Atualidades - 17/05

Destaques
MANCHETES DOS JORNAIS                   17/05/2011
Folha de SP = Comissão de ética diz que Palocci não relatou bens
O Estado de SP = Dilma blinda Palocci e oposição reage com cautela
O Globo = Nem fiança de US$ 1 milhão tira chefe do FMI da cadeia
Jornal do Brasil = Em cena no Senado
Correio Braziliense = As sete pragas no cotidiano do brasiliense
Estado de Minas = O novo fermento da inflação...E um velho ingrediente
Valor Econômico = Governo não descarta controle do fluxo de capital
Zero Hora (P. Alegre) = Máfia gaúcha liderava esquema de desvio de verbas da saúde
A Tarde (Salvador) = Juízes e promotores baianos exigem mais segurança
O Povo (Fortaleza) = Sobram vagas na UFC até para Medicina
Jornal da Tarde (SP) = Hepatite cresce 57% na capital em cinco anos
Diário Catarinense (Florianópolis) = Integrante de rede de pedofilia agia em SC
Gazeta do Povo (Curitiba) = Acordo suspende ações judiciais entre concessionárias de pedágio e governo
Jornal do Commercio (Recife) = Avaliação trava contrato de imóvel

17 de maio de 2011
O Globo

Manchete: Nem fiança de US$ 1 milhão tira chefe do FMI da cadeia
Prisão de Strauss-Kahn faz bolsas na Europa caírem e abre crise na França
A juíza Melissa Jackson, do tribunal penal de Manhattan, recusou ontem a fiança de US$ 1 milhão oferecida pelos advogados de defesa para libertar o diretor-gerente do FMI, Dominique Strauss-Kahn, acusado de sete delitos, entre eles tentativa de estupro de uma camareira de hotel. Strauss-Kahn ficará detido até uma nova audiência, na sexta-feira, e pode pegar 25 anos de prisão, num caso comparado ao do diretor Roman Polanski, que escapou para a Europa, condenado nos EUA pelo estupro de uma menina de 13 anos. A juíza aceitou o argumento da Promotoria, considerando elevado o risco de que Strauss-Kahn fugisse do país.
A detenção do diretor, de 62 anos, fez com que o euro registrasse queda de 0,5% ontem, na cotação mínima do dia, e levou bolsas na Europa a fechar em baixa pelo temor de que a Grécia fique sem a ajuda de US$ 110 bilhões defendida por ele. Na França, o Partido Socialista já estuda nomes para substituir Strauss-Kahn nas eleições de 2012. (Págs. 1, 24 e 25)

Míriam Leitão
O FMI pode aproveitar a crise e mudar a regra, totalmente desatualizada, que divide o poder nas duas instituições financeiras mais importantes entre EUA e Europa. (Págs. 1 e 18)

Novas diretrizes do Vaticano não tornam obrigatória denúncia de crimes sexuais (Págs. 1 e 25)

Livro com erros pode levar a ações contra MEC
A procuradora Janice Ascari, do MP Federal, previu que o MEC enfrentará ações judiciais por ter distribuído um livro didático que defende o uso da linguagem popular, com erros grosseiros de português: "É um crime contra nossos jovens." A editora admitiu modificar o livro numa próxima edição. (Págs. 1, 3, 4, Merval Pereira e Dos Leitores)

Secretários são presos no Sul por desvio
A Polícia Federal prendeu 12 secretários municipais de Saúde e Fazenda, no Rio Grande do Sul, por desvio de verbas públicas destinadas à compra de remédios. Ao todo, foram presas 58 pessoas. (Págs. 1 e 10)

Rio, cidade oficialmente arco-íris
Uma questão de foro íntimo - participar ou não de uma parada gay - provocou polêmica pública ontem quando o governador Sérgio Cabral, ao lançar a campanha Rio sem Homofobia, com 125 metas a atingir até 2014, anunciou que bombeiros e PMs poderão ir fardados e usando veículos oficiais. O presidente da Associação dos Ativos, Inativos e Pensionistas das Polícias e Bombeiros, Miguel Cordeiro, disse que vai entrar na Justiça para impedir o uso de viaturas. (Págs. 1, 11 e Luiz Garcia, 7)

Razão Social
Biocombustível produzido com óleo de cozinha em Arraial do Cabo será usado nas Olimpíadas de 2016. (Pág. 1)

Câmara do Rio já pagou todos os Jettas para os vereadores (Págs 1 e 13)

------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo

Manchete: Comissão de ética diz que Palocci não relatou bens
Ministro da Casa Civil afirmara ter declarado imóveis a órgão da Presidência; governo Dilma dá assunto como 'encerrado'
A Comissão de Ética Pública da Presidência da República contradisse a versão do ministro Antonio Palocci (Casa Civil) de que havia relatado aumento patrimonial em 20 vezes de 2006 a 2010, período em que foi deputado federal pelo PT.
O presidente da comissão, Sepúlveda Pertence, contou que Palocci não fez menção ao apartamento de R$ 6,6 milhões e ao escritório de R$ 882 mil adquiridos pela sua empresa Projeto. (Págs. 1 e Poder)
Fernando de Barros e Silva
Petista precisa explicar o que exatamente fazia a sua empresa. (Págs. 1 e Opinião A2)
Foto legenda: Sem saída
Dominique Strauss-Kahn, diretor-gerente do FMI, em audiência em corte de NY; acusado de agressão sexual, o francês teve pedido de fiança negado. (Págs. 1 e Mundo A10)
Moradores preferem metrô no Pacaembu
Para 66% dos moradores de Higienópolis, a nova estação da linha 6 - laranja do metrô deve ficar perto do estádio do Pacaembu, mais longe de prédios residenciais. Entre os que trabalham na região, 83% a querem na esquina da avenida Angélica com a rua Sergipe.
Os dados são de pesquisa Datafolha feita no bairro. O secretário de Transportes Metropolitanos sugeriu ontem um quarto local para a estação, em outro ponto da rua Sergipe. (Págs. 1 e Cotidiano C1)
Foto legenda: Não há vagas
Trabalhadores se aglomeram em frente ao terreno onde será erguido o estádio do Corinthians, em Itaquera (zona leste de SP); boato levou 400 pessoas a buscar emprego na obra, que ainda não começou. (Págs. 1 e Esporte D4 e D5)
Em SP, classe A paga aluguel de escritório em obra
Em São Paulo, 40% dos escritórios comerciais de classe A com previsão de entrega para este ano já estão alugados. A taxa de vacância na cidade atingiu 4,8% no primeiro trimestre, a menor em dez anos. Até projetos cuja entrega está prevista para 2012 estão totalmente esgotados. (Págs. 1 e Mercado B1)
Homicídio cai e furto cresce na capital em 2011
Dados do governo paulista mostram que de janeiro a abril, os homicídios caíram 37% na capital em comparação com o mesmo período de 2010, puxando a redução no Estado, que foi de 16%.
Os furtos comuns aumentaram 24%, e os de veículos, 5%. O roubo comum diminuiu 2,4%. (Págs. 1 e Cotidiano C6)
Dignidade na morte
Werner Herzog defende decisão de Obama de não divulgar fotos de Bin Laden morto. (Págs. 1 e Mundo A16)
Foto legenda: O cineasta alemão em conversa na Folha
Ministro do STF nega pedido de libertação para Battisti (Págs. 1 e Poder A9)

