Atualidades 29/07/2014

As palavras têm força. Nichiren disse num dos seus Goshos que " A voz faz o trabalho do Buda". Ghandi dizia "Tenha sempre boas palavras porque as suas palavras se transformam em suas ações". É de Daisaku Ikeda a frase: "As palavras podem criar tanto felicidade como sofrimento. Procure sempre falar palavras que inspirem autoconfiança, alegria e esperança." 



O Globo
Manchete : Aéreas terão subsídio para operar rotas já existentes
Oito crianças morrem em ataque a campo de refugiados em Gaza
Gravação indica doação de Barata para Bethlem
'Esperava unzinho', diz aliado do PSB
Servidores ajudam Dilma em debate
Argentina ganha apoio dos credores
Mercado espera agora PIB de 0,9%
MPF recomenda a SP racionar água (Pág. 6)
Panorama Político
Merval Pereira
Ancelmo Gois
Míriam Leitão

Correio Braziliense

Manchete : Deputados vão trabalhar só quatro dias até eleição
Rombo na conta da previdência dos servidores
Israel prevê guerra longa
Cerco fechado aos porcalhões
Nas entrelinhas
Brasília-DF
Correio Econômico
Visto, lido e ouvido


Zero Hora

Manchete : Policiais suspeitos de roubo de carga
Argentina, um parceiro ameaçado
Israel se prepara para "longa campanha" (Notícias | 12)

Brasil Econômico

Manchete : Bancos não têm prazo para facilitar crédito
O impacto da injeção de R$ 45 bilhões na economia, anunciado na semana passada pelo Banco Central, ainda pode demorar. As principais instituições estão analisando como repassarão para os consumidores os benefícios que obtiveram com a redução do depósito compulsório e da garantia para empréstimos. Apesar de as medidas terem sido adotadas para estimular a economia, a previsão de analistas é de que os bancos não aumentem muito a carteira de crédito este ano, dando preferência aos empréstimos mais seguros. (Págs. 20 e 21)
Rússia leva multa e puxão de orelha
O governo do país foi condenado pela justiça internacional a pagar US$ 51,6 bilhões aos acionistas da Yukos devido à expropriação de seus ativos há 10 anos. “Agora é uma questão de obrigá-los a pagar”, disse Tim Osborne , acionista majoritário da petroleira. Para especialista, a punição deve ensinar a Rússia a respeitar as leis. (Pág. 28)
TSE manda retirar texto contra Dilma
Depois da polêmica do relatório do Santander, considerado “lamentável” pela presidenta, ontem foi a vez de a consultoria Empiricus fazer previsões catastróficas sobre a economia. O Tribunal mandou retirar do ar os links para o texto que estavam em outros sites. (Pág. 3)
JBS arremata unidades da Tyson
A brasileira, líder mundial do setor de carnes, comprou as divisões de frango que a concorrente americana mantém no Brasil e no México. Pelos termos da proposta, a JBS pagará US$ 575 milhões em dinheiro pelos ativos. (Págs. 14 e 15)
Gaza terá conflito prolongado
Salem Nasser, professor de Direito Internacional da FGV-SP, prevê um longo caminho para a guerra, com Israel tentando levar a Palestina à exaustão. (Págs. 26 e 27)
CNI apoiará candidato que fizer reformas 
Confederação quer que presidenciáveis se comprometam a implementar mudanças tributárias e trabalhistas. Sabatina com Dilma, Aécio e Campos acontece hoje. (Pág. 4)
Mosaico Político
Leonardo Fuhrmann

CLAUDIO: ASSUNTO PARA RIVAIS

Presidente do PSDB de Minas, o deputado Marcus Pestana defende a decisão do presidenciável Aécio Neves de não responder perguntas sobre as obras do aeroporto de Cláudio, no interior do Estado. (Pág. 2)

Relatório D.C. 
Rogerio Studart

ECONOMIA HUMANIZADA

Neste domingo, a jornalista Flávia Oliveira nos brindou com um excelente artigo sobre o recente relatório do desenvolvimento humano da Organização das Nações Unidas (ONU). Na sua coluna em "O Globo", ela chama a atenção para o fato de que, frente à possível deterioração do progresso socioeconômico no mundo, o relatório propõe dar prioridade a políticas sociais e ao pleno emprego. (Pág. 5)

