Atualidades 20/10/2015

When you wake up every day, you have two choices. You can either be positive or negative; an optimist or a pessimist. I choose to be an optimist. It's all a matter of perspective. - Harvey Mackay




O Globo
Manchete : CPI da Petrobras poupa políticos e ataca delação
‘Maior escândalo do mundo’ é no governo, diz Cunha
Odebrecht réu de novo
Recessão deve evitar alta de juro
Investigado, Pimentel ataca
Pobreza volta a afligir Argentina
Rio2016 - Começa venda de ingressos hoje (Pág. 30)
Emissões de CO2 - Documento revela que metas dos países não conseguirão conter o aquecimento global. (Pág. 24)
Francisco Leali - CPI produziu no máximo cenas de constrangimento político (Pág. 3)
José Casado - Dinheiro para campanhas no Rio é o novo alvo (Pág. 17)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo
Manchete : Cunha rebate Dilma e tenta destravar impeachment no STF
Moro decreta nova prisão de Odebrecht e mais dois 
Governo prevê arrecadação federal no nível de 2001 
Rio-2016 abre venda de bilhetes para 518 eventos 
Segurança influencia eleição na Argentina (internacional/Pág. A12) 
Ministro do STF diz que aval a pílula anticâncer foi 'excepcional'
Fifa decide afastar Del Nero de comitê 
José Paulo Kupfer - Outras disfunções - As disfunções da economia brasileira não se resumem ao orçamento inviável. Outras anomalias a condenam a conviver com juros estratosféricos. (Economia / Pág. B5)
Notas&Informações - A grande farsa lulopetista - Ao declarar que Joaquim Levy deve ser demitido, Rui Falcão desmoraliza ainda mais Dilma Rousseff (Pág. A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora
Cunha diz que não renuncia
Na Suécia, Dilma afirma não crer em "ruptura institucional"
Fosfoetanolamina - Por que os médicos não recomendam substância
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo
Manchete : Acusados de fraudar ICMS negociaram R$ 62 mi em imóveis
Cunha volta a dizer que não renuncia e faz ataque a Dilma
Advogado afirma que nova prisão de Odebrecht é ilegal
Palocci agiu por apoio político a Costa, diz lobista
Desaceleração da China gera receio de deflação global
Venda direta de ingressos para a Olimpíada no Rio começa hoje (B6)
Painel - Presidente pede a Lula que pare de pressionar Levy
Editoriais - Leia “Levy fica”, sobre críticas do PT ao ministro, e “Prevenir, não antecipar”, acerca de prisão preventiva de suspeitos em escândalo da Petrobras. (Opinião A2)
------------------------------------------------------------------------------------
20 de outubro de 2015
O Globo

Manchete : CPI da Petrobras poupa políticos e ataca delação
Relatório final pede investigação sobre delegados da PF na Lava-Jato

Relator justifica ausência de parlamentares argumentando que CPI não é um Conselho de Ética, propõe rediscutir lei que instituiu delação premiada e diz que estatal foi vítima das empreiteiras

Após oito meses, a CPI da Petrobras apresentou ontem o seu relatório final, que isenta políticos e ataca delatores do escândalo desvendado pela Lava-Jato. O documento diz que não há indícios contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, que, segundo documentos, mantém contas na Suíça. O relator, deputado Luiz Sérgio (PT-RJ), argumentou que CPI não é um Conselho de Ética, disse que a estatal foi vítima de empreiteiras e criticou o excesso de delações na Lava-Jato. Colaboradores como o doleiro Youssef tiveram o indiciamento proposto. O texto deve ser votado até sexta-feira. (Pág. 3)
‘Maior escândalo do mundo’ é no governo, diz Cunha
Em resposta à presidente Dilma, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, disse que o atual governo protagoniza o “maior escândalo do mundo”. A petista lamentara que a revelação de contas de Cunha na Suíça “envolva um brasileiro”. O deputado voltou a dizer que não renuncia. (Pág. 4)
Odebrecht réu de novo
O juiz Sérgio Moro aceitou nova denúncia e decretou, pela terceira vez, a prisão de Marcelo Odebrecht, que já está preso, e de outros 4 réus. (Pág. 5)
Recessão deve evitar alta de juro
Mesmo com a alta na inflação, que deve chegar a 9,75% este ano, o BC provavelmente não subirá os juros esta semana. Para analistas, com o agravamento da recessão, o BC deverá reconhecer que a inflação só voltará à meta em 2017. (Pág. 19)
Investigado, Pimentel ataca
Investigado pela PF, Fernando Pimentel, governador de Minas, pediu ao STJ a quebra do sigilo telefônico de repórter do GLOBO. Entidades protestaram. (Pág. 7)
Pobreza volta a afligir Argentina
Após queda forte na década passada, pobreza na Argentina volta a subir e chega perto dos 30% da população. (Pág. 26)
Rio2016 - Começa venda de ingressos hoje (Pág. 30)

