Atualidades 19/10/2011

Resumo dos Jornais
O Globo:  Na marca do pênalti - Ministério do Esporte tinha QG da propina, diz acusador
Folha de S. Paulo: Governador do DF é alvo de investigação no STJ
O Estado de S. Paulo: Dilma tira poder de Orlando e assume decisões sobre Copa
Correio Braziliense: Estudante da Asa Sul é a 4ª vítima de bactéria
Valor Econômico: Crise embala terceira onda de investimento espanhol
"O seu tempo é limitado, então não o gaste vivendo a vida de um outro alguém". Steve Jobs

 
19 de outubro de 2011
O Globo
Manchete: Na marca do pênalti - Ministério do Esporte tinha QG da propina, diz acusador
Governo cobra R$ 49 milhões que teriam sido desviados da pasta

Delator de um suposto esquema de corrupção no Ministério do Esporte e acusado de desviar R$ 3,2 milhões de convênio, o policial João Dias Ferreira disse que havia uma central de cobrança de propina no ministério. Afirmou que o chefe do escritório era o advogado Júlio Vinha, que despachava ao lado de Ralcilene Santiago, ex-coordenadora-geral de um dos programas do ministério e antiga militante do PCdoB, partido que controla a pasta. Segundo Ferreira, o esquema foi montado pelo PCdoB a fim de arrecadar recursos para campanhas eleitorais. O ministro Orlando Silva depôs na Câmara e chamou João Dias de criminoso, negando qualquer irregularidade. O policial se reuniu com a oposição e se disse ameaçado, mas não apresentou provas. O governo cobra de volta R$ 49,19 milhões de recursos que teriam sido desviados de convênios com o Esporte desde 2006. (Págs. 1 e 3 a 9)

Até o TCU entra na malha fina

A Associação dos Servidores do Tribunal de Contas da União (TCU) está na lista de quem não comprovou o uso correto de verba recebida do Ministério do Esporte. Terá que devolver R$ 2,5 milhões. (Págs. 1 e 9)

No Rio, PCdoB controlou núcleo

O núcleo do Segundo Tempo, na Rocinha, era coordenado por Paulo Martins, o Amendoim, do PCdoB, que diz que o programa acabou por falta de verba. O projeto era controlado por ONG na mira da CGU. (Págs. 1 e 10)

Na Bahia, o xadrez

Em Conceição do Jacuípe, na Bahia, uma associação ligada ao PCdoB e que administra uma fábrica de jogos de xadrez recebeu R$ 9,8 milhões do Ministério do Esporte. (Págs. 1 e 11)

Libertação sob ameaças
Hamas e premier de Israel capitalizam troca histórica

Pálido e muito magro, o sargento israelense Gilad Shalit foi posto em liberdade pelo Hamas, após cinco anos e meio de cativeiro, assim como os primeiros 477 presos palestinos, num acordo histórico muito festejado. A troca favoreceu o premier de Israel e o Hamas, que capitalizaram a operação com novas ameaças: em Gaza, a multidão clamou por mais sequestros e Netanyahu advertiu que se ex-presos voltarem ao terror terão os dias contados. (Págs. 1, 33 e 34)

Cartões de inscrição do Enem com erro
Após falhas por dois anos seguidos, a organização do Enem já recebe reclamações. O cartão de inscrição de 1.120 candidatos apresentou erro no número do prédio onde farão a prova no fim de semana. Os estudantes foram avisados por telefone do problema. A Cesgranrio, que aplica o concurso, disse que houve erro na impressão. (Págs. 1 e 24)
Foragido da Lei Seca tem sua prisão revogada
O pedido de prisão preventiva do ex-coordenador da Lei Seca que atropelou 4 pessoas (uma morreu) em agosto foi revogado em segunda instância. A prisão fora decretada sexta-feira, e o réu era considerado foragido pela polícia. (Págs. 1 e 24)
Vaga 192% mais cara em aeroporto
Os preços para estacionar nos aeroportos do Rio decolaram: 192% no Tom Jobim e 183% no Santos Dumont, para pernoite e mensalidade. Na Zona Sul, há cobrança de R$ 44 por três horas na garagem. (Págs. 1 e 16)
China cresce menos e pode afetar o Brasil
O país que é a locomotiva do mundo anunciou ter crescido menos no terceiro trimestre: 9,1%. A desaceleração já preocupa governo e analistas no Brasil, um dos grandes exportadores para a China. (Págs. 1 e 25)
Europeus devem ter € 2 tri de ajuda
A notícia de que França e Alemanha teriam chegado a um novo acordo para elevar o fundo de resgate europeu a € 2 trilhões, divulgada pelo site do jornal britânico "The Guardian", animou investidores e puxou os mercados no fim do dia. A Bovespa subiu 2,08%. Em Nova York, o Dow Jones subiu 1,58%, o S&P 500 avançou 2,04%. (Págs. 1 e 25)
Planalto pressiona por queda maior da taxa de juros (Págs. 1 e 26)

