Atualidades 05/02/2015

“Eu sou o resultado de meus próprios atos, herdeiros de atos; atos são a matriz que me trouxe, os atos são o meu parentesco; os atos recaem sobre mim; qualquer ato que eu realize, bom ou mal, eu dele herdarei. Eis em que deve sempre refletir todo o homem e toda mulher.” BUDA



O Globo
Manchete : Rebelião de diretores antecipa saída de Graça
Levy comanda busca por novo presidente
Aliados de Dilma assinam CPI
Cresce o risco de faltar energia
Segundo comitê do governo que monitora o setor elétrico, o risco de faltar energia nas regiões Sudeste e Centro-Oeste subiu de 4,9% para 7,3%, acima do limite tolerável de 5%. O TCU cobrou do Ministério de Minas e Energia explicações sobre a crise no setor. (Pág. 22)
Multa de mil reais para desperdício
Dólar atinge a maior cotação em 10 anos
Uma forte queda no preço do petróleo e de outras commodities levou o dólar a subir 1,78% no Brasil, para R$ 2,742, a maior cotação em quase dez anos. Além do cenário externo, pesaram para a alta da moeda a crise na Petrobras e o pessimismo com a economia brasileira. (Pág. 19)
Declaração de IR poderá ser on-line
TCU aprova auxílio-moradia
Ilimar Franco - Amadorismo
Merval Pereira - Contra o tempo
Míriam Leitão - Sinais errados de Dilma
Editorial - Blindar a Petrobras contra o fisiologismo
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora
Manchete : Com saída anunciada, Graça e cinco diretores renunciam
Marta Sfredo - Análise - Indefinição pioraria a crise
Troca rápida estanca o sangramento na imagem da estatal. (Pág. 19)
R$ 20 milhões em cargos e vantagens -  Pedidos de MP e TJ
Assembleia recebeu projetos um dia após discurso de austeridade de Sartori. (Notícias | 10)
------------------------------------------------------------------------------------

Brasil Econômico
Manchete : Graça Foster deixa a Petrobras antes do balanço de 2014
SP estuda racionamento na agricultura
Base governista deixa oposição fora da mesa diretora do Senado 
PSD e PL juntos, apesar de Cunha 
Governador do CE vai insistir na Premium II 
Mosaico Político - AÇÃO INÓCUA CONTRA KASSAB
Ponto de Vista - DILEMAS CAMBIAIS
O mercado como ele é... "DOWNGRADE" JÁ NO PREÇO
Ponto Final - O QUE HÁ COM A PRESIDENTE?
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo
Manchete : Graça deixa a Petrobras; nome do substituto divide governo
Após traições de 52 governistas, CPI da estatal será criada
Justiça bloqueia todos os bens de Eike Batista e de sua família
Anvisa interdita parte da EMS e suspende dois antibióticos
A Anvisa interditou o almoxarifado da EMS, maior fabricante de remédios do país, e suspendeu a fabricação de dois antibióticos genéricos. Um deles é a amoxicilina, que teve barrados todos os lotes desde 2013. A decisão ocorre por descumprimento de normas sanitárias, como temperatura de 46°C no depósito, que pode levar a alterações no remédio. A EMS informou que toma providências. (Saúde C7)
Tribunal de SP julga irregular compra de trens na gestão Serra
SP aprova, em 1a. votação, multa para quem lava calçada
Vinícius Torres Freire - Trapalhada reduz prazo de Dilma a 48 horas
Editoriais - Leia "O papel da Justiça", acerca de novas regras em relação à prisão em flagrante, e "No quintal do Kremlin", a respeito do conflito na Ucrânia. (Opinião A4)
------------------------------------------------------------------------------------

05 de fevereiro de 2015
O Globo

Manchete : Rebelião de diretores antecipa saída de Graça
Tentativa de Dilma de manter cúpula até análise de balanço fracassa

Novo presidente e diretores deverão ser escolhidos amanhã, na reunião do Conselho de Administração; governo tem 24 horas para encontrar substituto, que terá a missão de apontar o rombo causado pela corrupção

