Atualidades 07 de maio de 2018


O Globo
Manchete : Nova lei tira da Justiça comum mil ações sobre militares
Produção de etanol volta a crescer
Rio receberá verba extra de R$ 2,6 bi
Interventor muda estrutura de presídios
Foto-legenda : Um ano após ação, área da cracolândia, em SP, ainda está ocupada
Demétrio Magnoli - Não faz muito sentido ligar acontecimentos de 1968 no Brasil e na Europa (PÁGINA 13)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo
Manchete : Fraudes afetam fundos de pensão de até 200 cidades
Para bancos, candidatos ‘reformistas’ estagnaram
Presidente diz que Correios fecharão agências em fases
Direto da fonte - ‘NÃO DÁ PARA CURAR FAKE NEWS COMO GRIPE’
Cida Damasco - Escalada da moeda americana pode afetar economia, mas perda de vigor já era visível. (ECONOMIA / PÁG. B6)
Moisés Naím - A banalidade de Nicolás Maduro só é superada por sua crueldade. (INTERNACIONAL / PÁG. A10)
Notas&Informações - A prevalência da lei
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo
Manchete : Suíça vê série de depósitos a operador na gestão Serra
'Constituição não pode engessar economia do país'
Zerar fila por imóveis em SP custaria R$ 46 bilhões
Sabesp troca comando para capitalização
Editoriais - Retomada difícil
------------------------------------------------------------------------------------

07 de maio de 2018
O Globo

Manchete : Nova lei tira da Justiça comum mil ações sobre militares
Investigações são transferidas em série para tribunais especiais

Regra sancionada por Temer já provoca atrasos em sentenças e insegurança jurídica sobre processos que vão de corrupção a tortura

Em vigor desde outubro de 2017, uma nova lei provoca dúvidas e indefinição em tribunais do país que julgam casos de militares e policiais acusados de crimes, revela VINICIUS SASSINE. A nova legislação já resultou na transferência de mil investigações da Justiça comum para a Militar. Enquanto entidades de direitos humanos temem blindagem e impunidade, promotores e juízes militares dizem que não haverá proteção. Novos entendimentos do Superior Tribunal de Justiça ou do Supremo Tribunal Federal ainda podem mudar o rumo dos processos sobre tortura, abuso e outros crimes atribuídos a militares no exercício da função. (PÁGINA 3)
Produção de etanol volta a crescer
Setor se prepara para um novo ciclo de expansão, com investimentos previstos de R$ 72 bilhões até 2030. Com a mudança na política de reajuste da gasolina, o preço do etanol deve ficar mais vantajoso para o consumidor. (PÁGINA 15)
Rio receberá verba extra de R$ 2,6 bi
Estado terá R$ 2,6 bi do repasse de R$ 4,4 bi que Temer sancionou como compensação por produção de petróleo. (PÁGINA 15)
Interventor muda estrutura de presídios
Decreto do general Braga Netto permite que presos provisórios e condenados fiquem na mesma cadeia. (PÁGINA 7)
Foto-legenda : Um ano após ação, área da cracolândia, em SP, ainda está ocupada
Há um ano, a prefeitura de São Paulo começou uma grande operação no Centro, na tentativa de acabar com a Cracolândia. Hotéis usados pelo crime foram esvaziados e imóveis, derrubados. Mesmo assim, a região ainda convive com o crack, e usuários podem ser vistos consumindo drogas à luz do dia. Na tentativa de revitalizar a região, uma parceria público-privada organizada pelo governo do estado já resultou na construção de prédios novos com mais de três mil apartamentos. Representantes dos empreendimentos dizem que 2,2 mil unidades serão de interesse social, mas moradores de baixa renda, que vivem em áreas invadidas, temem não conseguir pagar e ser expulsos. (PÁGINA 4)
Demétrio Magnoli
Não faz muito sentido ligar acontecimentos de 1968 no Brasil e na Europa (PÁGINA 13)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo

Manchete : Fraudes afetam fundos de pensão de até 200 cidades
Golpes ameaçam aposentadoria de servidores; segundo fontes ligadas às investigações, perdas podem chegar a R$ 15 bi

O governo estima que fundos de pensão de até 200 cidades podem ter sofrido fraudes. São casos parecidos com os investigados pela Polícia Federal na Operação Encilhamento, deflagrada em abril, que identificou irregularidades em 28 institutos municipais. A partir das investigações, o Ministério da Previdência estima que entre 100 e 200 cidades podem ser afetadas. Segundo o subsecretário dos Regimes Próprios de Previdência Social, Narlon Gutierre, os fundos têm um patrimônio de R$ 254 bilhões. Deste valor, R$ 140 bilhões estão investidos em renda fixa – o alvo das fraudes. Fontes próximas às investigações dizem que cerca de R$ 15 bilhões dos investimentos em renda fixa podem estar aplicadas em títulos podres, sem valor. Entre os casos mais graves está o de Uberlândia (MG): cerca de 50% das reservas podem ter sido desviadas. “O servidor, infelizmente, vai ter de aumentar a contribuição para aposentadoria”, diz o vereador Juliano Modesto, relator da CPI que investiga o caso. (ECONOMIA / PÁG. B1)

