Atualidades 10/12/2014

“A vida não é uma pergunta a ser respondida. É um mistério a ser vivido.” ―Buda




O Globo
Manchete : Procurador defende demissão da cúpula da Petrobras
Crise leva estatal a reduzir investimentos
Reservatórios do Rio só têm 3% de água
Brasil, na lanterna do clima
Governo aprova manobra fiscal
Cardozo chancela contas de Dilma
Desaparecidos são identificados
Áreas de UPP no Rio - Homicídios caem 65,5 % desde 2008 (Pág. 15)
Ilimar Franco - Respiração suspensa
Merval Pereira - Tiroteio
Míriam Leitão - Vítima inocente
Editoriais - Investigações nos EUA ampliam crise do petrolão 
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora
Manchete : Polícia Federal indicia cúpula de empreiteiras
Bolsonaro passa do limite. Outra vez
Cortes e fusões nas secretarias
------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico
Manchete : Estrangeiros fogem do risco e derrubam Petrobras
Inflação - Centro da meta, só no fim de 2016
Pré-pagos - Salário agora tem versão de plástico
Financiamento de campanhas: muitas críticas, pouco consenso 
Desocupação fica estável no 3º trimestre 
Mosaico Político - BLOCO PODE AJUDAR O PT
O mercado como ele é... - INVESTIDOR BUSCA SEGURANÇA
Ponto Final - ATÉ JANOT ESTÁ INDIGNADO
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo
Manchete : Procurador ataca direção da Petrobras e irrita Dilma
Empreiteira quer confessar, e investigadas se dividem
Após denúncia de fraude, SP deve mudar cúpula da CPTM
Para cobrir rombo de R$ 3 bi, conta de luz vai subir em 2015 (Mercado B1)
Fornecedor do PT afirma agora ser dono de empresa
Mal em português, SP cai em ranking nacional de ensino
Pedro Dallari - Militares devem admitir os crimes durante a ditadura
Editoriais - Leia “Por água abaixo”, sobre impactos da estiagem na geração de eletricidade, e “Sangria previdenciária”, acerca de déficit com aposentadorias. (Opinião A2)
------------------------------------------------------------------------------------

10 de dezembro de 2014
O Globo

Manchete : Procurador defende demissão da cúpula da Petrobras
PF indicia 12 executivos de empreiteiras investigadas por desvios

Por ordem de Dilma, ministro da Justiça rebate Rodrigo Janot e diz não haver provas contra atuais diretores da empresa estatal

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, disse que o Ministério Público dará uma resposta firme àqueles que “assaltaram a Petrobras", classificou as denúncias de corrupção como um “incêndio de grandes proporções” e pediu a substituição da atual diretoria da estatal. Ao lado do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, Janot disse que o Brasil é um país extremamente corrupto. Mais tarde, por ordem da presidente Dilma, o próprio Cardozo convocou uma entrevista para dizer que não há razão para trocar a diretoria da estatal e elogiou seus integrantes. A PF indiciou pelos crimes de corrupção ativa, fraude em licitação e lavagem de dinheiro, entre outros, 12 executivos de três empreiteiras investigadas pela Operação Lava-Jato sob suspeita de formar um cartel para fatiar contratos da Petrobras. Entre eles estão José Aldemário Pinheiro Filho, presidente da OAS, Ildefonso Colares Filho, ex-presidente da Queiroz Galvão, e Sérgio Cunha Mendes, vice-presidente da Mendes Júnior. (Págs. 3, 4 e Merval Pereira)
Crise leva estatal a reduzir investimentos
Ação nos EUA pode chegar a US$ 100 milhões

Após adiar o balanço financeiro e ser alvo de processo nos EUA, a Petrobras terá dificuldades para captar recursos e financiar seu plano de investimentos. Nos bastidores, a empresa já escolhe que projetos serão cortados. Até investimentos que estavam contratados para 2015 serão revistos. Acionistas brasileiros estão entre os que ingressaram com ação em Nova York anteontem, e seus advogados preveem receber US$ 100 milhões. Outro escritório americano, o Rosen Law Firm, entrou com ação contra a Petrobras ontem. (Págs. 23 a 25)
Reservatórios do Rio só têm 3% de água
Em mais um capítulo da crise hídrica, o volume de água nos quatro reservatórios do Paraíba do Sul, que abastece o Rio, chegou a 3%, o mais baixo em 36 anos. Em um mês, o nível caiu 50%. Se chover pouco no verão, especialistas acham que será preciso um plano de contingência. (Págs. 12)
Brasil, na lanterna do clima
Estudo põe Brasil em 49º lugar entre 58 países que agem contra mudanças climáticas. (Pág. 30)
Governo aprova manobra fiscal
Após batalha de 30 dias, a base governista aprovou projeto de lei que permite ao governo descumprir a meta de economia que ele próprio determinou. (Pág. 5)
Cardozo chancela contas de Dilma
Depois de rebater acusação de que o PT recebeu propina, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, saiu em defesa das contas de campanha de Dilma. (Pág. 8)
Desaparecidos são identificados
A Comissão Nacional da Verdade disse ter identificado dois desaparecidos políticos, enterrados como indigentes no Rio. O relatório final será divulgado hoje. (Pág. 10)
Áreas de UPP no Rio - Homicídios caem 65,5 % desde 2008 (Pág. 15)