O mercado como ele é... 
Luiz Sérgio Guimarães

EXPECTATIVA COM "SUPERQUARTA"

As instituições do mercado financeiro iniciaram um movimento, ainda hesitante e facilmente reversível ao menor sinal de problemas, de redução de suas expectativas inflacionárias.(Pág. 22)

Ponto Final
Octávio Costa

O RISCO DE QUEM ESPECULA

Não é a primeira vez que a direção do Santander se vê em saia-justa com o governo. Em fevereiro de 2011, Alexandre Schwartsman, então economista-chefe do banco, envolveu-se num bate-boca com o presidente da Petrobras, Sérgio Gabrielli, ao taxar de "contabilidade criativa" a cessão onerosa de 5 bilhões de barris da União para a estatal. (Pág. 32)

------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo

Manchete : Economia é alvo do mesmo pessimismo pré-Copa, diz Dilma
Argentina envia aos EUA comitiva para tentar evitar calote
Prefeitura de SP demite mais dois indicados pelo PP
Premiê de Israel diz que ofensiva será longa em Gaza
Foto-legenda : Despejo
Surto de ebola na África provoca alerta para conter avanço da doença (Mundo A15)



29 de julho de 2014
O Globo

Manchete : Aéreas terão subsídio para operar rotas já existentes
Medida do governo deve beneficiar cem linhas rentáveis

Subvenção pode somar R$ 1 bilhão por ano. Haverá também investimento público em 270 aeroportos de cidades menores

O programa criado pelo governo para incentivar a aviação regional, publicado no Diário Oficial da União ontem, um ano e meio após ser anunciado, prevê subsídios a empresas aéreas para que operem novas rotas, mas abre espaço para incentivos também a linhas existentes entre capital e cidades do interior. Mais de cem rotas já rentáveis serão beneficiadas, segundo fontes do governo. O programa ainda precisa ser regulamentado, mas o valor da subvenção deve chegar a R$ 1 bilhão por ano. Há previsão de investimentos em 270 aeroportos regionais. (Pág. 19)

Oito crianças morrem em ataque a campo de refugiados em Gaza
Dilma diz que território palestino é palco de massacre e defende retirada de embaixador

Apesar de o Conselho de Segurança da ONU ter pedido cessar-fogo imediato, Israel disse que a ofensiva militar continuará até neutralizar o Hamas. Oito crianças morreram ontem num ataque a Gaza e os dois lados se acusam. (Págs. 31 e 32)

Conflitos são herança da Primeira Guerra

Para analistas, fronteiras traçadas após o confronto estão na raiz dos problemas do Oriente Médio. (Pág. 33)

Gravação indica doação de Barata para Bethlem
Gravações obtidas pela "Época" sugerem que Jacob Barata, o Rei dos Ônibus, fez doações ilegais para a campanha do deputado Rodrigo Bethlem (PMDB), suspeito de corrupção quando era secretário da Prefeitura do Rio. Em conversa com a ex-mulher, Bethlem diz sobre quando era vereador: "Fui muito útil para esse cara na Câmara". (Pág. 8)
'Esperava unzinho', diz aliado do PSB
Eduardo Campos (PSB) e Marina Silva inauguraram em SP comitê voluntário, chamado de "renovação da política", mas o dono da casa, Piauí, disse que esperava 'receber unzinho' do cabo eleitoral Pernambuco, ligado à Rede. (Pág. 3)

Servidores ajudam Dilma em debate
Funcionários de ministérios foram escalados para auxiliar Dilma em debate amanhã na CNI. O comitê de Dilma nega. A petista voltou a criticar o Santander. (Pág. 4)

Argentina ganha apoio dos credores
Parte dos investidores que aceitaram receber menos da Argentina abriu mão de direitos iguais aos dos "fundos abutres", diz o "Financial Times". (Pág. 21)