------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo

Manchete: Governador do DF é alvo de investigação no STJ
Inquérito apura participação de Agnelo Queiroz em fraudes no Esporte

O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), é alvo de inquérito no Superior Tribunal de Justiça por suposto envolvimento em fraudes no Ministério do Esporte, quando titular da pasta, no 1° governo Lula.

O nome do governador apareceu em investigação da PF para apurar desvios de recursos do programa Segundo Tempo. Há suspeitas de apropriação indébita, estelionato, uso de documento falso e falsificação. (Págs. 1 e Poder A4)

Foto legenda: Orlando Silva, atual ministro do Esporte, depõe na Câmara.

Policial dá nome de 4 ONGs que desviavam verba
Em depoimento a deputados da oposição, o PM João Dias Ferreira deu nomes de quatro ONGs que integrariam o esquema de desvio de recursos no Ministério do Esporte e nominou três empresas que forneciam notas fiscais falsas. Segundo ele, os repasses iam de R$ 600 mil a R$ 3 milhões. (Págs. 1 e Poder A6)
Renata Lo Prete: Inquérito da PF liga Gushiken à cúpula do PanAmericano
Inquérito da PF sobre o socorro ao PanAmericano revela que o ex-ministro Luiz Gushiken mantinha contato frequente com o presidente do banco. Em e-mails, ele pede para participar de "reuniões de fechamento" com igrejas evangélicas. (Págs. 1 e Poder A4)
Ameaça à nota de agência derruba papéis da França
Preocupada com o custo de ajuda a bancos e países do euro, a agência Moody's ameaçou rebaixar a nota da dívida da França.

Após o anúncio, os juros dos títulos franceses atingiram níveis recordes em relação aos da Alemanha. A Moody's rebaixou ainda a nota da Espanha, seguindo outras agências. (Págs. 1 e Mundo A16)

Sistema que usa Enem dará 40% mais vagas em 2012 (Págs. 1 e Cotidiano C1)


Custo de mão de obra na construção civil sobe 10%
De janeiro a agosto de 2011, o custo da mão de obra na indústria da construção civil subiu 10,22% no país, num reflexo do aquecimento do setor, graças a aumento da renda, à oferta de crédito, ao programa Minha Casa, Minha Vida e as obras do PAC e da Copa do Mundo.

Hoje, a média salarial do setor é de R$ 1.398,80. Segundo o diretor de Economia do SindusCon-SP. Eduardo Zaidan, já há mestres de obras que conseguem ganhar entre R$ 12 mil e R$ 18 mil em São Paulo e pedreiros com renda de R$ 4.000 a R$ 5.000/mês. (Págs. 1 e Mercado B1)

Foto legenda: 1 X 477
O soldado israelense Gilad Shalit anda em sua cidade após ser trocado por 477 prisioneiros palestinos, que festejam em ônibus perto da fronteira com o Egito. (Págs. 1 e Mundo A12)
Elio Gaspari: Patuleia do parque é novo personagem da crise econômica
Os doidos do "Ocupe Wall Street" espalharam-se por 82 países. Nos EUA e na Europa os indicadores do andar de cima vão bem, mas querem mandar a conta da ruína para o andar de baixo. A patuleia do parque é o novo personagem da crise. (Págs. 1 e Poder A10)

Criança de até dois anos não deve ver TV, diz associação
A Associação Americana de Pediatria sugere que crianças de até dois anos fiquem longe das telas de TV, tablets, celulares e DVDs portáteis.

