Atualidades 03/07/2012


Reflexão

Uma ação que revela uma virtude, torna-se um memorial. Uma ação deveria ser como uma obra de arte. Quando você estiver desempenhando uma ação, pense na virtude que é necessária para preenchê-la. Viva para a virtude não para o serviço. Se você vive para a virtude, a virtude serve. Aqueles que são honestos e verdadeiros servem. Uma vida de virtude é uma vida de serviço.”*** Mohini Panjabi






Resumo Jornais
O Globo - Manchete: País terá mais 5.070 novos vereadores nesta eleição

Folha de S. Paulo - Manchete: Dilma pressionou por Venezuela, diz Uruguai
O Estado de S. Paulo - Manchete: MP e polícia vão investigar fraude na Câmara de SP


Correio Braziliense - Manchete: Interpol apura golpe da adoção europeia
Valor Econômico - Manchete: Servidores pedem reajustes que custariam R$ 92 bilhões
Estado de Minas - Manchete: Paraíso da sonegação
Jornal do Commercio - Manchete: Trânsito complica vendas

Zero Hora - Manchete: Piratini dá autonomia aos bombeiros, mas descarta a separação
Brasil Econômico - Manchete: Medidas de estímulo impulsionam as importações, e não a produção








03 de julho de 2012
O Globo

Manchete: País terá mais 5.070 novos vereadores nesta eleição
No Rio, cidades que mais engordaram câmaras foram Friburgo e Teresópolis

Apesar da crise que reduziu o crescimento econômico, o Brasil elegerá em outubro 5.070 vereadores a mais que em 2008. Ao todo, serão eleitos 56.818, quase 10% mais que os 51.748 de quatro anos atrás. Os dados são da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), que está assustada com o aumento de despesas. Há um mês, quando a CNM divulgou seu levantamento anterior, já havia 3.672 novas cadeiras nas câmaras municipais. Ou seja, em 30 dias foram contabilizadas mais 1.398. No Estado do Rio, as cidades que mais aumentaram o número de vereadores (de 12 para 21) foram Nova Friburgo e Teresópolis, justamente as mais afetadas pelas chuvas de 2011. Agora, as câmaras ainda vão aprovar reajustes em subsídios de vereadores, prefeitos e secretários. (Págs. 1 e 3)

Contra milícia, Rio pede Exército na campanha. (Págs. 1 e 3)

PSB é cada vez mais independente do PT. (Págs. 1, 4 e Merval Pereira)
Estrangeiros vão entrar em refinarias
Com mais carros nas ruas, país precisa recorrer à importação de combustível para atender mercado

O governo deu o sinal verde para que a Petrobras acelere as negociações com grupos estrangeiros para garantir os investimentos em refinarias. Entre eles, estão os chineses da Sinopec, que já atua na exploração de petróleo e gás no país.

No último plano estratégico da empresa, até 2016, a Petrobras diminuiu o volume de recursos direcionado ao refino, e o Brasil depende hoje da importação de gasolina para fazer frente ao crescimento da frota de carros. (Págs. 1 e 17)
Com vendas fracas, comércio antecipa as liquidações (Págs. 1 e 23)

Projeção para o PIB deste ano cai mais, para 2,05% (Págs. 1 e 18)

