Atualidades 05/10/2015

Acredite na justiça, mas não a que emana dos demais e sim na tua própria.
Código Samurai

O Globo
Manchete: Governo manobra para adiar julgamento de contas
Rioprevidência: Fundo terá meio bilhão bloqueado
Pensões: R$ 2,4 bi para filhas de civis
Obituário - José Eduardo Dutra, ex-presidente da Petrobras. (Pág. 12)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo
Manchete: Governo pede afastamento de relator das "pedaladas"
Manutenção dos vetos
Inflação pode ultrapassar teto em 2016, dizem analistas
Prédio perto de aeroporto terá altura menor
Negócios: Estratégia de sobrevivência
José Eduardo Dutra - Morreu em Belo Horizonte, ontem de madrugada, o ex-senador e ex-presidente nacional do PT e da Petrobras, José Eduardo Dutra. Ele tinha 58 anos e lutava contra um câncer. (Política, pág. A6)
José Roberto de Toledo: Divórcio inevitável
Notas & Informações: Pelo fim do doping eleitoral
Notas & Informações: A cruz do PT
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora
Manchete: Planalto tenta barrar relator das pedaladas
Do pão ao brinquedo: Preços que sobem na carona do dólar
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo
Manchete: Dilma tenta afastar relator para adiar decisão no TCU
Entrevista da 2ª - Lawrence Pih
Ex-presidente do PT, José Eduardo Dutra morre aos 58 (Poder, pág. A6)
Maior parte do patrocínio da Rio-16 virá de permutas
Para 50% no país, 'bandido bom é bandido morto'
Editoriais - Leia “Ladeira abaixo”, acerca de queda do país em ranking de competitividade, e “Insegurança em 2 rodas”, sobre acidentes com motos em São Paulo. (Opinião, pág. A2)
------------------------------------------------------------------------------------

05 de outubro de 2015
O Globo

Manchete: Governo manobra para adiar julgamento de contas
Ministros acusam relator de antecipar voto e pedem seu afastamento

Para oposição, Dilma age com truculência e autoritarismo para evitar processo de impeachment

A dois dias do julgamento das contas de 2014 da presidente Dilma no Tribunal de Contas da União, o governo pedirá hoje o afastamento do relator, ministro Augusto Nardes. A manobra, anunciada por três ministros de Dilma, pretende adiar a votação, pois o TCU deve rejeitar as contas, devido às "pedaladas fiscais" Se o pedido for recusado no TCU, Dilma vai recorrer ao Supremo. Nardes rejeitou a alegação de que antecipou seu voto e, com isso, violou o regimento interno. A oposição acusou o governo de "truculência e autoritarismo", por medo de que a rejeição das contas leve à abertura do processo de impeachment no Congresso. (Pág. 3)
Rioprevidência: Fundo terá meio bilhão bloqueado
Exclusivo: Repasse menor de royalties de petróleo ao fundo de pensão estadual reduziu garantias de estrangeiros que aplicaram US$ 3,1 bi nos títulos da instituição, revela Rennan Setti. Para se proteger, eles devem reter R$ 508 milhões do Rioprevidência. (Pág. 17)
Pensões: R$ 2,4 bi para filhas de civis
Mais de 60 mil filhas solteiras de funcionários da União recebem benefício mensal vitalício, mais comum entre os militares. (Pág. 4)
Obituário
José Eduardo Dutra, ex-presidente da Petrobras. (Pág. 12)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo

Manchete: Governo pede afastamento de relator das "pedaladas"
AGU questiona imparcialidade de Nardes por ter antecipado voto de rejeição das contas de Dilma

