Atualidades 17/11/2014

“Purity or impurity depends on oneself, No one can purify another.” 
― Gautama Buddha



O Globo
Manchete : PF investigará corrupção também no setor elétrico
INSS: gastos dobrarão até 2050
G-20 quer US$ 2 tri em 5 anos
Cortes com restrições
Mortalidade infantil - Parto prematuro já é a maior causa
Violência contra a mulher - MP cobra melhora no atendimento
Ricardo Noblat - Desce do palanque, Dilma!
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora
Delações, telefonemas e milhões em propina
------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico
Manchete : "Solução para a crise da água passa pela iniciativa privada "
Insatisfação interna e paralisia na Petrobras
G20 faz pacto por clima e economia
Fundos buscam projetos de impacto social
PSB se divide sobre aproximação com PT 
Mosaico Político - LAVA JATO REPETE MÃOS LIMPAS
Olhar do Planalto - OS LIMITES DO IED
O mercado como ele é... - DECISÃO EM MEIO À TEMPESTADE
Ponto Final - A PETROBRAS NO FUNDO DO POÇO
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo
Manchete : Executivos presos tentarão delação, prevê procurador
Escândalo vai mudar o país 'para sempre', afirma Dilma
Novo delator fecha acordo para devolver US$ 97 milhões
Sem seu balanço, estatal não pode repartir dividendo
Litoral de SP já se prepara para falta de água no verão
Corte salarial provocará fuga de docentes, crê reitor da USP
País está entre os menos eficientes nos gastos com pesquisas. (Ciência C5)
Vinícius Mota - Petrobras entra em nova fase de vacas magras
------------------------------------------------------------------------------------

17 de novembro de 2014
O Globo

Manchete : PF investigará corrupção também no setor elétrico
Planilha da hidrelétrica de Jirau foi encontrada com auxiliar de doleiro

Empreiteiras fornecedoras da Petrobras, que têm seus dirigentes presos, atuavam em um ‘clube’ com coordenador , reuniões regulares e sócios VIP

A Polícia Federal vai investigar se o esquema operado pelo doleiro Alberto Youssef vai além da Petrobras e envolve o setor elétrico, informa Cleide Carvalho. A suspeita decorre de uma planilha in titulada “Demonstrativo de Resultado — Obra Jirau”, com a contabilidade da Camargo Corrêa na obra da hidrelétrica no Rio Madeira, em Rondônia, encontrada na mesa de João Procópio de Almeida Prado, acusado de ser braço-direito do doleiro. Segundo um delator na Operação Lava-Jato, as 11 empreiteiras envolvidas no esquema de corrupção na Petrobras atuavam de forma articulada, em um “clube”, como era chamado, com reuniões periódicas e um grupo VIP, formado pelas gigantes do setor. (Pág. 3)

INSS: gastos dobrarão até 2050
A expectativa de uma população mais envelhecida em 2050 terá impacto direto nas contas da Previdência Social. Números revelados em trabalho editado pelo Ipea mostram que os gastos devem pular de 7,5% do PIB, em 2014, para 13,2% do PIB, em 2050, pressionando as contas do setor , que já fecham com rombo anual de mais de R$ 40 bilhões. Para especialistas, esses argumentos reforçam a necessidade de reforma da Previdência. (Pág. 17)
G-20 quer US$ 2 tri em 5 anos
Líderes das 20 maiores economias do mundo encerraram o encontro em Brisbane, na Austrália, com a promessa de adotar medidas para elevar o crescimento global. O G-20 estima uma injeção de US$ 2 trilhões na economia em 5 anos. (Pág. 18)
Cortes com restrições
Presidente Dilma diz que fará ajustes na economia, mas sem prejudicar a demanda. (Pág. 19)
Mortalidade infantil - Parto prematuro já é a maior causa
Relatório da OMS revela que há mais de três mil mortes por dia em todo o mundo devido ao nascimento antes da hora. Mas há menos infecções. (Pág. 22)
Violência contra a mulher - MP cobra melhora no atendimento
O Ministério Público acionou o estado e a prefeitura cobrando providências para melhorar a assistência às mulheres vítimas de violência no Rio. (Pág. 6)
Ricardo Noblat
Desce do palanque, Dilma!

