Atualidades - 30/09/2011

Resumo dos Jornais
O Globo: Beltrame quer mudar formação e fiscalizar patrimônio de PMs
Folha de S. Paulo: BC prevê inflação maior, PIB menor e queda de juros
O Estado de S. Paulo: BC prevê PIB em baixa e inflação alta

Correio Braziliense: BB terá que explicar debandada de Brasília

Valor Econômico: Commodities têm maior recuo desde a crise de 2008
Estado de Minas: Manchete: Ameaça ao Passaredo
Jornal do Commercio: Governador critica soltura de presos 
Brasil Econômico 
Manchete: Alemanha aprova fundo de resgate de € 440 bilhões para enfrentar crise


30 de setembro de 2011

O Globo

Manchete: Beltrame quer mudar formação e fiscalizar patrimônio de PMs
Secretário nomeia coronel Erir da Costa Filho para chefiar corporação

Ao apresentar ontem o novo comandante da PM, Erir Ribeiro da Costa Filho, o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, afirmou que "nada mais" o surpreende na corporação. Ele relatou que desde domingo não dorme por causa da crise que culminou com a prisão de um comandante de batalhão, acusado de planejar a execução da juíza Patricia Acioli. Na tentativa de resgatar a credibilidade das polícias Civil e Militar e combater a banda podre, Beltrame está disposto a fiscalizar o patrimônio dos policiais e mudar, já em janeiro, os cursos de formação da PM. O coronel Costa Filho anunciou rigor no combate à corrupção: "Os dignos vão ter apoio. Os outros... é a lei." (Págs. 1 e 14 a 21)

Novo comandante fez a diferença em 2003

Há oito anos, o então comandante do 4º BPM (Mangueira), coronel Erir Ribeiro, acusou o deputado estadual Chiquinho da Mangueira de pedir uma trégua no combate ao tráfico. Foi exonerado e ainda acabou preso. (Págs. 1 e 16)

A 1ª mulher na cúpula

A coronel Kátia Boaventura, de 47 anos, comandante da Academia Dom João VI, foi nomeada chefe de gabinete da PM, tornando-se a primeira a chegar à cúpula da corporação. (Págs. 1, 14 e 18)

Foto Legenda: Armado na entrada do Planalto
Na entrada principal do Palácio do Planalto, um homem saca arma e ameaça se matar por não conseguir falar com a presidente. Mas depois entregou o revólver aos seguranças. (Págs. 1 e 4)
Maluf vira réu no STF por lavagem
O deputado Paulo Maluf virou réu em mais uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF), a terceira, desta vez por lavagem de dinheiro. O relator "do processo, Ricardo Lewandowski, calcula que o prejuízo aos cofres públicos chega a US$ 1 bilhão. Além de Maluf, sua mulher, os quatro filhos e dois genros são processados. (Págs. 1 e 4)
Tribunais resistem a punir juízes
Inspeção do CNJ em oito estados mostra que corregedorias resistem a punir magistrados: há casos de prescrições, sentenças não cumpridas e desaparecimento de peças processuais. (Págs. 1, 3 e editorial "O correto adiamento")
Comercial de Gisele pode ficar fora do ar
Mesmo sem ter sido ainda notificado pela Secretaria de Políticas para as Mulheres, o Conar abriu processo contra o comercial em que Gisele Bündchen aparece de calcinha e sutiã. Houve outras 15 queixas. (Págs. 1 e 30)
Morre jovem da via crucis por hospitais
Depois de nove dias internado, morreu Gabriel de Sales, que caiu de uma laje e percorreu cinco hospitais até conseguir atendimento. A família quer punir os culpados. (Págs. 1 e 21)

Até BC vê uma inflação maior no ano
Após baixar os juros, o BC elevou a previsão de inflação deste ano de 5,8% para 6,4%. E disse que a economia deve crescer menos. (Págs. 1, 27 e Míriam Leitão)
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo

Manchete: BC prevê inflação maior, PIB menor e queda de juros
Relatório trimestral estima que IPCA feche em 6,4% no fim do ano e que crescimento da economia fique em 3,5%

Os efeitos da crise mundial serão suficientes para conter a alta de preços neste ano e em 2012. Com base nessa avaliação, o Banco Central sinalizou novos cortes de juros, em relatório trimestral divulgado ontem.