Segundo a entidade, os aparelhos acabam substituindo brincadeiras importantes para a compreensão das relações sociais e podem dificultar o desenvolvimento normal da fala. (Págs. 1 e Saúde C14)
Chile usa Lei de Segurança para barrar protestos (Págs. 1 e Mundo A15)
Criação de empregos em setembro é a pior desde 2006 (Págs. 1 e Poder A11)
Editoriais
Leia "Questão de fundo", sobre a divisão dos royalties do petróleo, e
"Investimentos amazônicos", acerca de projetos de infraestrutura na região. (Págs. 1 e Opinião A2)

------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo


Manchete: Dilma tira poder de Orlando e assume decisões sobre Copa
Em meio a escândalo com o ministro do Esporte, presidente vai centralizar as questões relativas ao evento

A presidente Dilma Rousseff decidiu blindar a Copa de 2014 e a Lei Geral da Copa tanto de Orlando Silva (Esporte) quanto do PCdoB, que estão no centro de escândalo. A partir de agora, são assuntos da Presidência e não mais do ministro - que ontem, em depoimento na Câmara, disse que as acusações se baseiam em “mentiras e inverdades". Embora o futuro de Orlando ainda esteja indefinido, o titular do Esporte já perdeu poder. As medidas relativas à Copa ficarão centralizadas no Planalto, nas mãos de Dilma e de Gleisi Hoffmann (Casa Civil). O ministro do Esporte será informado posteriormente das decisões. Dilma não está satisfeita com o trabalho de Orlando. Desde que assumiu a Presidência, ela pretendia cuidar das questões relativas ao Mundial pessoalmente, por considerar Orlando muito próximo da CBF. (Págs. 1 e Nacional A4)

Fifa se diz 'surpresa' com Dilma

Dirigentes da Fifa se disseram surpresos com indisposição da presidente Dilma Rousseff de aprovar a Lei Geral da Copa nos moldes defendidos pela entidade. Para eles, isso sinaliza risco de ruptura de compromissos. (Págs. 1 e Esportes E1)

Esporte dá verba a ONG do PM já sob suspeita

Mesmo após constatar irregularidades em convênio de R$ 2 milhões com entidade do PM João Dias, pivô do escândalo no Esporte, o ministério fechou um outro contrato com ele - então candidato a deputado distrital pelo PCdoB. (Págs. 1 e Nacional A8)

Tarifa de elétricas com serviço ruim terá reajuste menor
A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) está criando um indicador que captará a evolução da qualidade do serviço prestado pelas distribuidoras de energia elétrica. Se de um ano para outro essa qualidade tiver piorado o reajuste a que a concessionária teria direito ficará menor. Segundo a Aneel, trata-se de um "incentivo" para evitar que a redução de investimento alimente um "lucro artificial". (Págs. 1 e Economia B1 e B3)


GM começa programa de demissão voluntária
A montadora iniciou o plano um mês após a alta de IPI para carros importados, que beneficiou as fábricas do País. A empresa nega que a medida resulte da queda das vendas. (Págs. 1 e Economia B4)


Atraso na entrega de imóvel terá multa
Acordo assinado pelo Ministério Público de São Paulo e o setor de construção civil prevê que o atraso de mais de seis meses na entrega de imóvel acarretará multa de 2% sobre o valor pago pelo consumidor, mais 0,5% ao mês. O dinheiro terá de ser devolvido pela incorporadora ao comprador até 90 dias após a entrega das chaves ou assinatura da escritura. A penalidade valerá para contratos assinados a partir de 26 de novembro. (Págs. 1 e Cidades C1)


Outros Estados podem ter tecido contaminado
A Polícia Federal investiga se forros de bolsos feitos com lixo hospitalar americano importado por empresa de Pernambuco estão presentes em outros Estados. (Págs. 1 e Vida Al8)



Pan 2011: Campeão em desorganização
Além dos atrasos nas obras em Guadalajara, atletas reclamam da comida, da falta de água e até da temperatura da piscina. (Págs. 1 e Esportes E6)

Devedor de ISS terá cartão de crédito penhorado (Págs. 1 e Cidades C3)


Hillary oferece US$ 11 mi a novo governo líbio (Págs. 1 e Internacional A16)


Israelense é libertado após 5 anos no cativeiro
Após um histórico acordo entre o governo israelense e o Hamas. O militar Gilad Shalit voltou ontem a Israel, depois de cinco anos no cativeiro em Gaza. Em troca, Israel soltou 477 palestinos. Outros 450 sairão em dois meses. Multidões de palestinos celebraram a volta dos prisioneiros. (Págs. 1 e Internacional A14 a A18)

