Atualidades - 16/09/2011


Resumo do dia
O Globo: Governo taxa carro importado para segurar invasão asiática. Copa: faltam 1.000 dias, 52 obras, 12 estádios, leis e uma seleção...
Folha de S. Paulo: Governo aumenta IPI, e carro pode subir até 28%
O Estado de S. Paulo: Governo eleva IPI e carro importado pode ficar até 28% mais caro. Para Dilma, o Brasil agora "não quebra mais"
Correio Braziliense: Carros importados vão ficar mais caros.
Valor Econômico: Castigada pelo investidor, JBS faz ajustes na operação
Estado de Minas: Não estamos preparados - Chegada do período chuvoso põe em xeque a frágil infraestrutura de BH frente a temporais
Zero Hora: Governo eleva imposto de veículos importados
Brasil Econômico: Vendas de automóveis encalham e governo aumenta IPI de importado. GVT vai brigar com Net e Sky para oferecer TV paga.
Jornal do Commercio: Protesto, desordem e conflito param Suape.



16 de setembro de 2011
O Globo


Manchete: Governo taxa carro importado para segurar invasão asiática
Impacto no preço deve chegar a 28%. Objetivo é aumentar produção nacional

De olho no crescimento das vendas de carros importados, o Ministério da Fazenda elevou em 30 pontos percentuais o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para proteger a industria nacional. Nos modelos mais baratos, de mil cilindradas, o IPI passará de 7% para 37%. Nos mais caros, o imposto, que hoje oscila de 11 % a 13%, ficará entre 41 % e 43%. Com isso, a expectativa é que o preço do carro importado suba 28%. A alta do imposto deve barrar a invasão de veículos chineses e coreanos, principalmente. Se não quiser se sujeitar ao aumento do imposto, as montadoras terão de utilizar pelo menos 65% das peças nacionais ou produzidas no Mercosul. Também serão obrigadas a investir em inovação tecnológica. O Brasil é o quinto maior mercado consumidor de automóveis e o sétimo produtor. Só no primeiro semestre, importou US$ 5,2 bilhões, com aumento de 46,3% em relação ao mesmo período do ano anterior. Já as exportações tiveram queda de 7,8%. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse que o Brasil deve chegar à quarta posição entre os produtores. (Págs. 1 e 23)

Dilma: "Viva o PMDB; viva o povo brasileiro"
Um dia após demitir o segundo ministro do PMDB por suspeita de mau uso de dinheiro público, a presidente Dilma participou de encontro do partido e foi toda elogios aos peemedebistas. Afirmou que a legenda é fundamental para seu governo e concluiu: "Viva o povo brasileiro, viva o PMDB, viva o Brasil”. Em posição contrária à do PT, o PMDB aprovou "carta compromisso" em que defende a liberdade de imprensa. (Págs. 1 e 3)

Quem é o ministro Gastão
Deputado em quinto mandato, Gastão Vieira foi duas vezes secretário no governo Roseana Sarney no Maranhão. Sua atuação na Câmara é mais voltada para educação, mas ele disse não se sentir um "genérico" por assumir o Turismo. (Págs. 1, 4, 5 e Miriam Leitão)


Copa: faltam 1.000 dias, 52 obras, 12 estádios, leis e uma seleção...
Brasil tem inúmeros desafios até 2014

O Brasil tem mil dias, a partir de hoje, para corrigir problemas em inúmeras áreas e poder encantar o mundo na Copa 2014. Se 52 obras de infraestrutura das 81 previstas nem começaram, no caso da legislação é pior: o projeto com as garantias para a Fifa nem foi enviado ao Congresso. Os estádios avançam, mas a seleção de Mano Menezes...(Págs. 1 e Caderno Esportes)

Milicianos protegem camelôs no Centro
O Setor de Inteligência da Guarda Municipal investiga a proteção de milicianos a camelôs estrangeiros que atuam na Rua Uruguaiana, fora da área da Unidade de Ordem Pública (UOP) do Centro. O secretário Alex Costa disse que em 30 dias entregará um relatório às polícias Civil e Federal para uma ação conjunta contra os crimes de contrabando e imigração ilegal. (Págs. 1 e 14)

