Redação - Dicas


Mais dicas da professora Noely Landarin sobre elaboração de redações.


FORMA
Antes de passar a limpo o texto, convém fazer uma cuidadosa revisão gramatical, que deverá ser repetida também com a redação já pronta. Observar especialmente pontuação, ortografia, acentuação, concordância, regência, construção do período e emprego de conectores. No tocante à construção do período, tome alguns cuidados que ajudarão a melhorar sua redação. Escrever exige paciência e um trabalho contínuo com a palavra.

A FRASE

1. Extensão
Escreva sempre frases curtas, que não ultrapassem duas ou três linhas, mas também não caia no oposto, escrevendo frases curtas demais. Seu texto pode ficar cansativo demais. Uma frase de boa extensão evita que você se perca. Seja objetivo.

Exemplo.
A crise de abastecimento de álcool não é apenas resultado da incompetência e irresponsabilidade das agências governamentais que deveriam tratar do assunto, pois ela também foi causada por outro vício de origem que foi no primeiro caso os organismos do governo encarregados de gerir os destinos do Proálcool que foram pouco a pouco sendo apropriados pelos setores que eles deveriam controlar, se transformando em instrumento de poder desses mesmos setores que através deles passaram a se apropriar de rendas que não lhe pertenciam.

Quando chegamos ao final da frase, não lembramos o que estava no seu início. O que fazer? Antes de tudo, ver quantas idéias existem aí e separá-las. Uma possível redação para esse texto seria:

A crise no abastecimento do álcool não resulta apenas da incompetência e da irresponsabilidade do governo. Ela é também causada por certos vícios que rondam o poder. Os órgãos responsáveis pelo destino do Proálcool se eximem de controlá-lo com rigor. Disso resulta uma situação estranha: os órgãos do governo passam a ser dominados justamente pelos setores que deveriam controlar. Transformam-se assim em instrumentos de poder de usineiros que se apropriam do erário.

2. Fragmentação

Nunca interrompa seu pensamento antes dos pronomes relativos, gerúndios, conjunções subordinativas.
ERRADO:
O carro ficara estacionado no shopping. Onde tínhamos ido fazer compras.
O Detran tem aumentado sua receita. Multando carros sem nenhum critério.
Ele tem lutado para manter o status. Uma vez que perdeu quase toda a fortuna.

Certo:
As mesmas orações sem ponto final, apenas o emprego da vírgula.

3. Pronome Relativo
Não transforme sem necessidade o pronome relativo QUE em o qual, a qual , os quais, as quais. Só o faça quando houver ambigüidade, como neste exemplo:

Encontramos a filha do fazendeiro que perdeu todo o dinheiro na Bolsa.

Nesse caso, o QUE pode referir-se tanto à filha quanto ao fazendeiro.

4.Onde / Aonde

1.Só se deve usar onde quando se referir a lugar.
O país onde nasci fica muito distante.

Nos demais casos, use em que
São muito convincentes os argumentos em que você se baseia.

2.Só se deve usar aonde, quando a regência do verbo assim o exigir.
Aonde iremos à noite? (ir a) / Aonde você pretende chegar ?(chegar a)

* Não use onde para se referir a datas.
Isto aconteceu nos anos 70, onde houve uma verdadeira revolução de costumes.
Melhor dizer:
Isto aconteceu nos anos 70, quando houve uma verdadeira revolução de costumes.

5. Poluição Gráfica
Não escreva um texto "manchado" , cheio de travessões, aspas, exclamações, interrogações. O que dizer de uma seqüência como esta:

Será que Deus é mesmo brasileiro? Então viva o Brasil! mas pelo visto...

6. Ponderações
Não generalize. Frases do tipo Todo político é corrupto só fazem dizer que a pessoa escreve irrefletidamente.

7. Emprego exaustivo de Gerúndio
“O contribuinte brasileiro está precisando receber um melhor tratamento das autoridades fiscais , sendo ele vítima constante de um Leão sempre descontente de sua mordida, não se sentindo a salvo e sendo sempre surpreendido por novas regras, novas alíquotas, assaltando, o seu bolso”. (Observe que , além de constituir um recurso estilístico inadequado, o gerúndio promove ambigüidade e defeitos de conexão, caso não seja empregado com propriedade.)

Melhor dizer:
“ O contribuinte brasileiro precisa receber um melhor tratamento das autoridades fiscais. Ele é vítima constante de um Leão sempre descontente de sua mordida, Não há ano em que se sinta a salvo. É sempre surpreendido por novas regras, novas alíquotas, novos assaltos ao seu bolso.”

IMPORTANTE: MAU USO DO GERÚNDIO
Novo vício de linguagem – o gerundismo – ameaça tomar conta do nosso idioma. O motivo da discórdia é o uso do verbo “estar” , acompanhado do gerúndio, para designar uma ação no futuro, como “vou estar te ligando” ou “estaremos abrindo” “Sinceramente: nossa paciência está estando a ponto de estar estourando. O próximo “Eu vou estar transferindo a sua ligação” que eu vá estar ouvindo pode estar provocando alguma reação violenta da minha parte. Eu não vou estar me responsabilizando pelos meus atos. As pessoas precisam estar entendendo a maneira como esse vício maldito conseguiu estar entrando na linguagem do dia-a-dia”. (excerto de Ricardo Freire)
1 comentário

Postagens mais visitadas deste blog

MANUAL DE REDAÇÃO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Plural de substantivos compostos

Atualidades - 15 de agosto de 2016