Atualidades 25 de julho de 2017

“Instead of worrying about what you cannot control, shift your energy to what you can create.” 
― Roy T. Bennett, The Light in the Heart


O Globo
Manchete: Servidor terá plano para demissão e corte de jornada
MÍRIAM LEITÃO  - Resposta tímida, após alta de salário. (Pág. 18)
LYDIA MEDEIROS  - Aumento de impostos pode parar na Justiça. (Pág. 2)

CML ‘não recebeu diretrizes’ do Exército
BNDES recua de compra da Cedae
Meirelles resiste a rever meta fiscal
Acusado de tráfico vai para clínica
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo
Manchete: Adiamento de reforma da Previdência custará ao menos R$ 18,6 bi
Governo quer economizar R$ 1 bi por ano com novo PDV
Janot avalia unificar duas denúncias contra Temer
Procura é alta, falta dinheiro
Igreja é acusada de escravizar fiéis brasileiros
Justiça abre ação contra o BankBoston
Colunistas  - Coluna do Estadão - A Operação Zelotes prepara denúncia contra integrantes do Grupo Gerdau por envolvimento em suposto esquema no Carf. (POLÍTICA / PÁG. A4)
Notas & Informações  - Sem pânico inflacionário
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo
Manchete : Temer lança incentivo a demissão de servidor
Punição a má-fé em ação trabalhista é alvo de reforma
Ex-diretores do BankBoston se tornam réus na Operação Zelotes. (Mercado A20)
Pressão de usinas pode causar novo aumento no etanol
Morre aos 84 anos Domingo Alzugaray, fundador da ‘IstoÉ’. (Cotidiano B4)
Brecha na Lei da Ficha Limpa pode beneficiar Lula
Brasileiros relatam escravização por igreja americana
Tirar o atraso 
Ensino municipal de SP terá a partir de 2018 aula de ética na internet. (Cotidiano B1)
Editoriais - “Abuso corrigido”, sobre excesso na imputação do crime de obstrução da Justiça, e “Muito barulho por nada”, a respeito de nova troca na Cultura. (Opinião A2)


------------------------------------------------------------------------------------

25 de julho de 2017
O Globo

Manchete: Servidor terá plano para demissão e corte de jornada
União lança programa de adesão voluntária para economizar R$ 1 bilhão

Meta do governo é enxugar o quadro do Executivo federal em pelo menos 5 mil funcionários e reduzir as despesas com a folha de pagamento. Carga horária pode cair à metade, com salário proporcional

O governo vai lançar planos de demissão e redução de jornada voluntárias para os servidores do Executivo federal com o objetivo de cortar ao menos R$ 1 bilhão em despesas com a folha de pagamento por ano. Em meio à grave crise fiscal, a meta é desligar do quadro de pessoal ao menos cinco mil funcionários, no primeiro PDV da União em quase 20 anos. Eles receberão, como incentivo, 1,25 salário por ano trabalhado. A carga horária poderá cair de 40 para 30 ou 20 horas semanais, com redução proporcional dos vencimentos e adicional equivalente a meia hora de expediente. Ainda serão detalhadas as categorias que poderão aderir. (Pág. 17)

MÍRIAM LEITÃO

Resposta tímida, após alta de salário. (Pág. 18)

LYDIA MEDEIROS

Aumento de impostos pode parar na Justiça. (Pág. 2)
Manchete: Servidor terá plano para demissão e corte de jornada
União lança programa de adesão voluntária para economizar R$ 1 bilhão

Meta do governo é enxugar o quadro do Executivo federal em pelo menos 5 mil funcionários e reduzir as despesas com a folha de pagamento. Carga horária pode cair à metade, com salário proporcional

O governo vai lançar planos de demissão e redução de jornada voluntárias para os servidores do Executivo federal com o objetivo de cortar ao menos R$ 1 bilhão em despesas com a folha de pagamento por ano. Em meio à grave crise fiscal, a meta é desligar do quadro de pessoal ao menos cinco mil funcionários, no primeiro PDV da União em quase 20 anos. Eles receberão, como incentivo, 1,25 salário por ano trabalhado. A carga horária poderá cair de 40 para 30 ou 20 horas semanais, com redução proporcional dos vencimentos e adicional equivalente a meia hora de expediente. Ainda serão detalhadas as categorias que poderão aderir. (Pág. 17)

MÍRIAM LEITÃO

Resposta tímida, após alta de salário. (Pág. 18)