Editoriais
Leia "Homofobia no Senado", que analisa projeto sobre o tema, e
"Desaceleração localizada", acerca de números do comércio e da inflação. (Págs. 1 e Opinião A2)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo

Manchete: Dilma blinda Palocci e oposição reage com cautela
Para governo, não há o que investigar sobre patrimônio do ministro; Serra diz que ele não pode ser 'crucificado'
O Planalto montou operação para blindar o ministro Antonio Palocci (Casa Civil), suspeito de irregularidade por ter multiplicado o patrimônio por 20 em quatro anos. Em reunião com a coordenação do governo, a presidente Dilma Rousseff disse que a denúncia faz parte de um jogo político para desestabilizar o início da sua gestão e pode ter desdobramentos no Congresso. "Não nos cabe indagar a história da fortuna dos pobres e dos ricos que se tornaram ministros", disse Sepúlveda Pertence, da Comissão de Ética Pública da Presidência. A oposição tucana reagiu com cautela. Para o ex-governador paulista José Serra, Palocci não pode ser "crucificado". (Págs. 1 e Nacional A4)

Diretor do FMI continua preso
Acusado de ataque sexual contra uma camareira em hotel de Nova York, Dominique Strauss-Kahn aparece em audiência em tribunal de Manhattan, que lhe negou pedido de liberdade sob fiança de US$ 1 milhão; a decisão elimina suas chances na disputa presidencial da França e acelera o processo sucessório no FMI. Como o Fundo é central na crise da dívida no continente, a Europa se mobiliza para manter o controle sobre ele, a despeito das aspirações dos emergentes. (Págs. 1, Internacional A8 e Economia B9)

Foto legenda: Fila de carro na fronteira
Brasil nega pedido da Argentina para retirar barreira de importação e cerca de 300 veículos continuam parados em Uruguaiana (RS). (Págs. 1 e Economia B7)

Caixas-pretas do voo 447 estão intactas (Págs. 1 e Cidades C3)

Déficit externo no setor de remédios triplica (Págs. 1 e Vida A12)

Compensação para desonerar folha pode atingir bancos
O governo está perto de fechar sua proposta de desoneração da folha de pagamentos. A hipótese mais forte é aliviar a tributação nos salários, mas, para não comprometer a Previdência, criar nova contribuição sobre o faturamento. Ela seria diferenciada por setor. Os bancos pagariam mais, e a indústria e os exportadores, menos. (Págs. 1 e Economia B1)

Celso Ming
O terremoto Strauss-Kahn
O escândalo sexual do diretor-gerente do FMI não causou um terremoto só na política da França. Traz, também, o risco de paralisar o Fundo. (Págs. 1 e Economia B2)

Notas & Informações
A jurisprudência do TST
Em uma iniciativa exemplar, TST vai discutir jurisprudência e modernização administrativa. (Págs. 1 e A3)

Sai último aval para estádio do Corinthians
A Prefeitura de SP emitiu no fim de semana o Relatório de Impacto de Vizinhança para a construção do estádio do Corinthians, em Itaquera. Apesar do documento, o último que faltava, o clube ainda não definiu a data para o início das obras. A cidade segue sob ameaça de perder a abertura da Copa de 2014. (Págs. 1 e Esportes, E1)

------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense

Manchete: As sete pragas no cotidiano do brasiliense
São muitas e constantes as agruras dos moradores de Brasília. A cidade planejada e conhecida pela suposta qualidade de vida acumula problemas de infraestrutura, trânsito, crescimento desordenado. Em sentido horário, o Correio relata o drama da fila nos hospitais apesar da promessa de melhorar a SAÚDE; a demora no AEROPORTO JK; a via-crúcis no TRANSPORTE; a procura por uma vaga de ESTACIONAMENTO; a PARALISAÇÃO de autoescolas e da rede pública de ENSINO; o CONGESTIONAMENTO; o custo de vida nas prateleiras do SUPERMERCADO. Não faltam motivos para os brasilienses ficarem irritados quando notam que o pagamento de impostos não impede as falhas do Poder Público. (Págs. 1, 30 e 31)

Remédio varia até 987% entre farmácias (Págs. 1 e 12)

Diretor do FMI: Escândalo abala os mercados
As bolsas de valores da Europa fecharam em queda após a prisão do principal dirigente do Fundo Monetário Internacional, acusado de estupro. Juíza de Nova York negou pedido de fiança para o francês Dominique Strauss-Khan. (Págs. 1 e 20)

Gays: Luta agora será pelo casamento
Incentivados pela vitória da união estável no STF, os homossexuais querem que o Congresso discuta uma lei criando o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo. O tema será debatido num seminário na Câmara. (Págs. 1 e 2)

Linguagem popular em mais livros (Págs. 1, 10 e Visão do Correio, 18)

Preço dos tablets pode cair 30% (Págs. 1 e 17)

Improbidade: Agnelo vai responder pelo Pan
O governador foi denunciado pelo Ministério Público Federal por supostas irregularidades no aluguel de apartamentos da Vila Pan-Americana, no Rio, à época em que era ministro do Esporte. Prejuízo chega a R$ 10 milhões. (Págs. 1 e 28)

Mané Garrincha: Vale até picareta na demolição
Após o fiasco da implosão, a arquibancada será destruída mecanicamente. O trabalho deve acabar na próxima semana. "Nem que tenha que ir de picareta quebrar o estádio", disse o secretário de Planejamento, Edson Nascimento. (Págs. 1 e 27)

------------------------------------------------------------------------------------
Valor Econômico

