Conhecimentos Gerais - Resumo de HG III

4) Efeitos do pensamento iluminista - a ruína do antigo regime:
uma Revolução burguesa que antecipou o iluminismo: a Revolução Inglesa do século XVII:
1ª manifestação da crise do absolutismo, a Revolução Puritana e a Gloriosa (ambas parte do processo da Revolução inglesa) criaram as condições para eclosão da Revolução industrial.

O desenvolvimento promovido por Henrique VIII e Elizabeth I consolidou a unificação, garantiu o domínio sobre a nobreza, estabeleceu o rompimento com a igreja católica e permitiu a disputa colonial com os países ibéricos. Ao fazerem a política burguesa, os reis absolutistas tornavam-se dispensáveis aos olhos da burguesia mercantil. Os monopólios do estado - sal, sabão, arenque, cerveja,... - garantiam recursos ao estado e beneficiavam a burguesia financeira, porém, prejudicavam a comercial. Os privilégios concedidos às corporações impediam o aumento da produção já que novos produtores não podiam entrar na cidade.

No campo, a situação também era crítica: a oposição dos reis absolutistas aos cercamentos os afastava dos gentry (nobreza progressista) e dos yeomen (camponeses que queriam terras).
ABSOLUTISTAS ( proprietários de regiões atrasadas, alto clero anglicano, burguesia financeira) X CONTRA ABSOLUTISMO (gentry, burguesia mercantil, yeomen, classes médias urbanas).
O parlamento (gentry e burguesia mercantil) luta para transformar seu poder de direito (magna carta - 1215) em poder de fato. O rei, que de fato exercia o poder, luta na direção oposta e busca no anglicanismo em sua forma católica a explicação divina de seu poder (dinastia Stuart). O parlamento passa a se identificar com o puritanismo - forma radical de calvinismo e oposto ao anglicanismo.

Revolução Puritana: em 1628, o parlamento tenta impor a petição dos direitos a Carlos I obrigando-o a dar satisfações militares e financeiras. O parlamento é fechado. Em 1642, Cromwell inicia uma guerra civil e extingue a monarquia e impondo um governo burguês, ao mesmo tempo, reprime o proletariado rural (yeomen) e as alas radicais do exército (escavadores). Durante seu governo (1649¬1658) decreta os atos de navegação (exclusividade dos navios ingleses nos portos do país) fortalecendo o comércio externo inglês e combate a Inglaterra. Após sua morte assume seu filho, Ricardo, que é derrubado por Carlos II. Os Stuart voltam ao poder.

Revolução Gloriosa: Carlos II e Jaime II adotam o catolicismo e se aproximam da França gerando desconfiança no parlamento que derruba o último em 1688. Guilherme de Orange, genro de Jaime II, é proclamado rei ao aceitar a declaração de direitos (o rei não mais poderia vetar leis do parlamento). Assumem o poder os gentry e a burguesia comercial passando a incentivar os atos de navegação e os cercamentos preparando as condições da RI.

Reação absolutista - o despotismo esclarecido: alguns monarcas europeus influenciados pelos iluministas (especialmente por Voltaire) e temerosos de revoluções burguesas empreenderam reformas visando a modernização (racionalização) do país. A compatibilização entre absolutismo e iluminismo, com seu caráter claramente contraditório, resultou em um rotundo fracasso. Exemplos: Catarina II da Rússia, José I (ministro: Pombal) de Portugal, Frederico II da Prússia,...

A Independência das 13 colônias (1776):
Situação das 13 colônias até meados do séc. XVIII: as colônias inglesas da América do Norte (especialmente as do centro e norte) estiveram sujeitas à negligência salutar da metrópole. Este fato propiciou uma relativa autonomia política e ativou o progresso econômico. Elas poderiam ser caracterizadas como “colônias de povoamento”.

Mudanças a partir de meados do séc. XVIII: a crise financeira da Inglaterra (gerada pela guerra dos 7 anos com a França) e a necessidade de novos mercados devido a Revolução industrial fizeram com que a Inglaterra restringisse a autonomia colonial. Estabeleceu-se com vigor o Pacto Colonial e foram criados uma série de impostos (lei do açúcar, lei do selo, lei do chá,...). Os colonos, influenciados pelas idéias iluministas de liberdade se revoltaram. Nos congressos da Filadélfia (1774-5), os colonos decidem-se pelo rompimento com a metrópole.

A guerra de independência: após a proclamação da independência no 4 de Julho de 1776, americanos (com apoio francês) e ingleses entram em guerra. A vitória americana foi ratificada em 1783 com o tratado de Paris. Estava estabelecida a 1ª república da América o que estimularia outras independências coloniais.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

MANUAL DE REDAÇÃO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Plural de substantivos compostos