Gilad Shalit,
Sargento israelense libertado

"Espero que minha libertação ajude a promover a paz entre israelenses e palestinos"(Pág. 1)


Celso Ming
Indignação global e risco

Caldeirões de insatisfação coletiva são frequentemente usados por manipuladores das massas que, depois, aniquilam instituições democráticas. (Págs. 1 e Economia B2)


Steven J. Ross
Dublê de Reagan

Obama conseguirá a reeleição se seguir os passos de Reagan, que recuperou o ânimo do eleitorado. (Págs. 1 e Visão Global A17)


Roberto DaMatta
Arte e técnica

Eu estou convencido de que o futebol é uma das mais recorrentes metáforas da vida (e dos seus dilemas) tal como ela é idealizada entre nós. (Págs. 1 e Caderno 2 D10)


Notas & Informações
Onde começa a fraude

O número de ONGs criadas para se apropriar de recursos públicos é assombroso. (Págs. 1 e A3)

------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense


Manchete: Estudante da Asa Sul é a 4ª vítima de bactéria
Laudo do Laboratório Central de Saúde do Distrito Federal (Lacen) comprova que uma infecção provocada pela Streptococus pyogenes provocou a morte de um menino de 6 anos no último dia 8. O garoto, que estudava na escola pública da 305 sul e morreu no Hospital do Guará, é a quarta vítima confirmada da bactéria na capital do país. Segundo Cláudia Cunham subsecretária de Vigilância em Saúde, Davi Pereira Gomes Severo estava com a saúde debilitada por uma varicela quando foi contaminado. Em nota, a Secretaria de Saúde informou que, ao dar entrada no hospital, o garoto foi tratado com penicilina, mas a infecção não regrediu. Apesar da confirmação de mais uma morte, as autoridades voltaram a descartar a ocorrência de um surto de bactéria, mas reforçam a necessidade de a população fazer corretamente a higienização pessoal e dos alimentos. (Págs. 1 e 21)

Operação blinda ministro na Câmara
Numa audiência sem perguntas de líderes da oposição, o ministro do Esporte, Orlando Silva, não teve dificuldades para se defender das acusações de irregularidades feitas pelo PM João Dias Ferreira. Mas, na própria base governista que se formou ontem para blindar o ministro, já começaram as especulações sobre quem irá substituí-lo no cargo.

Procurador-geral investiga denúncia

"É preciso verificar se isso é verdade ou não", disse o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, ao anunciar a abertura de inquérito para apurar supostas irregularidades no Ministério do Esporte. A oposição ouviu ontem o PM João Dias, que repetiu as denúncias, mas não apresentou provas. (Págs. 1, 2 e 3)

STF nega liberdade a professor assassino
Mais alta corte de Justiça do país, o Supremo Tribunal Federal, confirmou ontem decisão do TJDFT e negou pedido para relaxamento da prisão de Rendrik Vieira Rodrigues, de 35 anos. Assassino confesso da aluna Suênia Sousa de Farias, de 24, o professor de direito deve continuar na Papuda até o julgamento do crime. É a quarta vez que a defesa fracassa na tentativa de libertá-lo. (Págs. 1 e 27)

Drama social: Secretária não vê solução para morador de rua
"Não podemos simplesmente tirá-los das ruas porque a presença incomoda a classe média", diz a secretária de Desenvolvimento Social e Distribuição de Renda, Arlete Sampaio. "O governo e a sociedade têm de dar a solução". Até novembro, segundo ela, o GDF terá nova política para moradores de rua. (Págs. 1 e 25)

Acidente: Radiação vaza em indústria nuclear no Rio
Ocorreram três vazamentos dentro da Fábrica de Combustível Nuclear, pertencente ao governo federal, em Resende (RJ). Dois deles, envolvendo substâncias químicas. Outro, urânio enriquecido altamente radioativo. A empresa admite "falhas", mas descarta danos a funcionários e ao meio ambiente. (Págs. 1 e 8)

Nota dez no Enem vale carro
Escolas oferecem automóvel e tablets aos primeiros colocados no exame, marcado para esse fim de semana. (Págs. 1 e 29)


O celular é lindo, mas a conexão...
Smartphones vendem mais que computadores no Brasil, mas a velocidade da internet está longe do anunciado. (Págs. 1 e 18)