A previsão de inflação em 2011, que há três meses estava em 5,8%, foi revista para 6,4%. Mesmo com o índice encostando no teto da meta (6,5%), o BC acredita ser possível realizar novos cortes "moderados" nos juros. (Págs. 1 e Poder A9)

Foto legenda: Em mãos
Maycon Kuster, 31, entrega arma após tentar entrar no Palácio do Planalto para dar a Dilma carta com denúncias; ele ameaçou se matar e depois se rendeu. (Págs. 1 e Poder A7)

IPI deve cair para montadora que instalar fábrica no país
O governo não revogará a alta de IPI sobre carros importados, mas deve aliviar a imposto para montadoras que se instalarem no país e fixarem prazo para atingir 65% de conteúdo nacional. A ideia é definir cobrança escalonada, em discussão na Receita. (Págs. 1 e Mercado B1)
Alemanha aprova a expansão de pacote anticrise (Págs. 1 e Mundo A12)


Marinha inicia definição de sistema para vigiar o pré-sal
A Marinha assinou contrato de R$ 31 milhões para definir a estrutura de um sistema de satélite, radares e sensores submarinos que vai monitorar o mar territorial, em especial a área do pré-sal, revela Eliane Cantanhede.

O chamado Sistema de Gerenciamento da Amazônia Azul (Sisgaaz) também servirá para ações de salvamento e de combate ao tráfico e ao contrabando. (Págs. 1 e Poder A10)

Mônica Bergamo
Parte do CNJ se arrepende sobre nota de Peluso

Seis dos 15 membros do CNJ que endossaram nota do presidente do Supremo, Cezar Peluso, contra a corregedora Eliana Calmon se arrependeram. (Págs. 1 e Ilustrada E2)

Depois de gastar R$ 160 mi, SP desiste de ação no rio Pinheiros
Após dez anos e gasto de R$ 160 milhões (R$ 80 milhões do Estado), o governo paulista desistiu de limpar o rio Pinheiros pelo sistema de flotação, relata Ricardo Gallo. Pelo método, a sujeira vira lodo na superfície para depois ser removida.

Usada na mineração e em esgotos e lagos, a técnica não limpou totalmente o rio e, segundo o governo, exigiria novos investimentos sem êxito garantido. (Págs. 1 e Cotidiano C1)

Center Norte obtém liminar para ficar aberto
A direção do Center Norte obteve uma liminar que garante o funcionamento do shopping. A Prefeitura de São Paulo ameaçava fechar o centro comercial na manhã de hoje por causa do excesso de gás metano no subsolo, o que poderia causar explosões. O shopping sustenta que não há risco. (Págs. 1 e Cotidiano C4)
Editoriais
Leia "Mais matemática” sobre mudanças em estudo no currículo do ensino médio em SP, e "O impulso da proibição", acerca de propaganda polêmica. (Págs. 1 e Opinião A2)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo

Manchete: BC prevê PIB em baixa e inflação alta
Estimativa é que índice de preços chegue a 6,4%, perto do teto, e que economia cresça 3,5%, ante 4% em previsão anterior