Emissões de CO2
Documento revela que metas dos países não conseguirão conter o aquecimento global. (Pág. 24)
Francisco Leali
CPI produziu no máximo cenas de constrangimento político (Pág. 3)
José Casado
Dinheiro para campanhas no Rio é o novo alvo (Pág. 17)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo

Manchete : Cunha rebate Dilma e tenta destravar impeachment no STF
Presidente da Câmara recorre contra liminares que barram rito criado por ele

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha, rebateu ontem declarações da presidente Dilma Rousseff e anunciou recurso ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra as liminares que paralisaram o rito, definido por ele e pela oposição, de um processo de impeachment contra a petista. Anteontem, ao ser questionada na Suécia sobre a repercussão internacional da denúncia contra Cunha, Dilma afirmou: "Lamento que seja um brasileiro". Ontem, ele contra-atacou. "Lamento que seja com um governo brasileiro o maior escândalo de corrupção do mundo", disse, em referência às irregularidades na Petrobrás, mas sem comentá-las. Denunciado pelo procurador-geral, Rodrigo Janot, ele é acusado de ter recebido US$ 5 milhões desviados da estatal. Cunha afirmou que passará a "cuidar" dos processos de impeachment de Dilma apresentados a partir de hoje e garantiu que, apesar da decisão do STF, continua com poder para deferir ou indeferir pedidos de afastamento. (Política/Pág. A4)

Dilma: 'Não há risco de ruptura'

A presidente Dilma Rousseff descartou ontem na Suécia que seu governo corra risco de impeachment. Para ela, não haverá "ruptura institucional" nem "crise política mais acentuada". (Pág. A5)
Moro decreta nova prisão de Odebrecht e mais dois 
O juiz Sérgio Moro decretou nova prisão preventiva de Marcelo Bahia Odebrecht, presidente da maior empreiteira do País, e de dois executivos ligados ao grupo, Rogério Araújo e Marcio Faria. Os três, que estão presos desde 19 de junho pela Operação Lava Jato, são acusados de pagar R$ 137 milhões em propinas em oito contratos da Petrobrás, entre 2004 e 2011. Também ontem, Moro mandou soltar o ex-executivo da empreiteira César Ramos Rocha. (Política / Pág. A8)

Termina a CPI da Petrobrás

Relatório, que precisa ser votado pelos integrantes da comissão, tem como uma das sugestões mudanças na lei da delação premiada. (Pág. A8)
Governo prevê arrecadação federal no nível de 2001 
O governo projeta que sua receita feche o ano em 13,4% do PIB (excluída a Previdência), resultado igual ao de 2014. Com isso, a arrecadação vai se equiparar à de 2001. O dado foi exposto em palestra no Instituto Lula. Na plateia estavam o ex-presidente Lula e Rui Falcão, presidente nacional do PT. Ambos têm feito críticas públicas à política econômica do governo Dilma Rousseff, em especial contra o ajuste fiscal e a gestão do ministro Joaquim Levy (Fazenda). (Economia / Pág. B1)

PT só sabe o que não quer: Levy

Partido defende saída do ministro, mas está dividido quanto ao sucessor. Petistas querem Nelson Barbosa na Fazenda. Lula preferiria Henrique Meirelles. (Pág. B1)
Rio-2016 abre venda de bilhetes para 518 eventos 
A venda de ingressos para a Olimpíada recomeça hoje, às 10 horas, por ordem de chegada no site rio2016.com. Segundo os organizadores, haverá entrada para os 518 eventos, incluindo as cerimônias de abertura e encerramento. (Pág. A22) 
Segurança influencia eleição na Argentina (internacional/Pág. A12) 

Ministro do STF diz que aval a pílula anticâncer foi 'excepcional'
O Ministro do Supremo Tribunal Federal Luiz Edson Fachin afirmou ontem que sua decisão de liberar a uma paciente do Rio a fosfoetanolamina, substância sem aval da Anvisa que tem sido usada como alternativa no tratamento de câncer, foi "excepcional". "A excepcionalidade se deu em razão de uma paciente cuja narrativa foi que estava em estado terminal", alegou, negando abertura de precedente. (Metrópole / Pág. A18)
Fifa decide afastar Del Nero de comitê 
Investigado pelo FBI e sem poder deixar o Brasil, Marco Polo Del Nero será retirado do Comitê Executivo da Fifa. A decisão deve ser anunciada no próximo mês. (Pág. A21)
José Paulo Kupfer
Outras disfunções - As disfunções da economia brasileira não se resumem ao orçamento inviável. Outras anomalias a condenam a conviver com juros estratosféricos. (Economia / Pág. B5)
Notas&Informações
A grande farsa lulopetista - Ao declarar que Joaquim Levy deve ser demitido, Rui Falcão desmoraliza ainda mais Dilma Rousseff (Pág. A3)