Qual o plano de voo dos aeroportos? (Págs. 1 e Suplemento Especial)


Um soldado à frente do caminho para a paz
A libertação do israelense Gilad Shalit, em troca de 477 prisioneiros palestinos, põe em um novo patamar as negociações entre Telavive e o Hamas. Apesar da boa repercussão internacional, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu fez uma dura advertência, "Quem voltar ao terror pagará". (Págs. 1 e 16)

------------------------------------------------------------------------------------
Valor Econômico


Manchete: Crise embala terceira onda de investimento espanhol
Em 2007, o economista Jesús Caneda Aguiar deixou Vilagarcia, na Galícia, no norte da Espanha, e veio para São Paulo, onde criou a Citiusmarket, uma assessoria privada para investidores interessados no Brasil. O objetivo era descobrir oportunidades para as empresas de sua região. O começo foi titubeante, mas um ano depois sua iniciativa ganhou impulso. Desde a quebra do Lehman Brothers, seu trabalho não para de aumentar.

Aguiar ilustra a importância que o Brasil assumiu para a Espanha, principalmente agora, com a crise europeia. Os investimentos de empresas espanholas no país, nos oito primeiros meses deste ano, somam US$ 5,6 bilhões, 800% mais que no mesmo período de 2010. Na Câmara Espanhola de Comércio os pedidos de reuniões e esclarecimentos passaram de 40 em 2009 para dois mil no ano passado. (Págs. 1 e B9)

Foto legenda: Dupla missão
O presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke, disse que uma das principais lições deixadas pela crise financeira de 2008 é que os bancos centrais devem perseguir dois objetivos: o controle da inflação e o suporte ao sistema financeiro. Em palestra no Fed de Boston, Bernanke afirmou que "a diferença entre os objetivos da estabilidade macroeconômica e da financeira sempre será enevoada até certo ponto, dadas as poderosas interações entre as condições financeiras e econômicas". Segundo ele, o ponto principal é descobrir qual "a melhor ferramenta para o objetivo de responder aos desequilíbrios". Bernanke está sob o fogo cerrado dos principais candidatos republicanos à Presidência dos Estados Unidos. (Pág. 1)


Bolsa freia os fundos de previdência
As turbulências dos mercados começaram a afetar o desempenho dos fundos de previdência, que em setembro mostraram sinais de desaceleração na captação de recursos, impactada pela saída dos investidores das aplicações em renda variável. No mês passado, o aporte líquido nas carteiras de previdência privada aberta somou R$ 1,94 bilhão, com queda de 5,37% em relação ao volume captado no mesmo período no ano passado, segundo levantamento da consultoria NetQuant em parceria com a Towers Watson. A queda foi motivada pelos resgates nas carteiras com aplicação em renda variável, que acumularam no ano, até setembro, saída líquida de R$ 5,3 bilhões, superior aos R$ 4,8 bilhões arrecadados no mesmo período de 2010. (Págs. 1 e D1)
TST muda cobrança de IR em ações
As turmas do Tribunal Superior do Trabalho (TST) começaram a aplicar uma nova regra para a cobrança do Imposto de Renda (IR) sobre os valores recebidos pelos empregados em ações trabalhistas. A norma anterior era de que o IR incidiria sobre o total das verbas devidas pelo empregador. Com isso, a alíquota do imposto retido tendia a ser a mais alta da tabela, de 27,5%. No entanto, em decisões recentes de pelo menos quatro turmas da Corte, os ministros passaram a adotar uma orientação da Receita Federal segundo a qual o imposto deve ser cobrado sobre as verbas discutidas em cada mês específico e não sobre sua totalidade. Na prática, com a base de cálculo mensal a alíquota diminui, já que a tabela do IR é progressiva. Em alguns casos, a verba mensal pode até entrar na faixa de isenção, enquanto a soma total atingiria a alíquota máxima do imposto. (Págs. 1 e E1)


Para empresários brasileiros, Cristina tende à moderação
A reeleição da presidente argentina Cristina Kirchner em primeiro turno, que deve ocorrer no próximo domingo, está longe de preocupar os dirigentes de empresas brasileiras instaladas no país. Ao contrário de um processo de radicalização e estatismo, eles acreditam que Cristina tende a uma moderação cada vez maior no trato com o setor privado.