Ilimar Franco
Respiração suspensa

O confronto político é tratado com holofotes. Mas a crise na Petrobras está pegando fogo mesmo é no sistema financeiro nacional. A Petrobras e empreiteiras envolvidas estão alavancadas, em suas operações nacionais e internacionais, nos bancos. O escândalo, de acordo com políticos não alinhados ao governo Dilma, tem potencial para fazer um estrago muito maior na economia do país. (Pág. 2)
Merval Pereira
Tiroteio

Pelo segundo dia consecutivo, uma autoridade da República faz críticas públicas à f alta de transparência e de controle nas contas da Petrobras. Na segunda-feira, o ministro chefe da Controladoria-Geral da União (CGU), Jorge Hage, criou embaraços ao Palácio do Planalto ao se despedir do cargo lamentando que as estatais brasileiras estejam protegidas dos controles governamentais, fora do sistema de acompanhamento de gastos das contas oficiais. (Pág. 4)
Míriam Leitão
Vítima inocente

A reorganização das contas públicas, com o aumento do superávit primário, já tem uma vítima em potencial: o investimento. Ele deve cair por que o governo terá que cortar gastos e subir impostos. Os juros também estão em ciclo de alta e as nossas empresas vão encontrar financiamentos mais caros. Isso vai se som ar a um cenário de baixa confiança e à crise que ronda a Petrobras e as grandes empreiteiras. (Pág. 24)
Editoriais
Investigações nos EUA ampliam crise do petrolão

Consta que envolvidos no caso temeriam mais o que poderá acontecer nos Estados Unidos, onde é zero a chance de negociar atenuação de penas. E têm razão. (Pág. 20)

Óleo barato causa terremoto geopolítico

Revolução do xisto torna os EUA maiores produtores mundiais, o que, somado à desaceleração econômica global, barateia o petróleo e reforça poder americano. (Pág. 20)
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Manchete : Polícia Federal indicia cúpula de empreiteiras
Executivos de quatro empresas e lobistas envolvidos na Lava-Jato foram enquadrados por crimes como corrupção e lavagem de dinheiro. (Notícias | 10)
Bolsonaro passa do limite. Outra vez
Deputado disse que não estuprava Maria do Rosário por ela "não merecer". (Notícias | 12)
Cortes e fusões nas secretarias
Primeiro escalão terá no máximo 21 cargos no governo Sartori. (Notícias | 8)
------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico

Manchete : Estrangeiros fogem do risco e derrubam Petrobras
Em apenas dois dias, as ações da estatal caíram 7,34% com as incertezas sobre o futuro das investigações de corrupção no Brasil e nos EUA. No ano, a perda na Bolsa de Nova York chega a 40%, percentual duas vezes maior que a queda acumulada pela BP, petroleira com o pior desempenho entre as gigantes do setor. (Págs. 14 e 15)
Inflação - Centro da meta, só no fim de 2016
O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, disse na Comissão Mista de Orçamento da Câmara dos Deputados que a inflação deve se manter alta nos próximos meses e depois passará a convergir para o centro da meta até o final de 2016. (Pág. 7)
Pré-pagos - Salário agora tem versão de plástico
Empresas recorrem a meios de pagamento móveis, como celular e cartão pré-pago, para remunerar sem a necessidade de abertura de contas em bancos, principalmente em setores com alta rotatividade de mão de obra. (Págs. 8 e 9)
Financiamento de campanhas: muitas críticas, pouco consenso 
Discussão, parte da reforma política , perdeu espaço este ano, mas deve voltar forte em 2015, com pressão dos movimentos sociais. Até no PT não há uma proposta única sobre manter ou não as doações das empresas. (Pág. 3)
Desocupação fica estável no 3º trimestre 
Apesar da taxa de 6,8%, o mercado de trabalho dá sinais de desaceleração, com a queda de postos formais após o 2º trimestre. (Pág. 4)
Mosaico Político
Gilberto Nascimento

BLOCO PODE AJUDAR O PT

O PT estuda aderir ao bloco governista que vinha sendo organizado pelo Pros, PCdoB e PDT. Com a adesão de partidos menores, o grupo pode chegar a ter próximo de 150 integrantes. Com isso, se tornaria uma alternativa à concentração de poder nas mãos do PMDB e de seu líder na Câmara, o deputado fluminense Eduardo Cunha. (Pág. 2)
O mercado como ele é...
Luiz Sérgio Guimarães

