petrobras, Luiz Ferradans, contraria os planos que o presidente da HRT, Marcio Mello, tem anunciado com frequência. Segundo José Cesário Cecchi, superintendente da Agência Nacional do Petróleo, a estatal não é obrigada a ceder espaço mesmo havendo capacidade disponível e ociosa. Procurada, a HRT afirmou, em nota, que "estuda todas as oportunidades para monetizar o gás natural produzido na bacia do Solimões". (Págs. 1 e B1)


Preço agrícola resiste à crise financeira
Apesar da forte queda registrada em setembro, os preços médios internacionais das principais commodities agrícolas continuam em níveis historicamente altos, o que é explicado em parte pelo volume recorde de capital especulativo aplicado nesses mercados. Embora tenha diminuído nos últimos três anos, a correlação entre os preços futuros das matérias-primas e as ações nos mercados globais continua elevada. O impacto da crise foi essencial para a mudança de comportamento nos mercados, como mostram dados do Valor Data. Até setembro de 2008, a correlação entre o índice CRB (referência para os preços internacionais das commodities) e o S&P 500, da bolsa de Nova York, foi de apenas 11%. Após o estouro da crise, foi a 94% em 2009, recuando a 83% em 2010, e a 73% neste ano. (Págs. 1 e B12)


Foto legenda: Abertura legal
A presidente eleita da American Bar Association, equivalente à OAB nos EUA, Laurel Bellows, defende uma maior abertura aos estrangeiros no mercado brasileiro de advocacia. (Págs. 1 e E1)


Royalties do minério animam Itabira
A perspectiva de aumento do pagamento de royalties pelas empresas que exploram minério de ferro movimenta a cidade de Itabira, onde a Vale teve sua primeira mina. Este ano até setembro, o município recolheu R$ 220 milhões em impostos, sendo que R$ 52 milhões vieram da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (Cfem).

O governo federal propõe que a contribuição passe ser 4% da receita bruta das empresas em vez dos atuais 2% da receita líquida. Se isso ocorresse já no próximo ano, a cidade receberia R$ 180 milhões, pela conta do secretário da Fazenda, Marcos Alvarenga. Se prevalecer a proposta do senador Aécio Neves (PSDB-MG), seriam cerca de R$ 200 milhões. (Págs. 1 e A4)




Whitney investe US$ 300 mi em faculdades
O grupo americano Whitney planeja investir US$ 300 milhões na aquisição de instituições de ensino superior em países da América Latina, dos quais US$ 200 milhões no Brasil. Marcelo Aguiar, vice-presidente sênior de desenvolvimento corporativo, disse ao Valor que o grupo avalia seis propostas para expandir seus negócios no país. Os investimentos deverão ser realizados até 2013. (Págs. 1 e B4)



A Bolívia e a OAS estudam trajeto alternativo para rodovia (Págs. 1 e A8)


Volkswagen será a maior fabricante de carros este ano (Págs. 1 e B8)


Reeleita, Cristina Kirchner deve assumir a chefiado peronismo (Págs. 1 e A9)


Transportes
Ao contrário da crise de energia de 2001, que teve efeitos imediatos, o "apagão logístico" ainda não é percebido claramente, mas já começou. "Haverá uma progressiva incapacidade. A carga vai ser transportada, mas em prazos maiores e as filas de navios e caminhões vão crescer", alerta Peter Wanke. (Págs. 1 e Especial)


Negócios Sustentáveis
Aumento das grandes obras pelo país fez crescer a demanda por serviços de arqueologia para preservação do patrimônio histórico, que se transformou em negócio. “É possível construir salvaguardando o patrimônio escondido no subsolo", garante Marcos Albuquerque, dono da Arqueolog Pesquisas. (Págs. 1 e Especial)

Santander vende ativos nos EUA
O Santander fará uma oferta de ações para vender 35% de sua unidade de financiamento de automóveis nos Estados Unidos por US$ l,15 bilhão. O objetivo é reforçar o balanço. A Sponsor Auto Finance ficará com 25% e a Dundon DFS, com 10%. (Págs. 1 e C4)

