Simulado Português

Questão 01)
1. A história da Ouvidoria, no Brasil, começa com a
2. chegada dos portugueses, em 1500. Inicialmente, a função da
3. justiça era exercida pelo Rei, que, auxiliado por funcionários,
4. já à época chamados ouvidores, resolvia as questões
5. relacionadas ao dia-a-dia da Colônia. Dotados inicialmente
6. de pouquíssimo poder de decisão, tais funcionários de el-Rei
7. organizaram-se gradativamente e constituíram a Casa de
8. Justiça da Corte, que, com o tempo, evoluiu para a chamada
9. Casa de Suplicação, órgão judicial responsável pelo
10. julgamento das apelações dos cidadãos nas causas criminais
11. que envolvessem sentenças de morte. Foi, porém, Tomé de
12. Sousa, em 1549, quem verdadeiramente deu início à
13. estruturação do Poder Judiciário no Brasil, ao estabelecer o
14. Governo-Geral e trazer consigo o primeiro Ouvidor-Geral,
15. Pero Borges.
Internet: .
1. Pelos sentidos do texto, a substituição de “à época” (l.4) seja por nessa época, seja por naquela época preserva a coesão textual e a correção gramatical do texto.
2. As formas verbais “organizaram-se” e “constituíram”, ambas na linha 7, estão no plural para concordar com o mesmo termo com que concorda “Dotados” (l.5).
3. O emprego de vírgula logo após a palavra “criminais” (l.10) mantém inalterados o sentido e a relação sintática do período.
4. A forma verbal de subjuntivo “envolvessem” (l.11) está no plural para concordar com “cidadãos” (l.10).
5. Preserva-se a correção gramatical do período, embora, em alguns casos, com alteração de sentido, se a expressão “ao estabelecer” (l.13) for substituída, sem outras modificações no texto, por qualquer uma das seguintes: quando estabeleceu, por estabelecer, porque estabeleceu, estabelecendo.
Indique a Quantidade de questões certas:
a) – 1
b) – 2
c) – 3
d) – 4
e) – 5

Questão 02)
1. Durante um bom tempo, a administração da Justiça,
2. no Brasil, fez-se por intermédio do Ouvidor-Geral, a quem
3. se podia recorrer no caso de haver discordância com relação
4. às decisões dos ouvidores setoriais, responsáveis pelas
5. comarcas estabelecidas em cada uma das capitanias
6. hereditárias. Modernamente, a função do ouvidor está
7. relacionada às tarefas de ouvir e de encaminhar as
8. solicitações do cidadão, e as experiências dos municípios e
9. estados que instalaram ouvidorias têm comprovado a
10. importância da aliança entre governantes e governados para
11. o fortalecimento de nossas instituições democráticas. Ao se
12. fazer um apanhado histórico do papel do ouvidor na estrutura
13. do Poder Judiciário, no Brasil, é importante ressaltar que seu
14. surgimento se deu com o objetivo de proteger o cidadão
15. contra qualquer tipo de abuso, garantindo-lhe os direitos
16. fundamentais, hoje elencados pela própria Constituição Federal.

Internet: .

Tendo por base o texto acima, julgue os itens que se seguem.
Julgue os itens:
I. A preposição empregada em “a quem” (l.2) justifica-se pela regência do verbo “recorrer” (l.3).
II. Na linha 8, o uso da vírgula após “cidadão” justifica-se porque o sujeito da oração subseqüente é diferente do sujeito da oração anterior.
III. O emprego de sinal indicativo de crase em “as experiências” (l.8) preservaria o sentido original e a correção gramatical do texto.
IV. O emprego do pronome na primeira pessoa do plural “nossas” (l.11) indica que o autor inclui no texto a voz dos brasileiros em geral.
V. Em “garantindo-lhe” (l.15), o pronome “lhe” exerce a função sintática de objeto indireto e refere-se a “cidadão” (l.14).
a) – Somente o item II está errado.
b) – Todos os itens estão corretos.
c) – Estão corretos somente os itens I, II e III.
d) – Os itens II e V estão corretos.
e) – Os itens I e IV estão errados.

