Atualidades 08/07/2015

Pessoas são como músicas: Algumas, nós gostamos desde o início, outras gostamos depois de um tempo. São feitas para serem ouvidas e compreendidas. Algumas tocam a nossa vida, mas tem uma, aquela mais especial, que é a nossa trilha sonora.




O Globo
Manchete: Plano já sofre resistência de empresas e sindicatos
Dilma e oposição trocam acusações de golpismo
No rastro da Lava-Jato: Coaf põe R$ 52 bi sob investigação
Crise na Europa: Grécia vai pedir ajuda de € 50 bi
Helena Celestino - Guerra entre Grécia e credores é briga por alma europeia (Pág. 26)
Merval Pereira - Com "luta política", Dilma tenta minimizar ilegalidades. (Pág. 4)
Míriam Leitão - Impeachment só é golpe se a lei não for respeitada. (Pág. 18)
Elio Gaspari - Os tucanos e a "divina missão" de governar o país. (Pág. 14)
Jorge Moreno - Dilma ainda não botou os pés na realidade da crise política. (Pág. 4)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo
Manchete: Oposição reage a Dilma; para Aécio, ‘discurso golpista é do PT'
Coaf detecta movimentação de R$ 52 bi na Lava Jato
Justiça Federal bloqueia bens de dirigentes do fundo Postalis
Bastidores - Dentro do avião quando viajava para a Rússia, Dilma soube da movimentação de Aécio e disse a assessores: “Ele vestiu a carapuça", relatam Vera Rosa e Tânia Monteiro. Ela planejou a estratégia, sem ouvir Lula. (Pág. A4)
PT e aliados divergem no tom do apoio à presidente
MP do Futebol passa na Câmara
UE dá prazo para Grécia montar plano de reforma (Economia Pág. B8)
Senegaleses lideram pedido de refúgio
Dora Kramer: Pilatos no Credo
Eliane Cantanhêde: É mole? - Se a crise fosse “moleza”, Dilma não precisaria lutar “com unhas e dentes” pelo mandato. (Pág. A5)
Celso Ming: Salva-empregos
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora
Entre um café e a espera por um acordo
Servidores da segurança fazem protesto na capital
Agente da ditadura argentina é preso pela PF em viamão
Os setores que serão beneficiados por MP do emprego
Câmara dá aval a MP que renegocia dívida de clubes de futebol
Deputados aprovam reforma política em segundo turno
------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico
Manchete: FMI alerta EUA sobre exposição de sistema financeiro
Cúpula para reforçar Brics
Freio na inflação no 2° semestre anima empresas
Montadoras driblam crise com lançamentos para o segundo semestre. (Pág. 17)
Bancarização tem maior resultado em nove anos, mostra Fecomércio-RJ. (Pág. 22)
Dilma diz que não sai e oposição esbraveja. (Pág. 3)
Olhar do Planalto :: José Negreiros - ODEBRECHT MUDA ESTILO DE DEFESA
O mercado como ele é... :: Luiz Sergio Guimarães - AVERSÃO GLOBAL E CRISE LOCAL
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo
Manchete : Para a oposição, Dilma tenta inibir ação de tribunais
Com menos verba, Itamaraty adota cortes de gastos
6 de cada 10 indústrias já reduziram uso de mão de obra
Papa leva temas espinhosos para a visita à Bolívia
Coronel fez alerta sobre 'abuso' antes de confronto no PR
Editoriais -  Leia "Dilma reage", sobre entrevista concedida pela presidente, e "Sensatez parlamentar", acerca de mudança na idade da aposentadoria compulsória. (Opinião A2)
Marcelo Coelho: Pela TV, o que se vê é um festival obscurantista
Elio Gaspari: PSDB age como se a derrota nas eleições tivesse sido um acidente (Poder A6)
------------------------------------------------------------------------------------


08 de julho de 2015
O Globo

Manchete: Plano já sofre resistência de empresas e sindicatos
Trabalhadores querem manter ganho; indústria vê negociação difícil

