Interoperabilidade e Integração - E-ping


ePING – Padrões de Interoperabilidade de Governo Eletrônico - é um projeto criado há cerca de um ano pelo Governo Federal junto a outros órgãos de governo.


1) Preocupado em garantir que os novos sistemas implementados no setor público sejam compatíveis no futuro, o governo estabeleceu regras para viabilizar a interoperabilidade, capacidade de sistemas diferentes de trabalhar juntos.
2) Para isso, foram adotados políticas e padrões, como a linguagem XML. A idéia é tornar disponíveis serviços referentes a esferas distintas de governo em uma única página na internet. Assim, o cidadão terá à sua disposição serviços muito mais fáceis e não precisará sair de casa para resolver pendências.
3) Para o governo, os principais ganhos são referentes à segurança, à economia, à redução de desperdícios e à agilidade.




Estrutura do Documento de Referência


PARTE I – VISÃO GERAL DA EPING5
1. INTRODUÇÃO -6
2. ESCOPO - 7
2.1. ADESÃO À EPING - 8
2.2. FOCO NA INTEROPERABILIDADE - 8
2.3. ASSUNTOS NÃO ABORDADOS - 8
3. POLÍTICAS GERAIS - 9
4. SEGMENTAÇÃO - 11
4.1. INTERCONEXÃO - 11
4.2. SEGURANÇA - 11
4.3. MEIOS DE ACESSO - 11
4.4. ORG. E INTERCÂMBIO DE INFO - 12
4.5. ÁREAS DE INTEGRAÇÃO PARA E-GOV - 12
5. GESTÃO DA EPING - 13
5.1. HISTÓRICO - 13
5.2. ESTRATÉGIA DE IMPLANTAÇÃO - 14
5.3. MODELO DE GESTÃO - 14
5.3.1. ATRIBUIÇÕES - 14
5.3.2. Responsabilidades - 15
5.4. ATIVIDADES ADICIONAIS - 16
5.4.1. Seleção/Homologação de Padrões Tecno - 16
5.4.2. Auditoria de Conformidade - 17
5.4.3. Criação e Manutenção do Sítio - 18
5.4.4. Acompanhamento Legal e Institucional - 18
5.4.5. Divulgação - 18
5.4.6. Capacitação - 19
5.5. RELACIONAMENTO COM GOVERNO E SOCIEDADE - 19
5.5.1. Org. do Governo Federal – PExecutivo - 19
5.5.2. Outras Instâncias de Governo - 19
5.5.3. Org. do Setor Privado e do 3 Setor - 20
5.5.4. Cidadão - 20


PARTE II – ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DOS COMPONENTES DA EPING.21
6. INTERCONEXÃO - 22
6.1. INTERCONEXÃO: POLÍTICAS TÉCNICAS - 22
6.2. INTERCONEXÃO: ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS - 23
6.3. WEB SERVICE - 25
6.4. MENSAGEM ELETRÔNICA (EMAIL) - 26
6.5. LAN SEM FIO - 27
6.6. VPN27
6.7. REDES PEERTOPEER.27
7. SEGURANÇA - 28
7.1. SEGURANÇA: POLÍTICAS TÉCNICAS - 28
7.2. SEGURANÇA: ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS - 29
8. MEIOS DE ACESSO - 35
8.1. MEIOS DE ACESSO: POLÍTICAS TÉCNICAS - 35
8.2. MEIOS DE ACESSO: ESP. TÉCNICAS P/ WTS - 37
8.3. MEIOS DE ACESSO: ESP. TÉCNICAS P/ TOKENS, CARTÕES INTELIGENTES E CARTÕES EM GERAL - 41
9. ORG. E INTERCÂMBIO DE INFORMAÇÕES - 52
9.1. ORG. E INTERCÂMBIO DE INFO: POLÍTICAS TÉCNICA - 52
9.2. ORG. E INTERCÂMBIO DE INFO: ESP. TÉCNICAS - 52
9.3. NOTAS SOBRE XML E MIDDLEWARE - 53
9.4. NOTAS SOBRE ASSUNTOS EM ESTUDO E ELABORAÇÃO - 53
10. ÁREAS DE INTEGRAÇÃO PARA GOVERNO ELETRÔNICO - 55
10.1. ÁREAS DE INTEGRAÇÃO PARA E-GOV: POLÍTICAS TÉCNICAS - 55
10.2. ÁREAS DE INTEGRAÇÃO PARA E-GOV: NOTAS SOBRE CATÁLOGO DE XML
SCHEMAS - 55
10.2.1. Considerações Iniciais - 55
10.2.2. Objetivo - 55
10.2.3. Escopo - 56
10.2.4. Propriedade e Responsabilidade - 56
10.2.5. Mecanismos de Gestão do Catálogo XML Schemas - 56
10.2.6. Gabarito de XML Schemas - 57
10.2.7. Classificação do Catálogo de XML Schemas - 58
10.3. ÁREAS DE INTEGRAÇÃO PARA E-GOV: ESP. TÉCNICAS - 59
11. GLOSSÁRIO DE TERMOS TÉCNICOS - 64
12. CRÉDITOS - 71
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

MANUAL DE REDAÇÃO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Plural de substantivos compostos

Atualidades - 15 de agosto de 2016