Ninguém questiona a manutenção de uma política protecionista, mas se aposta em um ajuste para enfrentar a crise global, sem as fricções que marcaram o governo anterior. "É visível a aproximação de Cristina com a indústria. A existência do diálogo pode indicar uma revisão de políticas como a da imposição de subsídios aos setores de energia, que atinge diretamente nossos clientes", comentou o diretor de uma empreiteira.(Págs. 1 e A11)


Produção de cevada cresce no Sul do país
A inauguração da maltaria de Passo Fundo, no norte do Rio Grande do Sul, prevista para o segundo semestre de 2012, obrigará a Ambev a dobrar a aquisição de cevada nos três Estados do Sul. Neste ano a empresa negociou a compra da matéria-prima cultivada em 55,2 mil hectares na região, que devem render até 138 mil toneladas, e a duplicação vai ocorrer no "médio prazo", conforme o diretor agroindustrial, Marcelo Otto. (Págs. 1 e B14)
Favorito na corrida eleitoral mexicana, Enrique Peña pode abrir o setor de petróleo (Págs. 1 e A11)


Banco Central abre consulta pública ainda este ano sobre Acordo de Basileia 3 (Págs. 1 e C1)


Fertilizantes ampliam recorde
A demanda dos agricultores brasileiros por fertilizantes surpreende as empresas do setor, que já acreditam em um recorde de vendas superior ao previsto inicialmente para o ano. Até setembro, as vendas cresceram 23% sobre igual período de 2010. (Págs. 1 e B14)


Pequenas também investem no RH
Empresas médias e pequenas profissionalizam a área de recursos humanos para tentar atrair e reter mão de obra qualificada. Contratação de executivos com experiência no setor e adoção de programas de meritocracia são algumas das estratégias. (Págs. 1 e D10)


STJ pode ampliar casamento civil
O Superior Tribunal de Justiça deve decidir na quinta-feira sobre a admissibilidade do casamento civil entre pessoas do mesmo sexo. O julgamento vai pouco além do que já foi decidido pelo STF, em maio, ao reconhecer a união estável entre homossexuais. (Págs. 1 e E1)


Ideias
Martin Wolf

Os tolos que emprestaram dinheiro sem fazer perguntas merecem parte das perdas de uma reestruturação da dívida grega. (Págs. 1 e A13)


Ideias
Carlos Lessa

Entre a soberania nacional brasileira e a autonomia operacional do BC, os especuladores preferem a segunda. (Págs. 1 e A13)

------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas


Manchete: Savassi - Inaceitável
Flanelinhas e maus motoristas transformam em estacionamento canteiros e quarteirões fechados, depredando áreas que ainda estão sendo revitalizadas

O desrespeito de motoristas, coordenado pelos tomadores de conta, e a ação de vândalos já deixaram marcas na praça, como pisos quebrados, bancos destruídos e jardins esmagados, antes mesmo da reinauguração. Principalmente à noite, carros são flagrados parando sobre piso recém assentado, com massa fresca, e em canteiro que acabara de receber grama. Telas de proteção e paralelepípedos que cercavam os locais foram retirados pelos flanelinhas, que agem livremente, embora a atividade seja proibida, e ainda achacam os donos dos automóveis. Moradores e comerciantes denunciam a omissão das autoridades. E temem que a reforma, prevista para terminar em março, demore mais e estoure o custo orçado, de R$ 10,4 milhões. (Págs. 1, 23 e 24)

Ministro depõe e diz ter provas contra acusador
Orlando Silva prestou ontem, na Câmara dos Deputados, esclarecimento sobre o suposto esquema de desvio de verbas do Ministério do Esporte em convênio com ONG. Ele disse ser vítima e desqualificou o policial militar João Dias Ferreira, autor das denúncias. No Senado, líderes da oposição ouviram informalmente o PM para reunir provas contra o ministro. (Págs. 1, 3 e 4)
Foto legenda: Medo da meningite
Moradores de Ouro Branco estão preocupados com casos do tipo C da doença, que já matou três na cidade. Valéria buscou, sem sucesso, vacina em postos ao lado da neta Ana Luiza. (Págs. 1 e 25)
Empregos: Sobram vagas em supermercados
Redes varejistas procuram 7,5 mil trabalhadores, mas mão de obra escassa dificulta as contratações. (Págs. 1 e 15)
Nova York é aqui: Protesto contra juros no Brasil
Movimento Occupy Wall Street ganha força no mundo e brasileiros se reunirão em frente ao BC. (Págs. 1 e 18)
Dengue: Brasil começa a testar vacina em 4 mil pessoas (Págs. 1 e 30)