Analistas alertam que, sem recuperação da economia, demissões devem continuar

O plano lançado pelo governo para evitar demissões, que prevê redução de jornada e de salário, já enfrenta resistência. Montadoras como GM e Fiat informaram que não vão aderir. Os sindicatos de metalúrgicos do ABC e de Betim também se mostraram céticos. A indústria de máquinas e equipamentos prevê dificuldades para negociar com os trabalhadores. Especialistas avaliam que a medida do governo vai na direção correta.
Alertam, no entanto, que diante da atual crise, mesmo podendo reduzir os salários, muitas empresas devem manter seus planos de demissões porque não têm, ainda, perspectiva de retomada da economia. (Pág. 17)

Dilma e oposição trocam acusações de golpismo
'Eu não vou cair,' disse a presidente;PT comemora reação, mas aliados acham que afirmação amplia crise

A reação da presidente Dilma à crise política elevou o nível de tensão entre governo e oposição, com acusações mútuas de golpismo. À "Folha de S.Paulo',' Dilma disse que a previsão de que ela não terminará o mandato é "um tanto quanto golpista" e afirmou: "Eu não vou cair'! Presidente do PSDB, Aécio Neves rebateu dizendo que a petista tenta inibir as instituições e a imprensa. Parte do PT comemorou o tom da presidente, mas, para alguns aliados, ela levou a crise para dentro do Planalto. (Págs. 3 e 4)

No rastro da Lava-Jato: Coaf põe R$ 52 bi sob investigação
O Coaf diz ter identificado movimentações atípicas de investigados na Lava-Jato no total de R$ 51,9 bi, sendo R$ 1,3 bi em espécie. (Pág. 7)

Crise na Europa: Grécia vai pedir ajuda de € 50 bi
O governo grego deve apresentar hoje aos líderes europeus pedido de socorro de € 50 bilhões para os próximos três anos. Em troca, vai se comprometer com reformas.

A decisão final da União Europeia, porém, só sairá após cúpula no domingo. (Pág. 20)

Helena Celestino
Guerra entre Grécia e credores é briga por alma europeia (Pág. 26)

Merval Pereira
Com "luta política", Dilma tenta minimizar ilegalidades. (Pág. 4)


Míriam Leitão
Impeachment só é golpe se a lei não for respeitada. (Pág. 18)


Elio Gaspari
Os tucanos e a "divina missão" de governar o país. (Pág. 14)



Jorge Moreno
Dilma ainda não botou os pés na realidade da crise política. (Pág. 4)

------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo

Manchete: Oposição reage a Dilma; para Aécio, ‘discurso golpista é do PT'
A ofensiva da presidente Dilma Rousseff para tentar conter a crise política provocou reações entre governistas e oposição, que trocaram acusações de “golpismo” e colocaram o tema do impeachment na agenda do Planalto e do Congresso. Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, Dilma afirmou: “Eu não vou cair, eu não vou. Isso é moleza, é luta política. As pessoas caem quando estão dispostas a cair. Não estou. Não tem base para eu cair”. O Estado informou ontem que Dilma prometeu defender seu mandato “com unhas e dentes”. Em nota, o senador Aécio Neves, presidente do PSDB, reagiu: “Na verdade, o discurso golpista é o do PT, que não reconhece os instrumentos de fiscalização e de representação da sociedade em uma democracia”. Segundo ele, o objetivo de Dilma é “constranger” e “inibir” a ação de instituições como o TCU e o TSE. O governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP) disse que “ela (Dilma) foi infeliz (nas declarações)”. O PSDB espera que grupos que organizaram protestos nas ruas ajudem a pressionar o TSE por novas eleições. (Política págs. A4 e A5)

Coaf detecta movimentação de R$ 52 bi na Lava Jato
Ouvido na condição de testemunha pela CPI da Petrobrás, o presidente do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), Antonio Gustavo Rodrigues, disse que o órgão já investigou para a força-tarefa da Operação Lava Jato movimentações atípicas de R$ 51,9 bilhões, sendo R$ 1,38 bilhão em espécie. O levantamento abrangeu 8,9 mil comunicações de movimentações financeiras de 27,5 mil pessoas físicas e jurídicas, (Política pág. A7)

Justiça Federal bloqueia bens de dirigentes do fundo Postalis
A Justiça determinou bloqueio de bens de 20 pessoas ligadas ao Postalis, o fundo de pensão dos funcionários dos Correios, e de empresas do setor imobiliário que negociaram o terreno para a construção de uma central de logística em Cajamar (SP). O bloqueio será feito até valores de R$ 196 milhões. Entre os que tiveram bens bloqueados estão o presidente do Fundo, Antônio Carlos Conquista, indicado pelo PT, e um ex-diretor indicado pelo PMDB. (Economia pág. B1)

