Atualidades 14/10/2015

É a própria mente de um homem, e não seu inimigo ou adversário, que o seduz para caminhos maléficos. - Buda


O Globo
Manchete : A encruzilhada de Cunha
‘Dilma fez pedaladas para pagar Bolsa Família’, diz Lula (Pág. 8)
Poder de compra do brasileiro encolhe
Mais doenças nas cidades
Canabidiol - Anvisa autoriza ampla importação
Ricardo Noblat - Queda de braço - Governo ganhou tempo, e Cunha perdeu força com as decisões do Supremo (Pág. 3)
Míriam Leitão - Novas pedaladas - Segundo relatório do governo, dívidas com bancos públicos cresceram em 2015 (Pág. 20)
Zuenir Ventura - O que vai acontecer? - O futuro é tão preocupante quanto o presente (Pág. 17)
Editorial - ‘Legitimidade de Cunha prejudica impeachment’ (Pág. 16)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo
Manchete : STF trava rito de impeachment e faz oposição rever estratégia
Petistas apoiam e partidos pedem cassação de Cunha
Pedaladas pagaram Bolsa Família e Minha Casa, diz Lula 
Dez empresas têm débito de R$ 123 bilhões com a União 
Após 139 dias, acaba greve nas faculdades federais (Metrópole/Pág. A13)
MP apura fechamento de escolas em SP
Notas&Informações - Tudo sob o império da lei - Decisão do STF decepcionou a oposição, mas a consolidação da democracia não se faz por atalhos (Pág. A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora
Manchete : STF e pedido de cassação reduzem força de Cunha
Para Lula, pedaladas foram sociais
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo
Manchete: Decisões do STF embaralham rito do impeachment de Dilma
PSOL e Rede protocolam pedido para cassar Cunha
61% dos leitores da Folha querem que a presidente renuncie ao cargo (Poder A7)
Comandante do Exército vê risco de crise social no país (Poder A7)
Sabesp decreta 15 anos de sigilo a dados hídricos
Painel - Cunha já discute rejeitar pedido de Bicudo e Reale Jr.
Editoriais - Leia “Grevismo ocioso”, sobre fim da paralisação nas universidades federais, e “Colômbia em busca da paz”, acerca de negociação com as Farc (Opinião A2)
------------------------------------------------------------------------------------

14 de outubro de 2015
O Globo

Manchete : A encruzilhada de Cunha
Liminares do STF barram rito de impeachment de Dilma fixado pelo deputado

PSOL e Rede, com apoio de parte do PT , pedem cassação do peemedebista

Enrolado por causa das contas na Suíça investigadas na Lava-Jato, presidente da Câmara é assediado por governo e oposição porque cabe a ele rejeitar ou aceitar pedido de processo contra a presidente

No dia em que foi denunciado ao Conselho de Ética por quebra de decoro, por supostamente ter mentido sobre contas na Suíça, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), perdeu uma batalha na guerra pelo impeachment da presidente Dilma: três liminares do STF frustraram a estratégia dele de usar o rito que estabelecera para a tramitação. Líderes da oposição discutiram com Cunha estratégias para o impeachment. “Começo a ficar convencido de que, se eu entregar a cabeça de Dilma, vocês entregam a minha no dia seguinte”, reclamou ele. O ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, também encontrou Cunha, para pedir que a Câmara não atropele a lei. A cassação do peemedebista foi pedida por deputados do PSOL, da Rede e de outros partidos, com apoio de metade da bancada do PT. (Págs. 3 a 7)
‘Dilma fez pedaladas para pagar Bolsa Família’, diz Lula (Pág. 8)