Um mês depois de surpreender o mercado com um corte na taxa básica de juros, o Banco Central informou em relatório trimestral divulgado ontem que espera mais inflação e menos crescimento econômico neste ano, principalmente em razão da queda na atividade industrial e da moderação nas vendas no varejo. O BC elevou a projeção de inflação neste ano de 5,8% para 6,4%, muito próximo do limite Maximo estabelecido para 2011, de 6,5%. O risco de estourar a meta "sempre existe", disse o diretor de Política Econômica, Carlos Hamilton. Já a previsão de crescimento do PIB caiu de 4% para 3,5%. A autoridade monetária alertou que aumentos reais de salário e a indexação da economia representam riscos para o controle da inflação. Para analistas de mercado, porém, o BC sinalizou que vai continuar cortando juros neste ano, por causa da crise internacional. (Págs. 1 e Economia B1, B3 e B4)

Análise - Celso Ming

Falta convencer

O BC, presidido por Alexandre Tombini, seguirá enfrentando dificuldades para convencer as “fazedores de preços" de que a inflação ficará sob controle. (Págs. 1 e Economia B2)

Dilma, Presidente

"(A alta do IPI para carros importados mostra) que o nosso mercado interno não será objeto de pirataria por país nenhum”. (Págs. 1 e Economia B7)

Indústria nacional ganha vantagem

A partir de outubro, o governo vai priorizar a indústria nacional nas licitações para a compra de uniformes e calçados para militares, estudantes e profissionais de saúde. (Págs. 1 e Economia B5)

Alemanha aprova fundo e evita colapso do euro
Bancos advertem, porém, que é preciso ainda mais dinheiro

O Parlamento alemão aprovou o novo fundo de resgate para a Europa e evitou ao mesmo termo o colapso do euro e do próprio governo de Angela Merkel. Mas, se a medida deu injeção de oxigênio político no bloco, bancos e governos alertavam que a aprovação de ontem pode ser insuficiente. O fundo também teria a missão de dar empréstimos para países que apresentarem indicações de que começaram a sofrer pressão fiscal. A entidade, que ganha status de quase um Fundo Monetário Internacional europeu, ainda teria o direito de comprar dívida dos paises europeus e injetar recursos nos bancos. (Págs. 1 e Economia B9)

Foto legenda: Confronto no Ceará
Em greve há 56 dias, professores da rede estadual do Ceará foram impedidos por policiais, com cassetetes e spray de pimenta, de entrar na Assembleia Legislativa, onde era votado o piso salarial da categoria; um manifestante foi hospitalizado. (Págs. 1 e Vida A22)
STF abre processo contra Maluf
O Supremo Tribunal Federal abriu ontem um processo criminal contra o deputado Paulo Maluf, sua mulher e quatro filhos por suspeita de lavagem de dinheiro. (Págs. 1 e Nacional A6)
Center Norte obtém liminar para ficar aberto
A Justiça de São Paulo suspendeu ontem a lacração do Shopping Center Norte determinada pela Prefeitura e marcada para hoje, pelo perigo da contaminação de metano no subsolo. Parecer da Cetesb diz que conjunto habitacional Cingapura da Avenida Zaki Narchi, também na zona norte, tem o mesmo risco de explodir que o Center Norte. (Págs. 1 e Cidades C1 e C3)
Corregedores de Justiça são alvo de ações do CNJ (Págs. 1 e Nacional A4)


Foto legenda: 'Estou bem'
O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, desmentiu ontem rumores sobre piora do câncer. (Págs. 1 e Internacional A16)

Fernando Gabeira - O ocaso da razão
A Copa de 2014 pode ser a amarga taça da improvisação e cobiça na qual bebem apenas políticos empresários. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2)
Notas & Informações
A crise da Justiça

O apoio da opinião pública ao Conselho Nacional de Justiça fez o Supremo adiar a decisão sobre o recurso da AMB. (Págs. 1 e A3)