Questão 03)
1. Desde que Montesquieu, no século XVIII, em
2. O Espírito das Leis, definiu as linhas básicas do sistema
3. democrático de governo, a ciência política não logrou
4. conceber, até os nossos dias, forma mais significativa de
5. expressão da vontade de um povo no que se refere à
6. convivência em uma sociedade politicamente organizada
7. do que a estabelecida por ele, genialmente, na clássica
8. tríplice separação dos poderes do Estado.
9. O Estado, entidade inanimada e abstrata, que, ao se
10. realizar, materializa-se na concreção de formas, atos e
11. sentidos, traduz-se nesse imensurável complexo de ações que
12. dão substância ao desejo de conformação política de uma nação.
Internet: .
Julgue os itens:
Em relação ao texto acima, julgue os itens que se seguem.
I. Pelos sentidos do texto, a expressão “Desde que” (l.1) estabelece, entre as orações do período, uma relação de condição.
II. Pode-se inferir do contexto que a palavra “logrou” (l.3) está sendo empregada com o sentido de desejou.
III. O emprego do termo “do que” (l.7) é uma exigência que está vinculada ao uso da expressão antecedente “mais significativa” (l.4).
IV. Em “a estabelecida” (l.7), subentende-se, como recurso de coesão textual, a elipse da palavra “forma”, citada na linha 4.
V. O pronome masculino singular “ele” (l.7) está sendo empregado como recurso coesivo que retoma o termo antecedente “povo” (l.5).
a) – Os itens II, IV e V estão corretos.
b) – Todos os itens estão corretos.
c) – Estão corretos somente os itens II, III e IV.
d) – Os itens II e V estão corretos.
e) – Os itens I, II e V estão errados.

Questão 04)

1. O processo, que é o instrumento que reúne todas as
2. peças da pretensão levada ao juiz, seja do autor, seja do réu,
3. da acusação ou da defesa, é uma engrenagem complexa.
4. A Constituição Federal erigiu o devido processo
5. legal, situado substancialmente no acatamento ao primado
6. do contraditório e do amplo direito de defesa, como um
7. conjunto de regras de valores supremos não só para os
8. julgadores mas também para as partes do qual não pode se
9. afastar o aplicador do direito no momento de exercer a
10. jurisdição.
11. Entretanto, a esse pretexto, o que se verifica é um
12. eterno vai-e-vem na tramitação do processo, de imperdoável
13. irracionalidade, que não pode ser atribuído ao juiz, mas ao
14. nosso já vetusto sistema processual, ultrapassado em
15. quilômetros de distância da evolução por que passa o Mundo
16. e da qual o Brasil não se pode apartar.
Internet: .

Julgue os itens que se seguem, relativos ao texto acima.

I. As vírgulas logo após “processo” (l.1) e “defesa” (l.3) têm a função de isolar elementos intercalados entre o sujeito e o predicado.
II. A palavra “erigiu” (l.4) está sendo empregada com o mesmo significado que apresenta na seguinte frase: O governo erigiu um monumento em granito para celebrar a passagem da data nacional.
III. Na linha 5, a presença de preposição em “ao primado” justifica-se pela regência de “situado”.
IV. O termo “do qual” (l.8) é um elemento que estabelece coesão textual ao referir-se ao trecho anteriormente expresso: “conjunto de regras de valores supremos” (l.7).
V. A expressão “a esse pretexto” (l.11) constitui recurso coesivo que retoma a idéia de “não só para os julgadores” (l.7-8).
Indique a quantidade de questões erradas:
a) – 1
b) – 2
c) – 3
d) – 4
e) – 5