Um Rio bom até para pingüim
Niterói ajudou a dar título a cariocas

O título de Patrimônio Mundial, concedido ao Rio pela Unesco, contou com a colaboração de belezas do outro lado da Ponte. Na lista dos locais descritos como aqueles que compõem as eleitas “paisagens cariocas entre a montanha e o mar” estão 5 fortes de Niterói, na entrada da Baía. Até os pingüins comemoraram a vitória: só ontem, 22 foram resgatados pelos bombeiros na Praia da Barra e dois na Zona Sul. Já no costão da Avenida Niemeyer passeava um bando de golfinhos. (Págs. 1, 13 e 15)
Uruguai quer rever Venezuela no Mercosul
O chanceler uruguaio, Luis Almagro, afirmou que a integração da Venezuela ao Mercosul não foi uma decisão unânime, não é definitiva e será reavaliada juridicamente. Segundo ele, isto só ocorreu por pressão direta da presidente Dilma Rousseff. O Planalto negou a versão. (Págs. 1 e 25)
Opositor acusa fraude eleitoral no México
Derrotado no México, o esquerdista Andrés Manuel López Obrador contestou o resultado, que deu vitória a Enrique Peña Nieto, do PRI, e alegou fraude eleitoral. Apesar de vencedor na Presidência, o PRI não terá maioria no Congresso. (Págs. 1, 24, Míriam Leitão e editorial “PRI de cara nova”)
Granadas e explosivos na Rocinha
Uma denúncia anônima levou a polícia a encontrar ontem, enterrados na mata da Rocinha, cinco granadas, 740 projéteis de diversos calibres, três quilos de explosivos e seis metros de cordões usados para detonação. (Págs. 1 e 16)
Itamar quase saiu na crise da calcinha
Relatórios da antiga Secretaria de Assuntos Estratégicos revelam que a comunidade de inteligência do governo cogitou a renúncia de Itamar Franco após ele ser fotografado no carnaval de 1994 ao lado de uma modelo sem calcinha. (Págs. 1 e 9)
Reprodução assistida já gerou cinco milhões de bebês de proveta no mundo. No Brasil, eles são 300 mil (Págs. 1 e Ciência)

------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo

Manchete: Dilma pressionou por Venezuela, diz Uruguai
Chanceler brasileiro afirma que posições na cúpula do Mercosul foram consensuais

O ministro das Relações Exteriores do Uruguai, Luis Almagro, disse que o ingresso da Venezuela no Mercosul só ocorreu por causa da intervenção da presidente Dilma Rousseff.

Almagro afirmou que seu país era contrário à integração da Venezuela ao bloco. (Págs. 1 e Mundo A10)
Governo FHC suspeitou de ação terrorista no Sul do país
Documentos inéditos do serviço de inteligência do governo FHC revelam que o Brasil suspeitou da existência de atividades terroristas do Hizbollah na região da Tríplice Fronteira com a Argentina e o Paraguai.

Citam ainda o risco de Osama bin Laden atacar o país. Os relatórios contradizem a posição oficial do Brasil, que negava ter indícios da atuação terrorista. (Págs. 1 e Poder A8)
Hélio Schwartsman
Pena de morte não passa de um fóssil jurídico. (Págs. 1 e Opinião A2)
Clóvis Rossi
Ato popular ataca TV na eleição mexicana. (Págs. 1 e Mundo A12)
Demóstenes pede perdão a senadores em plenário vazio
O senador Demóstenes Torres (ex-DEM-GO) pediu perdão a seus pares ao discursar na tribuna do Senado. Para um plenário praticamente vazio, o senador disse estar incomodado com o “isolamento” desde que sua ligação com Carlinhos Cachoeira veio à tona.

Demóstenes declarou que não beneficiou Cachoeira, não recebeu recursos nem mentiu ao dizer que ignorava seus negócios. (Págs. 1 e Poder A6)
Delta obteve contrato após Cachoeira dar apoio a petista
Um vídeo gravado por Carlinhos Cachoeira sugere que o seu apoio ao prefeito de Palmas (TO), Raul Filho (PT), nas eleições de 2004 envolveu a obtenção do contrato de coleta de lixo na cidade. O petista se elegeu e, em 2005, a Delta venceu a licitação de R$ 71 milhões.

O prefeito disse que não sugeriu “troca de favores”. A Delta afirmou que os contratos são legais. (Págs. 1 e Poder A7)
Após escândalo, SP informatiza a emissão de alvarás
Envolvida em escândalo de aprovação de alvarás de obras, a gestão do prefeito Gilberto Kassab (PSD) vai implantar um sistema informatizado para aprovar empreendimentos imobiliários na cidade. Também deve ser criada a Secretaria de Licenciamentos, que cuidará de todo o processo, diminuindo a burocracia. (Págs. 1 e Cotidiano C4)
Petrobras revê plano de patrocínio de projeto cultural
A Petrobras suspendeu para avaliação o processo seletivo de parte de seus projetos culturais. Anunciado em março ou abril, o programa não tem indicação de quando será lançado. Empresas que faziam a seleção foram dispensadas. A Petrobras disse que não mudou padrão de patrocínio. (Págs. 1 e Ilustrada E1)
Família de presidente do TJ-SP é alvo de bandidos
Seis homens armados tentaram roubar o carro que transportava uma irmã, uma sobrinha e a filha de quatro anos do presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, o desembargador Ivan Sartori, anteontem à noite, na região do Sacomã, na zona sul de São Paulo.