INVESTIDOR BUSCA SEGURANÇA

O mercado financeiro global repetiu ontem, num tom mais grave e soturno, as tensões da véspera. As bolsas de valores caíram nos quatro cantos do planeta, sendo a queda mais preocupante o tombo de 5,31% sofrido pelo índice Shangai. (Pág. 16)
Ponto Final
Octávio Costa

ATÉ JANOT ESTÁ INDIGNADO

A expressão mais ouvida nas redações hoje é de total perplexidade. "E a Petrobras, hein??", perguntam-se os editores, sem esconder o espanto com os fatos. Ontem, não foi diferente. Caíram como uma bomba as declarações do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, sobre a rede de corrupção montada na estatal. (Pág. 24)
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo

Manchete : Procurador ataca direção da Petrobras e irrita Dilma
Janot sugere troca na cúpula da estatal, e ministro da Justiça rebate críticas

O procurador-geral da República fez as mais duras críticas à Petrobras desde a revelação do pagamento de propinas na estatal. Rodrigo Janot sugeriu até a substituição da atual diretoria, comandada por Graça Foster, amiga da presidente Dilma. O discurso de Janot em conferência sobre corrupção causou irritação no Planalto. Dilma determinou que o ministro da Justiça defendesse os diretores da empresa. Em entrevista, José Eduardo Cardozo disse não haver indícios contra eles. Graça Foster era diretora de gás e energia da Petrobras na época em que o esquema revelado pela Operação Lava Jato atuou. Até agora, porém, as investigações não apontaram nada que envolva seu nome com desvios ou irregularidades. Antes, no mesmo evento das declarações de Janot sobre a estatal, o ministro da Justiça afirmou que “o governo luta para combater a corrupção”. (Poder a4)

Investidores abrem 2ª ação contra Petrobras nos EUA; papéis da estatal têm menor valor em dez anos. (Mercado b5)
Empreiteira quer confessar, e investigadas se dividem
Para não perder contratos com o governo, a Camargo Corrêa se dispõe a acordo com a Procuradoria no qual executivos confessarão os crimes investi gados na Operação Lava J ato, relata Mario Cesar Carvalho. A intenção dividiu as empreiteiras, que planejavam acerto conjunto, pagando R$ 1 bilhão. A Queiroz Galvão afirma que a confissão ameaça deixar as investigadas sob risco de insolvência, pois bancos podem antecipar a cobrança de dívidas como punição. Em desdobramento da operação, a Polícia Federal indiciou executivos de OAS, Mendes Júnior e Galvão Engenharia. (Poder a5 e a6)
Após denúncia de fraude, SP deve mudar cúpula da CPTM
O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), admitiu pela primeira vez que deve trocar o comando da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos. Ele afirmou nesta terça (9) que essa hipótese é “provável”. Na semana passada, a Polícia Federal indiciou o presidente e o diretor de operações da empresa no inquérito que investigou esquema de fraude em licitações de trens de 1998 a 2008, durante gestões tucanas. (Poder a7)
Para cobrir rombo de R$ 3 bi, conta de luz vai subir em 2015 (Mercado B1)

Fornecedor do PT afirma agora ser dono de empresa
O empresário Carlos Cortegoso afirmou nesta terça (9) que a segunda maior fornecedora da campanha de Dilma Rousseff é dele, mas está em nome de uma filha e de um ex-motorista. Ele negou que Elias de Mattos seja um laranja. A Focal recebeu R$ 24 milhões do PT, ficando atrás somente da empresa do marqueteiro João Santana, destinatária de R$ 70 milhões. (Poder a8)
Mal em português, SP cai em ranking nacional de ensino
São Paulo piorou de 2011 para 2013 sua média na prova nacional de português para alunos do fim do ensino fundamental, o que fez o Estado cair três posições, para décimo, no ranking do país. Para a gestão Alckmin (PSDB), o tamanho da rede de ensino estadual complica o desempenho. (Cotidiano C1)
Pedro Dallari
Militares devem admitir os crimes durante a ditadura

É imperativo que os militares reconheçam sua responsabilidade durante a ditadura, em gesto de super ação do passado e par a reconciliação com a sociedade. (Opinião a3)

Pedro Dallari é coordenador da Comissão Nacional da Verdade; mais cinco membros da comissão assinam o artigo
Editoriais
Leia “Por água abaixo”, sobre impactos da estiagem na geração de eletricidade, e “Sangria previdenciária”, acerca de déficit com aposentadorias. (Opinião A2)
------------------------------------------------------------------------------------
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

MANUAL DE REDAÇÃO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Plural de substantivos compostos

Atualidades - 15 de agosto de 2016