CDMA vs GSM: Qual a diferença?


Duas tecnologias em celulares móveis: CDMA e GSM representam uma lacuna que você não pode cruzar. E são elas que explicam porque você não podia usar celulares da Vivo na rede da TIM e vice versa. Mas o que CDMA e GSM realmente significam para você?
CDMA (Acesso Múltiplo por Divisão de Código) e GSM (Sistema Global para Comunicações Móveis) são siglas para o que já foi a maior disputa de sistemas de rádio usados em celulares. Ambos traziam um grupo de tecnologias rodadas pelas mesmas entidades. Neste relato, tentarei explicar quem usa qual tecnologia e quais as reais diferenças.

Que operadoras são CDMA? Quais são GSM?
No Brasil, todas as operadoras utilizam GSM. O CDMA ainda foi usado pela Vivo mas acabou sendo substituido pelo GSM.

Observe a evolução dos acessos por tecnologia até 2011


Já nos EUA, as 3 operadoras usam CDMA: Verizon Wireless, Sprint, e US Cellular. Duas ficam com GSM: AT&T e T-Mobile.
Isso significa que o território estadunidense é praticamente CDMA por inteiro. Isso também significa que ele não faz parte do padrão, já que a maioria do mundo é GSM. O crescimento global do GSM veio em 1987, pois a Europa determinou a tecnologia por lei, e porque o GSM vem de um consórcio de indústrias. O que nós chamamos de CDMA, no geral, é propriedade da fabricante de processadores Qualcomm. Este ato tornou mais barato para terceiros construírem um equipamento GSM.
Há diversas variantes e opções de operadoras para escolher, mas a partir de agora, já que temos duas grandes diferenças lá pra cima da América, seguiremos este relato tomando as redes dos EUA como padrão.


O que CDMA vs GSM significa para você
Para qualidade de chamada, a tecnologia que você usa não é tão importante quanto a maneira que a sua operadora construiu sua rede. Há redes boas e ruins de CDMA e GSM, mas mesmo assim você encontra grandes diferenças. Aqui o que você, como consumidor, precisa saber.
É muito mais fácil trocar de celular em redes GSM, pois operadoras GSM colocam as informações do consumidor em um cartão SIM removível. Tire o cartão, coloque em um celular diferente, e o novo aparelho tem o seu número. Para ser considerada GSM, uma operadora precisa aceitar qualquer celular complacente com a tal rede. Então as operadoras GSM não possuem controle total sobre o celular que você está usando.
Esse não é o caso com CDMA. Nos EUA, as operadoras CDMA usam redes baseadas em listas brancas para verificar seus assinantes. Isso significa que você pode apenas trocar de celular com a permissão de sua operadora, e ela não precisa aceitar qualquer aparelho em particular em sua rede. Ela poderia, mas tipicamente as operadoras CDM não fazem isso.
Em outras palavras, se você pode pegar um celular desbloqueado da AT&T e passar para a T-Mobile. Você não pode fazer isso com nenhuma das outras sete operadoras.
Redes CDMA 3G (conhecidas como ?EV-DO?) também, geralmente, não fazem chamadas de voz e transmitem dados ao mesmo tempo. Mais uma vez, há uma opção disponível (conhecida como ?SV-DO), mas as operadoras estadunidenses não adotaram para suas redes e celulares.

Por outro lado, todas as redes 3G GSM possuem voz e dados simultaneamente, pois é uma parte necessária da especificação. (3G GSM, na verdade, também um tipo de CDMA. Eu explico isso depois).
Então qual a razão de tantas operadoras norte-americanas usarem o CDMA? Tempo. Quando os predecessores da Verizon e Sprint alternaram de analógico para digital em 1995 e 1996, o CDMA era a tecnologia mais rápida existente. Ela oferecia mais capacidade, melhor qualidade de chamada e mais potencial do que o GSM usado hoje. Hoje o GSM já alcançou isso, mas as operadoras já estavam definidas.
É possível mudar de CDMA para GSM. Duas operadoras no Canadá fizeram isso, para conseguir acesso a uma maior variedade de celulares GSM. Mas a Verizon e a Sprint são grandes o suficiente para conseguir aparelhos customizados para elas, então elas não precisam gastar dinheiro trocando tecnologias 3G quando podem construir suas próprias redes 4G. ,  

