1º Colocado INMETRO - Analista de Sistemas

Caros,

Neste texto tentarei contribuir um pouco para nossa comunidade concurseira e, em especial, para este blog, que é um dos únicos da área de informática para concursos. Nele vou falar um pouco da minha metodologia de estudo, meus horários, e minha trajetória de um modo geral até hoje. Espero ser de ajuda para vocês

by Fernando Pedrosa Lopes


Meu nome é Fernando Pedrosa, tenho 23 anos, prestei vestibular em 2001 e ingressei no ano seguinte na Universidade Federal de Pernambuco, no Centro de Informática. É um centro muito respeitado, sempre figurando nas melhores colocações de universidades do país. Sendo assim, certamente, eu diria que minha trajetória começou daí , numa boa universidade. Foi nela que, nos cinco primeiros semestres de aula, eu aprendi os conhecimentos básicos de todo concurso para informática, tais como programação, algoritmos, lógica, redes, BD, eng de soft, gerencia de projetos, dentre outros.

Ao me formar, em 2006, eu estava contratado no Centro de Pesquisas Avançadas do Recife (CESAR), porém não satisfeito com o trabalho. Na verdade, o trabalho em si não era o problema, mas como muitas áreas da iniciativa privada, a perspectiva de melhoria de salário e estabilidade era muito pequena. Foi assim que , em fevereiro de 2007, deixei a empresa para me dedicar apenas aos estudos. Eu entrava definitivamente no mundo dos concursos.

Prontamente, me matriculei em dois cursinhos que estavam disponíveis aqui na minha cidade, sendo um de Português e outro de Direito Administrativo. Aqui cabe uma palavra sobre cursinhos: não vale a pena se matricular em “pacotões” para determinados concursos, na minha opinião. É muito melhor o indivíduo fazer isoladas de verdade, geralmente de longa duração. Certamente gasta-se mais tempo com elas, mas em compensação você terá muito mais tempo para, ao chegar em casa, absorver totalmente o conteúdo dado em sala de aula. Não adianta fazer mil cursinhos, se você não tem tempo de chegar em casa e estudar o que foi dado. Lembre-se: tempo de aula NÃO é contabilizado como tempo de estudo. Isso quer dizer que , se a pessoa vê quatro horas de aula pela manha, quatro à tarde, e estuda duas horas em casa à noite, ela estudou apenas duas horas, e nao dez.

Cada pessoa tem um método de estudo diferente. Organizo o meu aqui:

- Faça várias questões. O máximo que você conseguir, de preferência. Compre o Superprovas (eu o uso) ou baixe provas em sites especializados (eu uso o www.pciconcursos.com.br).
- Não negligencie as matérias básicas. Na nossa área de informática isso é especialmente importante. Você ficaria surpreso quantas pesssoas não sabem português ou não tem a mínima idéia do conteúdo da Constituição. Use isso ao seu favor.
- Organize seus horários. Cada um tem seu horário de aproveitamento máximo. Para mim é no período da tarde, mas varia de pessoa para pessoa. Organize também os assuntos que você irá estudar. Não fique preso em apenas um, abra várias frentes de estudo. Não adianta estudar Redes hoje, por exemplo, e depois PMBoK , depois BD, depois Eng de Soft, etc. Quando você terminar a última matéria, vai notar que faz MESES que estudou a primeira matéria, conseqüentemente esquecendo tudo dela.
- Estude tudo que o edital do concurso especificar. Isso inclui aquele framework que você nunca ouviu falar, ou SO's não muito usados, ou ainda aquela linguagem que está fora de moda. Eu cometi muito este erro até aprender às duras custas. Estudava muito as matérias “importantes” (como as que eu citei acima, por exemplo) e esquecia de estudar os tópicos menos conhecidos. Lembre-se: um ponto adquirido numa questão de Redes vale tanto quanto um ponto adquirido numa questão de COBOL. Não deixe nada de fora.
- Conheça as bancas organizadoras. Saber a linguagem da prova, como os conteúdos são cobrados e como resolvê-las é essencial. Você pode se dar muito bem numa prova de Português da FCC e muito mal numa prova de mesmo assunto da ESAF, por exemplo. Cada banca é diferente.
- Eu tento manter uma média de 6 horas de estudo por dia, mas isso é muito relativo. Já houve dias em que estudei 8 horas disperso, e outros em que estudei apenas 3 ou 4 horas mas consegui absorver tudo da matéria. A palavra final é: estude até onde você achar que está sendo produtivo. Pode ser 2, 4, ou 10 horas por dia. Mas a partir do momento que você perceber que o assunto não está mais “entrando” , pare. Vá jogar bola, namorar, sair, ver TV, qualquer coisa.
- Utilize uma boa bibliografia. No Forum Concurseiros, há uma seção sobre isso na sala de TI. Se você tem dificuldade de ler no computador, compre os livros. Eu sei que eles são caros, mas vale a pena. Pense nisso como um investimento: com o seu primeiro salário concursado, você recupera tudo. Eu , particularmente, leio muita coisa no computador mesmo. Mas é uma questão de gosto. Uns gostam, outros nao. O importante é ter BONS livros. Pode ser um e-book, um livro de verdade ou até um audio-book.

Esses foram alguns pontos que eu me lembreo do meu “método” de estudo. Certamente há vários outros, e eu recomendo a leitura de alguns depoimentos para você pescar algumas dicas.

Quanto às provas em si, os velhos conselhos ainda valem até hoje. Fique calmo, procure dormir bem, não coma porcarias antes da prova (diarréia durante a prova num é legal...), e, acima de tudo, vá à luta com a prova. Muitas vezes você tem que encarar uma prova difícil , onde muitos dos assuntos estão sendo cobrados aprofundadamente. O importante é ter calma, pois ela vem difícil para todos, e , nessas horas, o que conta é a pacicência e a vontade de “brigar” com a prova, arrancar o máximo de pontos que você conseguir. Não desanime.

Para terminar, eu sou daqueles que acredita no “concurso-escadinha”. O cara vai fazendo provas, melhorando suas aprovações até conseguir chegar no lugar sonhado. Para alguns pode ser a Polícia Federal, para outros o Legislativo, para outros o Judiciário. Eu sou contra o indivíduo ficar bitolado em apenas um concurso. Não há por que o cara não aproveitar seus conhecimentos em várias provas, até porque os conteúdos muitas vezes são bem parecidos.

Outro problema de ficar estudando para uma prova só, é que o candidato fica muito tempo apenas em casa, estudando, e nao “respira” o ambiente das provas, da tensão, da sala de aula, de abrir o caderno de provas e sentir aquela adrenalina. Nada, nem mesmo 1 milhão de “simulados”, substitui fazer a prova de verdade. Lembre-se: treino é treino e jogo é jogo.

É isso. A gente se encontra por aí, nos forums , nos blogs ou por email. A guerra tá só começando, esse foi apenas o primeiro degrau. Vamos nessa em direção ao concurso sonhado.

Abraços !


p.s – quem quiser falar comigo: fpedrosa@gmail.com

3 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MANUAL DE REDAÇÃO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Plural de substantivos compostos