Manchete: Governo não descarta controle do fluxo de capital
Preocupado com o efeito inflacionário da forte entrada de dólares no país, o governo não descarta a hipótese de adotar medidas de controle de capital. O Banco Central (BC) constatou que boa parte desses recursos está ajudando a expandir o crédito doméstico e, por essa razão, a alimentar a alta de preços. O governo está atento também ao aumento da exposição das empresas brasileiras a câmbio.
Entre janeiro e março, o balanço de pagamentos registrou superávit de US$ 35 bilhões. Em abril, já como resultado das medidas restritivas adotadas no início do ano, o saldo caiu para US$ 1,5 bilhão, mas este mês voltou a crescer, criando novas dificuldades para a estratégia de combate à inflação. (Págs. 1 e C1)
Foto legenda: Sem fiança
O diretor-gerente do FMI, Dominique Strauss-Kahn, ouve citação na corte criminal de Nova York: acusado de assédio sexual, ele teve pedido de fiança negado por conta do risco de fuga. (Págs. 1 e A9)

Distribuidoras abrem rombo na Eletrobras
"A situação suscita dúvida sobre a continuidade operacional dessas empresas", concluíram os auditores da PriceWaterhouseCooopers sobre a saúde financeira das distribuidoras da Eletrobras. No fim de 2010, elas tinham excesso de passivos sobre ativos circulantes de R$ 554,3 milhões. "O que os auditores estão dizendo é que a holding terá de continuar bancando as operações", diz o presidente das distribuidoras, Pedro Hosken. "O caixa não é suficiente para pagar as dívidas". Desde 2008, quase R$ 5 bilhões em dívidas das distribuidoras do Acre, Alagoas, Amazonas, Piauí, Rondônia e Roraima com a holding foram transformadas em capital. (Págs. 1 e D1)
Mudança profunda no crédito rural
Resultado de intensa negociação entre técnicos do governo, bancos públicos e privados, um novo Manual de Crédito Rural vai alterar profundamente as regras da atividade.
Entre as mudanças, produtores de arroz, feijão, carnes, frutas e hortigranjeiros, que hoje pagam juros mais elevados, serão equiparados aos empresários de soja, algodão e milho. A concessão de crédito será simplificada: o limite individual de financiamento será por CPF do beneficiário, e não mais por cultura. Se usar sementes certificadas, o produtor terá um bônus de 15%. Se comprovar respeito às leis ambientais, terá mais 15%. (Págs. 1 e B12)

Apostilas resistem aos tempos de internet
Os dois primeiros institutos de ensino a distância do Brasil, o Monitor e o Universal Brasileiro (IUB), já acumulam sete décadas de atividades. Pioneiro, o Monitor foi fundado em 1939 e até hoje tem cerca de 9 mil matrículas por ano. Embora apostem na internet e em novos meios de difusão, como as mídias sociais, eles ainda recebem pedidos por cartas escritas à mão. Grande parte do público dos dois institutos é da classe C emergente que busca ensino profissionalizante e mora distante dos grandes centros. O IUB tem 100% de seu faturamento obtido com a venda de apostilas. (Págs. 1 e B6)

Prefeitura de Salvador vive seu pior momento
A Prefeitura de Salvador está mergulhada em problemas. O prefeito João Henrique (PP), em sua terceira sigla desde que assumiu, em 2004, já teve no primeiro escalão de seu governo PSDB, PT e PMDB, que hoje advogam a condição de opositores. "João Henrique traiu miseravelmente todos os que estiveram com ele", diz Geddel Vieira Lima (PMDB), vice-presidente da Caixa Econômica Federal. A cada mudança, um novo secretariado - cerca de 60 nomes já passaram por seu governo.
Com uma dívida de R$ 131 milhões com o INSS e rombos consecutivos nas contas, a prefeitura não consegue apresentar projetos ou oferecer contrapartida para firmar convênios com a União. Inscrita no Cadastro Único de Convênio (Cauc), que indica os municípios impedidos de receber recursos federais, não pode pôr a mão em R$ 160 milhões destinados ao município. A rejeição das contas pelo Tribunal de Contas local (TCM) ameaça o prefeito de cassação de seus direitos políticos pelos próximos oito anos. Para completar, o Sindicato dos Servidores paralisa, hoje, os serviços públicos por 24 horas, em protesto pelo não cumprimento de acordos salariais em 2009 e 2010. (Págs. 1 e A12)
Sabesp deve investir R$ 16 bi até 2020 para universalizar serviços, diz Dilma Pena (Págs. 1 e B8)

Máquinas pesadas chinesas
A fabricante chinesa de máquinas para construção civil Xuzhou Construction Machinery Group (XCMG) vai investir US$ 200 milhões para construção de sua primeira fábrica na América Latina, em Pouso Alegre (MG). (Págs. 1 e B1)

Copa 'na estica'
Para cada cliente no Brasil, a rede de moda masculina Ermenegildo Zegna tem seis brasileiros que compram no exterior, durante suas viagens. Ainda assim, a empresa planeja a abertura de mais lojas no país. (Págs. 1 e B5)

Concessões do Bertin
A Aneel decide hoje se cassa as concessões das termelétricas Maracanaú e Borborema, que pertencem ao grupo Bertin e devem mais de R$ 170 milhões no mercado de energia de curto prazo. (Págs. 1 e B7)

Estratégia corporativa
Embraer reforça operações no segmento de jatos executivos na Flórida e na China, de olho em seu principal mercado e no enorme potencial de vendas aos chineses nos próximos anos. (Págs. 1 e B7)

Produtores do MT retêm soja
Com a colheita praticamente encerrada, produtores de soja de Mato Grosso retêm parcela da produção que não foi negociada antecipadamente para forçar a alta do produto, que em Rondonópolis chegou ao maior valor desde meados de abril. (Págs. 1 e B11)

Clarion eleva aposta na cana
O segmento sucroalcooleiro já representou um quarto da receita da Clarion Agroindustrial- tradicional processadora de soja em 2010. Agora, a empresa avalia a construção de uma fábrica de açúcar acoplada à sua usina de etanol em Ibaiti (PR). (Págs. 1 e B12)

Tokyo-Mitsubishi reforça atuação
Com aporte de R$ 666 milhões, o Banco de Tokyo-Mitsubishi eleva a capacidade de financiamento no Brasil e espera chegar a 2015 com uma carteira de crédito de US$ 10 bilhões. (Págs. 1 e C8)

Base do PIS/Cofins exclui deságio
Em decisão favorável a Tele Norte Leste Participações, o Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) entendeu que a amortização de deságio na compra de participações acionárias não integra a base de cálculo do PIS/Cofins. (Págs. 1 e E1)