A tecnologia por trás do CDMA vs GSM
CDMA e GSM são tecnologias de múltiplo acesso. Há maneiras para as pessoas realizarem diversas chamadas de telefone ou conexões de internet a partir de um canal de rádio.
O GSM vem primeiro. É um sistema de ?divisão de tempo?. As chamadas tomam voltas. Sua voz é transformada em dado digital, onde é dado um canal e espaço de tempo, então três chamadas em um canal parece assim: 123123123123. Do outro lado, o receptor escuta apenas ao espaço de tempo registrado e junta os pedaços da ligação novamente.
O pulso do sinal da divisão de tempo cria o notório ?GSM buzz?, um zumbido ocasionado toda vez que você colocar um celular GSM próximo de um alto-falante. Mas isso é não acontece mais em sua maioria, já que o 3G GSM (explicarei depois) não é uma tecnologia de divisão de tempo.

O CDMA requere um pouco mais de poder de processamento. É um sistema de ?divisão de códigos?. Todos os dados de chamadas são encodados com uma chave única, então as chamadas são transmitidas de uma só vez. Se você tem chamadas 1, 2 e 3 em um único canal, ele irá apenas 'dizer' 666666666. Cada receptor possui a única chave para ?dividir? o sinal combinado em chamadas individuais.
A divisão de código se tornou uma tecnologia mais potente e flexível, então ?3G GSM? é na verdade uma tecnologia CDMA, chamada WCDMA (wideband CDMA) ou UMTS (Sistema Universal de Telefonia Móvel). O WCDMA requere canais mais largos que sistemas CDMAs mais antigos, como o nome implica, mas possui mais capacidade de dados.

Desde sua concepção, o GSM teve mais adições e evoluções que o CDMA. Como eu mencionei acima, o WCDMA é considerada a versão 3G da tecnologia GSM. Para dar mais velocidade as coisas, o 3GPP (corpo diretivo do GSM) lançou extensões chamadas HSPA, que possui velocidades de redes GSM até 42Mbps ? pelo menos na teoria.
Enquanto isso, as redes dos EUA são presas nos 3.6Mbps (as nossas, menos ainda). Enquanto tecnologias CDMA mais rápidas existirem, as operadoras estadunidenses preferem não instalá-las, mas sim, se voltarem ao 4G LTE, ficando mais compatíveis com os padrões globais. 

O futuro é LTE
A lacuna CDMA vs GSM irá se fechar cada vez mais enquanto todos se movem para 4G LTE, mas isso não significa que todos os celulares serão compatíveis. LTE, ou ?Evolução de Longo Prazo?, é o novo padrão globalmente aceito para rede sem fio 4G. Todas as operadoras dos EUA já estão mirando para ela. 






O problema é, elas estão trocando a tecnologia com diferentes frequências de bandas, com sistemas de backup 3G diferentes e até, no caso da Clearwire, usando uma variante da LTE (TD-LTE) que não funciona com aparelhos de qualquer outra operadora.


Além disso, não é como se as redes 2G e 3G vão desaparecer do dia para a noite. As operadoras disseram que continuarão com as redes UMTS e EVDO até pelo menos 2020. Então os norte-americanos não entrarão tão cedo no estilo europeu de paraíso intercambiável para celulares.
Então, o que isso tudo significa para você? Além de entregar um melhor panorama sobre estas duas tecnologias. Já nos EUA, a escolha precisa ser baseada na área em que você vive, ou pegue um celular europeu para ter acesso a várias operadoras GSM.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

MANUAL DE REDAÇÃO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Plural de substantivos compostos