Numa decisão surpreendente e contrariando o Planalto, a presidente da Petrobras, Graça Foster, e cinco dos sete diretores da companhia anunciaram renúncia coletiva. Na véspera, após acerto com a presidente Dilma, Graça aceitar a permanecer no cargo até março, quando será divulgado o balanço de 2014 com o tamanho do rombo causado pela corrupção descoberta na Lava-Jato. Mas na mesma terça à noite, ao saber do acordo no Planalto, os diretores se rebelaram e decidiram sair imediatamente. Sem apoio, Graça ligou para Dilma e avisou que todos estavam deixando os cargos. Questionamento da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) sobre os rumores de queda da cúpula também pesou. A nova diretoria deve ser eleita amanhã, em reunião do Conselho de Administração. (Pág. 3)
Levy comanda busca por novo presidente
Com bom trânsito no setor privado , o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, foi escalado por Dilma para indicar o novo presidente da Petrobras. Nomes como o da ex-secretária de Fazenda do Rio Eduarda La Rocque ganharam força. (Pág. 4)
Aliados de Dilma assinam CPI
Entre as 182 assinaturas no requerimento para a criação da CPI da Petrobras, 52 eram de deputados de oito partidos da base de Dilma. (Pág. 6)
Cresce o risco de faltar energia
Segundo comitê do governo que monitora o setor elétrico, o risco de faltar energia nas regiões Sudeste e Centro-Oeste subiu de 4,9% para 7,3%, acima do limite tolerável de 5%. O TCU cobrou do Ministério de Minas e Energia explicações sobre a crise no setor. (Pág. 22)
Multa de mil reais para desperdício
Vereadores de São Paulo aprovaram, em 1ª votação, multa de mil reais para quem for flagrado lavando calçada ou carro com água da Sabesp. (Pág. 10)
Dólar atinge a maior cotação em 10 anos
Uma forte queda no preço do petróleo e de outras commodities levou o dólar a subir 1,78% no Brasil, para R$ 2,742, a maior cotação em quase dez anos. Além do cenário externo, pesaram para a alta da moeda a crise na Petrobras e o pessimismo com a economia brasileira. (Pág. 19)
Declaração de IR poderá ser on-line
Prazo para fazer declaração de Imposto de Renda começa dia 2 de março. Os dados poderão ser preenchidos on-line, sem necessidade de baixar os programas da Receita. (Pág. 20)
TCU aprova auxílio-moradia
Por unanimidade, os ministros do TCU aprovaram para si mesmos um auxílio-moradia mensal de R$ 4,3 mil, inclusive para quem tem residência própria em Brasília. (Pág. 9)
Ilimar Franco
Amadorismo

A oposição se diverte com o que define como incompetência da ação do governo na Câmara. Envolvidos na luta pela presidência da Casa, os governistas foram negligentes na defesa política do governo Dilma. Estivessem concentrados nisso e teriam coletado apoios para 5 CPIs e requerido sua instalação antes de a oposição protocolar a CPI da Petrobras. Na Câmara, podem funcionar 5 comissões ao mesmo tempo. A da Petrobras foi a terceira. (Pág. 2)
Merval Pereira
Contra o tempo

A presidente Dilma perdeu um tempo precioso negando-se a demitir sua amiga Graça Foster da presidência da Petrobras e, com isso, só fez aumentar a crise e acrescentar a seus dissabores a atual busca de sucessor (a) e dirigentes da empresa num prazo tão curto que o anúncio pode frustrar quem espera uma volta por cima da estatal brasileira. (Pág. 4)
Míriam Leitão
Sinais errados de Dilma

A maior empresa do Brasil estava ontem completamente acéfala. Se precisasse de alguém para tom ar uma decisão relevante, não haveria. É claro que deveria ter sido convocada uma reunião extraordinária do conselho para a nomeação de uma nova diretoria, até porque a reunião de amanhã nem tem isso em pauta. O governo conseguiu piorar o que já estava ruim, e pelo motivo errado. (Pág. 20)
Editorial
Blindar a Petrobras contra o fisiologismo