O veículo era escoltado por PMs. Houve tiroteio. A sobrinha de Sartori foi usada como escudo humano. A irmã e a filha ficaram dentro do carro enquanto um dos ladrões tentava fugir com o veículo. Um homem foi preso no hospital de Heliópolis. Cinco fugiram. (Págs. 1 e Cotidiano C1)
Editoriais
Leia “Cinzas do regime”, acerca de destruição de documentos do SNI, e “Pesquisa e paranóia”, sobre projeto de lei que limita sondagens eleitorais. (Págs. 1 e Opinião A2)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo

Manchete: MP e polícia vão investigar fraude na Câmara de SP
Após revelar que vereadores burlaram painel, ‘Estado’ flagra troca de aparelho que marca presença

A Polícia Civil e o Ministério Público Estadual abriram ontem investigação para apurar fraudes no painel eletrônico da Câmara de São Paulo, reveladas pelo Estado. Serão investigados os crimes de peculato, falsidade ideológica e improbidade administrativa. Isso porque informações falsas teriam sido inseridas no painel eletrônico em nome dos vereadores. Além disso, como as faltas não eram descontadas, eles podem ter recebido ilegalmente. Se comprovadas, as irregularidades podem resultar em cassação de mandato. A Câmara também vai apurar informações de que parlamentares ausentes do plenário marcam presença em terminal instalado ao lado do elevador. Ontem, funcionários da Casa adulteraram provas da irregularidade, trocando de posição o terminal usado para assinalar nomes de vereadores fantasmas. O presidente da Câmara, José Police Neto (PSD), admitiu falhas no sistema. (Págs. 1 e Cidades C1 e C3)

Encanador ganha R$ 11 mil

Dados divulgados no site da Câmara de São Paulo mostram que um encanador tem salário de R$ 11 mil e um chaveiro recebe R$ 10,9 mil por mês. (Págs. 1 e Cidades C3)
Balança comercial tem pior semestre em dez anos
A balança comercial brasileira registrou o menor superávit dos últimos dez anos para meses de junho (de apenas US$ 807 milhões) e para primeiros semestres (US$ 7,07 bilhões). O resultado acendeu a luz amarela no governo, que já estuda novas medidas para ajudar os exportadores. O Ministério do Desenvolvimento também pode reduzir a meta de exportação do ano, que é de US$ 264 bilhões. (Págs. 1 e Economia B1)
Fotolegenda: Sem quórum
O senador Demóstenes Torres faz discurso no plenário para apenas cinco colegas: “É de peito aberto que eu volto aqui pedindo perdão pelos erros", disse ele, que até o dia 11, quando seu processo de cassação será julgado em votação secreta, pretende se defender diariamente. (Págs. 1 e Nacional A4)
Palmas firmou contratos sem licitação com a Delta
Flagrado em vídeo prometendo “oportunidades” a Carlinhos Cachoeira, em troca de doações para a campanha de 2004, o prefeito de Palmas, Raul Filho (PT), firmou em sua gestão seis contratos para coleta de lixo, num total de R$ 119 milhões, com a Delta. Quatro deles foram sem licitação, segundo o MP. Raul Filho nega favorecimento, mas admite que recebeu R$ 150 mil do contraventor para pagar um show. (Págs. 1 e Nacional A4)
Perillo chama relator da CPI de ‘jagunço’
O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), disse à repórter Christiane Samarco estar sendo perseguido pelo relator da CPI do Cachoeira, Odair Cunha (PT-MG). Perillo acusa Cunha de proteger o governador do DF, Agnelo Queiroz (PT). Para ele, Cunha age como “jagunço a serviço de terceiros". As investigações indicam que Perillo vendeu sua casa para empresa fantasma. (Págs. 1 e Nacional A6) 
PRI governará México sem maioria no Congresso
Antes de assumir em dezembro, Enrique Peña Nieto, eleito presidente do México com 38% dos votos, terá de pôr em prática a promessa de campanha de que o Partido Revolucionário Institucional se adaptou à democracia. Segundo projeções, o PRI perderá a maioria absoluta na Câmara e não controlará o Senado, relata o enviado Rodrigo Cavalheiro. (Págs. 1 e Internacional A10)
Filha do presidente do TJ é alvo de bandidos (Págs. 1 e Cidades C4)