Na Austrália, do outro lado do mundo, sob o efeito do fuso horário, talvez, como se ainda estivesse em cima de um palanque, certamente, a presidente Dilma Rousseff concedeu sua primeira entrevista coletiva sobre o arrastão de donos e executivos de empreiteiras que marcou na semana passada mais uma etapa das investigações sobre a roubalheira na Petrobras. Perdeu uma rara oportunidade de ficar calada. (Pág. 2)

------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Delações, telefonemas e milhões em propina
Petição do juiz da Operação Lava- Jato mostra os detalhes do relacionamento entre empreiteiras, doleiros e agentes públicos no escândalo da Petrobras.

Rosane de Oliveira : Golpe na impunidade

Para Dilma, investigação poderá "mudar o país"

Marta Sfredo: corrupção em discursos e negócios (Notícias | 8 a 16 e 27)

------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico

Manchete : "Solução para a crise da água passa pela iniciativa privada "
Responsável pela implementação da Agência Nacional de Águas (ANA), Jerson Kelman defende as Parcerias Público-Privadas para ampliar a segurança hídrica no país. Para ele, os investimentos no setor serão mais eficientes se forem contratados como prestação de serviços e não obras públicas. Kelman, que também passou pela Aneel, diz que os governos estão amarrados por um “excessivo” sistema de controle, lobby das empreiteiras e por circunstâncias políticas. Mas ele não acredita em cenário de desabastecimento: “Mesmo a longuíssimo prazo, há água para todos”. (Págs. 4 a 7)
Insatisfação interna e paralisia na Petrobras
Nenhuma decisão na estatal é tomada agora sem interrogatório dos auditores internos. O adiamento da divulgação dos resultados do terceiro trimestre elevou o medo dos investidores. Já foram presas 23 pessoas. Na Austrália, Dilma Rousseff disse que as relações entre sociedade, Estado e empresas mudarão para sempre. (Págs. 10 e 11)
G20 faz pacto por clima e economia
Ao fim do encontro na Austrália, líderes dos países do grupo prometeram adotar medidas para reativar a economia. A questão do clima provocou reações contrárias, mas acabou com a promessa de novas metas já em 2015. (Págs. 32 e 33)
Fundos buscam projetos de impacto social
Número de investidores voltados para este tipo de aplicação triplicou desde 2012, mas faltam no país iniciativas que se enquadrem no perfil. Eles têm em carteira US$ 177 milhões e planejam investir este ano até US$ 127 milhões. (Págs. 16 e 17)
PSB se divide sobre aproximação com PT 
Socialistas discutem rumos do partido a partir de 2015. Preocupação é com a viabilidade administrativa dos governadores da sigla: Câmara (PE), Rollemberg (DF) e Coutinho (PB). (Pág. 3)
Mosaico Político
Gilberto Nascimento

LAVA JATO REPETE MÃOS LIMPAS

Ex-juiz federal, o governador eleito do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), acredita que o cenário do segundo governo de Dilma Rousseff, de quem é aliado, será de grande turbulência política em razão da Operação Lava Jato, que investiga irregularidades na gestão da Petrobras. (Pág. 2)

Olhar do Planalto
Sonia Filgueiras

OS LIMITES DO IED

O Brasil deve fechar este ano com cerca de US$ 63 bilhões líquidos em investimentos estrangeiros diretos (IED) líquidos (entradas subtraídas de remessas). É um volume significativo, mas não se deve esperar dele aquilo que não pode dar. (Pág. 9)

O mercado como ele é...
Luiz Sérgio Guimarães

DECISÃO EM MEIO À TEMPESTADE

A presidente Dilma Rousseff retorna hoje da Austrália. Trará consigo o novo ministro da Fazenda? A promessa de anunciar os integrantes da nova equipe econômica após a reunião de cúpula do G-20 pode ser flexibilizada. Se a presidente adiar a decisão para a semana que vem ou para início de dezembro será um sinal de que as boas notícias esperadas pelos mercados não virão. (Pág. 28)