Jurisprudência imobiliária
Tribunal de Justiça de São Paulo edita súmulas pacificando o entendimento sobre rescisão contratual em financiamentos imobiliários. Mesmo inadimplente, o comprador pode rescindir o contrato e reaver, de uma só vez, a quantia já paga. (Págs. 1 e E1)

Ideias
Delfim Netto
Grécia, Portugal, Espanha e Irlanda pagam o preço da indecisão produzida pela falta de uma organização política funcional. (Págs. 1 e A2)

Ideias
Ângelo Bressan Filho
Fracasso do etanol será grande obstáculo à afirmação, em nível mundial, da biomassa como fonte energética renovável. (Págs. 1 e A10)

------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas

Manchete: O novo fermento da inflação...
Entressafra do trigo pressiona preço da farinha e deve encarecer pão, biscoitos e massas
De janeiro a abril a farinha de trigo já aumentou 5,16% em BH, superando o índice inflacionário oficial da capital no período, de 4,47%. O reflexo no varejo ainda é pequeno (1,39% no pão de sal), mas os moinhos estimam que até o mês que vem terão de repassar à indústria do setor de panificação aumento de 10% a 12%. Em forte alta, hortaliças e legumes já estão pesando mais no bolso.
...E um velho ingrediente
Colheita da cana faz álcool cair até 15%, mas abastecer com gasolina ainda compensa mais. (Págs. 1, 13 e 14)
Foto legenda: Em toda parte
O envenenamento de mendigos expôs um velho problema. BH tem 1,2 mil moradores de rua em várias regiões, como na Praça da Assembleia. Sem uma política pública eficaz, a prefeitura tenta convencê-los a ir para abrigos, mas nem sempre consegue. A polícia investiga um suspeito do crime. (Págs. 1, 21 e 22)
Barreira: Já começam a faltar carros importados
Com o fim da licença automática para importação de veículos, medida adotada há uma semana para retaliar a Argentina, modelos da Fiat, Volks, Chevrolet, Ford, Citroën, Peugeot e Renault trazidos do país vizinho estão ficando raros nas concessionárias de BH. (Págs. 1 e 15)
Abuso sexual: Escândalo abre disputa pela direção do FMI
Com a prisão do diretor-gerente do fundo, Dominique Strauss-Kahn, países emergentes pleiteiam o cargo, mas esbarram na resistência dos europeus. Kahn teve fiança negada e continua preso em Nova York. (Págs. 1 e 18)
Ipem: Ex-prefeito com ficha suja fica sem o cargo no governo (Págs. 1 e 6)

------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio

Manchete: Avaliação trava contrato de imóvel
Justiça proíbe Caixa de usar serviços de terceirizados para avaliar imóveis e sem eles banco não pode dar continuidade às liberações de financiamento. Corretores estão preocupados com o prejuízo. (Págs. 1 e Economia 1)
Marcha da Maconha pode ser proibida
Dois deputados evangélicos assinaram petição que tenta impedir a realização do ato, domingo, no Recife. (Págs. 1 e Capa Dois)
Foto legenda: Vila Arraes
Moradores tiram a lama e começam a voltar para casa, na beira do Capibaribe. (Págs. 1 e Cidades 3)
Campanha incentivará doadores de órgãos. (Págs. 1 e Cidades 5)

Caixas-pretas do voo 447 resistiram intactas (Págs. 1 e 8)

Projeto do governo vai qualificar 5.100 jovens (Págs. 1 e Economia 2)

------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Manchete: Máfia gaúcha liderava esquema de desvio de verbas da saúde
Operação revela que três grupos criminosos com empresas em Barão do Cotegipe desviavam dinheiro destinado à compra de remédios. (Págs. 1, 4, 5 e Rosane de Oliveira, 10)

Indícios: Caixa-preta descartaria defeito em aeronave
Jornal francês divulga primeiras informações sobre material encontrado. (Págs. 1 e 35)

Patrimônio suspeito: Cresce cerco da oposição a Palocci
Planalto tenta blindar ministro, mas adversários querem convocá-lo para depor em comissão. (Págs. 1 e 8)

ABL entra na polêmica dos livros com erros
Academia Brasileira de Letras rechaça publicações distribuídas pelo MEC. (Págs. 1 e 32)

------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico

Manchete: Argentina sobe o tom no choque com o Brasil por carro importado
Mas autoridades do país vizinho mostram disposição em negociar desde que o governo brasileiro volte atrás na decisão
A justificativa do governo brasileiro de que as dificuldades impostas à entrada de automóveis importados no país têm como objetivo proteger a indústria automobilística de um déficit comercial parece não convencer as autoridades vizinhas. A ministra de Indústria argentina, Débora Giorgi, classificou a medida de "intempestiva e sem aviso". Ela mostrou interesse em retomar negociações com o Brasil desde que sejam retiradas as medidas adotadas na semana passada. (Págs. 1 e P10)
Brasil reforça que restrição tem como objetivo acabar com os desequilíbrios no setor.
Investimentos chineses no país somam quase US$ 30 bilhões
Durante visita do ministro de Comércio da China, Chen Deming, Brasil mostra que quer ainda mais recursos, porém voltados ao desenvolvimento de toda a cadeia produtiva, e não só a insumos. (Págs. 1 e P4)

Comissão de Ética Pública decide não investigar a evolução patrimonial do ministro Antonio Palocci, mas ele pode ser convocado para dar explicações (Págs. 1 e P12)

Venda de 14% das ações da EDP no Brasil pode garantir R$ 900 milhões à empresa (Págs. 1 e P23)

Com saída de Strauss Kahn, emergentes querem disputar comando do FMI
A União Europeia se apressa para lançar novo candidato ao cargo de diretor-gerente do Fundo, no lugar de Dominique Strauss Kahn, que pode ser afastado após envolver-se em escândalo sexual. (Págs. 1 e P36)

Panamericano prefere correr menos riscos
Com objetivo de tornar o banco mais competitivo e melhorar os resultados, nova administração quer aumentar participação nos financiamentos de veículos novos e créditos a pequenas empresas. (Págs. 1 e P30)

Saint-Gobain aplica R$ 160 milhões na Brasilit para ampliar produção
Aporte ocorrerá em cinco anos e prevê a construção de fábricas e ampliação de linhas. (Págs. 1 e P18)

Mesmo adiando plano de negócios, Petrobras investirá R$ 93 bi este ano
Os recursos para 2011 foram confirmados pelo diretor financeiro, Almir Barbassa. (Págs. 1 e P22)

------------------------------------------------------------------------------------