Municípios vão perder R$ 24 bi com royalties
Nova proposta faz municípios produtores de petróleo reduzirem fatia de 26,25% para 6%. Até 2020, haveria perda de R$ 24 bi, sobretudo para Rio, Campos, Macaé e Rio das Ostras. (Págs. 1, 27, 29, Flávia Oliveira e editorial "União é que deve ceder mais")

Brasil aprova feijão alterado geneticamente
O feijão resistente à praga do mosaico dourado é o primeiro transgênico inteiramente nacional a ter sua produção e venda aprovadas no país. O grão foi desenvolvido pela Embrapa. (Págs. 1 e 34)
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo


Manchete: Governo aumenta IPI, e carro pode subir até 28%
Medida atinge veículo que não for 65% nacional e não tiver inovação tecnológica

O governo decidiu elevar o IPI para veículos importados e montadoras nacionais que não atenderem a exigência de ter ao menos 65% de componentes nacionais e de fazer investimentos em inovação tecnológica.

A medida, que vai vigorar de novembro próximo até o final de 2012, atingirá carros e caminhões que não se enquadrem nos requisitos. (Págs. 1 e Poder A13)

Foto legenda: Engavetamento de 2Km provoca pânico e morte na Imigrantes
Um engavetamento que envolveu cerca de 300 veículos ao longo de 2Km deixou um morto e ao menos 50 feridos na rodovia dos Imigrantes, que liga São Paulo a Santos. Houve explosão, pânico e correria, e pessoas ficaram presas nas ferragens. (Págs. 1 e Cotidiano C1)
Novo ministro atribuiu mensalão ao governo Lula
Gastão Vieira, que toma posse hoje como ministro do Turismo, foi grande crítico do mensalão, que considerou um "caso de corrupção sem paralelo" no país.

Entre 2005 e 2009, Vieira atacou o governo em discursos na Câmara dos Deputados e disse que o Executivo havia preferido "comprar partidos". (Págs. 1 e Poder A4)

Esporte: A mil dias da Copa, Brasil terá de acelerar obras de estádio (Págs. 1, D2 e D6)


'Pool' de BCs dá crédito aos bancos europeus
Para ajudar os bancos europeus em dificuldades, os BCs da zona do euro, dos EUA, do Japão, do Reino Unido e da Suíça darão crédito ilimitado em dólar nos próximos três meses.

O anúncio ajudou a valorizar o euro diante do dólar e as Bolsas a fechar em alta, puxadas por ações de bancos. A Bolsa de Paris subiu 3,27%, Frankfurt, 3,15%, e Londres, 2,1l%. (Págs. 1 e Mundo A14)

Justiça tira 2 filhos adotivos de casal que quis devolver 1
Um casal de classe média alta de SC perdeu a guarda de dois irmãos adotados há seis anos após tentar devolver um deles. Segundo eles, o menino apresentava problemas de relacionamento.

Ao saber que perderia também a menina, o casal recorreu da decisão, sem sucesso. As crianças foram para um abrigo. (Págs. 1 e Cotidiano C5)

Dilma vai anunciar R$ 5 bi para metrô em 4 capitais (Págs. 1 e Cotidiano C10)


Procuradora quer investigar antes de registrar PSD (Págs. 1 e Poder A12)


Patriota cobra do Irã programa nuclear pacifico
O ministro Antonio Patriota (Relações Exteriores) criticou o programa nuclear iraniano. "Acho que é necessário o Irã demonstrar que ele é apenas para fins pacíficos." (Págs. 1 e Mundo A22)
Editoriais
Leia "Alvo do crescimento", que comenta efeitos da busca de alta no PIB de 4%, e "Curto-circuito", sobre contratações sem concurso no governo de SP. (Págs. 1 e Opinião A2)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo


Manchete: Governo eleva IPI e carro importado pode ficar até 28% mais caro
Alta, de 30 pontos porcentuais, não atinge carros com ao menos 65% do conteúdo nacional