Uruguai não queria a Venezuela no Mercosul (Págs. 1 e Internacional A11)

Hospital São Paulo suspende cirurgias
O Hospital São Paulo - vinculado à Unifesp - suspendeu todas as cirurgias agendadas porque desde março não recebe um dos repasses do governo federal. (Págs. 1 e Vida A13)
Celso Ming
Sem sinais de bolha

Ainda não há no Brasil sinais de crise no financiamento geral nem com o segmento do crédito imobiliário parecida com a que acontece nos EUA. (Págs. 1 e Economia B2)
Tutty Vasques
Plano (do) piloto

O descuido com a altitude dos caças deixa no ar um sentido figurado: há uma forma de tirar o sossego de quem tem telhado de vidro em Brasília. (Págs. 1 e Cidades C6)
Notas & Informações
Golpe contra o Mercosul

A admissão da Venezuela é mais uma decisão vergonhosa para a diplomacia brasileira. (Págs. 1 e A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense

Manchete: Interpol apura golpe da adoção europeia
A Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol) vai investigar o esquema por meio do qual brasileiros adultos pagam para ser adotados como forma de conseguir a cidadania europeia. A fraude, revelada pelo Correio, envolve uma conexão entre Londres, que seria o ponto de partida do golpe, e cidades do interior de Goiás. Em menos de 72 horas, o grupo criminoso consegue aliciar europeus dispostos a receber dinheiro para serem “pais" de cidadãos do Brasil. Chega a cobrar até 7,9 mil libras (cerca de R$ 25 mil). “Com base na reportagem, já solicitei aos países parceiros informações sobre requisições de cidadania por parte de brasileiros”, disse o delegado da Polícia Federal e chefe da Interpol no Brasil, Luiz Eduardo Navajas. “Cruzaremos com dados do Brasil.” (Págs. 1, 8 e 9)
Fotolegenda: E o vento levou...
...Mais de R$ 85 mil dos cofres públicos para a troca dos vidros do STF e do Palácio do Planalto, quebrados após o voo rasante de um Mirage. Com a fachada destruída, o Supremo passou por reparos ontem. O prejuízo não leva em conta estragos feitos em áreas particulares, como no salão de beleza de Antônio, no Lago Sul. A FAB informou que o caça estava a 1.100km/h e o piloto foi afastado das atividades. (Págs. 1, 21, 22 e veja no correiobraziliense.com.br os vídeos do incidente)
Máfia: Fraudadores de concurso podem ficar impunes
O Ministério Público pediu a absolvição de candidatos que compraram o gabarito de seleções à Máfia dos Concursos, desmontada sete anos atrás. A alegação é de que não há lei para enquadrar o crime cometido por eles. (Págs. 1 e 23)
Transparência: Estatais se recusam a divulgar salários
Petrobras, Eletrobras, Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil aproveitam brecha na lei para não abrir o contracheque de seus servidores na internet. GDF suspenderá acesso apenas a salários de filiados ao Sindireta, que conseguiu liminar. (Págs. 1, 2 e 24)
Real - 18 anos: Dia de novidades
Marcelo nasceu em 1º de julho de 1994 e o pai quitou o parto com um cheque em real: emoção para a família Melo. (Págs. 1 e 10)
Lugo diz ao Correio que a OEA precisa expulsar o Paraguai (Págs. 1 e 16)