Mercado espera agora PIB de 0,9%
Pela nona vez seguida, economistas ouvidos pelo Banco Central reduziram a expectativa de avanço do PIB. E agora preveem crescimento de 0,9%. (Pág. 21)
MPF recomenda a SP racionar água (Pág. 6)

Panorama Político
Ilimar Franco

Correndo atrás

Os coordenadores estaduais da campanha da presidente Dilma concluíram ontem que o governo tem um déficit de comunicação. O comando do PT quer suprir essa carência e vai enviar aos estados um inventário de realizações. Os principais alvos são Minas e São Paulo. Com essa ofensiva, o PT acredita que vai dividir os louros de obras e ações com Geraldo Alckmin e Antonio Anastasia. (Pág. 2)

Merval Pereira
O Estado e o capitalismo

Concordo com a presidente Dilma, que classificou ontem o que está acontecendo no mercado financeiro de "inadmissível" e "lamentável", mas tenho a visão oposta à dela: o que é inaceitável é um governo, qualquer governo, interferir em uma empresa privada impedindo que ela expresse sua opinião sobre a situação econômica do país. (Pág. 4)

Ancelmo Gois
Direita, volver

O deputado federal Jair Bolsonaro protocolou na Embaixada de Israel um pedido de desculpas pela "destrambelhada, inoportuna, hipócrita e covarde manifestação do governo brasileiro" sobre o conflito em Gaza. (Pág. 12)

Míriam Leitão
Drama argentino

As últimas horas foram de tentativa desesperada de evitar o calote argentino. O país pagou antecipadamente os US$ 650 milhões da primeira parcela devida ao Clube de Paris, organismo que reúne os representantes dos governos credores. É uma forma de provar que não quer ficar inadimplente. (Pág. 20)

------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense

Manchete : Deputados vão trabalhar só quatro dias até eleição
Previsão é de votação na terça e na quarta-feira da semana que vem e em mais duas sessões em setembro

Empenhada em garantir um novo mandato, a maioria dos deputados está em campanha. E, mesmo com o recesso no fim, líderes admitem que não será fácil trazer esses parlamentares a Brasília antes das eleições de 5 de outubro. Ainda que seja, no máximo, por 96 horas para cumprir o "esforço concentrado" que prevê votações em 5 e 6 de agosto e em 2 e 3 de setembro. (Pág. 2)

Rombo na conta da previdência dos servidores
O caixa não fecha. Nos primeiros cinco meses de 2014, a arrecadação de contribuições do funcionalismo não cobriu a despesa com aposentadorias e pensões. O prejuízo fica com o governo federal, que já gastou R$ 25, 1 bilhões para cobrir o rombo. O déficit pode chegar a R$ 65 bilhões no ano. (Pág. 9)
Israel prevê guerra longa
Em declaração à nação, após morteiros matarem quatro soldados israelenses, primeiro-ministro alerta que conflito poderá se prolongar e pede que a população se prepare. (Pág. 12)
Cerco fechado aos porcalhões
TRE-DF vai aumentar o número de operações para retirada de propaganda eleitoral irregular. O tribunal espera o aumento no número de denúncias. (Pág. 30)
Nas entrelinhas
Luiz Carlos Azedo

A Aliança do Atlântico, próxima de Washington, apresenta resultados mais compensadores para os integrantes do que o Mercosul. Com a tarifa zero, o Brasil recuperaria o protagonismo perdido. (Pág. 2)

Brasília-DF
Denise Rothenburg

Deu certo na Copa. E agora?