O governo anunciou um aumento de 30 pontos porcentuais no IPI dos automóveis e caminhões. A medida deverá atingir principalmente os importados, sobretudo os chineses e coreanos. Isso porque ficarão de fora do aumento os modelos que tiverem no mínimo 65% de conteúdo nacional, cujas fabricantes tenham elevado investimentos em pesquisa e desenvolvimento e que aceitem pelo menos 6 de 11 requisitos referentes a etapas de produção que precisam ser cumpridas no País. O aumento do IPI, se repassado ao preço, provocará uma elevação de 25% a 28%, segundo estimou a Fazenda. (Págs. 1 e Economia B1)

Caso pode parar na OMC

O aumento do IPI pode ser questionado na Organização Mundial do Comércio, avaliam especialistas. Segundo fontes, o governo resolveu correr o risco. (Págs. 1 e Economia B3)


Para Dilma, o Brasil agora "não quebra mais"
A presidente Dilma Rousseff disse ontem que, ao contrário do passado, quando o País sofria baques à medida que as crises externas avançavam, “o Brasil não quebra mais". O comentário foi feito em evento do PMDB. Dilma repetiu a retórica de seu antecessor, Lula, que convocou os brasileiros a manter o consumo e aquecer a economia na turbulência de 2008-2009. "A melhor resposta para a crise é continuar crescendo, distribuindo renda, continuar consumindo", afirmou. (Págs. 1 e Economia B7)

BCs agem para ajudar bancos da Europa
Cinco grandes bancos centrais do mundo formalizaram ontem um acordo para fornecer liquidez em dólares ao sistema financeiro europeu. A ação coordenada terá, além do Banco Central Europeu, o Fed (EUA), o Banco da Inglaterra, o Banco do Japão e o Banco Nacional da Suíça. Serão realizadas três operações até o fim do ano. Os mercados comemoraram. As ações dos bancos europeus dispararam. Analistas avaliam que um agravamento da situação poderia levar a Europa a viver uma nova crise de crédito. (Págs. 1 e Economia B9)
Presidente diz que PMDB é "parceiro fundamental"
Após a demissão de outro ministro do PMDB, a presidente Dilma Rousseff elogiou o partido: "O PMDB é o parceiro fundamental no meu governo". O novo ministro do Turismo, Gastão Vieira, disse à rádio Estadão ESPN que não se considera um “ministro genérico". (Págs. 1 e Nacional A4)

Feijão transgênico é liberado para venda (Págs. 1 e Vida A18)


Estrangeiro usa laranja para comprar terras (Págs. 1 e Nacional A10)


Reforma de avião militar dá lucro à Embraer (Págs. 1 e Economia B13)


Anvisa bane Bisfenol A de mamadeiras (Págs. 1 e Vida A16)


Engavetamento de 300 carros
O maior engavetamento da história do Sistema Anchieta-Imigrantes, ocorrido ontem, envolveu ao menos 300 veículos, matou uma pessoa e feriu 29. A série de colisões começou por volta das 12h45, perto do km 41, em São Bernardo, no sentido São Paulo. Houve batidas num raio de 2 km. A Policia Militar responsabilizou a neblina - a visibilidade era de 10 metros em alguns trechos. A Imigrantes ficou totalmente interditada. (Págs. 1 e Cidades C1 e C3)
Cameron e Sarkozy viram "heróis" na Líbia
Principais defensores da intervenção da Otan na Líbia, o presidente francês, Nicolas Sarkozy, e o primeiro-ministro da Grã-Bretanha, David Cameron, foram recebidos como heróis ontem em Trípoli e Benghazi. Os primeiros chefes de governo a visitar a Líbia prometeram ajuda econômica e disseram que não desistirão da caça a Muamar Kadafi e aos kadafistas. (Págs. 1 e Internacional A12)

Fernando Gabeira
Miséria e corrupção

O que falta à presidente é a aceitação da evidência avassaladora de que a corrupção contribui para agravar a miséria no País. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2)

Notas & Informações
E a faxina prossegue

Como nunca antes neste país, a regra é tratar a coisa pública como propriedade privada. (Págs. 1 e A3)