Ponto Final
Octávio Costa

A PETROBRAS NO FUNDO DO POÇO

Orgulho nacional e símbolo do engenho e da arte da gente brasileira, a Petrobras vive dias terríveis. Com base em graves denúncias de corrupção, de superfaturamento e desvios de quantias bilionárias, a empresa é alvo de rumorosas investigações da Polícia Federal, que parecem longe do fim. (Pág. 40)

------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo

Manchete : Executivos presos tentarão delação, prevê procurador
'Tudo indica' atuação de quadrilha, diz chefe do Ministério Público Federal

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, prevê que a prisão de executivos de empreiteiras na Operação Lava Jato leve muitos dos detidos a buscar a delação premiada. Seria uma tentativa de reduzir penas relacionadas a fraudes em licitações, lavagem de dinheiro, crime contra o mercado e corrupção ativa. "Isso é um rastilho de pólvora. Quando um começa a falar, o outro diz: 'Vai sobrar só para mim?'. E aí eles começam a falar mesmo". Segundo o procurador, "tudo indica" a atuação de uma quadrilha para desviar verbas da Petrobras. Parte desse dinheiro era destinado a campanhas políticas. (Poder A4)

Escândalo vai mudar o país 'para sempre', afirma Dilma
A presidente Dilma disse no domingo (16), na Austrália, que o caso Petrobras "mudará para sempre" a relação entre a sociedade, Estado e empresa porque "vai acabar com a impunidade". Segundo ela, para quem ainda não há culpados, só investigados, é preciso "tipificar a culpa" dos envolvidos: "Não há culpa genérica", afirmou antes do fim da cúpula do G20. (Poder A7)

Novo delator fecha acordo para devolver US$ 97 milhões
Pedro Barusco, ex-gerente da Petrobras e braço direito do ex-diretor de serviços Renato Duque, fechou acordo de delação pelo qual devolverá ao governo US$ 97 milhões (R$ 252 milhões). É o maior valor, entre os dez pactos já assinados na ação. A dupla operou para o PT na estatal de 2003 a 2012, segundo investigadores da PF. O advogado de Barusco não foi localizado. (Poder A6)

Sem seu balanço, estatal não pode repartir dividendo
A Petrobras não poderá, por ora, distribuir dividendos relativos ao terceiro trimestre, por não ter publicado o balanço dentro do prazo, que terminou na sexta-feira (14). Para especialistas, o pequeno investidor com ações da estatal deve manter os papéis até que eles se recuperem. (Folhainvest B4)
Litoral de SP já se prepara para falta de água no verão
Municípios do litoral paulista, entre eles, Ubatuba, São Sebastião, Ilhabela, Praia Grande e Guarujá, já admitem que podem ter problema de desabastecimento de água durante o verão, quando são esperados mais de 14 milhões de turistas. (Cotidiano C1)
Corte salarial provocará fuga de docentes, crê reitor da USP
O reitor da USP, Marco Antonio Zago, afirma que o corte de salários ordenado pelo STF para enquadrar servidores no teto constitucional de R$ 20.662 fará com que professores migrem para universidades federais, onde o limite é o salário dos ministros do Supremo, de R$ 29 mil. (Cotidiano C4)

País está entre os menos eficientes nos gastos com pesquisas. (Ciência C5)

Vinícius Mota
Petrobras entra em nova fase de vacas magras

Símbolo das aspirações do desenvolvimentismo, a Petrobras vive novo período de vacas magras. A cotação do petróleo mergulha. A capacidade de investir foi sufocada. O consórcio de interesses dependentes e parasitários entrou em colapso. (Opinião A2)

Editoriais
Leia "O ônus da violência", acerca de dados de Anuário Brasileiro de Segurança Pública, e " Nessa cauda do cometa", sobre pouso de módulo no astro. (Opinião A2)
------------------------------------------------------------------------------------
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

MANUAL DE REDAÇÃO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Plural de substantivos compostos