Atualidades 10 de junho de 2017

Acredite sempre. E se disserem que você não é capaz, use todas as suas forças para mostrar que eles estão errados.








O Globo
Manchete : TSE ignora provas
Temer recusa as perguntas feitas pela PF
Recessão derruba a inflação
Editorial - ‘Temer vence batalha, e TSE erra o passo’
Merval Pereira - Temer ainda tem duras batalhas pela frente. (Pág. 4)
Míriam Leitão - Com voto de Gilmar Mendes, o país retrocedeu. (Pág. 22)
Ana Maria Machado - É preciso dar basta a tanta enganação e mentira. (Pág. 18)
Pedro Dias Leite - Outros obstáculos prolongam a agonia do governo. (Pág. 5)
Jorge Bastos Moreno - Por enquanto, Temer deixa de respirar por aparelhos. (Pág. 3#
Ricardo Noblat - Faltava um tribunal superior desacreditado. (Pág. 6)
Alan Gripp - Poder Judiciário atuou para controlar a Lava-Jato. (Pág. 7)
Arnaldo Bloch - Público financiou a festa da hipocrisia. (Segundo Caderno)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo
Manchete : TSE mantém Temer na Presidência por 4 votos a 3
Presidente não responde às perguntas da PF
PF apura movimentos da JBS no mercado financeiro
‘JBS vai virar terra arrasada’
Embraer negocia venda de ¤ 480 mi com Portugal
Eliane Cantanhêde - Na reta final, houve um ataque especulativo contra ministros do TSE. (Pág. A10)
João Domingos - Gilmar Mendes não pode ser comparado a Pôncio Pilatos. Ele tem lado. (Pág. A6)
Rubens Glezer - Para população, ambiente lembrou mais o Congresso do que o Judiciário. (Pag. A6)
Notas & Informações - Para que juízes? 
------------------------------------------------------------------------------------

10 de junho de 2017
O Globo

Manchete : TSE ignora provas
Apesar das revelações de corrupção, tribunal livra Temer de cassação por 4 a 3

Corte rejeitou documentos contra chapa liderada por Dilma; Gilmar Mendes deu o voto de Minerva

Mesmo reconhecendo crimes gravíssimos na campanha de 2014 de Dilma Rousseff e Michel Temer, o TSE absolveu os dois por 4 votos a 3. Mais cedo, pelo mesmo placar, a Corte decidira descartar as provas mais contundentes porque foram incluídas no processo após a ação inicial. O voto de Minerva foi do presidente, Gilmar Mendes. Votaram pela cassação com o relator, Herman Benjamin, os ministros Luiz Fux e Rosa Weber. Com Gilmar ficaram Napoleão Maia, Admar Gonzaga e Tarcísio Vieira. Os problemas de Temer agora continuam no STF, onde responde a inquérito por corrupção passiva, obstrução de Justiça e organização criminosa.
(Pág. 3 a 9)
Temer recusa as perguntas feitas pela PF
Após pedir mais prazo à PF, o presidente Temer decidiu não responder às 82 perguntas feitas sobre o inquérito de que é alvo no STF. Seu ex-assessor Rocha Loures, o “homem da mala”, teve o cabelo cortado na cadeia.
(Pág. 8)
Recessão derruba a inflação
Pela primeira vez em 11 anos, o país deve ter deflação em junho. Analistas preveem que a queda de preços será de 0,15%, num reflexo da recessão e da boa safra, que evitou alta nos alimentos. Em maio, o IPCA foi de 0,31%, o menor desde 2007, levando analistas a preverem corte maior nos juros.
(Pág. 21)
Editorial
‘Temer vence batalha, e TSE erra o passo’
(Pág. 18)
Merval Pereira
Temer ainda tem duras batalhas pela frente. (Pág. 4)
Míriam Leitão
Com voto de Gilmar Mendes, o país retrocedeu. (Pág. 22)
Ana Maria Machado
É preciso dar basta a tanta enganação e mentira. (Pág. 18)
Pedro Dias Leite
Outros obstáculos prolongam a agonia do governo. (Pág. 5)
Jorge Bastos Moreno
Por enquanto, Temer deixa de respirar por aparelhos. (Pág. 3#
Ricardo Noblat
Faltava um tribunal superior desacreditado. (Pág. 6)
Alan Gripp
Poder Judiciário atuou para controlar a Lava-Jato. (Pág. 7)
Arnaldo Bloch
Público financiou a festa da hipocrisia. (Segundo Caderno)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo

Manchete : TSE mantém Temer na Presidência por 4 votos a 3
Com voto decisivo de Gilmar, Corte preservou também os direitos políticos da ex-presidente Dilma Rousseff

Por 4 votos a 3, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) livrou o presidente Michel Temer da cassação ao absolver a chapa presidencial da acusação de abuso de poder político e econômico nas eleições de 2014. Após quatro dias de sessões, totalizando 25 horas, a maioria da Corte eleitoral entendeu não haver elementos suficientes para comprovar que dinheiro desviado da Petrobrás tenha sido usado em benefício da coligação Dilma-Temer. Os direitos políticos da petista foram mantidos. O voto decisivo foi de Gilmar Mendes, presidente do TSE, seguido pelos ministros Napoleão Nunes Maia, Admar Gonzaga e Tarcísio Vieira. O relator da ação, Herman Benjamin, votou pela cassação da chapa, junto com Luiz Fux e Rosa Weber. Na avaliação de líderes da base aliada, a vitória dá fôlego, mas não traz tranquilidade ao governo, uma vez que o presidente seguirá ameaçado por possível denúncia que o procurador-geral, Rodrigo Janot, deve apresentar com base nas delações da JBS.
(POLÍTICA / Pág. A4 a A10)
Presidente não responde às perguntas da PF
O presidente Michel Temer não respondeu às 82 perguntas enviadas pela Polícia Federal no inquérito em que é investigado por corrupção passiva, organização criminosa e obstrução da Justiça. O prazo, que já fora estendido, terminou ontem. Sua defesa classificou as perguntas como “verdadeiras bisbilhotices”. (Pág. A12)
PF apura movimentos da JBS no mercado financeiro
A Polícia Federal realizou ontem nova busca e apreensão na sede da JBS. A Operação Tendão de Aquiles faz parte das investigações que apuram se os acionistas da maior empresa de carnes do mundo usaram informação privilegiada na negociação de ações e de dólar no mercado futuro quando já estavam fazendo colaboração premiada. A Justiça Federal também autorizou a condução coercitiva de quatro executivos. Os policiais estavam acompanhados de técnicos da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), autarquia federal que monitora companhias abertas. Ontem, as ações da empresa fecharam com queda de 2,67% na Bovespa.
(Economia / Págs. B1 e B3)
‘JBS vai virar terra arrasada’
Ministro Luís Roberto Barroso, do STF, disse em palestra que o Estado brasileiro é “rancoroso” e “quando quer se vingar de alguém, é fácil”.
(Pág. B4)
Embraer negocia venda de ¤ 480 mi com Portugal
(Economia/ pág. B15)
Eliane Cantanhêde
Na reta final, houve um ataque especulativo contra ministros do TSE. (Pág. A10)
João Domingos
Gilmar Mendes não pode ser comparado a Pôncio Pilatos. Ele tem lado. (Pág. A6)
Rubens Glezer
Para população, ambiente lembrou mais o Congresso do que o Judiciário. (Pag. A6)
Notas & Informações
Para que juízes?

Para o procurador Carlos Fernando, não há necessidade de juiz ou tribunal para condenar os que eles já consideram culpados.
(Pág. A3)

Lula e seu partido dividido

O Grande Líder se esforça para manter a unidade do PT.
(Pág. A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

MANUAL DE REDAÇÃO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Plural de substantivos compostos