Ideias
Roberto Luis Ttoster

É primordial baixar as taxas de juros, mas o foco tem de ser mais ambicioso, de reduzi-las definitivamente. (Págs. 1 e A10)


Ideias
Jairo Saddi

Aumento da saída de capitais estrangeiros e a subida do câmbio indicam uma tempestade mais dura que a marolinha de 2008. (Págs. 1 e A11)


------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio


Manchete: A um empate da final (Págs. 1 e Esportes)


Fiscalização mais rígida no polo
CDL e Vigilância Sanitária vão recolher produtos com marca de hospital em Santa Cruz do Capibaribe. (Págs. 1 e 9)


Ministro tenta restringir venda de moto no País (Págs. 1 e 5)


Segurança do Enem ainda deixa a desejar (Págs. 1 e 11)


------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora


Manchete: Polícia credita série de ataques a bancos a facilidades da lei
Ao contabilizar o 100º assalto do ano, autoridades da área de Segurança criticam o afrouxamento da legislação no que se refere ao cumprimento da pena. (Págs. 1, 4 e 5)


Tranca de ferro: “Segundo Tempo” vai para o MEC
Programa pivô das denúncias no Ministério do Esporte vai mudar de pasta. (Págs. 1 e 8)


Desafio no Enem: Como conviver bem com as redes sociais (Págs. 1, 12 e Editorial, 27)


Peregrinação: Sete horas de viagem para ter gêmeos
Elisiane Martins sofreu o drama da falta de vagas de UTI neonatal. (Págs. 1 e 22)


Trânsito fatal: Em dois dias, 10 mortes de motoqueiros
Entre as vítimas do fim de semana, uma dezena estava em duas rodas. (Págs. 1 e 25)

------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico


Manchete: Classe média de países emergentes ganha 50 famílias por minuto
Cálculo da Universidade Estadual da Georgia, nos Estados Unidos, indica que 125 milhões de famílias vão ascender socialmente até 2015 nos países do Brics. Traduzindo para o mundo dos negócios, esse fenômeno criará consumo de US$ 17 trilhões. (Págs. 1 e 4)


Fabricante americano de telões mostra sua imagem no Brasil (Págs. 1 e 18)


Hermès abre nova loja em São Paulo em 2013
Grife francesa que cresce 20% ao ano, aposta em países como o Brasil para expandir os negócios. (Págs. 1 e 20)


Cristina foi reeleita, apontam pesquisas
A presidente argentina, Cristina Kirchner, será reeleita com 55% dos votos, segundo pesquisa de boca-de-urna. O governador de Santa Fé, Hermes Binner, teve 14% dos votos. (Págs. 1 e 36)

A crise que ninguém vê
Preocupados com a evolução de sua dívida pública, governos da Europa esquecem de olhar para o déficit fiscal e para as relações comerciais com outros países. (Págs. 1 e 8)

Líderes europeus defendem ampliação do fundo de resgate aos países em crise (Págs. 1 e 40)


Real forte leva inflação à meta em 2012 (Págs. 1 e 30)


Ata do Copom e crise na Europa guiam investimentos
Investidores buscam sinais no documento do BC, divulgado na quinta-feira, sobre o tamanho de ajuste nos juros. Aprovação do pacote europeu também está no radar. (Págs. 1 e 32)

Um velho hábito
Onda de investimentos e novas regras de IPI não evitam demissões em montadoras como a GM, de Gracie Lieblein. (Págs. 1 e 26)


Cifras e cifrões
Governo quer agora estatizar até os direitos autorais no Brasil, hoje controlados pelo Ecad. (Págs. 1 e Leia no Mosaico Político, 3)

------------------------------------------------------------------------------------
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

MANUAL DE REDAÇÃO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Plural de substantivos compostos

Atualidades - 15 de agosto de 2016