Poder de compra do brasileiro encolhe
Os brasileiros sofrerão dois anos seguidos de perda no seu poder de compra. Segundo a estimativa da consultoria Tendências, serão menos R$ 280 bilhões disponíveis para gastar este ano e em 2016, informa JOÃO SORIMA NETO. O desemprego, o aperto no crédito e a inflação explicam essa piora, a primeira desde 2004. (Pág. 21)
Mais doenças nas cidades
Alterações no clima vão elevar a incidência de doenças como dengue, leishmaniose e malária nos centros urbanos do Brasil, alerta órgão internacional que passou a ter representação na Fiocruz, no Rio. (Pág. 23)
Canabidiol - Anvisa autoriza ampla importação
Pacientes de dores crônicas e de Parkinson poderão voltar a importar a substância, que, desde agosto, estava restrita a pedidos para o tratamento de epilepsias refratárias. (Pág. 23)
Ricardo Noblat
Queda de braço - Governo ganhou tempo, e Cunha perdeu força com as decisões do Supremo (Pág. 3)
Míriam Leitão
Novas pedaladas - Segundo relatório do governo, dívidas com bancos públicos cresceram em 2015 (Pág. 20)
Zuenir Ventura
O que vai acontecer? - O futuro é tão preocupante quanto o presente (Pág. 17)
Editorial
‘Legitimidade de Cunha prejudica impeachment’ (Pág. 16)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo

Manchete : STF trava rito de impeachment e faz oposição rever estratégia
Liminares suspendem regras determinadas por Eduardo Cunha para abertura de processo contra Dilma Rousseff


O STF concedeu três liminares que suspenderam as regras de tramitação determinadas pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), para a abertura de processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff. As decisões provisórias obrigaram a oposição a rever sua estratégia. Até sexta-feira será apresentado novo pedido de impedimento baseado em acusações de pedaladas fiscais praticadas pelo governo neste ano. Ontem, os ministros Teori Zavascki e Rosa Weber acolheram dois mandados de segurança e uma reclamação apresentados pela base governista questionando as regras criadas por Cunha para abrir o processo contra Dilma. Ao responder a uma questão de ordem do deputado Mendonça Filho (DEM-PE), Cunha havia decidido um prazo de cinco sessões para a análise de recurso no caso do indeferimento de um pedido de impeachment. Essas normas não estavam previstas na Constituição e no Regimento Interno da Câmara. Hoje, Cunha deve prestar informações e recorrer das decisões. "Não há qualquer alteração em relação ao meu papel originário de aceitar ou indeferir", afirmou. (Política / Pág. A4)

Análises

Dora Kramer - Alquebrados, "presidenta" e presidente (da Câmara) estão na corda bamba (Pág. A6)

Eliane Cantanhêde - Cunha virou caso de polícia, enrascada política e, agora, imbróglio jurídico (Pág. A8)
Petistas apoiam e partidos pedem cassação de Cunha
Com apoio de metade da bancada petista, PSOL e Rede Sustentabilidade protocolaram pedido de abertura de processo por quebra de decoro parlamentar no Conselho de Ética contra Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e pedem cassação do mandato do presidente da Câmara. O argumento é de que Cunha mentiu à CPI da Petrobrás ao negar possuir contas no exterior. (Política/Pág. A7)
Pedaladas pagaram Bolsa Família e Minha Casa, diz Lula 
O ex-presidente Lula disse em São Bernardo do Campo que a presidente Dilma Rousseff fez as pedaladas fiscais para pagar dois programas sociais, o Bolsa Família e o Minha Casa Minha Vida. Mesmo admitindo não conhecer bem o assunto, Lula afirmou que o governo deveria utilizar essa justificativa para explicar à população a adoção das pedaladas. (Política / Pág. A6)
Dez empresas têm débito de R$ 123 bilhões com a União 
A mineradora Vale S/A está em primeiro lugar na lista dos 500 maiores devedores da União divulgada pelo Ministério da Fazenda. Da dívida total da empresa, de R$ 41,9 bilhões, R$ 32,8 bilhões estão suspensos por decisão judicial e R$ 8,27 bilhões estão em programas de parcelamento. Os dez primeiros colocados somam R$ 122,6 bilhões em débitos, quase 10% das dívidas desse tipo que o governo tem a receber. (Economia / Pág. B1)
Após 139 dias, acaba greve nas faculdades federais (Metrópole/Pág. A13)