LYDIA MEDEIROS

Aumento de impostos pode parar na Justiça. (Pág. 2)
CML ‘não recebeu diretrizes’ do Exército
Os detalhes sobre a mobilização de militares para apoiar ações de segurança no Rio, anunciada como uma das medidas do Plano Nacional de Segurança do governo federal, ainda não foram informados ao Comando Militar do Leste (CML). Perguntado sobre quantos homens ficariam de prontidão para operações com a polícia fluminense, o CML respondeu ontem que, “até o momento, não recebeu as diretrizes” do comando do Exército sobre o plano. Mais uma vítima da violência, a produtora de elenco Maria Luana Diogo, de 34 anos, foi achada morta em casa, em Laranjeiras, com marcas de tortura. (Págs. 9 e 10)
BNDES recua de compra da Cedae
Após avaliar a compra da Cedae para liberar rapidamente R$ 3,5 bilhões e amenizar a crise do Rio, o BNDES voltou atrás e, agora, junto com outros bancos, fará empréstimo ao estado. Governo precisa do dinheiro até setembro. (Pág. 8)
BNDES recua de compra da Cedae
Após avaliar a compra da Cedae para liberar rapidamente R$ 3,5 bilhões e amenizar a crise do Rio, o BNDES voltou atrás e, agora, junto com outros bancos, fará empréstimo ao estado. Governo precisa do dinheiro até setembro. (Pág. 8)
Meirelles resiste a rever meta fiscal
O Planalto pressiona a Fazenda a permitir rombo fiscal maior este ano, para liberar recursos a órgãos públicos. O ministro Henrique Meirelles resiste. (Pág. 19)
Acusado de tráfico vai para clínica
Preso com 129 quilos de maconha e farta munição de fuzil, o filho da presidente do TRE de Mato Grosso do Sul obteve liminar no TJ do estado para sair da prisão e ir para uma clínica. (Pág. 6)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo

Manchete: Adiamento de reforma da Previdência custará ao menos R$ 18,6 bi
Deixariam de ser economizados, pelo INSS, R$ 4,8 bi em 2018 e R$ 13,8 bi em 2019

O governo estima que deixará de economizar R$ 18,6 bilhões no curto prazo nas contas do INSS caso a aprovação da reforma da Previdência seja adiada para depois das eleições de 2018. O cálculo – feito pelo Ministério da Fazenda a pedido do Estado – leva em consideração o impacto direto das mudanças nas regras de aposentadorias e pensões previstas no substitutivo da Proposta da Emenda à Constituição (PEC) já aprovado pela comissão especial da reforma na Câmara. O levantamento sobre o “prejuízo” com um eventual adiamento da reforma pressupõe que o próximo presidente teria de aprovar, em seu primeiro ano de mandato, as mudanças previdenciárias. Com isso, o impacto fiscal positivo esperado com a reforma viria somente em 2020. Nesse cenário, deixariam de ser economizados no âmbito do INSS cerca de R$ 4,8 bilhões em 2018 e R$ 13,8 bilhões em 2019, em valores atuais. (ECONOMIA / PÁG. B3)

‘Compensação será necessária’

O secretário de Previdência, Marcelo Caetano, alerta que o adiamento da reforma exigirá do próximo governo “compensação” para equilibrar as contas. (PÁG. B3)
Governo quer economizar R$ 1 bi por ano com novo PDV
O governo vai lançar um Programa de Demissão Voluntária (PDV) para servidores do Executivo. A expectativa é de que ao menos 5 mil participem do programa, o que representaria economia de R$ 1 bilhão por ano. Será oferecido 1,25 salário por ano de trabalho a quem aderir. A medida ainda prevê redução de jornada e licença sem remuneração. O último PDV foi feito no governo Fernando Henrique. (ECONOMIA / PÁG. B1)
Janot avalia unificar duas denúncias contra Temer
O procurador-geral Rodrigo Janot avalia juntar os crimes de obstrução de Justiça e organização criminosa em uma única denúncia contra Michel Temer, que deve ser apresentada antes de setembro, quando Janot deixa o cargo. A nova estratégia serviria para reforçar as acusações contra o presidente. A primeira denúncia contra Temer, por corrupção passiva, foi apresentada em 26 de junho. (POLÍTICA / PÁG. A4)

PP, PT e PMDB na mira

Rodrigo Janot ainda deve oferecer ao menos outras quatro denúncias antes de sua saída: contra o PP, o PT e duas contra o PMDB. (PÁG. A4)
Procura é alta, falta dinheiro
Com a crise econômica, Estados atrasam o pagamento das empresas que monitoram presos com tornozeleiras eletrônicas. Ao mesmo tempo, cresce a demanda pelo equipamento – o mercado deve dobrar de tamanho em 2017. Os Estados atualmente têm licitações abertas para a inclusão de 40 mil monitorados. A fábrica da Spacecom (foto), em Manaus, uma das três instaladas no País, pode produzir até 50 mil unidades por ano. (ECONOMIA / PÁG. B6)
Igreja é acusada de escravizar fiéis brasileiros
Ex-fiéis acusam a Igreja Word of Faith Fellowship de levar brasileiros para trabalhar como escravos nos EUA. Eles chegavam a receber castigos físicos. O governo brasileiro diz que não recebeu pedidos de ajuda de vítimas. (METRÓPOLE / PÁG. A11)
Justiça abre ação contra o BankBoston
A Justiça abriu ação penal contra 11 acusados de envolvimento em esquema de pagamento de propina para livrar o BankBoston de autuações do Fisco que chegam a R$ 509 milhões. A Receita multou os citados em R$ 60 milhões. O Bank of America, antigo dono do BankBoston, pagou R$ 29 milhões. (ECONOMIA / PÁG. B5)
Colunistas 
Coluna do Estadão