------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense


Manchete: Carros importados vão ficar mais caros
O governo decidiu aumentar em 30% a alíquota do Imposto sobre Produtos Importados (IPI) que incide sobre automóveis vindos de outros países. Com isso, os preços desses veículos devem subir de 25% a 28%, dependendo do modelo. Anunciada pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, a medida valerá até dezembro de 2012. A decisão foi tomada após reunião com dirigentes de montadoras e representantes de trabalhadores do setor, que reclamam da concorrência e do corte de empregos diante da avalanche de importados no mercado nacional. Devido ao dólar baixo, o segmento cresceu 11,3% só em agosto e bateu recorde de vendas. “Ficamos preocupados quando vemos carros no pátio e fábricas dando férias coletivas”, justificou Mantega. (Págs. 1 e 8)
PMDB troca afagos com Dilma, mas espinafra PT (Págs. 1 e 2)


Foto legenda: Brasília entra no clima da Copa
Iluminação especial no Memorial JK, grafite nos tapumes do Estádio Nacional, shows. É Brasília na briga para abrir a Copa. Hoje, em BH, Dilma dá início à contagem regressiva dos 1.000 dias que faltam para o Mundial de 2014. (Págs. 1, Super Esportes 4 a 6)
Pesquisa: Pobreza do DF mostra a sua cara
Cerca de 250 mil pessoas, ou 10% da população, vivem em famílias com renda de até dois salários mínimos por mês. A dificuldade de acesso à educação e ao trabalho é o maior problema, principalmente dos jovens. (Págs. 1, 21 e 22)
Mesmo em crise UnB lança edital do vestibular (Págs. 1 e 27)


Denúncia: Terror usa a internet como arma
Especialista em "caçar" extremistas na rede, o israelense Gabriel Weimann diz ao repórter Rodrigo Craveiro que a web virou uma importante ferramenta de informação para terroristas islâmicos. (Págs. 1 e 18)
------------------------------------------------------------------------------------
Valor Econômico


Manchete: Castigada pelo investidor, JBS faz ajustes na operação
Avaliada na bolsa pela metade de seu valor patrimonial, um inequívoco sinal de que algo não vai bem com os investidores, a JBS está disposta a recuperar seu prestígio no mercado de capitais. A empresa, que abriu o capital em 2007 avaliada em cerca de R$ 8 por ação, foi negociada ontem por R$ 4,17, um patamar próximo ao da crise de 2008.

Wesley Batista, há sete meses na presidência da maior empresa de carne bovina do mundo, admite que há um problema nessa relação. Para ele, "a operação como um todo está cada vez melhor”. O mercado, no entanto, ainda não "comprou" essa ideia. (Págs. 1 e D3)

Governo eleva IPI de carro até 55%
Interessado em desestimular as importações, o governo anunciou ontem o aumento, em 30 pontos percentuais, do Imposto sobre Produtos Industrializados incidente sobre automóveis. A medida, que entra em vigor hoje e vai vigorar até dezembro de 2012, pune as indústrias que produzem carros com mais de 35% de conteúdo importado.

Para não pagar a nova alíquota, que pode encarecer os preços dos carros em até 28%, o fabricante terá de cumprir seis de 11 exigências, entre elas, contar com no mínimo 66% de conteúdo nacional em 80% dos veículos produzido, no país e investir 0,5% da receita bruta, descontados os impostos, em pesquisa e desenvolvimento. As empresas têm 30 dias para comprovar se atendem as novas exigências. A decisão faz parte do novo regime automotivo. (Págs. 1 e A3)

Incentivo à PET opõe MG e Petrobras
A fábrica de matéria-prima para PET, primeira das três unidades do complexo industrial da Petroquímica Suape, da Petrobras, iniciará operações no fim do ano. As fábricas de resinas e fios têxteis estão previstas para o início do segundo semestre de 2012. O complexo da Petrobras, com investimentos de US$ 2,5 bilhões, marca o início da produção nacional da PTA no país e, também, o começo de uma disputa da estatal com a italiana Mossi & Ghisolfi (MG), instalada em Suape e única fabricante de PET no Brasil. Ela corre o risco de perder o benefício de importar o PTA com tarifa zero, que expira em 31 de dezembro, mas pode ser renovado. "Como o Brasil passará a produzir, não faz sentido ter PTA subsidiado", diz Paulo Roberto da Costa, diretor de abastecimento da Petrobras. (Págs. 1 e B11)