Espionagem a Lula continuou durante o governo Collor (Págs. 1 e 3)

UnB: Acesso pelo Enem ficará para 2013
Demora na decisão de usar a nota do exame impede a sua aplicação antes do segundo semestre do ano que vem. (Págs. 1 e 25)
------------------------------------------------------------------------------------
Valor Econômico

Manchete: Servidores pedem reajustes que custariam R$ 92 bilhões
Se o governo atender todas as reivindicações de aumento salarial apresentadas pelos servidores civis e militares, a despesa anual da União com o pagamento de pessoal aumentará em R$ 92,2 bilhões, segundo cálculos do Ministério do Planejamento. Do total, R$ 60 bilhões se referem às reivindicações dos servidores civis do Executivo. Os reajustes solicitados pelos militares e pelos funcionários do Judiciário, do Legislativo (incluindo o Tribunal de Contas da União) e do Ministério Público da União custarão R$ 32,3 bilhões.

O valor do acréscimo equivale a quase 50% do que será gasto com o pagamento do funcionalismo federal neste ano, de R$ 187,6 bilhões. Diversas categorias de servidores ameaçam fazer uma greve geral para obter o aumento pretendido. Alguns funcionários já estão parados, como é o caso dos professores universitários, e outros fazem "operação padrão", como os auditores da Receita Federal e do Trabalho, entre outros. (Págs. 1 e A3)
Sobe custo de captação de banco menor
Aumentaram as dificuldades dos bancos de pequeno e médio portes para captação de recursos depois da intervenção no Cruzeiro do Sul. Desde então, o fluxo no interbancário e o acesso a investidores locais estiveram praticamente parados. As operações foram retomadas somente na semana passada, mas em ritmo lento. O custo médio de captação via mercado subiu cerca de 3 pontos percentuais, superando a casa dos 110% do CDI. Com funding mais escasso e caro, os bancos médios preferem manter os recursos em caixa, garantindo nível elevado de liquidez, mas reduzindo a liberação de créditos. (Págs. 1 e C1)
Congresso quer ter maior influência em crédito extra
Já pressionado pela ameaça de aprovação de projetos de lei que elevam os gastos públicos, o Palácio do Planalto corre o risco de perder o controle total da destinação dos créditos extraordinários no Orçamento, liberados por meio das medidas provisórias (MP). Integrantes da Comissão Mista de Orçamento do Congresso iniciaram uma articulação para mudar a regra que limita a apresentação de emendas a essas MPs. Eles querem influenciar a alocação dos recursos e garantir que seus Estados sejam beneficiados, reduzindo a margem de manobra do governo federal na execução orçamentária.

A iniciativa ganhou força com a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de alterar o rito de tramitação das medidas provisórias. Antes, a grande maioria dos debates sobre as MPs se dava apenas nos plenários da Câmara e do Senado. Agora, elas terão de passar pelo crivo de comissões especiais mistas antes de seguir para os plenários. (Págs. 1 e A5)
Cai o lucro das mil maiores
aturamento em alta, lucros em queda e aumento do endividamento. Esse é o retrato do desempenho das grandes companhias brasileiras em 2011. Principalmente em razão do mau desempenho da indústria, os lucros das mil maiores empresas no país tiveram no ano passado uma redução de 7,6% - de R$ 185 bilhões, em 2010, para R$ 171 bilhões. O faturamento, porém, cresceu 15,5%, para R$ 2,3 trilhões.