Texto: EDUCAÇÃO: O FUTURO ESTÁ EM NOSSAS MÃOS
José Henrique Vilhena – Folha de São Paulo
A posição do Brasil no que se refere ao acesso da juventude ao nível superior, comparada com a de diversos países (em especial na América Latina), é no mínimo lamentável. O número de matriculados corresponde a cerca de 13% da população entre 20 e 24 anos, muito inferior ao da Argentina (39%), Chile (37%), Bolívia (23%), França (50%), Espanha (46%) ou EUA (80%), país que caminha rapidamente para a universalização do ensino superior.
Temos hoje cerca de 2 milhões de alunos matriculados no ensino superior. Desses, 21% estão nas universidades públicas federais, 13% nas universidades estaduais, 6% nas universidades públicas municipais e 60% nas universidades privadas. É verdade que, ao contrário do que ocorre na grande maioria das instituições privadas, a pesquisa de alto nível está fortemente concentrada nas públicas, especialmente nas redes federal e estadual de São Paulo. Mas isso não pode justificar o pequeno número de alunos que elas são capazes de absorver. É fundamental e urgente desenvolver estratégias de aumento das matrículas, garantindo a qualidade do ensino e da pesquisa.
Todos sabemos que, nos últimos anos, o sistema de financiamento das universidades públicas tem atravessado uma sucessão de crises, embora a qualidade geral do ensino tenha melhorado. Mesmo em momentos de crise, quadros bem qualificados são capazes de melhorar seu desempenho (fato, aliás, mundialmente reconhecido).
Essa melhoria, porém, não é suficiente para equacionar os difíceis problemas da nossa sociedade – sobretudo os da juventude, que precisa de excelente formação para disputar postos de trabalho em condições vantajosas e garantir o crescimento econômico e sociocultural do país. Assim, nós, que temos pleno conhecimento da dramática situação de 87% da juventude brasileira, sem acesso aos benefícios da ciência, da tecnologia e da cultura, impedida de participar da construção e das decisões da sociedade, estamos obrigados a buscar soluções urgentes. Do contrário, que futuro se pode esperar para uma tal sociedade? Não podemos nos comportar como a elite brasileira do século 19, que, na forma de escravidão, embora sabedora de seus malefícios, convivia com ela de forma hipócrita e desleal para com o país e seu povo.[...]
Questão 05) -
No primeiro parágrafo do texto, o autor diz que:
(A) a situação do Brasil, no que se refere ao acesso da juventude ao nível superior, é lamentável, já que é a de pior índice em toda a América Latina;
(B) os demais países da América Latina e alguns países europeus apresentam melhor situação do que a do Brasil, no que se refere ao acesso da juventude ao nível superior;
(C) no que se refere ao acesso da juventude brasileira ao nível superior, o Brasil mostra uma situação que o encaminha rapidamente para a universalização do ensino superior;
(D) é lamentável que o Brasil, no que se refere ao acesso da juventude ao nível superior, apresente índices bastante baixos, se comparados aos de alguns outros países da América Latina;
(E) muitos países da América Latina apresentam uma situação, no que se refere ao acesso da juventude ao ensino superior, tão lamentável quanto a do Brasil.
Questão 06) –
No primeiro parágrafo do texto, o segundo período, em relação ao primeiro:
(A) explicita o conteúdo semântico do adjetivo “lamentável”;
(B) mostra a causa de a situação brasileira não ser tão lamentável;
(C) indica a comparação entre o Brasil e os demais países da América Latina;
(D) demonstra que a afirmação inicial carece de informações mais precisas;
(E) comprova que outros países americanos universalizam o nível superior.

Questão 07) –
Numa frase como “Cerca de 13% da população brasileira ingressa no nível superior”:
(A) a expressão “cerca de” apresenta uma quantidade precisamente determinada;
(B) a forma verbal “ingressa” concorda com “13%”;
(C) haveria uma outra possibilidade de concordância verbal;
(D) a ação verbal não é atribuída a nenhum sujeito;
(E) a omissão da locução “cerca de” obrigaria que a forma verbal fosse para o plural.

Questão 08) –
A citação da distribuição percentual dos alunos pelos vários tipos de instituições de ensino superior informa que:
(A) a distribuição dos alunos pelas instituições mostra uma ordem de qualificação dessas instituições perante a opinião pública;
(B) as porcentagens apresentadas estão relacionadas à quantidade de vagas oferecidas pelas instituições aos jovens;
(C) as instituições públicas apresentam a grande vantagem de concentrar pesquisas de alto nível;
(D) as instituições privadas apresentam uma qualidade de ensino superior à das instituições públicas;
(E) o ensino brasileiro tem a qualidade de ensino e da pesquisa garantidas, já que possui grande número de instituições de ensino superior.