Paraguai entra no mapa da soja
O crescimento da produção e da exportação de soja no Paraguai está levando mais investimentos ao país vizinho, que já é o quarto maior exportador mundial da oleaginosa. Na próxima safra, os paraguaios devem colher um recorde de 9 milhões de toneladas, resultado explicado principalmente pelo aumento da produtividade, que atingiu este ano 2.917 quilos por hectare, apenas 100 quilos a menos que no Brasil. Curiosamente, a tendência não é puxada pelo consumo da China - 54% de suas vendas são dirigidas à União Europeia.

A decisão argentina de proibir que as esmagadoras importassem soja paraguaia para moer no país, em 2009, fez com que a indústria de óleos ampliasse suas bases no Paraguai. Hoje, estão em curso dois investimentos para elevar a capacidade de esmagamento, que é de 6,5 mil toneladas diárias. Os dois projetos são de grupos internacionais. Um deles vai transformar a Louis Dreyfus na maior esmagadora no Paraguai. A outra nova unidade é da ADM, que chegou este ano ao país. (Págs. 1 e B14)

Fundos de capital protegido obtêm retorno positivo
Investidores que aplicaram nos fundos multimercados de capital protegido atrelados ao desempenho do Ibovespa nos últimos dois anos não têm do que reclamar. Enquanto muitos aplicadores amargam perdas com a queda do valor das ações na bolsa, de 4,86% neste ano, quem investiu nesses portfólios, além de ter o principal garantido, saiu com lucro em alguns casos. Os fundos de capital garantido em geral são constituídos como carteiras multimercado que utilizam operações estruturadas com derivativos para criar diversas condições de ganho e travar as perdas do portfólio. (Págs. 1 e D1)

Varejista Cencosud quer acelerar expansão no país
O grupo chileno Cencosud, que fatura anualmente US$ 12 bilhões, quer transformar o Brasil no seu segundo principal mercado, ultrapassando a Argentina. Mas essa não é uma meta a ser atingida a qualquer custo. "Existe um efeito contábil positivo do real valorizado nos resultados no país, mas há principalmente um interesse da rede em fazer o negócio ganhar escala", afirma um varejista que vendeu um grupo de lojas aos chilenos.

Com US$ 836 milhões de faturamento no Brasil no segundo trimestre, as vendas da rede no país cresceram 148,8% em relação ao mesmo período de 2010, segundo relatório de resultados do grupo. A filial argentina vendeu pouco mais de R$ 1 bilhão no mesmo período, alta de 22,5% em relação a 2010. (Págs. 1 e B1)

Crescimento vai depender, como nunca, do aperto fiscal
Para avaliar os prováveis desdobramentos da crise internacional sobre a economia brasileira, hoje, vale recordar nossa reação à crise de 2008. O principal canal de transmissão da crise para nossa economia foi a maciça contração internacional do crédito. O padrão internacional de reação à crise foi recorrer à expansão fiscal apenas quando a expansão monetária já havia se esgotado, com juros perto de zero. No Brasil, as políticas fiscal e parafiscal foram rápida e fortemente expandidas, limitando a capacidade do BC reduzir mais os juros sem colocar em risco o controle inflacionário.