Esses números - os primeiros que trazem uma radiografia completa das grandes companhias em 2011, porque incluem empresas de capital aberto e fechado - fazem parte da 12ª edição do anuário "Valor 1000", que circulará em agosto, quando serão conhecidas as empresas com melhor desempenho em 25 setores da economia, sendo uma delas eleita a campeã do ano. (Págs. 1 e A16)
Fotolegenda: Busca de competitividade
Com a expectativa de ganhos tecnológicos, a processadora de cartões Cielo, presidida por Rômulo Dias, vai pagar US$ 670 milhões pela americana Merchant e-Solutions (MeS). (Págs. 1 e C5)
Governo vai lançar pacote para o setor de turismo
O governo estuda medidas para dinamizar o turismo e reduzir um déficit externo que se aproxima de US$ 15 bilhões por ano. O plano deve incluir redução da carga tributária sobre a cadeia do turismo, como hospedagem, transporte, alimentação, feira e eventos, agências de viagem e locação de veículos, criação de "zonas de tributação especial" em determinadas regiões de apelo turístico e de um "vale-hotel", que os trabalhadores formais receberiam para ser usado em hotéis na baixa temporada. A intenção é zerar o déficit dos gastos de turistas brasileiros no exterior em oito anos.

Pressionado pela presidente Dilma Rousseff e tendo como meta atrair 7,2 milhões de visitantes ao Brasil em 2015, o Ministério do Turismo abriu várias negociações para agilizar a formação de um pacote de medidas. "O Banco Central realiza um pente-fino para entender melhor os gastos dos brasileiros no exterior", disse ao Valor o ministro Gastão Vieira. Só nos primeiros cinco meses do ano, o déficit nas contas externas produzido por gastos de turistas no exterior somou US$ 6 bilhões. (Págs. 1 e A2)
Após 12 anos no poder, PT deve perder Recife
Em uma eleição tida como garantida para a Prefeitura do Recife, o PT caminha agora para a derrota. Confortavelmente instalado no comando da capital desde 2001, o partido compensava uma gestão tímida e mal avaliada, sobretudo pela classe média, com o suporte do governador Eduardo Campos (PSB), cujo acúmulo de poder político parece não ter limites.

Lançado candidato à revelia do comando petista no Estado, o atual prefeito, João da Costa (PT), começou e terminou mal seu mandato. O PT não ia mantê-lo no cargo e, com ajuda do governador e da Frente Popular - amontoado de legendas que Campos lidera -, seria simples colocar outro petista na prefeitura. João mobilizou militantes e venceu a prévia do partido, até o diretório nacional impor o senador Humberto Costa como candidato do PT. Campos viu na briga petista a chance de estender seu domínio à capital e lançou candidato próprio. Ao repelir o PT, a Frente Popular incorporou o PMDB, que até pouco tempo era a maior força de oposição a Campos no Estado. (Págs. 1 e A10)
Com Peña, o PRI tenta se reinventar
"Somos uma nova geração, não há regresso ao passado", disse Enrique Peña Nieto, ao comemorar sua eleição à Presidência do México, um poder que seu Partido Revolucionário Institucional (PRI) exerceu por 70 anos e perdeu em 2000. Foi um discurso em que ele tratou de acalmar os receios da opinião mundial de que não haverá a volta de perseguições políticas, intervenção na economia, corrupção e mandonismo, que os próprios priistas do século passado definiam como "ditadura perfeita".

Até a posse, no dia 1º de dezembro, Peña terá de convencer também os quase dois terços dos mexicanos que não votaram nele de que sua postura no cargo não será apenas a de um rapaz simpático, atlético e folgazão, mas a de um político preparado para vestir a cara de um novo PRI. Nessa fase de transição, terá de fazer o que nunca fez o seu partido: negociar com o Congresso, pois sua maioria não será absoluta nas duas Casas. (Págs. 1 e A13)
Construção reage na China e deve atenuar freada da economia (Págs. 1 e A12)

Setor manufatureiro global é atingido pela desaceleração (Págs. 1 e B9)

EUA não têm força para impulsionar a economia mundial, diz Julia Coronado, do BNP Paribas (Págs. 1 e C3)