Qualquer executivo sondado pelo governo deve exigir que a empresa fique longe do toma lá dá cá, postura que a própria Dilma deveria ter em outras estatais. (Pág. 16)

------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Manchete : Com saída anunciada, Graça e cinco diretores renunciam
Cúpula da Petrobras, que permaneceria até o final do mês, antecipa sua demissão. Nova diretoria deve ser conhecida amanhã. (Notícias | 8 a 12)
Marta Sfredo
Análise - Indefinição pioraria a crise

Troca rápida estanca o sangramento na imagem da estatal. (Pág. 19)
R$ 20 milhões em cargos e vantagens
Pedidos de MP e TJ

Assembleia recebeu projetos um dia após discurso de austeridade de Sartori. (Notícias | 10)

------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico

Manchete : Graça Foster deixa a Petrobras antes do balanço de 2014
O mistério sobre a saída da presidente da Petrobras terminou ontem, com a renúncia coletiva da diretoria da estatal, comunicada à CVM, após o questionamento sobre a alta das ações no dia anterior. O Conselho de Administração se reúne amanhã para escolher os novos executivos. Ainda não há confirmação de quem assumirá a presidência. (Págs. 8 a 11)

SP estuda racionamento na agricultura
O secretário estadual de Agricultura, Arnaldo Jardim, disse que o governo deve restringir o uso na irrigação. A restrição deve atingir o Cinturão Verde, principal região de plantio de verduras e legumes do país, composto por 39 municípios. (Pág. 6)
Base governista deixa oposição fora da mesa diretora do Senado 
Com acusação de que o presidente Renan Calheiros tramou para excluir demais partidos da direção da Casa, parlamentares do DEM e do PSDB retiram candidatura e protestam deixando o plenário antes do fim da votação. (Pág. 3)
PSD e PL juntos, apesar de Cunha 
Projeto de Kassab de se tornar maior que o PMDB no Congresso terá que se adaptar, com alianças informais, caso lei seja aprovada. (Pág. 4)
Governador do CE vai insistir na Premium II 
Uma semana após o anúncio do cancelamento da refinaria no estado, Camilo Santana (PT) embarca para Brasília para tentar negociar com Dilma a viabilização do projeto. (Pág. 10)
Mosaico Político
Gilberto Nascimento

AÇÃO INÓCUA CONTRA KASSAB

Articulada com estardalhaço pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), a proibição de fusão de novos partidos é vista como uma medida que já surgiria inócua. É o que garante um parlamentar ligado à criação de uma nova legenda. (Pág. 2)
Ponto de Vista
Carlos Thadeu de Freitas

DILEMAS CAMBIAIS

Em recente decisão, o Banco Central Europeu (BCE) introduziu um programa de alívio quantitativo por meio da compra de ativos soberanos. O pacote divulgado pelo presidente da instituição, Mario Draghi, deverá injetar estímulos monetários de até um trilhão de euros. (Pág. 12)
O mercado como ele é...
Luiz Sérgio Guimarães

"DOWNGRADE" JÁ NO PREÇO

Há uma notável discrepância entre a percepção de risco que os investidores estrangeiros têm da economia brasileira e o fluxo de entrada de novos capitais financeiros. (Pág. 22)
Ponto Final
Octávio Costa

O QUE HÁ COM A PRESIDENTE?