MP apura fechamento de escolas em SP
O Ministério Público do Estado abriu inquérito civil para cobrar explicações do governo Geraldo Alckmin (PSDB) sobre a reorganização das escolas estaduais. Ao mesmo tempo, a Defensoria Pública solicitou informações à Secretaria da Educação sobre o processo, que prevê que cerca de 1 milhão de alunos troquem de escola no próximo ano. Alunos, pais e professores temem o fechamento de unidades. (Metrópole / Pág. A12)
Notas&Informações
Tudo sob o império da lei - Decisão do STF decepcionou a oposição, mas a consolidação da democracia não se faz por atalhos (Pág. A3)

Os irresponsáveis - O "neoliberal" Levy é a desculpa perfeita para o Planalto retomar a agenda populista da gastança (Pág. A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Manchete : STF e pedido de cassação reduzem força de Cunha
No mesmo dia em que Supremo suspende regras do presidente da Câmara para tramitação do pedido de impeachment de Dilma, deputados encaminham representação à Comissão de Ética.( | 12 a 14, 26 e 27)
Para Lula, pedaladas foram sociais
Ex-presidente afirma que dinheiro foi usado para honrar programas como o Bolsa Família (Notícias | 15)
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo

Manchete: Decisões do STF embaralham rito do impeachment de Dilma
Tribunal suspendeu regras definidas por Cunha para encaminhar denúncias

Três liminares do STF (Supremo Tribunal Federal) suspenderam a estratégia da oposição e do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), para a tramitação do principal pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). A manobra conjunta inclui o arquivamento por Cunha do pedido de afastamento feito pelos advogados Hélio Bicudo e Miguel Reale Júnior, para dar um ar de coletividade à decisão. Deputados então recorreriam ao plenário da Câmara e a maioria simples poderia dar seguimento ao processo. Os ministros do STF Teori Zavascki e Rosa Weber, porém, acolheram ações apresentadas por deputados governistas que questionaram as normas estabelecidas por Cunha em relação ao que reza o regimento da Casa. O governo Dilma considera, no cenário mais otimista, ter ganhado fôlego para tentar reorganizar a base aliada e sustar as ofensivas pelo afastamento da presidente. As pedaladas fiscais, que podem ser base para novo pedido de impeachment, foram defendidas pelo ex-presidente Lula por honrar programas sociais. (Poder A4)
PSOL e Rede protocolam pedido para cassar Cunha
O PSOL e a Rede protocolaram no Conselho de Ética da Câmara pedido de cassação do mandato do presidente da Casa, Eduardo Cunha. Quarenta e seis dos 512 parlamentares, que integram sete partidos, assinaram o pedido, entre eles 32 petistas. O texto lista suspeitas contra ele, acusado de envolvimento com o petrolão. Cunha nega as denúncias: “Vão ter que me aturar um pouco mais”, afirmou. (Poder A6)
61% dos leitores da Folha querem que a presidente renuncie ao cargo (Poder A7)

Comandante do Exército vê risco de crise social no país (Poder A7)

Sabesp decreta 15 anos de sigilo a dados hídricos
A Sabesp tornou sigilosos por 15 anos documentos sobre procedimentos e projetos da gestão hídrica do governo Alckmin (PSDB). O presidente da estatal diz que o prazo será reavaliado. (Cotidiano B1)
Painel
Cunha já discute rejeitar pedido de Bicudo e Reale Jr.

Eduardo Cunha já admite rejeitar a acusação contra Dilma feita por Hélio Bicudo e Miguel Reale Jr. — as decisões do STF a tornaram maldita. A saída será um novo requerimento centrado em supostas pedaladas de 2015. (Poder A4)
Editoriais
Leia “Grevismo ocioso”, sobre fim da paralisação nas universidades federais, e “Colômbia em busca da paz”, acerca de negociação com as Farc (Opinião A2)
------------------------------------------------------------------------------------
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

MANUAL DE REDAÇÃO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Plural de substantivos compostos