AngloGold acelera pesquisas no país
Para se manter entre as líderes na produção de ouro no Brasil, a sul-africana AngloGold Ashanti planeja dobrar seus investimentos em pesquisa mineral, abrindo novas fronteiras de exploração no Mato Grosso e na Região Norte. (Págs. 1 e B1)
Reorganização da RBS
Eduardo Sirotsky Melzer assume hoje presidência do grupo RBS. Caberá a ele liderar a reestruturação dos negócios, que serão divididos em três empresas independentes, nas áreas de comunicação, internet e educação empresarial. (Págs. 1 e B3)
Demanda aérea segue aquecida
O Brasil teve o segundo maior crescimento na demanda por viagens aéreas domésticas em maio, de 7,2% em relação ao mesmo mês em 2011. O Japão liderou o ranking, com alta de 14,8%, segundo a Associação Internacional do Transporte Aéreo (lata). (Págs. 1 e B5)
Carros têm venda recorde
Com a redução do IPI, as vendas de automóveis e comerciais leves superaram 340,5 mil unidades no mês passado, o melhor resultado em 18 meses e o segundo maior da história, só atrás dos 361,2 mil veículos de dezembro de 2010. (Págs. 1 e B7)
Avanço dos transgênicos
A produção de sementes transgênicas certificadas no Brasil cresceu 23% na safra 2011/12, para o recorde de 2,99 milhões de toneladas. O uso efetivo das sementes cresceu 22%, para 1,66 milhão de toneladas. (Págs. 1 e B12)
Paraná quer incentivar cafezais
Governo e entidades públicas e privadas do Paraná lançam um programa para recuperar a cafeicultura no Estado, que já foi a principal atividade econômica paranaense entre a década de 60 e meados dos anos 70, diz Walter Ferreira Lima, da Faep. (Págs. 1 e B12)
Aposta defensiva
Corretoras participantes da Carteira Valor mantêm neste mês a estratégia conservadora que deu bons resultados em junho. Sete das dez indicações estavam no portfólio anterior. A carteira subiu 6,2% no mês passado, ante queda de 0,25% do Ibovespa. (Págs. 1, D1 e D3)
STJ autoriza Juros sobre juros
Após anos de discussões, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) considerou legal a cobrança de juros compostos em empréstimos bancários, autorizada pela MP nº 2.170, de 2000. (Págs. 1 e E1)
Ideias
Delfim Netto

O governo está tomando medidas corretas para enfrentar o cenário ameaçador de um agravamento da crise europeia. (Págs. 1 e A2)

Luiz Gonzaga Belluzzo

As análises dos economistas, mesmo as de boa-fé, estão carregadas de valorações incompatíveis com o objeto investigado. (Págs. 1 e A15)
------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas

Manchete: Paraíso da sonegação
Ceasa Minas é apontada como foco de empresas falsas que em 10 anos lesaram o fisco em mais de R$ 2 bi

Investigação no entreposto em Contagem desvenda esquema para constituição de firmas fantasmas destinadas a operações fraudulentas, como transferência de créditos fiscais para organizações legais e emissão de notas frias em negociações forjadas para sonegação de impostos em benefício de atacadistas.

Conforme apurou força-tarefa formada pelo Ministério Público, Receita Federal e Polícia Civil, em uma década foram criadas mais de 1mil empresas fantasmas. Em menos de um ano, 30 acusados de crimes fiscais foram indiciados, entre os quais pessoas de baixa renda e escolaridade contratadas como “laranjas”. (Págs. 1 e 11)
PT: Roberto registra candidatura no TRE
O vice-prefeito Roberto Carvalho, escolhido em convenção em BH para enfrentar Marcio Lacerda (PSB) em outubro, registrou-se como candidato e ameaça recorrer à Justiça se a Executiva Nacional do partido homologar o nome de Patrus Ananias, ex-ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, que tem aval de Lula e Dilma Rousseff. “Essa tentativa de mudança é um desrespeito”, diz Roberto. (Págs. 1 e 3 a 6)
Regulamentação: Motoboys sem pressa para nova lei
A um mês da entrada em vigor da legislação sobre motofrete, quantidade irrisória de profissionais que prestam esse serviço em BH está apta a trabalhar conforme as regras. Apenas 54 dos 30 mil motoboys fizeram os cursos obrigatórios e estão aptos a instalar placas vermelhas de aluguel. (Págs. 1 e 19)
Endividada: Santa Casa tem bens penhorados
Execução judicial foi motivada pelo não pagamento de débito de R$ 221 milhões com a União. Equipamentos e até o prédio do Hospital São Lucas e parte do Centro de Especialidades Médicas podem ser leiloados. Proposta para tentar solucionar impasse e evitar venda de bens foi entregue à Receita Federal. (Págs. 1 e 22)
Caso Cachoeira
Na tribuna, Demóstenes pede perdão por erros. (Págs. 1 e 7)
Perigo constante
60 mil mineiros vivem em áreas de risco. (Págs. 1 e 2)
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio

Manchete: Trânsito complica vendas
Segundo 68% dos lojistas ouvidos por pesquisa, a dificuldade de mobilidade no Recife afetou o comércio e pode ser comparada a problemas como inadimplência. Obstáculo que o cliente precisa enfrentar provoca constantes perdas de faturamento. (Págs. 1 e Economia 1 e 2)
Sobe o número de crianças queimadas
Festas juninas deste ano tiveram 50 vítimas de fogos e fogueiras, contra 40 de 2011, sendo 29 pacientes do HR em estado grave. (Págs. 1 e Cidades 2)
Socialista com o dobro do tempo do guia petista
Geraldo Júlio terá 12min48s, seguido por Humberto, com 6min12s, Daniel Coelho, 3min38s e Mendonça, que definiu o coronel Guarines (PMN) como vice em sua chapa, 2min18s. (Págs. 1 e 3)
Fotolegenda: Cinquentinhas
Desde ontem, quem pilotar moto de 50 cilindradas sem capacete ou habilitação terá o veículo apreendido. (Págs. 1 e Cidades 3)
Banda larga
Casinhas, Correntes e Bodocó vão receber o projeto de Cidades Digitais. (Págs. 1 e Capa Dois)
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Manchete: Piratini dá autonomia aos bombeiros, mas descarta a separação
Projeto encaminhado à Assembleia prevê orçamento próprio e cursos de formação diferenciados para a corporação. Independência da BM não está nos planos. (Págs. 1 e 26)
Saúde: Sobem para 13 os mortos por gripe A
Três novos casos foram confirmados em São Borja, Canoas e Salto do Jacuí.

Tulio Milman: 11 das 13 vítimas não se vacinaram. (Págs. 1, 3 e 30)
Fotolegenda: Nasce um gigante
Plataforma P-55 começa a ganhar forma ao entrar no dique de Rio Grande. (Págs. 1, 4 e 5)
Endividados: Juro mais baixo ajuda a colocar contas em dia
Inadimplência preocupa, mas analistas preveem redução dos índices no segundo semestre. (Págs. 1 e 16)
------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico

Manchete: Medidas de estímulo impulsionam as importações, e não a produção
A avaliação é do próprio Banco Central, com base em dados do IBGE; em dois anos, vendas do comércio subiram 17,5% e as compras externas de bens de consumo saltaram 50%, enquanto a produção industrial do país registrou queda de 3,2%. (Págs. 1 e 6)
Com a volta do PRI, Brasil fica em segundo plano para o México
Com graves problemas internos, como o narcotráfico, e a dependência econômica em relação aos EUA, o novo presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, não deve dar prioridade ao intercâmbio com latino-americanos. (Págs. 1 e 4)
Balança tem menor saldo em 10 anos
Resultado de US$ 7 bi no primeiro semestre de 2012 ficou abaixo das expectativas do próprio governo, que esperava uma reação que não veio. (Págs. 1 e 7)
Novo presidente assume a ALL
Chegada de Eduardo Polleissone ao comando não dissipa desconfiança do mercado, como revelam dois relatórios de bancos. (Págs. 1 e 16)
Uma alternativa à queda do juro
Papéis garantidos por imóveis começam a chamar a atenção de investidores e negócios aumentam 259% em junho. (Págs. 1 e 31)
Cielo vai às compras
Empresa brasileira, de Rômulo Dias, paga US$ 670 mi pela americana MeS e reforça atuação na web. (Págs. 1 e 30)
------------------------------------------------------------------------------------
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

MANUAL DE REDAÇÃO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Plural de substantivos compostos

Atualidades - 15 de agosto de 2016