Globo

Manchete: Nem fiança de US$ 1 milhão tira chefe do FMI da cadeia
Prisão de Strauss-Kahn faz bolsas na Europa caírem e abre crise na França
A juíza Melissa Jackson, do tribunal penal de Manhattan, recusou ontem a fiança de US$ 1 milhão oferecida pelos advogados de defesa para libertar o diretor-gerente do FMI, Dominique Strauss-Kahn, acusado de sete delitos, entre eles tentativa de estupro de uma camareira de hotel. Strauss-Kahn ficará detido até uma nova audiência, na sexta-feira, e pode pegar 25 anos de prisão, num caso comparado ao do diretor Roman Polanski, que escapou para a Europa, condenado nos EUA pelo estupro de uma menina de 13 anos. A juíza aceitou o argumento da Promotoria, considerando elevado o risco de que Strauss-Kahn fugisse do país.
A detenção do diretor, de 62 anos, fez com que o euro registrasse queda de 0,5% ontem, na cotação mínima do dia, e levou bolsas na Europa a fechar em baixa pelo temor de que a Grécia fique sem a ajuda de US$ 110 bilhões defendida por ele. Na França, o Partido Socialista já estuda nomes para substituir Strauss-Kahn nas eleições de 2012. (Págs. 1, 24 e 25)

Livro com erros pode levar a ações contra MEC
A procuradora Janice Ascari, do MP Federal, previu que o MEC enfrentará ações judiciais por ter distribuído um livro didático que defende o uso da linguagem popular, com erros grosseiros de português: "É um crime contra nossos jovens." A editora admitiu modificar o livro numa próxima edição. (Págs. 1, 3, 4, Merval Pereira e Dos Leitores)
Secretários são presos no Sul por desvio
A Polícia Federal prendeu 12 secretários municipais de Saúde e Fazenda, no Rio Grande do Sul, por desvio de verbas públicas destinadas à compra de remédios. Ao todo, foram presas 58 pessoas. (Págs. 1 e 10)
Rio, cidade oficialmente arco-íris
Uma questão de foro íntimo - participar ou não de uma parada gay - provocou polêmica pública ontem quando o governador Sérgio Cabral, ao lançar a campanha Rio sem Homofobia, com 125 metas a atingir até 2014, anunciou que bombeiros e PMs poderão ir fardados e usando veículos oficiais. O presidente da Associação dos Ativos, Inativos e Pensionistas das Polícias e Bombeiros, Miguel Cordeiro, disse que vai entrar na Justiça para impedir o uso de viaturas. (Págs. 1, 11 e Luiz Garcia, 7)
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo

Manchete: Comissão de ética diz que Palocci não relatou bens
Ministro da Casa Civil afirmara ter declarado imóveis a órgão da Presidência; governo Dilma dá assunto como 'encerrado'
A Comissão de Ética Pública da Presidência da República contradisse a versão do ministro Antonio Palocci (Casa Civil) de que havia relatado aumento patrimonial em 20 vezes de 2006 a 2010, período em que foi deputado federal pelo PT.
O presidente da comissão, Sepúlveda Pertence, contou que Palocci não fez menção ao apartamento de R$ 6,6 milhões e ao escritório de R$ 882 mil adquiridos pela sua empresa Projeto. (Págs. 1 e Poder)
Moradores preferem metrô no Pacaembu
Para 66% dos moradores de Higienópolis, a nova estação da linha 6 - laranja do metrô deve ficar perto do estádio do Pacaembu, mais longe de prédios residenciais. Entre os que trabalham na região, 83% a querem na esquina da avenida Angélica com a rua Sergipe.
Os dados são de pesquisa Datafolha feita no bairro. O secretário de Transportes Metropolitanos sugeriu ontem um quarto local para a estação, em outro ponto da rua Sergipe. (Págs. 1 e Cotidiano C1)
Em SP, classe A paga aluguel de escritório em obra
Em São Paulo, 40% dos escritórios comerciais de classe A com previsão de entrega para este ano já estão alugados. A taxa de vacância na cidade atingiu 4,8% no primeiro trimestre, a menor em dez anos. Até projetos cuja entrega está prevista para 2012 estão totalmente esgotados. (Págs. 1 e Mercado B1)
Homicídio cai e furto cresce na capital em 2011
Dados do governo paulista mostram que de janeiro a abril, os homicídios caíram 37% na capital em comparação com o mesmo período de 2010, puxando a redução no Estado, que foi de 16%.
Os furtos comuns aumentaram 24%, e os de veículos, 5%. O roubo comum diminuiu 2,4%. (Págs. 1 e Cotidiano C6)
Dignidade na morte
Werner Herzog defende decisão de Obama de não divulgar fotos de Bin Laden morto. (Págs. 1 e Mundo A16)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo

Manchete: Dilma blinda Palocci e oposição reage com cautela
Para governo, não há o que investigar sobre patrimônio do ministro; Serra diz que ele não pode ser 'crucificado'
O Planalto montou operação para blindar o ministro Antonio Palocci (Casa Civil), suspeito de irregularidade por ter multiplicado o patrimônio por 20 em quatro anos. Em reunião com a coordenação do governo, a presidente Dilma Rousseff disse que a denúncia faz parte de um jogo político para desestabilizar o início da sua gestão e pode ter desdobramentos no Congresso. "Não nos cabe indagar a história da fortuna dos pobres e dos ricos que se tornaram ministros", disse Sepúlveda Pertence, da Comissão de Ética Pública da Presidência. A oposição tucana reagiu com cautela. Para o ex-governador paulista José Serra, Palocci não pode ser "crucificado". (Págs. 1 e Nacional A4)
Diretor do FMI continua preso
Acusado de ataque sexual contra uma camareira em hotel de Nova York, Dominique Strauss-Kahn aparece em audiência em tribunal de Manhattan, que lhe negou pedido de liberdade sob fiança de US$ 1 milhão; a decisão elimina suas chances na disputa presidencial da França e acelera o processo sucessório no FMI. Como o Fundo é central na crise da dívida no continente, a Europa se mobiliza para manter o controle sobre ele, a despeito das aspirações dos emergentes. (Págs. 1, Internacional A8 e Economia B9)

Compensação para desonerar folha pode atingir bancos
O governo está perto de fechar sua proposta de desoneração da folha de pagamentos. A hipótese mais forte é aliviar a tributação nos salários, mas, para não comprometer a Previdência, criar nova contribuição sobre o faturamento. Ela seria diferenciada por setor. Os bancos pagariam mais, e a indústria e os exportadores, menos. (Págs. 1 e Economia B1)