Na reação à crise atual, o BC decidiu baixar os juros confiando que as políticas fiscal e parafiscal não apresentarão o perfil expansionista da crise passada. Infelizmente, há muito pouca evidência de que o governo vá alterá-las de forma significativa. Mais do que nunca, o crescimento futuro reside na contenção da expansão fiscal. (Págs. 1 e A16)

Empresas europeias miram negócios de US$ 200 bilhões na Líbia (Págs. 1 e A13)


BTG Pactual pode abrir capital em 2012 para internacionalização (Págs. 1 e C8)


Congonhas multa mineradoras
O município de Congonhas (MG), que abriga as estátuas dos profetas do Velho Testamento feitas por Aleijadinho, multou a Vale, CSN, Namisa e Ferro + em R$ 5,2 milhões por irregularidades ambientais. (Págs. 1 e A4)

Arno eleva aposta em panelas
O Grupo SEB Arno reorganizou sua operação de panelas, segmento em que detém metade do mercado brasileiro. Elevou em 50% a produção nas fábricas de São Bernardo (SP) e Recife, reposicionou as marcas Panex e Rochedo e descontinuou a Penedo. (Págs. 1 e B6)

Impulso ferroviário
As concessionárias de ferrovias ALL, Transnordestina e FCA vão recuperar 3,78 mil km de trilhos, atualmente subutilizados. Outros 1,76 mil km serão devolvidos à União. (Págs. 1 e B9)

CTNBio aprova feijão transgênico
Em clima de embate, a Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) aprovou ontem o feijão transgênico desenvolvido pela Embrapa. As sementes devem chegar ao mercado em três anos. (Págs. 1 e B13)

Fiscalização na Cutrale
O Ministério Público do Trabalho flagrou trabalhadores da Cutrale, maior exportadora de suco de laranja do mundo, em condições precárias em Itatinga (SP). A empresa se comprometeu a indenizá-los e providenciar seu retorno a seus locais de origem. (Págs. 1 e B13)

Sem verba. Carf adia audiências
Cerca de cem audiências do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais foram adiadas nesta semana. A causa seria a falta de recursos para transporte e estadia de conselheiros. O órgão terá verba reforçada. (Págs. 1 e E1)

Ideias
Maria Cristina Fernandes

Política econômica de Dilma, além de não ser capitalizada pelos aliados no Congresso, tem leitura enviesada. (Págs. 1 e A7)

Ideias
Naercio Menezes Filho

O Brasil precisa elevar a produtividade da indústria para enfrentar os importados. Até lá, elas terão de inovar para sobreviver. (Págs. 1 e Al5)

------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas


Manchete: Não estamos preparados
Chegada do período chuvoso põe em xeque a frágil infraestrutura de BH frente a temporais

As chuvas esparsas que começam na capital dão alívio a mais de três meses de estiagem, mas acionam um alerta. As previsões são de tempestades mais intensas que nos últimos anos por causa do aumento do calor. E especialistas ouvidos pelo Estado de Minas são unânimes em dizer que a cidade não está em condições de enfrentá-las. Na última estação chuvosa, 18 pessoas morreram em deslizamentos e alagamentos, que deixaram ruas e avenidas submersas. O desafio é impedir que tragédias se repitam. Um bom aliado deverá ser o radar meteorológico, que a Cemig promete pôr em funcionamento até novembro. (Págs. 1, 17 e 19)

1000 dias para a bola rolar - Estaremos preparados?
O prazo está aí e os desafios também. BH inicia hoje a contagem regressiva oficial das 12 cidades sedes para a Copa 2014 com visita da presidente Dilma Rousseff a obras, como a reforma do Mineirão. País tenta driblar atrasos em intervenções de mobilidade urbana. (Págs. 1 e Superesportes, Capa e 4)
Agenda de Dilma em BH é esvaziada
A base aliada pressionou e conseguiu encurtar a visita da presidente Dilma à capital para eventos da Copa 2014. Intenção foi reduzir exposição ao lado do governador Antonio Anastasia. (Págs. 1 e 5)
Ter carro importado vai ficar mais caro
IPI sobre veículos de fora do Mercosul é reajustado para barrar concorrência externa e estimular a indústria nacional. Alíquota do carro 1.0 importado, por exemplo, passará de 7% para 37%. (Págs. 1 e 14)
Contagem regressiva
Projeto de lei aprovado na Câmara de BH, à espera de sanção do prefeito, prevê a instalação de cronômetros marcando o tempo dos semáforos. A BHTrans é contra os equipamentos, que não são bem vistos por especialistas. (Págs. 1 e 23)
PT da capital veta aliança com tucanos em 2012 (Págs. 1 e 6)