Pesquisa realizada com 20 mil agentes de todo o país e que será divulgada amanhã, no Fórum Nacional de Segurança Pública, em São Paulo, mostra que 71% dos entrevistados consideram ser possível um trabalho conjunto para garantir a tranquilidade da população. (Pág. 3)

Correio Econômico
Vicente Nunes

Caça às bruxas

É inacreditável a incapacidade do governo de aceitar o contraditório. Basta uma opinião que não endosse as ações do Palácio do Planalto para que o emitente seja declarado inimigo. A dificuldade em aceitar críticas é tamanha que se criou, na Esplanada dos Ministério, uma lista "do mal". Dela, não escapa ninguém: analistas do mercado, empresários, jornalistas. Todos críticos à forma como a presidente Dilma Rousseff está conduzido o Brasil. (Pág. 7)

Visto, lido e ouvido
Ari Cunha

Relatório do TCU está certo

O Tribunal de Contas da União, que emitiu relatório sobre a compra da refinaria de Pasadena, nos EUA, inocentando o Conselho de Administração da Petrobras do ruinoso negócio de US$ 1,2 bilhão ao contribuinte brasileiro, está certo. Errados estão os cidadãos de bem em dar ouvidos ao que dizem os relatórios oficiais. (Pág. 11)

------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Manchete : Policiais suspeitos de roubo de carga
Cinco agentes do Deic são afastados após investigação apontar que teriam desviado 330 caixas de cigarro avaliadas em R$ 250 mil. (Notícias | 15)
Argentina, um parceiro ameaçado
Se não conseguir um acordo amanhã, país pode enfrentar novo calote. (Notícias | 6 e 7)
Israel se prepara para "longa campanha" (Notícias | 12)

------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico

Manchete : Bancos não têm prazo para facilitar crédito
O impacto da injeção de R$ 45 bilhões na economia, anunciado na semana passada pelo Banco Central, ainda pode demorar. As principais instituições estão analisando como repassarão para os consumidores os benefícios que obtiveram com a redução do depósito compulsório e da garantia para empréstimos. Apesar de as medidas terem sido adotadas para estimular a economia, a previsão de analistas é de que os bancos não aumentem muito a carteira de crédito este ano, dando preferência aos empréstimos mais seguros. (Págs. 20 e 21)
Rússia leva multa e puxão de orelha
O governo do país foi condenado pela justiça internacional a pagar US$ 51,6 bilhões aos acionistas da Yukos devido à expropriação de seus ativos há 10 anos. “Agora é uma questão de obrigá-los a pagar”, disse Tim Osborne , acionista majoritário da petroleira. Para especialista, a punição deve ensinar a Rússia a respeitar as leis. (Pág. 28)
TSE manda retirar texto contra Dilma
Depois da polêmica do relatório do Santander, considerado “lamentável” pela presidenta, ontem foi a vez de a consultoria Empiricus fazer previsões catastróficas sobre a economia. O Tribunal mandou retirar do ar os links para o texto que estavam em outros sites. (Pág. 3)
JBS arremata unidades da Tyson
A brasileira, líder mundial do setor de carnes, comprou as divisões de frango que a concorrente americana mantém no Brasil e no México. Pelos termos da proposta, a JBS pagará US$ 575 milhões em dinheiro pelos ativos. (Págs. 14 e 15)
Gaza terá conflito prolongado
Salem Nasser, professor de Direito Internacional da FGV-SP, prevê um longo caminho para a guerra, com Israel tentando levar a Palestina à exaustão. (Págs. 26 e 27)
CNI apoiará candidato que fizer reformas 
Confederação quer que presidenciáveis se comprometam a implementar mudanças tributárias e trabalhistas. Sabatina com Dilma, Aécio e Campos acontece hoje. (Pág. 4)
Mosaico Político
Leonardo Fuhrmann

CLAUDIO: ASSUNTO PARA RIVAIS

Presidente do PSDB de Minas, o deputado Marcus Pestana defende a decisão do presidenciável Aécio Neves de não responder perguntas sobre as obras do aeroporto de Cláudio, no interior do Estado. (Pág. 2)

Relatório D.C. 
Rogerio Studart

ECONOMIA HUMANIZADA

Neste domingo, a jornalista Flávia Oliveira nos brindou com um excelente artigo sobre o recente relatório do desenvolvimento humano da Organização das Nações Unidas (ONU). Na sua coluna em "O Globo", ela chama a atenção para o fato de que, frente à possível deterioração do progresso socioeconômico no mundo, o relatório propõe dar prioridade a políticas sociais e ao pleno emprego. (Pág. 5)

O mercado como ele é... 
Luiz Sérgio Guimarães

EXPECTATIVA COM "SUPERQUARTA"