A Advocacia Geral da União (AGU) vai entrar hoje com um questionamento da imparcialidade do ministro Augusto Nardes, relator do processo que julga as contas de 2014 do governo Dilma Rousseff. O julgamento está marcado para quarta-feira. A rejeição das contas abre espaço para a abertura de processo de impeachment da presidente. Em entrevista coletiva ontem à tarde, os ministros Luís Inácio Adams (AGU) e José Eduardo Cardozo (Justiça) disseram que Nardes está “sob suspeição” por ter antecipado, em entrevistas, seu posicionamento pela rejeição das contas da presidente em razão das chamadas “pedaladas fiscais”. Se o ministro for afastado, é provável que o julgamento seja adiado. Ministros do TCU ouvidos pelo Estado avaliam que são mínimas as chances de ele sair do caso. Por meio de nota, Nardes declarou que “repudia” as declarações do advogado-geral da União. O senador Aécio Neves, presidente nacional do PSDB, chamou o pedido de “agressão à democracia”. (Política, pág. A4)
Manutenção dos vetos
O governo aposta que a reforma ministerial anunciada na sexta-feira seja capaz de garantir os votos no Congresso para a manutenção dos vetos da presidente Dilma Rousseff à pauta-bomba. (Pág. A5)
Inflação pode ultrapassar teto em 2016, dizem analistas
A combinação da alta do dólar com o reajuste do combustível está levando as projeções de especialistas para a inflação de 2016 para acima do teto da meta, de 6,5% ao ano. Economistas acreditam que o aumento dos preços de combustíveis pode ter impacto no ano que vem, mas a principal razão para a previsão de preços mais altos é a alta do dólar em relação ao real. Na avaliação dos analistas, a política monetária não tem mais tanto efeito sobre a alta dos preços. (Economia, pág. B5)
Prédio perto de aeroporto terá altura menor
Para aumentar a segurança dos voos, portaria da Aeronáutica que entra em vigor no dia 15 vai reduzir em até 100 metros o limite de altura de prédios ao redor de aeroportos em São Paulo. A regra, válida em todo o Brasil, também exigirá adequações na Lei de Zoneamento da cidade, atualmente em discussão na Câmara Municipal. (Metrópole, pág. A11)
Negócios: Estratégia de sobrevivência
Para reduzir o endividamento e pagar multas pesadas, parte referente à Operação Lava Jato, o grupo Camargo Corrêa poderá se desfazer da Alpargatas, de fatia da InterCement e da participação na CPFL. (Economia, págs. B1 e B3)
José Eduardo Dutra
Morreu em Belo Horizonte, ontem de madrugada, o ex-senador e ex-presidente nacional do PT e da Petrobras, José Eduardo Dutra. Ele tinha 58 anos e lutava contra um câncer. (Política, pág. A6)
José Roberto de Toledo: Divórcio inevitável
Mesmo que parte dos peemedebistas esteja acomodada em ministérios, a incompatibilidade municipal entre PT e PMDB permanece. (Política, pág. A6)
Notas & Informações: Pelo fim do doping eleitoral
O contribuinte banca partidos com os quais não tem necessariamente alguma afinidade. (Pág. A3)
Notas & Informações: A cruz do PT
O problema não é ter se corrompido, mas ter dado oportunidade para que a “elite” o atacasse. (Pág. A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Manchete: Planalto tenta barrar relator das pedaladas
Alegação é de que Augusto Nardes queria condenar Dilma no TCU mesmo antes de investigações e que, por isso, não pode julgá-la. (Pág. 12)
Do pão ao brinquedo: Preços que sobem na carona do dólar
Alta da moeda americana reduz importações e eleva custos de muitos produtos. (Págs. 8 e 9)
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo

Manchete: Dilma tenta afastar relator para adiar decisão no TCU
Planalto pedirá ao tribunal que ministro Augusto Nardes fique fora de votação

O governo deflagrou uma nova ofensiva para tentar adiar o julgamento das contas de 2014 da presidente Dilma Rousseff pelo Tribunal de Contas da União. A reprovação das contas pode dar fôlego à oposição para abrir um processo de impeachment contra Dilma.

O Planalto pedirá que o plenário do TCU decida se o relator do processo, ministro Augusto Nardes, deve ser afastado do caso. O governo o acusa de parcialidade e de ter cometido irregularidade ao opinar sobre o assunto e antecipar publicamente seu voto, pela rejeição.

Junto à substituição do relator, o governo espera conseguir o adiamento do julgamento, marcado para a próxima quarta. O questionamento será feito na Corregedoria do tribunal nesta segunda. Se o TCU mantiver Nardes como relator, o governo deve recorrer ao STF.

A ofensiva palaciana foi anunciada neste domingo pelos ministros da Justiça, do Planejamento e da Advocacia-Geral da União). Nardes afirmou à Folha que não antecipou nem vazou seu voto e que, portanto, não se sente impedido para atuar no julgamento. (Poder, pág. A4)
Entrevista da 2ª - Lawrence Pih
Modelo de país defendido por petistas é errado

Um dos primeiros empresários a apoiar o PT, nos anos 1980, Lawrence Pih, 72, afirma que, à época, não imaginou que “haveria um viés tão socialista”. Hoje, considera Lula mais pragmático do que Dilma, mas diz que ambos representam um mesmo modelo, “que está errado”. (Pág. A14)
Ex-presidente do PT, José Eduardo Dutra morre aos 58 (Poder, pág. A6)

Maior parte do patrocínio da Rio-16 virá de permutas
Pela primeira vez nos Jogos Olímpicos, mais de 60% dos R$ 3 bilhões em patrocínios e apoios locais serão pagos com produtos e serviços, em vez de dinheiro vivo. Nos jogos anteriores, a fatia não ultrapassava 50%.

Diante da recessão e com empresas relutantes em desembolsar dinheiro, o comitê olímpico vai receber desde carros para transportaras delegações até a iluminação dos estádios. (Mercado, pág. A21)
Para 50% no país, 'bandido bom é bandido morto'
Pesquisa Datafolha revela que metade dos brasileiros nas grandes cidades acham que “bandido bom é bandido morto”. Para Renato Sérgio de Lima, do Fórum de Segurança Pública, a divisão pode levar a mudança. (Cotidiano, pág. B8)
Editoriais
Leia “Ladeira abaixo”, acerca de queda do país em ranking de competitividade, e “Insegurança em 2 rodas”, sobre acidentes com motos em São Paulo. (Opinião, pág. A2)
------------------------------------------------------------------------------------
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

MANUAL DE REDAÇÃO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Plural de substantivos compostos

Atualidades - 15 de agosto de 2016