Bastidores
Dentro do avião quando viajava para a Rússia, Dilma soube da movimentação de Aécio e disse a assessores: “Ele vestiu a carapuça", relatam Vera Rosa e Tânia Monteiro. Ela planejou a estratégia, sem ouvir Lula. (Pág. A4)

PT e aliados divergem no tom do apoio à presidente
Enquanto as bancadas do PT na Câmara e no Senado optaram por chamar a oposição de golpista, os partidos aliados preferiram demonstrar na nota assinada por oito siglas, PT, PMDB, PDT, PROS, PRB, PCdoB, PR e PSD - “convicção" nos argumentos do governo sobre as contas de 2014 e reafirmar “respeito à Constituição”. O presidente do PT, Rui Falcão, queria que a nota dos aliados fosse mais firme na defesa da presidente. (Pág. A4)

MP do Futebol passa na Câmara
A Câmara dos Deputados aprovou ontem a MP do Futebol, que estabelece regras para refinanciamento de cerca de R$ 4 bilhões em dívidas dos clubes. Texto prevê prazo de 240 meses (20 anos) de parcelamento. (Pág. A15)

UE dá prazo para Grécia montar plano de reforma (Economia Pág. B8)

Senegaleses lideram pedido de refúgio
Seguindo a rota de imigração do Acre, usada também por haitianos, os senegaleses já são o povo que mais solicita refúgio ao Brasil. De janeiro a outubro do ano passado, eles encaminharam 1.687 pedidos, do total de 8.302 registrados no Comitê Nacional de Refugiados (Conare). Sem obter o benefício, enfrentam dificuldades para entrar e se manter no País. (Metrópole pág. A12)

Dora Kramer: Pilatos no Credo
Dilma acusa a oposição de provocar a crise porque não pode acusar a si ou a seus correligionários. (Pág. A6)

Eliane Cantanhêde: É mole?
Se a crise fosse “moleza”, Dilma não precisaria lutar “com unhas e dentes” pelo mandato. (Pág. A5)

Celso Ming: Salva-empregos
O governo Dilma descobriu que é melhor resgatar os náufragos ainda no navio do que recolhê-los quando já tiverem sido lançados ao mar. (Economia pág. B2)

------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Entre um café e a espera por um acordo
Ainda sem proposta para sair da crise, premiers da Grécia (E) e da Alemanha se reuniram ontem. (Pág. 12)

Servidores da segurança fazem protesto na capital
BM, Civil, Susepe e IGP se uniram pedindo melhores condições de trabalho. (Pág. 18)

Agente da ditadura argentina é preso pela PF em viamão
Procurado pela Interpol, Roberto Oscar González vivia há 10 anos em sítio. (Pág. 14)
Os setores que serão beneficiados por MP do emprego
Segmentos automotivo e de máquinas agrícolas são os mais cotados a aderir no RS. (Pág. 16)

Câmara dá aval a MP que renegocia dívida de clubes de futebol
Para saldar os R$ 4 bi devidos à União, entidades terão de investir em gestão transparente. (Pág. 39)

Deputados aprovam reforma política em segundo turno
Onze medidas, entre as quais o fim da reeleição e a duração de mandatos, foram reafirmadas. Novas alterações no texto serão avaliadas na próxima semana. (Pág. 16 e 7)

------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico

Manchete: FMI alerta EUA sobre exposição de sistema financeiro
Relatório do Fundo Monetário Internacional pede conclusão das reformas regulatórias do sistema financeiro americano, iniciadas após a crise de 2008. O documento alerta que a exposição ao risco migrou dos bancos para as instituições não- financeiras, como seguradoras e fundos, que hoje reúnem 70% dos ativos do setor. (Pág. 18 e 19)

Cúpula para reforçar Brics
A arquitetura financeira após a criação do Novo Banco de Desenvolvimento, a crise grega, e até o EI estarão na pauta, mas o foco será a cooperação entre os cinco países, dizem os russos. (Pág. 26)

Freio na inflação no 2° semestre anima empresas
Embora ainda se mantenha no pior nível da sua história, o Índice de Confiança dos Empresários do Comércio, medido pela CNC, subiu 1,7 % de maio para junho, com a expectativa de queda do IPCA. (Pág. 8)