Palestina: Israelense é solto em troca de 1 mil presos (Págs. 1 e 21)


Pena de morte: DNA deixa mineiro perto de condenação nos EUA (Págs. 1 e 2)


------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio


Manchete: Barbárie em família
Nem policiais mais experientes conseguiram acreditar no que viram, ontem, em Lajedo. Uma mulher e os filhos, de 8 anos, 3 e 1, foram assassinados. A menina de 8 foi estuprada e enforcada e o suspeito da chacina é o pai dela, que está foragido. (Págs. 1 e Cidades 4)
“É preciso separar o bandido do empreendedor”
Eduardo Campos vestiu a camisa e assumiu a defesa do polo de confecção, que teve a imagem arranhada pelo uso de lixo hospitalar como matéria-prima. Polícia segue na busca do responsável pela importação. (Págs. 1 e Economia 6 e 7)
33.328 feras só começam prova após pôr do sol (Págs. 1 e Cidades 2)


Greve para hoje obra da Arena da Copa (Págs. 1 e Capa Dois)


Troca de prisioneiros histórica no Oriente (Págs. 1 e 9)


Aliados protegem ministro na Câmara (Págs. 1, 3 e 4)


Fazenda facilita pagamento de ICMS em atraso (Págs 1 e Economia 1)


------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora


Manchete: Efeitos do vulcão: Saúde faz alerta sobre os perigos das cinzas
Nuvem que envolve o RS e restringe o espaço aéreo leva governo a lançar cartilha para crianças, idosos e doentes crônicos.

Fenômeno ainda ameaça Salgado Filho. (Págs. 1 e 4 a 6)

Crise no Esporte: Orlando Silva se defende atacando
Ministro foi à Câmara se explicar sobre suposto desvio de verbas de programa federal, enquanto seu denunciante, o policial João Dias Ferreira, falou a deputados da oposição. (Págs. 1 e 8)
No vermelho: CEEE obrigada a quitar dívida para reajustar conta de luz
Aneel condiciona aumento anual a pagamento de R$ 400 milhões para Eletrobras. (Págs. 1 e 18)
------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico


Manchete: Obras de infraestrutura somam 40% do PIB e chegam a R$ 1,5 tri
Investimento tem o melhor desempenho desde o milagre econômico, apesar de ficar ainda abaixo do ritmo chinês. (Págs. 1 e 4)

Há no Brasil 13 mil obras de infraestrutura em andamento.

O investimento público brasileiro equivale a 2,5% do PIB.

A taxa de investimento no país deveria ser de até 7% do PIB.

O número de projetos em execução cresceu 28,5% em 2011. (Pág. 1)


Europa aumenta fundo de socorro a bancos para € 2 tri
Líderes da Alemanha e da França intensificam conversas para apresentar plano de resgate em encontro no domingo e evitar rebaixamento de nota soberana francesa. (Págs. 1, 32 e 40)


Mercado externo obriga bancos a subir taxa de CDB
A remuneração paga aos investidores para levantar recursos via esses títulos avançou de 3% a 5% sobre o CDI, desde o início do mês, segundo Renato Oliva, presidente da ABBC. (Págs. 1 e 28)


Atacadão se desfaz das lojas de eletroeletrônicos
Unidades tinham pouca afinidade com o público que frequenta a rede, que pertence ao Carrefour. (Págs. 1 e 16)

Projetos da Copa perdem com crise no Esporte
Escândalo envolvendo ministro Orlando Silva enfraquece o Brasil na briga com a Fifa. (Págs. 1 e 8)


Banco Gerador de olho em Portugal
Instituição pernambucana entra na disputa de privatização do banco português Efisa. “Seremos a ponte de investimento entre Portugal e o Nordeste”, diz o diretor executivo do Gerador, Paulo Dalla Nora. (Págs. 1 e 30)


GE traz manutenção de turbinas ao Brasil (Págs. 1 e 24)


Cópia nem tão barata
Pirataria sofistica-se, chega a marcas, sites, casas noturnas e movimenta um exército de advogados. (Págs. 1 e 26)

------------------------------------------------------------------------------------
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

MANUAL DE REDAÇÃO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Plural de substantivos compostos