Os juros e o governo travado - Baixar a taxa Selic, neste momento, seria um jogo muito arriscado por parte do Copom (Pág. A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Cunha diz que não renuncia
Presidente da Câmara garante ter legitimidade para permanecer no cargo. Nos bastidores, negocia apoio com oposição e governo, apesar de documentos comprovarem contas no Exterior para recebimento de propina (Notícias | 8, 9 e 27)
Na Suécia, Dilma afirma não crer em "ruptura institucional"
Presidente conheceu caças comprados pelo Brasil e falou sobre a situação política e econômica (Rosane de Oliveira | 10)
Fosfoetanolamina - Por que os médicos não recomendam substância
Ainda em teste, droga contra o câncer pode prejudicar tratamento (Sua Vida | 28 e 29)
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo

Manchete : Acusados de fraudar ICMS negociaram R$ 62 mi em imóveis
Onze fiscais do governo de SP compraram ou venderam ao menos 143 propriedades, metade delas em 15 anos

Fiscais do governo Alckmin ( PSDB) acusados de exigir propina para reduzir imposto de empresas que atuam em São Paulo compraram ou venderam ao menos 143 imóveis que somam cerca de R$ 62 milhões. A Folha levantou em cartórios que pelo menos metade dessas operações ocorreu nos últimos 15 anos. Os valores foram atualizados com base em pesquisas no mercado imobiliário. Os 11 servidores da Secretaria da Fazenda atuavam na cobrança de ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços). Em um dos supostos esquemas investigados pela Promotoria, eles receberam R$ 16 milhões da Prysmian, uma das líderes mundiais no ramo de fiação, em troca do cancelamento de multas e da redução do imposto. Executivos da empresa denunciaram o grupo. Atualmente, os fiscais estão afastados de suas funções. Alguns deles chegaram a ser presos, mas foram liberados após pagamento de uma fiança de R$ 350 mil. A defesa dos suspeitos diz que o patrimônio, que inclui apartamentos de frente para a praia em Niterói (RJ) e fazendas, é compatível com a renda deles e tem origem lícita. Os fiscais ganham, em média, salário mensal de R$ 20 mil. (Cotidiano b1)
Cunha volta a dizer que não renuncia e faz ataque a Dilma
Após a revelação de documentos mostrando contas no exterior que o ligariam ao petrolão, o deputado peemedebista Eduardo Cunha se calou sobre o tema e voltou a afirmar que não deixará a presidência da Câmara. “Não vou renunciar. Vai continuar tudo como está.” Em resposta a Dilma, que lamentou que as denúncias sejam “contra um brasileiro”, disse lamentar que “seja com um governo brasileiro o maior escândalo de corrupção do mundo”. (Poder a4)
Advogado afirma que nova prisão de Odebrecht é ilegal
O advogado do empreiteiro Marcelo Odebrecht, Nabor Bulhões, disse à Folha que o terceiro decreto de prisão preventiva de seu cliente, anunciado ontem (19) pelo juiz Sergio Moro, é ilegal, inconstitucional e abusivo. O presidente do grupo Odebrecht é acusado pela Procuradoria de pagar propina no esquema do petrolão, alvo da Lava Jato. (Poder a8)
Palocci agiu por apoio político a Costa, diz lobista
O delator Fernando Baiano disse que doação ilícita de R$2 milhões à campanha de Dilma em 2010 definiu o apoio do PT ao então diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, que temia demissão. Segundo ele, o petista Antonio Palocci, à época deputado, selou o pacto. As defesas de Palocci e Costa afirmam que Baiano mente. (Poder a7)
Desaceleração da China gera receio de deflação global
A desaceleração da economia da China, que cresce no menor ritmo desde 2009, derrubou os preços das principais matérias-primas e trouxe o receio de deflação prolongada no mundo. O impacto foi sentido em países emergentes exportadores, como o Brasil, onde o dólar à vista subiu 1,37% e fechou em R$ 3,894. (Mercado a13)
Venda direta de ingressos para a Olimpíada no Rio começa hoje (B6)

Painel
Presidente pede a Lula que pare de pressionar Levy

Preocupada com o forte ataque do PT contra o ministro Joaquim Levy (Fazenda), a presidente Dilma enviou o primeiro sinal inequívoco ao antecessor Lula para que interrompa a pressão. (Poder a4)
Editoriais
Leia “Levy fica”, sobre críticas do PT ao ministro, e “Prevenir, não antecipar”, acerca de prisão preventiva de suspeitos em escândalo da Petrobras. (Opinião A2)
------------------------------------------------------------------------------------
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

MANUAL DE REDAÇÃO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Plural de substantivos compostos

Atualidades - 15 de agosto de 2016