Questão 09)
“...especialmente nas redes federal e estadual de São Paulo”; o mesmo tipo de concordância que ocorre entre “redes” e “federal e estadual” repete-se em:
(A) primeira e segunda séries;
(B) faculdade e escola particulares;
(C) aluno e aluna carentes;
(D) intenso estudo e trabalho;
(E) mês e semana trabalhosa.

Questão 10) -
“Temos hoje cerca de 2 milhões de alunos matriculados no ensino superior”; o comentário
INCORRETO sobre os componentes desse segmento do texto é:
(A) o sujeito de “temos” refere-se à população brasileira em geral;
(B) a forma verbal “temos” inclui, em seu sujeito, o leitor e o autor do texto;
(C) o advérbio “hoje” se refere ao momento em que o texto foi escrito;
(D) se, em lugar de “alunos” estivesse “alunas”, a leitura do numeral 2 seria no feminino;
(E) tanto “alunos” quanto “ensino” são adjetivados de forma objetiva.

11 - “É fundamental e urgente desenvolver estratégias de aumento das matrículas, garantindo a qualidade do ensino e da pesquisa”; em relação ao segmento anterior, a oração reduzida de gerúndio “garantindo a qualidade do ensino e da pesquisa” indica:

(A) causa;
(B) explicação;
(C) finalidade;
(D) modo;
(E) simultaneidade.

Questão 12
O fato que, segundo o texto, é mundialmente reconhecido é o de que:
(A) as universidades públicas vivem em crise permanente;
(B) a qualidade geral do ensino público tem melhorado;
(C) profissionais qualificados podem melhorar seu desempenho em momentos críticos.
(D) as crises têm agravado a situação do ensino público;
(E) o financiamento das universidades públicas tem sofrido crises sucessivas;

Questão 13) -
“Todos sabemos que, nos últimos anos, o sistema de financiamento das universidades públicas tem atravessado uma sucessão de crises, embora a qualidade geral do ensino tenha melhorado”; esse segmento do texto mostra que:
(A) a sucessão de crises da universidade leva a uma perda na qualidade de ensino.
(B) o financiamento das universidades é visto como despesa e não como investimento;
(C) as crises na universidade levam a uma melhora geral na qualidade de ensino;
(D) a qualidade geral do ensino melhora em função da crise;
(E) a qualidade do ensino parece independer dos financiamentos das universidades;

Questão 14) –
Há uma série de pensamentos do texto construídos em forma de oposição; assinale aquele que NÃO está coerente com o que é expresso pelo autor:
(A) há uma melhora geral na qualidade de ensino, mas não o suficiente para resolver os problemas de formação da maior parte da juventude brasileira;
(B) a elite brasileira do século 19 convivia tranqüilamente com a escravidão, mas estava consciente dos malefícios causados por ela;
(C) 87% da juventude brasileira está em situação dramática, em termos educacionais, mas soluções urgentes devem ser tomadas para sanar o problema;
(C) há um grande número de instituições públicas de ensino superior, mas a maior parte dos estudantes ingressa em instituições privadas;
(D) 87% da juventude brasileira está em situação dramática, em termos educacionais, mas soluções urgentes devem ser tomadas para sanar o problema;
(E) as instituições públicas realizam pesquisas de alto nível, mas isso não pode justificar o reduzido número de alunos que nelas estudam.

Questão 15) -
1 - Em texto da Folha de São Paulo, um morador das margens de uma grande rodovia declarava o seguinte:
Hoje já passaram por aqui milhares de caminhões e automóveis, mas eu e minha família já estamos habituados com isso; os garotos até brincam, jogando pedra nos pneus. Há, nesse texto, um conjunto de palavras cujo significado depende da enunciação, ou seja, da situação em que o texto foi produzido. Entre as alternativas abaixo, aquela que indica um termo que NÃO está nesse caso é:
a) hoje;
b) isso.
c) eu;
d) minha família;
e) aqui;


Gabarito
LP - 1b; 2a; 3e; 4c; 5d; 6a; 7c; 8b; 9a; 10d; 11e; 12c; 13e; 14d; 15b
2 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MANUAL DE REDAÇÃO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Plural de substantivos compostos