Montadoras driblam crise com lançamentos para o segundo semestre. (Pág. 17)

Bancarização tem maior resultado em nove anos, mostra Fecomércio-RJ. (Pág. 22)

Dilma diz que não sai e oposição esbraveja. (Pág. 3)

Olhar do Planalto :: José Negreiros
ODEBRECHT MUDA ESTILO DE DEFESA

A Odebrecht resolveu mudar de estratégia: vai baixar a bola. Acaba de contratar o advogado Nabor Bulhões para pôr em prática essa decisão radical. Na contramão das demais empreiteiras, desde a prisão do seu presidente, Marcelo Odebrecht , adotou o seguinte comportamento: tornou a negativa de envolvimento na Lava Jato num bordão sistemático (...) (Pág. 2)
O mercado como ele é... :: Luiz Sergio Guimarães
AVERSÃO GLOBAL E CRISE LOCAL

À aversão internacional ao risco agregou-se ontem a exacerbação da crise política doméstica, com potenciais efeitos negativos sobre o programa de ajuste da economia comandado pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, para compor uma conjuntura propícia à armação de posicionamentos defensivos por parte dos investidores (...) (Pág. 22)

------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo

Manchete : Para a oposição, Dilma tenta inibir ação de tribunais
Um dia após presidente desafiar quem quiser tirá-la do cargo, PSDB diz que ela tenta ‘constranger’ órgãos que a investigam

Um dia após a entrevistada presidente Dilma Rousseff à Folha, na qual ela desafiou a oposição a tentar tirá-la do cargo, líderes de PSDB e DEM reagiram. Os partidos acusaram a petista de adotar uma atitude “imperial” e de tentar “constranger” instituições que conduzem investigações sobre suas contas (Tribunal de Contas da União) e sua campanha à reeleição (Tribunal Superior Eleitoral). (Poder a4)
Com menos verba, Itamaraty adota cortes de gastos
Com um corte de R$ 40,7 milhões no orçamento deste ano, o Ministério das Relações Exteriores começou a implantar um plano para conter gastos. Estão entre as medidas a extinção e o rearranjo de postos, a retirada de benefícios de cônsules e a renegociação do aluguel de imóveis. A pasta não informou quanto espera poupar com essas ações. (Mundo A9)

6 de cada 10 indústrias já reduziram uso de mão de obra
Com a economia caminhando para a recessão, 60% das indústrias já tiveram de recorrer à redução da força de trabalho, seja demitindo ou reduzindo turnos, de outubro do ano passado a abril deste ano, segundo levantamento do setor. A queda da produção foi a principal razão apontada. Sem perspectiva de melhora nas vendas, 58% das empresas pretendem demitir ainda mais neste ano. (Mercado A13)
Papa leva temas espinhosos para a visita à Bolívia
O papa Francisco chega hoje à Bolívia com dois temas espinhosos para tratar com o presidente Evo Morales, informa o enviado especial Fabiano Maisonnave. Ele abordará o aumento da exploração dos recursos naturais no país e a tumultuada relação entre o governo e a Igreja Católica. (Mundo A10)

Coronel fez alerta sobre 'abuso' antes de confronto no PR
Chehade Elias Geha, coronel da PM do Paraná, alertou superiores de "abuso de autoridade" em ação em protesto de professores em abril. Geha, que seria um dos encarregados, foi afastado um dia antes do confronto que deixou quase 200 feridos.

Para a Promotoria, a troca de comando indica intenção de "impedir manifestação democrática". (Poder A8)

Editoriais
 Leia "Dilma reage", sobre entrevista concedida pela presidente, e "Sensatez parlamentar", acerca de mudança na idade da aposentadoria compulsória. (Opinião A2)

Marcelo Coelho: Pela TV, o que se vê é um festival obscurantista
Ligo a TV Câmara. O radi­calismo se multiplica. O ex­tremista só vê posições extre­mas à sua frente; a simplifi­cação aumenta sua força de ataque, e nada mais forte, ce­go e estúpido do que um rino­ceronte quando desembesta em linha reta. (Ilustrada C8)

Elio Gaspari: PSDB age como se a derrota nas eleições tivesse sido um acidente (Poder A6)
.

------------------------------------------------------------------------------------
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

MANUAL DE REDAÇÃO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Plural de substantivos compostos