------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense

Manchete: BB terá que explicar debandada de Brasília
O temor de fortes perdas para a economia local com a transferência de funcionários e de áreas estratégicas do Banco do Brasil para São Paulo, provocou indignação e protesto de políticos e empresários em Brasília. Integrantes da cúpula do BB negam que haja uma operação de esvaziamento da instituição no DF. Mas a reação negativa à operação, revelada pelo Correio Braziliense, levou a presidente Dilma a questionar assessores sobre o real motivo das mudanças. Nos bastidores, funcionários graduados do BB afirmam que é uma manobra para ajudar o PT nas eleições de 2012 na capital paulista. O Planalto teme desgaste político com a operação. (Págs. 1 e 12)
Deputados e senadores do DF vão ouvir presidente do Banco do Brasil (Págs. 1 e 12)


Concessão do Aeroporto JK será de 25 anos
As regras para a privatização dos terminais de Brasília, Guarulhos e Viracopos (SP), os três maiores do país, devem ser conhecidas hoje. Quem vencer o leilão do DF vai administrar o aeroporto por 25 anos. (Págs. 1 e 13)
BC tira foco da inflação e mira no PIB
Relatório deixa claro que o Banco Central fará novos cortes nos juros, hoje em 12% ao ano. Analistas de mercado estimam que o BC pôs a inflação em segundo plano para apostar no crescimento da economia. (Págs. 1 e 9)
Foto legenda: Saiu barato
Construtora mineira arremata por R$ 3,5 milhões mansão de 862m² que Durval construiu numa ponta do de picolé, no Lago Sul, com dinheiro desviado dos cofres públicos. Uma pechincha, segundo o leiloeiro. Peritos judiciais tinham avaliado o imóvel em R$ 4,3 milhões. (Págs. 1 e 21)
Moradia: Especulação no Mangueiral
Corretora já oferece o aluguel de apartamentos comprados em programa habitacional. O GDF diz que não há irregularidade nessa locação, mas vai investigar os dados dos beneficiados com o imóvel. (Págs. 1 e 22)

Ele tinha uma arma, uma carta e queria falar com Dilma
Maycon Kuster tentou invadir o Palácio do Planalto e foi detido por seguranças. Numa carta sem pé nem cabeça, fazia acusações a Lula e uma ex-namorada. (Págs. 1 e 4)
Vida agitada: Berlusconi, a miss e os blogs
No dia do aniversário de 75 anos do premiê da Itália, uma jovem modelo diz que mora com o político. E blogueiros protestam contra um projeto de lei que segundo eles, restringiria a liberdade de expressão. (Págs. 1 e 16)
------------------------------------------------------------------------------------
Valor Econômico

Manchete: Commodities têm maior recuo desde a crise de 2008
As cotações das commodities tiveram em setembro o pior desempenho desde outubro de 2008, ápice da crise financeira detonada pela quebra do banco Lehman Brothers. A nova crise que se desenha agora na zona do euro, que pode se transformar em nova crise bancária, a instabilidade dos mercados e a ameaça de recessão na Europa e EUA estão forçando uma correção de rumos que pode pôr fim a um ciclo exuberante de demanda aquecida e preços estratosféricos. Tudo dependerá em grande parte da China, a grande consumidora, e uma ampla pesquisa feita entre investidores pela Bloomberg apontou que a economia chinesa vai desacelerar nos próximos anos e avançar a um ritmo de 5%.

Segundo o Valor Data, os contratos futuros de segunda posição nas bolsas de Nova York e Chicago - geralmente os de maior liquidez - tiveram desvalorização em sete de dez commodities agrícolas monitoradas, se considerar-se a a cotação média do mês contra a média do mês anterior. Quando considerada a variação acumulada no mês, as perdas foram generalizadas, sendo que a maioria dos mercados agrícolas amargou recuos de dois dígitos. O grupo de commodities agrícolas do índice Dow Jones-UBS, que compõe uma cesta de produtos alimentícios negociados nas bolsas internacionais, apontou queda de 15,2% - a maior desde outubro de 2008. (Págs. 1, B10, B14 e A11)

Câmbio afeta fluxo de comércio
Em atitude inédita, a Organização Mundial do Comércio (OMC) reconheceu em um documento que as oscilações de curto prazo nas taxas de câmbio afetam os fluxos do comércio internacional, dependendo do país ou empresa. A constatação, mesmo com nuances, confere legitimidade à preocupação do Brasil com os desalinhamentos cambiais, que fizeram o país levar o tema à entidade.