Sai último aval para estádio do Corinthians
A Prefeitura de SP emitiu no fim de semana o Relatório de Impacto de Vizinhança para a construção do estádio do Corinthians, em Itaquera. Apesar do documento, o último que faltava, o clube ainda não definiu a data para o início das obras. A cidade segue sob ameaça de perder a abertura da Copa de 2014. (Págs. 1 e Esportes, E1)
------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense

Manchete: As sete pragas no cotidiano do brasiliense
São muitas e constantes as agruras dos moradores de Brasília. A cidade planejada e conhecida pela suposta qualidade de vida acumula problemas de infraestrutura, trânsito, crescimento desordenado. Em sentido horário, o Correio relata o drama da fila nos hospitais apesar da promessa de melhorar a SAÚDE; a demora no AEROPORTO JK; a via-crúcis no TRANSPORTE; a procura por uma vaga de ESTACIONAMENTO; a PARALISAÇÃO de autoescolas e da rede pública de ENSINO; o CONGESTIONAMENTO; o custo de vida nas prateleiras do SUPERMERCADO. Não faltam motivos para os brasilienses ficarem irritados quando notam que o pagamento de impostos não impede as falhas do Poder Público. (Págs. 1, 30 e 31)

Diretor do FMI: Escândalo abala os mercados
As bolsas de valores da Europa fecharam em queda após a prisão do principal dirigente do Fundo Monetário Internacional, acusado de estupro. Juíza de Nova York negou pedido de fiança para o francês Dominique Strauss-Khan. (Págs. 1 e 20)
Gays: Luta agora será pelo casamento
Incentivados pela vitória da união estável no STF, os homossexuais querem que o Congresso discuta uma lei criando o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo. O tema será debatido num seminário na Câmara. (Págs. 1 e 2)

Improbidade: Agnelo vai responder pelo Pan
O governador foi denunciado pelo Ministério Público Federal por supostas irregularidades no aluguel de apartamentos da Vila Pan-Americana, no Rio, à época em que era ministro do Esporte. Prejuízo chega a R$ 10 milhões. (Págs. 1 e 28)

Mané Garrincha: Vale até picareta na demolição
Após o fiasco da implosão, a arquibancada será destruída mecanicamente. O trabalho deve acabar na próxima semana. "Nem que tenha que ir de picareta quebrar o estádio", disse o secretário de Planejamento, Edson Nascimento. (Págs. 1 e 27)
------------------------------------------------------------------------------------
Valor Econômico

Manchete: Governo não descarta controle do fluxo de capital
Preocupado com o efeito inflacionário da forte entrada de dólares no país, o governo não descarta a hipótese de adotar medidas de controle de capital. O Banco Central (BC) constatou que boa parte desses recursos está ajudando a expandir o crédito doméstico e, por essa razão, a alimentar a alta de preços. O governo está atento também ao aumento da exposição das empresas brasileiras a câmbio.
Entre janeiro e março, o balanço de pagamentos registrou superávit de US$ 35 bilhões. Em abril, já como resultado das medidas restritivas adotadas no início do ano, o saldo caiu para US$ 1,5 bilhão, mas este mês voltou a crescer, criando novas dificuldades para a estratégia de combate à inflação. (Págs. 1 e C1)
Distribuidoras abrem rombo na Eletrobras
"A situação suscita dúvida sobre a continuidade operacional dessas empresas", concluíram os auditores da PriceWaterhouseCooopers sobre a saúde financeira das distribuidoras da Eletrobras. No fim de 2010, elas tinham excesso de passivos sobre ativos circulantes de R$ 554,3 milhões. "O que os auditores estão dizendo é que a holding terá de continuar bancando as operações", diz o presidente das distribuidoras, Pedro Hosken. "O caixa não é suficiente para pagar as dívidas". Desde 2008, quase R$ 5 bilhões em dívidas das distribuidoras do Acre, Alagoas, Amazonas, Piauí, Rondônia e Roraima com a holding foram transformadas em capital. (Págs. 1 e D1)
Mudança profunda no crédito rural
Resultado de intensa negociação entre técnicos do governo, bancos públicos e privados, um novo Manual de Crédito Rural vai alterar profundamente as regras da atividade.
Entre as mudanças, produtores de arroz, feijão, carnes, frutas e hortigranjeiros, que hoje pagam juros mais elevados, serão equiparados aos empresários de soja, algodão e milho. A concessão de crédito será simplificada: o limite individual de financiamento será por CPF do beneficiário, e não mais por cultura. Se usar sementes certificadas, o produtor terá um bônus de 15%. Se comprovar respeito às leis ambientais, terá mais 15%. (Págs. 1 e B12)

Apostilas resistem aos tempos de internet
Os dois primeiros institutos de ensino a distância do Brasil, o Monitor e o Universal Brasileiro (IUB), já acumulam sete décadas de atividades. Pioneiro, o Monitor foi fundado em 1939 e até hoje tem cerca de 9 mil matrículas por ano. Embora apostem na internet e em novos meios de difusão, como as mídias sociais, eles ainda recebem pedidos por cartas escritas à mão. Grande parte do público dos dois institutos é da classe C emergente que busca ensino profissionalizante e mora distante dos grandes centros. O IUB tem 100% de seu faturamento obtido com a venda de apostilas. (Págs. 1 e B6)
Prefeitura de Salvador vive seu pior momento
A Prefeitura de Salvador está mergulhada em problemas. O prefeito João Henrique (PP), em sua terceira sigla desde que assumiu, em 2004, já teve no primeiro escalão de seu governo PSDB, PT e PMDB, que hoje advogam a condição de opositores. "João Henrique traiu miseravelmente todos os que estiveram com ele", diz Geddel Vieira Lima (PMDB), vice-presidente da Caixa Econômica Federal. A cada mudança, um novo secretariado - cerca de 60 nomes já passaram por seu governo.
Com uma dívida de R$ 131 milhões com o INSS e rombos consecutivos nas contas, a prefeitura não consegue apresentar projetos ou oferecer contrapartida para firmar convênios com a União. Inscrita no Cadastro Único de Convênio (Cauc), que indica os municípios impedidos de receber recursos federais, não pode pôr a mão em R$ 160 milhões destinados ao município. A rejeição das contas pelo Tribunal de Contas local (TCM) ameaça o prefeito de cassação de seus direitos políticos pelos próximos oito anos. Para completar, o Sindicato dos Servidores paralisa, hoje, os serviços públicos por 24 horas, em protesto pelo não cumprimento de acordos salariais em 2009 e 2010. (Págs. 1 e A12)
Máquinas pesadas chinesas
A fabricante chinesa de máquinas para construção civil Xuzhou Construction Machinery Group (XCMG) vai investir US$ 200 milhões para construção de sua primeira fábrica na América Latina, em Pouso Alegre (MG). (Págs. 1 e B1)
Copa 'na estica'
Para cada cliente no Brasil, a rede de moda masculina Ermenegildo Zegna tem seis brasileiros que compram no exterior, durante suas viagens. Ainda assim, a empresa planeja a abertura de mais lojas no país. (Págs. 1 e B5)