As instituições do mercado financeiro iniciaram um movimento, ainda hesitante e facilmente reversível ao menor sinal de problemas, de redução de suas expectativas inflacionárias.(Pág. 22)

Ponto Final
Octávio Costa

O RISCO DE QUEM ESPECULA

Não é a primeira vez que a direção do Santander se vê em saia-justa com o governo. Em fevereiro de 2011, Alexandre Schwartsman, então economista-chefe do banco, envolveu-se num bate-boca com o presidente da Petrobras, Sérgio Gabrielli, ao taxar de "contabilidade criativa" a cessão onerosa de 5 bilhões de barris da União para a estatal. (Pág. 32)

------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo

Manchete : Economia é alvo do mesmo pessimismo pré-Copa, diz Dilma
Em sabatina, presidente afirma que repetição do clima que antecedeu ao Mundial é 'especulação contra o país'

A presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição, afirmou que "há no Brasil um jogo de pessimismo inadmissível". Em sabatina da Folha, do UOL, do SBT e da Jovem Pan, a petista disse que o clima que antecedeu a Copa também afeta a economia agora. "É muito grave. É uma especulação contra o país", declarou, no Palácio da Alvorada. A candidata chamou de "lamentável" relatório do Santander que indicou impactos negativos no mercado, em caso de sua reeleição, e considerou "protocolar" a retratação do banco. Dilma disse que a inflação está sob controle e reconheceu como equivocada a avaliação do presidente Lula de que a crise de 2008 seria só uma "marolinha" no Brasil. Sobre o mensalão, afirmou que houve "grande discrepância" entre o caso do PT, que teve 25 condenações no Supremo, e o do PSDB, que ainda tramita na Justiça. A respeito do Oriente Médio, insistiu em que há "ação desproporcional" de Israel na faixa de Gaza. (Poder A10)

Argentina envia aos EUA comitiva para tentar evitar calote
A um dia de expirar o prazo para quitar dívida com credores, comitiva enviada pelo governo argentino aos EUA irá negociar uma saída contra o calote. A equipe se reunirá com o mediador do caso. Em Caracas, na cúpula do Mercosul, o chanceler argentino exortou os presentes a apoiarem o país. (Mercado B5)

Prefeitura de SP demite mais dois indicados pelo PP
A Prefeitura de SP demitiu mais dois funcionários da Cohab indicados pelo PP, por nepotismo, e afastou quatro, após a Folha revelar que servidores deixavam de atuar no órgão para cumprir tarefas do partido de Paulo Maluf. Os dois demitidos não foram localizados. (Cotidiano C1)
Premiê de Israel diz que ofensiva será longa em Gaza
O primeiro-ministro de Israel, Binyamin Netanyahu, pediu aos israelenses que se preparem para longa operação em Gaza. Ele disse que a ofensiva só acabará quando o território for desmilitarizado. O discurso foi feito após a morte de cinco soldados em combate com o Hamas. (Mundo A13)
Foto-legenda : Despejo
PMs durante reintegração de posse pacífica no Portal do Povo, no Morumbi; cerca de 50 pessoas ocupavam a área no momento da ação, e os sem-teto prometem reagir com 'grandes mobilizações nos próximos dias'. (Cotidiano C1)


Surto de ebola na África provoca alerta para conter avanço da doença (Mundo A15)

Eliana Cantanhêde
Na economia, não é só um problema de expectativa, mas de constatação. (Opinião A2)

Hélio Schwartsman
Dois lados têm razão no conflito do Oriente Médio

O conflito entre israelenses e palestinos não se resolve porque cada parte valoriza muito os aspectos em que têm razão, deixando de reconhecer pontos do inimigo. (Opinião A2)

Editoriais
Leia "Contradição econômica", a respeito de decisões do Banco Central, e "Habitação sem progresso", sobre atuação de membros do PP na Cohab. (Opinião A2)

------------------------------------------------------------------------------------
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

MANUAL DE REDAÇÃO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Plural de substantivos compostos

Atualidades - 15 de agosto de 2016