Em meio à confusão de versões sobre a saída de Graça Foster, uma notícia pegou de surpresa as redações na noite de terça-feira: o professor Mangabeira Unger está de volta ao comando da Secretaria de Assuntos Estratégicos, cargo que ocupou no segundo mandato de Lula. (Pág. 32)
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo

Manchete : Graça deixa a Petrobras; nome do substituto divide governo
Diretores da estatal se recusam a aceitar prazo combinado com Dilma e saída é antecipada

Um dia após acertar a saída coletiva da diretoria da Petrobras com a presidente Dilma para o final deste mês, Graça Foster renunciou à presidência da estatal diante da recusa de diretores de aceitarem a prazo. Cinco dos sete executivos não concordaram com o cronograma. Graça telefonou para a presidente na mesma noite do acordo para dizer que não conseguia controlar os colegas e que a mudança teria de ser antecipada. Em comunicado, a estatal informou que o conselho de administração se reunirá na sexta (6) para eleger a nova diretoria. Com a decisão, cresce a pressão para que o Planalto encontre rapidamente o substituto de Graça. O objetivo de Dilma é definir ainda hoje o novo presidente. Integrantes do governo, no entanto, se dividem na escolha do substituto. O ministro Aloizio Mercadante (Casa Civil) defende Murilo Ferreira, da Vale. O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, apoia um nome do mercado financeiro, como Paulo Leme, da Goldman Sachs. Já Graça aprova um que faça parte do conselho, como Luciano Coutinho, do BNDES. (Poder a6) 
Após traições de 52 governistas, CPI da estatal será criada
O presidente da Câmara. Eduardo Cunha (PMDB), decidiu criar nesta quinta (5) mais uma CPI da Petrobras. Deputados governistas, entre eles de PDT, PSD e PMDB, se aliaram à oposição e ajudaram a viabilizar pedido para a instauração da comissão. O novo líder do governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE), cobrou unidade na base. (Poder A9)
Justiça bloqueia todos os bens de Eike Batista e de sua família
A Justiça Federal do Rio ordenou o bloqueio de todos os bens do empresário Eike Batista, de seus filhas Thor e Olin, de sua atual mulher, Flávia Sampaio, e de Luma de Oliveira, ex-mulher dele. O objetivo é garantir a retenção de até R$ 3 bilhões para indenizações em caso de condenação em ações por crimes contra o mercado financeiro. A defesa de Eike afirmou que não teve acesso à decisão judicial. (Mercado B1)
Anvisa interdita parte da EMS e suspende dois antibióticos
A Anvisa interditou o almoxarifado da EMS, maior fabricante de remédios do país, e suspendeu a fabricação de dois antibióticos genéricos. Um deles é a amoxicilina, que teve barrados todos os lotes desde 2013. A decisão ocorre por descumprimento de normas sanitárias, como temperatura de 46°C no depósito, que pode levar a alterações no remédio. A EMS informou que toma providências. (Saúde C7)
Tribunal de SP julga irregular compra de trens na gestão Serra
O Tribunal de Contas de SP julgou irregular a aquisição de 16 trens da francesa Alstom pelo Metrô em 2007, durante o governo José Serra (PSDB) — a empresa usou uma licitação de 1992, que perdera validade. Em valores atualizados, os trens custaram R$ 828 milhões. O Metrô considera o contrato regular e recorrerá. A Alstom disse cumprir as leis nas contratações. (Poder A11)
SP aprova, em 1a. votação, multa para quem lava calçada
A Câmara Municipal de SP aprovou projeto de lei que estabelece multa de RS 1.000 para quem lavar carros ou calçadas com água tratada. A medida esbarra na falta de fiscais — 500 agentes que verificam obras na cidade deverão assumir a função. O texto ainda precisa ser aprovado em segunda votação e da sanção do prefeito Haddad. (Cotidiano C4)
Vinícius Torres Freire
Trapalhada reduz prazo de Dilma a 48 horas

Dilma Rousseff teve dez meses para pensar em um plano de reforma para a Petrobras. Agora terá 48 horas. Para piorar, ainda não se sabe se a presidente Dilma compreende o problema que tem de resolver. (Mercado B4)
Editoriais
Leia "O papel da Justiça", acerca de novas regras em relação à prisão em flagrante, e "No quintal do Kremlin", a respeito do conflito na Ucrânia. (Opinião A4)
------------------------------------------------------------------------------------
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

MANUAL DE REDAÇÃO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Plural de substantivos compostos

Atualidades - 15 de agosto de 2016