Concessões do Bertin
A Aneel decide hoje se cassa as concessões das termelétricas Maracanaú e Borborema, que pertencem ao grupo Bertin e devem mais de R$ 170 milhões no mercado de energia de curto prazo. (Págs. 1 e B7)
Estratégia corporativa
Embraer reforça operações no segmento de jatos executivos na Flórida e na China, de olho em seu principal mercado e no enorme potencial de vendas aos chineses nos próximos anos. (Págs. 1 e B7)
Produtores do MT retêm soja
Com a colheita praticamente encerrada, produtores de soja de Mato Grosso retêm parcela da produção que não foi negociada antecipadamente para forçar a alta do produto, que em Rondonópolis chegou ao maior valor desde meados de abril. (Págs. 1 e B11)
Clarion eleva aposta na cana
O segmento sucroalcooleiro já representou um quarto da receita da Clarion Agroindustrial- tradicional processadora de soja em 2010. Agora, a empresa avalia a construção de uma fábrica de açúcar acoplada à sua usina de etanol em Ibaiti (PR). (Págs. 1 e B12)
Tokyo-Mitsubishi reforça atuação
Com aporte de R$ 666 milhões, o Banco de Tokyo-Mitsubishi eleva a capacidade de financiamento no Brasil e espera chegar a 2015 com uma carteira de crédito de US$ 10 bilhões. (Págs. 1 e C8)
Base do PIS/Cofins exclui deságio
Em decisão favorável a Tele Norte Leste Participações, o Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) entendeu que a amortização de deságio na compra de participações acionárias não integra a base de cálculo do PIS/Cofins. (Págs. 1 e E1)
Jurisprudência imobiliária
Tribunal de Justiça de São Paulo edita súmulas pacificando o entendimento sobre rescisão contratual em financiamentos imobiliários. Mesmo inadimplente, o comprador pode rescindir o contrato e reaver, de uma só vez, a quantia já paga. (Págs. 1 e E1)
------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas

Manchete: O novo fermento da inflação...
Entressafra do trigo pressiona preço da farinha e deve encarecer pão, biscoitos e massas
De janeiro a abril a farinha de trigo já aumentou 5,16% em BH, superando o índice inflacionário oficial da capital no período, de 4,47%. O reflexo no varejo ainda é pequeno (1,39% no pão de sal), mas os moinhos estimam que até o mês que vem terão de repassar à indústria do setor de panificação aumento de 10% a 12%. Em forte alta, hortaliças e legumes já estão pesando mais no bolso.
...E um velho ingrediente
Colheita da cana faz álcool cair até 15%, mas abastecer com gasolina ainda compensa mais. (Págs. 1, 13 e 14)
Barreira: Já começam a faltar carros importados
Com o fim da licença automática para importação de veículos, medida adotada há uma semana para retaliar a Argentina, modelos da Fiat, Volks, Chevrolet, Ford, Citroën, Peugeot e Renault trazidos do país vizinho estão ficando raros nas concessionárias de BH. (Págs. 1 e 15)
Abuso sexual: Escândalo abre disputa pela direção do FMI
Com a prisão do diretor-gerente do fundo, Dominique Strauss-Kahn, países emergentes pleiteiam o cargo, mas esbarram na resistência dos europeus. Kahn teve fiança negada e continua preso em Nova York. (Págs. 1 e 18)
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio

Manchete: Avaliação trava contrato de imóvel
Justiça proíbe Caixa de usar serviços de terceirizados para avaliar imóveis e sem eles banco não pode dar continuidade às liberações de financiamento. Corretores estão preocupados com o prejuízo. (Págs. 1 e Economia 1)
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Manchete: Máfia gaúcha liderava esquema de desvio de verbas da saúde
Operação revela que três grupos criminosos com empresas em Barão do Cotegipe desviavam dinheiro destinado à compra de remédios. (Págs. 1, 4, 5 e Rosane de Oliveira, 10)

------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico

Manchete: Argentina sobe o tom no choque com o Brasil por carro importado
Mas autoridades do país vizinho mostram disposição em negociar desde que o governo brasileiro volte atrás na decisão
A justificativa do governo brasileiro de que as dificuldades impostas à entrada de automóveis importados no país têm como objetivo proteger a indústria automobilística de um déficit comercial parece não convencer as autoridades vizinhas. A ministra de Indústria argentina, Débora Giorgi, classificou a medida de "intempestiva e sem aviso". Ela mostrou interesse em retomar negociações com o Brasil desde que sejam retiradas as medidas adotadas na semana passada. (Págs. 1 e P10)
Brasil reforça que restrição tem como objetivo acabar com os desequilíbrios no setor.
Investimentos chineses no país somam quase US$ 30 bilhões
Durante visita do ministro de Comércio da China, Chen Deming, Brasil mostra que quer ainda mais recursos, porém voltados ao desenvolvimento de toda a cadeia produtiva, e não só a insumos. (Págs. 1 e P4)
Com saída de Strauss Kahn, emergentes querem disputar comando do FMI
A União Europeia se apressa para lançar novo candidato ao cargo de diretor-gerente do Fundo, no lugar de Dominique Strauss Kahn, que pode ser afastado após envolver-se em escândalo sexual. (Págs. 1 e P36)
Panamericano prefere correr menos riscos
Com objetivo de tornar o banco mais competitivo e melhorar os resultados, nova administração quer aumentar participação nos financiamentos de veículos novos e créditos a pequenas empresas. (Págs. 1 e P30)
Saint-Gobain aplica R$ 160 milhões na Brasilit para ampliar produção
Aporte ocorrerá em cinco anos e prevê a construção de fábricas e ampliação de linhas. (Págs. 1 e P18)
Mesmo adiando plano de negócios, Petrobras investirá R$ 93 bi este ano
Os recursos para 2011 foram confirmados pelo diretor financeiro, Almir Barbassa. (Págs. 1 e P22)

EDUCAÇÃO
= Os dois primeiros institutos de ensino a distância do Brasil, o Monitor e o Universal Brasileiro (IUB), já acumulam sete décadas de atividades. Pioneiro, o Monitor foi fundado em 1939 e até hoje tem cerca de 9 mil matrículas por ano.
== Embora apostem na internet e em novos meios de difusão, como as mídias sociais, eles ainda recebem pedidos por cartas escritas à mão. Grande parte do público dos dois institutos é da classe C emergente que busca ensino profissionalizante e mora distante dos grandes centros. O IUB tem 100% de seu faturamento obtido com a venda de apostilas.