Em uma fase posterior, o Brasil poderá tomar a iniciativa de propor que se examine o que fazer concretamente. A expectativa brasileira é tentar convencer gradualmente os outros membros da OMC a negociar regras para um país aumentar tarifas de importação a fim de compensar o câmbio desvalorizado dos parceiros. (Págs. 1 e A5)

Foto legenda: Bons ventos
A GE investirá R$ 45 milhões em fábrica de aerogeradores na Bahia, diz Marcelo Soares, presidente para a AL da GE Energy. O alvo: 52 parques eólicos previstos no Estado nos próximos anos. (Págs. 1 e B1)
Santa Marina é da Nadir Figueiredo
A Nadir Figueiredo assinou na tarde de ontem contrato de compra da Santa Marina, divisão de utilidades domésticas do grupo francês Saint-Gobain. Com o negócio, a centenária Nadir Figueiredo se torna a maior fabricante de vidros ocos do Brasil. O contrato envolve a aquisição das marcas Marinex, Duralex e Santa Marina, que em alguns segmentos chegam a ter mais de 60% de participação de mercado. "Nós perguntamos se eles queriam vender e eles aceitaram. Foi uma longa negociação", disse na noite de ontem ao Valor o presidente da Nadir Figueiredo, Morvan Figueiredo de Paula e Silva. Com a união das operações, com base nos resultados de 2010, a Nadir Figueiredo passa a ter faturamento bruto anual superior a R$ 700 milhões. (Págs. 1 e B7)
Foto legenda: Na ponta dos dedos
A brasileira ICE Interactive lança em outubro software que transforma qualquer superfície plana em tela sensível ao toque, diz Rafael Amaro. Os mercados visados são os de museus e escolas. (Págs. 1 e B3)
Figueiredo endossa a política do BC
Ao surpreender com a redução da taxa de juros em agosto, o Banco Central se antecipou aos efeitos da crise mundial e a desaceleração no Brasil, que, na margem, já pode estar crescendo só de 2% a 2,5% ao ano. A avaliação é de Luiz Fernando Figueiredo, ex-diretor de política monetária do BC. Ao Valor, ele afirmou que a ação do BC deve ser entendida no contexto de um mundo que vive "momento de anormalidade". De formação ortodoxa, Figueiredo lembrou que em 2001 e 2002, pressionado por choques diversos, o BC chegou a mudar mensalmente a meta ajustada de inflação. "Num período normal, o BC não faz isso. Num período de anormalidade, em que há muitos choques, acaba fazendo". (Págs. 1 e C8)
Montadoras disputam executivos
O recente aumento de IPI anunciado pelo governo para o setor automotivo não desacelerou a grande movimentação de executivos na área e a disputa por talentos deverá se intensificar ainda mais em 2012. Como a expectativa é de que o número de fábricas de automóveis no país salte de 26 para 35 até 2014, os profissionais mais experientes estão sendo caçados pelos "headhunters" para ocupar cargos de comando. Depois de dez anos, o executivo Vitor Franchini deixou a Volvo Automóveis para assumir a diretoria da chinesa Chery, com salário 60% maior. "As indústrias asiáticas, em especial, têm dificuldades em recrutar", diz Stephan Keese, da consultoria Roland Berger. (Págs. 1 e D10)
Proteção também para máquina agrícola
O governo adotou ontem mais uma medida protecionista para conter a importação de produtos estrangeiros. O Conselho Monetário Nacional (CMN) decidiu que todas as linhas de crédito para investimentos do Programa Nacional de Agricultura Familiar (Pronaf) só poderão ser usadas para a aquisição de máquinas e equipamentos agrícolas que tiverem um mínimo de 60% de conteúdo nacional, como definido pelo BNDES para o Finame Agrícola. A decisão segue a mesma linha do aumento do IPI para veículos com menos de 65% de conteúdo nacional. (Págs. 1 e A4)
Produtores de algodão dos EUA vão negociar fim de subsídio (Págs. 1 e A11)