------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio


Manchete: Protesto, desordem e conflito param Suape
Cerca de 800 trabalhadores do estaleiro, cobrando melhores salários, fecharam acessos ao porto. Houve confronto com a PM, sete ônibus foram depredados e 12 pessoas detidas por vandalismo. (Págs. 1 e Economia 7)
Dia marcante para a Copa no Brasil (Págs. 1 e Especial 1 a 6)


Ato defende o bicho e outros jogos (Págs. 1 e Cidades 1)


Termelétrica ainda não foi autorizada (Págs. 1 e Economia 1 e 2)


Circo da China entre o singelo e a adrenalina (Págs. 1 e Caderno C1)


------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora


Manchete: Governo eleva imposto de veículos importados
Carros e caminhões com menos de 65% de peças fabricadas no Brasil e em outros países do Mercosul terão aumento de IPI, e o preço pode subir até 28%. (Págs. 1 e 18)

A 1.000 dias da Copa
Para abrir a contagem regressiva, reportagem especial mostra o que falta ser feito, como África do Sul e Alemanha se prepararam e as lições dos capitães que já ergueram a taça. (Págs. 1 e Esportes)

Sem trégua: Piratini propõe 23% a PMs por fim de protestos
Sem conseguir conter insurreição, Estado substitui proposta de abono de R$ 300 por aumento real de salário.

As fissuras abertas pelos rebeldes.

Foto legenda: Gate interditou centro da Capital ontem para desativar falsa bomba que estava dentro de boneco vestido de PM. (Págs. 1, 4, 5, Rosane de Oliveira ,10 e Editorial, 16)

Vale do Caí: Briga entre vereadores constrange município
Em São José do Hortêncio, câmera gravou troca de socos entre Dill (PMDB) e Petry (DEM). (Págs. 1 e 8)
------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico


Manchete: Vendas de automóveis encalham e governo aumenta IPI de importado
Medida anunciada ontem pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, eleva em 30 pontos percentuais o imposto para veículos fabricados fora do Mercosul. Objetivo é brecar a entrada do produto importado, que está contribuindo para aumentar o estoque das montadoras, suficiente para 37 dias, contra a média de 25. Importadores pensam em recorrer à Justiça contra a decisão. (Págs. 1 e 4)

GVT vai brigar com Net e Sky para oferecer TV paga
Amos Genish, presidente da operadora de telefonia controlada pelo grupo Vivendi, anunciou que estreia no mercado em outubro. A estratégia para ganhar mercado é oferecer alta definição em todos os pacotes. (Págs. 1 e 18)

Até 2014, mil dias de muitos imprevistos
A mil dias da realização do Mundial, os gargalos não acabam. Obras nos estádios estão atrasadas e os aeroportos seguem superlotados. (Págs. 1 e 10)

Dilma pede prioridade para obras da Copa
A recomendação foi transmitida pela presidente ao novo ministro do Turismo, Gastão Vieira, que toma posse hoje. (Págs. 1 e 12)

PMDB quase racha na escolha de ministro
Para evitar uma briga pública na definição da vaga no Ministério do Turismo, partido optou por deixar decisão nas mãos de Dilma Rousseff. (Págs. 1 e 12)

BCE e Fed iniciam ação coordenada para salvar bancos
A iniciativa rendeu uma sessão de alívio nas bolsas, com ações de instituições financeiras no mundo todo apresentando valorização. Os BCs garantem empréstimos de curto prazo em dólar a bancos europeus, mas economistas veem efeito temporário. Na contramão, o UBS perdeu US$ 2 bilhões com fraude de funcionário. (Págs. 1 e 28)

Alta de ação da Mundial vira caso de polícia
CVM e PF investigam se valorização de 1.662% dos papéis no ano foi alvo de manipulação de preço. (Págs. 1 e 30)
------------------------------------------------------------------------------------
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

MANUAL DE REDAÇÃO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Plural de substantivos compostos