A Operação Zelotes prepara denúncia contra integrantes do Grupo Gerdau por envolvimento em suposto esquema no Carf. (POLÍTICA / PÁG. A4)

Eliane Cantanhêde

Congresso prepara “surpresas” contra a Lava Jato e a favor dos parlamentares. (POLÍTICA / PÁG. A6)
Notas & Informações 
Sem pânico inflacionário

Economistas e consultores preveem que a inflação continuará bem abaixo da meta de 4,5%, mesmo com o aumento do PIS-Cofins sobre os combustíveis. (PÁG. A3)

O ajuste nas estatais

Por meio de PDVs, estatais vêm fazendo o que companhias privadas fazem há tempos. (PÁG. A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo

Manchete : Temer lança incentivo a demissão de servidor
Governo espera cortar R$ 1 bi; plano terá opção de reduzir salário e carga horá

Na tentativa de cortar gastos, o governo anunciou um programa de demissão voluntária (PDV) com o qual espera reduzir em cerca de R$ 1 bilhão/ano as despesas com a folha de pagamento dos servidores do Executivo. O plano oferecerá também uma opção que não resultará na exoneração, mas na redução da carga horária, com diminuição proporcional do salário. Quem aderir receberá um adicional.

Os detalhes serão definidos por uma medida provisória a ser enviada ao Congresso ainda nesta semana. Hoje, os órgãos ligados ao Executivo contam com cerca de 500 mil servidores. O dispêndio anual com salários ê de cerca de R$ 284 bilhões e só perde para o pagamento de aposentadorias (R$ 560 bilhões do Orçamento).

O PDV de Temer ê o primeiro para enxugar a máquina pública desde o governo Fernando Henrique Cardoso (1995-2002), quando foram desligados 5.000 servidores em programa anunciado em 1996. (Mercado A13)
Punição a má-fé em ação trabalhista é alvo de reforma
O trabalhador ou empregador que, em ações trabalhistas, alterar a realidade ou induzir o juiz a erro será punido com multa de atê 10% do valor da causa e pode ter de indenizar a outra parte. É o que estabelece o texto da reforma trabalhista sobre a chamada litigância de má-fê. A medida reforçará posição que já ê usada, mas de forma tímida. (Mercado A18)
Ex-diretores do BankBoston se tornam réus na Operação Zelotes. (Mercado A20)

Pressão de usinas pode causar novo aumento no etanol
Produtores de cana-de-açúcar brasileiros pressionam o governo para que eleve as barreiras contra o combustível que vem do exterior. A área econômica ê contra, por temer que isso eleve ainda mais o preço dos combustíveis. Uma reunião hoje decidirá a questão. (Mercado A20)
Morre aos 84 anos Domingo Alzugaray, fundador da ‘IstoÉ’. (Cotidiano B4)

Brecha na Lei da Ficha Limpa pode beneficiar Lula
Se for condenado em segunda instância no caso do tríplex de Guarujá, o ex-presidente Lula pode recorrer para assegurar sua candidatura ao Planalto em 2018. Um dos artigos da Lei da Ficha Limpa diz que os tribunais superiores, a pedido do rêu, podem suspender a inelegibilidade de candidatos já condenados. (Poder A4)
Brasileiros relatam escravização por igreja americana
A igreja americana Word of Faith Fellowship forçou jovens brasileiros a trabalhar de graça em um complexo que mantêm nos EUA, denunciaram as vítimas. Um rapaz de 18 anos diz ter sido forçado a trabalhar 15 horas por dia nessa condição. Violações podiam acarretar surras. A igreja nega as acusações. (Mundo A11)
Tirar o atraso 
A Casa da Moeda, que imprime passaportes, iniciou operação para zerar a fila de 175 mil documentos após paralisação por falta de verba. (Cotidiano B2)
Ensino municipal de SP terá a partir de 2018 aula de ética na internet. (Cotidiano B1)

Editoriais
“Abuso corrigido”, sobre excesso na imputação do crime de obstrução da Justiça, e “Muito barulho por nada”, a respeito de nova troca na Cultura. (Opinião A2)

------------------------------------------------------------------------------------
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

MANUAL DE REDAÇÃO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Plural de substantivos compostos

Atualidades - 15 de agosto de 2016