Funcionários bem-intencionados são porta de entrada para ataque de hackers (Págs. 1 e B5)


Economistas buscam superar a dicotomia Estado-mercado (Págs. 1 e Eu &Fim de Semana)


Educação no foco eleitoral em SP
Com o desempenho das escolas públicas municipais abaixo da média nacional, a qualidade do ensino e o destino dos R$ 6,9 bilhões previstos para a área no orçamento de 2012 estarão no centro da disputa pela prefeitura paulistana. (Págs. 1 e Al4)

Rumo ao Nordeste
Atraídas por um mercado em expansão, incentivos fiscais e facilidades logísticas, um grupo de 15 empresas firma hoje com o governo de Pernambuco cartas de intenção para investimentos de R$ 800 milhões. (Págs. 1 e B1)
Concessão de aeroportos
O grupo alemão Fraport fechou parceria com a EcoRodovias para disputar a concessão de aeroportos no Brasil. Os editais para concessão dos aeroportos de Guarulhos, Viracopos e Brasília deverão ser divulgados hoje. (Págs. 1 e B10 e A2)
'Arbitragem' no etanol
A escassez de etanol no país elevou o prêmio pago pelo produto brasileiro no mercado americano. Algumas usinas já exportam para os EUA e importam o etanol anidro de milho, mais barato, para ser adicionado à gasolina, com ganho na operação. (Págs. 1 e B14)
Pequenas e Médias Empresas
Assim como na Europa e EUA, produtos regionais com características exclusivas têm despertado o interesse dos consumidores. "O certificado dá reputação ao produto, além de proteger da concorrência e incentivar o desenvolvimento e a exportação", afirma Susana Serrão, do INPI. (Pág. 1)
Refúgio nos dividendos
Boas pagadoras de dividendos continuam a ser um porto seguro na bolsa em tempos de crise. A Carteira Valor de Dividendos, sugerida em 17 de maio, acumulou alta de 5,6% até ontem, frente à queda de 15,32% do Ibovespa no período. (Págs. 1 e D1)
Perda no exterior não reduz tributo
Decisão do Superior Tribunal de Justiça estabelece que empresas brasileiras não podem usar o prejuízo de controladas e coligadas no exterior para diminuir o IR e a CSLL a pagar no Brasil. (Págs. 1 e E1)
Ideias
Claudia Safatle

Para 2012, o que está no radar dos bancos centrais não é só desinflação, mas deflação nas economias avançadas. (Págs. 1 e A2)

Ideias
Mansueto Almeida

Embate de neoliberais e desenvolvimentistas é estéril. Na vida real, o governo é pragmático e busca a aprovação do eleitor. (Págs. 1 e A11)

------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas

Manchete: Ameaça ao Passaredo
Quando Chico Buarque escreveu Passaredo com Francis Hime, em 1976, a música logo se tornou um convite à reflexão sobre o impacto das ações do homem no meio ambiente. Trinta e cinco anos depois, o Estado de Minas utiliza a letra para citar as espécies ameaçadas pelas queimadas nos parques do Rola Moça e da Serra do Curral, que ontem à noite sofreu com novo incêndio. Segundo especialistas, a tendência é de que as aves busquem refúgio em locais próximos e algumas cheguem até a área urbana. O mesmo pode ocorrer com mamíferos e répteis. (Págs. 1, 2 e 21)
Nova taxação do minério avança no Congresso
Proposta que muda a tributação sobre exploração mineral e quadruplica a arrecadação de Minas no setor foi apresentada à Comissão de Infraestrutura do Senado por Aécio Neves (PSDB-MG). Pode ser votada quinta-feira. (Págs. 1 e 3)
BC vê risco de estouro da meta de inflação, mas cortará juros (Págs. 1 e 12)


