Conhecimentos Gerais - Resumo de HG V

REVOLUÇÃO RUSSA

1) Antecedentes da revolução (a Rússia no início do século XX)
A organização social era baseada na posse de terras e nos títulos honoríficos: no alto da pirâmide estavam os grandes proprietários (boiardos), o clero e os altos oficiais do exército. As massas camponesas (mujiques) constituíam 80% da população e viviam miseravelmente.

O poder estava nas mãos da dinastia Romanov que governava de forma absolutista (czarismo). Adotava-se uma política repressiva contra toda oposição por meio da Okrana (polícia política).

Adotava-se uma política modernizante que beneficiava o capital estrangeiro, no entanto, a economia mantinha-se basicamente feudal.

2) O ensaio revolucionário (1905): após a derrota russa na guerra com o Japão (disputa da Coréia), a oposição ao czarismo cresce exigindo reformas. Uma manifestação pacífica em frente ao palácio de inverno de Nicolau II é reprimida com violência (domingo sangrento). As revoltas aumentaram a partir deste episódio gerando greves e levantes militares. O czar só conteve o movimento com a promessa de transformar a Rússia numa monarquia constitucional criando a Duma (parlamento). Na prática, Nicolau II continuou governando de forma absolutista e a Duma nunca teve poder. Este fato gerou o fortalecimento dos partidos de oposição.

3) Os partidos de oposição: os principais partidos surgiram da divisão do partido operário social democrata: os mencheviques (pregavam o amadurecimento do capitalismo, para sé então almejar o socialismo) e os bolcheviques (defendiam a revolução socialista e a ditadura do proletariado).

4) A 1ª guerra mundial e a revolução: incapaz militar e tecnologicamente de enfrentar a guerra, a Rússia foi aniquilada. Crises de desabastecimento e distúrbios populares se tornam freqüentes.

5) A revolução de março de 17 - mencheviques (moderados): a duma derruba Nicolau II e Kerenski assume o governo. Aos poucos instaura-se uma ditadura que não tira o país da guerra e não resolve os graves problemas sociais.

6) A revolução de novembro de 17 -bolcheviques (radicais): sob o lema “todo poder aos sovietes” (conselhos de operários), Lenin assume o governo e tira o país da guerra (tratado de Brest-Litovski). Ao mesmo tempo, inicia um processo de nacionalizações e de reforma agrária.

7) O governo de Lenin (1917-1924) 7.1-Entre 1917 a 21, a Rússia mergulha numa guerra civil entre russos brancos (menchevi¬ques e czaristas) contra os russos vermelhos (bolcheviques). Durante a guerra, Lenin ado
ta o Comunismo de guerra, caracterizado pelo fim da economia de mercado e pela centralização da produção.

Em 1921, apesar da vitória dos vermelhos, houve uma séria crise econômica. Instituiu-se a NEP (nova política econômica) que significou a adoção de medidas capitalistas para fortalecer a economia. Segundo Lenin, “um passo atrás para dar dois a frente”.

sucessão de Lenin: com a morte de Lenin, em 1924, o poder passa a ser disputado por Trótski (defendendo a revolução permanente e mundial) e Stalin (defendendo o socialismo num só país para depois expandi-la). Stalin saiu vitorioso e marginalizou Trotski e seus aliados.

8) O governo de Stalin (1928-53) 8.1-socialização total com o fim da NEP e o início dos planos qüinqüenais elaborados pela GOSPLAN.

consolidação do poder do partido comunista (PCUS)

afastamento (expurgos) dos opositores com a repressão da polícia política (GPU)

A CRISE DE 1929

1) A 1ª guerra e os Estados Unidos: durante a guerra, os EUA tornaram-se os principais fornecedores de armas e alimentos para os europeus. Terminada a guerra, enquanto a Europa estava arrasada, a América do Norte tinha desenvolvido seu parque industrial e era credora da maioria das grandes nações.

2) O “american way of life”: a prosperidade econômica nos EUA gerou uma euforia popular que um novo padrão de vida. O consumismo aumentou (especialmente as compras a crédito) estimulando o mercado interno e a expansão industrial. A ilusão de bem estar no pós guerra foi acompanhada de uma postura moralista como no caso da lei seca que proibia a venda de bebidas alcoólicas. As vezes, o conservadorismo americano chegava ao fanatismo como no caso da organização racista Ku Klux Klan.

3) A crise de 29: superprodução agrícola e industrial, queda do preço das mercadorias, concentração de renda, desemprego e especulação financeira gerando o “crack” da bolsa de Nova Iorque ocasionaram a grade crise de 29 ameaçando o “american way of life”.

4) A expansão da crise: os Estados Unidos (principal credor internacional) suspenderam os créditos internacionais, repatriaram os empréstimos e suspenderam as importações. Isto tornou a crise mundial.

5) O NEW DEAL: programa nacional de recuperação nacional proposto por Franklin Roosevelt para resolver a crise de 1929. Seus principais aspectos foram: 1- intervenção, regulamentação e investimentos do estado na economia; 2- realização de grandes obras públicas para reduzir o desemprego e, ao mesmo tempo, estimular o consumo.

6) Significado da crise: evidenciou o fim do liberalismo econômico como solução da crise capitalista. Difunde-se pelo mundo o planejamento estatal para regular a economia (capita¬lismo de estado)
Terminada a Primeira Guerra Mundial, os Estados Unidos entraram na era dos grandes negócios dos grandes. Por causa disso, o crescimento industrial da década de 1920 foi desordenado. A febre dos negócios, baseada na especulação, provocou a crise de 1929.

Os principais fatos que detonaram a crise de 1929 foram:
1-a superprodução de mercadorias;
2-a saturação e a limitação dos mercados consumidores;
3-a expansão desmedida do crédito;
4-descompasso entre a agricultura e a indústria.
No dia 29 de outubro de 1929, a Terça - Feira Negra, a Bolsa de Nova York, centro do capitalismo, quebrou. A crise de 1929 resultou de um desequilíbrio entre o baixo poder aquisitivo dos consumidores e a superprodução descontrolada. O capitalismo liberal enfrentou sua primeira grande crise e estava com os dias contados. Fortunas se desfizeram do dia para a noite. De 1929 a 1932, a produção industrial caiu 54%. O resultado mais imediato da crise foi a elevação do número de desempregados: milhões de norte-americanos perderam seus postos de trabalho.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

MANUAL DE REDAÇÃO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Plural de substantivos compostos

Atualidades - 15 de agosto de 2016