Aumento de contribuição

Servidores de cidades como Uberlândia (MG), Paulínia (SP) e Campos dos Goytacazes (RJ) temem ser obrigados a ampliar contribuições para ter acesso ao benefício que consideravam garantido. (PÁG. B3)
Para bancos, candidatos ‘reformistas’ estagnaram
Relatórios feitos por bancos internacionais para clientes e investidores estrangeiros indicam alto grau de incerteza no quadro eleitoral brasileiro e preocupação com a “estagnação” de nomes de centro-direita, chamados de “reformistas”. A seis meses das eleições, a pulverização de candidaturas também gera apreensão em relação à disputa presidencial no Brasil. (POLÍTICA / PÁG. A4)
Presidente diz que Correios fecharão agências em fases
A direção dos Correios aprovou plano para fechar 513 agências, mas segundo o presidente interino, Carlos Fortner, o número final não foi definido. O processo será feito em fases e implicará em “liberação de excedente de mão de obra”. (ECONOMIA / PÁG. B4)
Direto da fonte
‘NÃO DÁ PARA CURAR FAKE NEWS COMO GRIPE’

Arick Wierson, ex-marqueteiro de Michael Bloomberg, diz que as notícias falsas veiculadas na internet vieram para ficar. “Vão fazer parte da realidade.” (CADERNO 2 / PÁG. C2)
Cida Damasco
Escalada da moeda americana pode afetar economia, mas perda de vigor já era visível. (ECONOMIA / PÁG. B6)
Moisés Naím
A banalidade de Nicolás Maduro só é superada por sua crueldade. (INTERNACIONAL / PÁG. A10)
Notas&Informações
A prevalência da lei

Se o conteúdo constitucional está sujeito a um tratamento fluido, que não respeita a literalidade do texto, todo o sistema jurídico é afetado pela instabilidade. (PÁG. A3)

Partidos e dinheiro público

Sendo entidades privadas, os partidos políticos não deveriam viver de dinheiro público. (PÁG. A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo

Manchete : Suíça vê série de depósitos a operador na gestão Serra
Contas receberam “numerosas entradas de fundos”, segundo procuradores

Depois de assumir direção na Dersa, empresa rodoviária do Estado de São Paulo, o engenheiro Paulo Vieira de Souza, conhecido como Paulo Preto, fez uma série de movimentações em quatro contas na Suíça entre 2007 e 2009, na gestão do ex governador tucano José Serra. Souza abriu as contas 43 dias depois de ter sido nomeado diretor de engenharia da estatal, em maio de 2007. Elas contabilizavam US$ 34,4 milhões no ano passado. Segundo o Ministério Público suíço, as contas tiveram “numerosas entradas de fundos” nos anos seguintes. Os detalhes das movimentações constam de documento das autoridades suíças sobre as contas, abertas em nome de uma empresa criada no Panamá. As defesas de Souza e José Serra não quiseram comentar as novas informações do Ministério Público suíço. Souza é considerado operador do PSDB paulista e foi preso em abril pela Lava Jato em São Paulo, acusado de ter desviado R$ 7,7 milhões na obra do Rodoanel Sul, o que seus advogados negam. A propina repassada a Souza, segundo delatores, chegaria a R$ 173 milhões. (Poder A6)
'Constituição não pode engessar economia do país'
Coordenador do programa econômico do presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB) e um dos criadores do Plano Real, Persio Arida defende tirar da Constituição artigos que obrigam o governo a gastar com educação e saúde. A medida, segundo ele, permitiria ainda simplificar o sistema tributário. (Pág. A14)
Zerar fila por imóveis em SP custaria R$ 46 bilhões
Zerar a fila por habitação em São Paulo demandaria construir 358 mil apartamentos ou casas a um custo de R$ 46 bilhões. A prefeitura diz ter gasto R$ 371 milhões em 2017 para entregar 7.000 unidades, ou 2% da demanda. A Folha visitou nove invasões em três capitais, onde os moradores tratam imóveis precários como se fossem seus. (Cotidiano B1)
Sabesp troca comando para capitalização
O governador de São Paulo, Márcio França (PSB), trocou o comando da Sabesp e colocou Karla Bertocco, subsecretária em sua gestão, na presidência. O objetivo seria o de acelerar a capitalização da empresa. (Mercado A19)
Editoriais
Retomada difícil

Sobre estagnação da produção industrial do país (A4)

Tango cambial

Acerca de disparada do dólar e dos juros na Argentina (A4)
------------------------------------------------------------------------------------

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Redação Ti Nota 10 - Klauss

Atualidades 18/08/2020

Multimídia, Hipertexto e Hipermídia