= O ministro Fernando Haddad, da Educação, bateu o martelo: o governo passará a vincular a isenção fiscal dada a universidades que participam do ProUni ao preenchimento das bolsas oferecidas nas instituições. A ideia é reduzir o número de vagas ociosas e evitar que a União pague pelas que não são preenchidas. Em 2010, a ociosidade chegou a 40%.
== Haddad diz que os estudos, feitos em conjunto com a Receita, mostram que a medida é suficiente para combater o problema. Muitas vezes, diz ele, as universidades criam barreiras injustificáveis que dificultam o ingresso do aluno na escola.

PESQUISA
= O genealogista Nick Barratt contou ao tabloide britânico "Daily Mirror" que o ator Johnny Depp pode ter sangue real. Segundo ele, o ator e a rainha Elizabeth 2ª, da Inglaterra, são "primos em vigésimo grau", por meio de um ancestral comum.
== A descoberta foi feita durante pesquisa para o programa "Who Do You Think You Are?", da BBC. Embora o pesquisador acredite que não possa comprovar 100% da tese, ele afirma que tem que voltar 500 anos até chegar aos ancestrais de Depp que eram da realeza.

CINEMA
= O primeiro trabalho como diretora de Angelina Jolie, um controverso filme durante a guerra da Bósnia, já tem um nome e uma data de estreia. "In the Land of Blood and Honey" estreará nos Estados Unidos em 23 de dezembro, disseram os produtores em comunicado nesta segunda-feira, ainda a tempo de ser considerado para concorrer ao Oscar.
== Jolie, que também escreveu o roteiro, descreveu no ano passado o filme como uma história de amor entre um homem sérvio e uma mulher bósnia na véspera do conflito de 1992 a 1995 nos Bálcãs, no qual 100 mil pessoas morreram. Mas o filme causou controvérsia na Bósnia com algumas mulheres vítimas de violência sexual, que se mostraram contrárias a alguns detalhes da trama, e com autoridades bósnias, que cancelaram a permissão da filmagem. Como resultado, algumas cenas previstas para serem rodadas em Sarajevo foram feitas em Budapeste, na Hungria.

LOCAIS
= A capital teve um aumento de 57% no número de diagnósticos de hepatites virais em cinco anos, segundo dados do Ambulatório de Hepatites do Centro de Referência e Treinamento em DST/Aids, ligado à Secretaria Estadual de Saúde. Em 2004, quando a unidade iniciou suas atividades, foram identificados 388 casos da doença, número que pulou para 609 em 2009 – ano do último dado consolidado disponível. Tanto em homens como em mulheres diagnosticados com hepatite, o tipo C foi o mais prevalente na amostra do CRT, justamente a forma mais perigosa da doença – já que está mais associada à evolução para quadros de cirrose, segundo os especialistas.
== O contato com sangue contaminado é a forma mais comum de transmissão – um alicate de unha não esterilizado, por exemplo, pode transmitir. Entre os pacientes do sexo masculino contaminados, 52% eram portadores do tipo C, índice que chegou a 70% na população feminina. No caso do tipo B, de contágio prioritariamente sexual, a proporção de infectados entre os homens é quase o dobro em relação às mulheres. Por ser uma doença que não apresenta muitos sintomas, a população costuma não tomar cuidado. O paciente com hepatite B ou C não fica com aqueles sintomas típicos da hepatite A, como olhos amarelados, urina escura ou fezes claras.

= O preço de um mesmo remédio genérico pode variar quase 1.000% de uma farmácia para outra. Isso é o que mostra levantamento da Fundação Procon-SP realizado em drogarias da cidade. A maior diferença de valores encontrada foi no medicamento Diclofenaco Sódico (vendido como Voltarem, entre os de marca), 50 mg, na embalagem com 20 comprimidos. O maior preço foi R$10, na Farmácia Pague Menos na zona oeste, e o menor, R$ 0,92, na Drogaria Extra na zona sul — uma diferença de 986,96%.
== O mesmo produto, quando vendido com a marca Voltarem, chega a custar entre R$ 15 (na Farma Conde na zona sul) e R$ 21 (numa unidade da rede Farmais da zona oeste). No final, a diferença constatada pelo Procon-SP entre o genérico mais barato e o de marca mais caro chega a R$ 20 a mais.

= No lado mais endinheirado da cidade, o distrito que compreende o entorno da Avenida Paulista. Mais afastado do centro, na periferia do lado leste da capital paulista, Ermelino Matarazzo. Esses dois locais registraram em abril o maior crescimento de roubos de carro em relação à média mensal do primeiro trimestre deste ano. O avanço foi de 76,5% e 95%, respectivamente.Segundo os dados de abril divulgados ontem pela Secretaria de Segurança Pública, o roubo e o furto de veículos seguem entre os crimes que mais preocupam as autoridades.
== No caso de furtos de veículos, Jaçanã (com 83% de aumento em abril), na zona norte, Cambuci (80,5%), no centro, e Perdizes (76%), na zona oeste, foram os distritos que registraram o maior crescimento de ocorrências em abril, quando comparado à média dos primeiros meses. O delegado-geral da Polícia Civil, Marcos Carneiro, explica que o crescimento da frota e a compra de carros nas classes mais populares ajudam a explicar esse aumento em lugares com perfis distintos. A sazonalidade é também apontada como fator importante. Muitos casos de roubo e furto de carros ocorrem perto de escolas, restaurantes e lugares de grandes eventos.

= Cerca de 42 mil multas aplicadas pelo radar do km 58,6 da Rodovia Mogi-Bertioga, desde 11 de novembro do ano passado, foram canceladas pela Justiça por decisão da juíza substituta Ana Carmem de Souza Silva, da Vara da Fazenda Pública do Fórum de Mogi das Cruzes. Os pontos lançados nas carteiras de habilitação também foram suspensos.
== A juíza alega que a ausência de sinalização adequada no local impede a aplicação das multas. O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) disse que segue integralmente as normas estabelecidas pelo Código de Trânsito Brasileiro. O órgão informou que não foi comunicado oficialmente sobre a liminar, e só depois irá analisar o processo e tomar as medidas legais. O DER deve recorrer contra a decisão.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

MANUAL DE REDAÇÃO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Plural de substantivos compostos

Atualidades - 15 de agosto de 2016