------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio

Manchete: Governador critica soltura de presos
Eduardo Campos admitiu, pela primeira vez, que o Estado não conseguirá cumprir meta de redução de 12% de homicídios, e um dos motivos seria o volume de presos libertados pela Justiça. (Págs. 1 e Cidades 4)
Nota do Enem sai na primeira semana de 2012 (Págs. 1 e Cidades 2)


João Paulo diz pelo Twitter que vai ficar no PT (Págs. 1 e 3)


Duas farmácias ilegais são interditadas (Págs. 1 e Cidades 5)


Hotéis com medo de nova termelétrica (Págs. 1 e Economia 1)


------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Manchete: Prioridades adiadas - Projetos polêmicos esfriam na Assembleia
Propostas consideradas urgentes por Tarso no primeiro semestre ficaram em segundo plano para evitar desgaste. (Págs. 1 e 8)
Foto legenda: Imprudência multada
Câmeras de monitoramento foram responsáveis por 17 multas aplicadas na BR-116. (Págs. 1 e 30)
Mudança de planos: Piratini decide adiar avaliação de professor
Um dia depois de anunciar decreto com critérios de promoção do magistério, SEC recua. (Págs. 1, 10 e 34)
Na disputa: RS é avaliado para receber fábrica Volks
Consultoria norteamericana esteve no Estado e discutiu nova montadora com governo. (Págs. 1 e 22)
------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico

Manchete: Alemanha aprova fundo de resgate de € 440 bilhões para enfrentar crise
Tido como a maior vitória da chanceler Angela Merkel, o Fundo Europeu de Estabilização Financeira abre espaço para a capitalização de bancos e reforça a ajuda aos países endividados. Parcela de € 8 bilhões da ajuda à Grécia continua sendo avaliada por FMI, Banco Central Europeu e União Europeia. (Págs. 1 e 36)
Fasano leva o luxo de seus hotéis para Bahia e Minas
Marca do empresário Rogério Fasano terá unidades em Salvador, Trancoso e Belo Horizonte até 2013, como parte da expansão que prevê a abertura de dez empreendimentos até a Copa. (Págs. 1 e 16)
BC reduz previsão de crescimento do país para 3,5% em 2011
Já a projeção de inflação neste ano sobe de 5,8% para 6,4%. Alexandre Tombini, presidente do BC, afirma, entretanto, que o país caminha em direção ao centro da meta para dezembro de 2012. (Págs. 1 e 8)
Brasil é ponta de lança para colombiana Carvajal ir à Europa
Fabricante de papel, materiais escolares e embalagens ganha escala no país antes de encarar desafio europeu, diz o seu presidente, Ricardo Obregón Trujillo. (Págs. 1 e 26)
Depois dos alimentos e cosméticos, Nordeste agora puxa venda de motos
Com crescimento de quase 300% em dez anos na região, indústria de duas rodas chega à marca histórica de 20 milhões de unidades produzidas no país. Com facilidade de obtenção de crédito, as motos se tornaram o verdadeiro veículo popular dos nordestinos. (Págs. 1 e 4)
De menina dos olhos, B2W torna-se um peso para a Americanas
Além do prejuízo para a controladora, varejista on-line sofre com queda das ações e desconfiança dos investidores. (Págs. 1 e 30)
Agroquímicos chineses invadem o Brasil e desbancam produtores tradicionais como Basf e Bayer
Produtos genéricos já respondem por 52% das vendas no país e desestimulam produção da indústria química local. (Págs. 1 e 24)
Fundo de R$ 200 milhões para imóveis
Gestora portuguesa Selecta desembarca no país de olho em hotéis e galpões. (Págs. 1 e 32)
----------------------------------------------------------------
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

MANUAL DE REDAÇÃO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Plural de substantivos compostos