Atualidades 11/08/2015



11 de agosto de 2015
O Globo
Manchete : Renan se opõe a Cunha e acerta pauta com governo
Presidente da Câmara bate boca com AGU
Lava-Jato faz mais 6 réus, e delator vai pagar multa de R$ 70 milhões (Pág. 6)
Ministro defende gatilho para cortes
Crise nos caminhões - Brasil perde quatro fábricas
Rio 2016 - Atletas dos EUA alegam mal-estar
Merval Pereira - Reforma ministerial com Lula pode ser tiro no pé (Pág. 4)
José Casado - Câmara atropela Constituição ao aprovar aumentos (Pág. 13)
Míriam Leitão - Sensação atual é que ninguém governa o Brasil (Pág. 16)
Arnaldo Jabor - Acho que a presidente devia renunciar (Segundo Caderno)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo
Manchete : Dilma ataca 'vale-tudo'; saída não cabe à oposição, diz PSDB
Cunha e chefe da AGU trocam acusações por ação no STF 
Investigados na Lava Jato restituem R$ 200 milhões
Zelada, lobista e mais 4 viram réus
Novo mínimo elevará gasto previdenciário em R$ 40 bi
Avenidas de SP terão limite de 50km/h
Peronista vai atrás de votos de centro
José Paulo Kupfer - É a política, estúpido!
Jim Wyss - Caos na campanha venezuelana
Notas&Informações - Tarde demais É louvável que Dilma esteja disposta a dialogar. Pena que tenha esperado sete meses. (Pág. A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora
Manchete : Sartori quita salário atrasado, mas “pedala” outras dívidas
Dilma faz apelo contra “vale-tudo” na política (Notícias | 10, 18 e 19)
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo
Manchete : Senado condiciona apoio ao governo a agenda pós-arrocho
Lava Jato torna réu ex-diretor da Petrobras ligado ao PMDB 
Delator faz acordo para pagar multa de R$ 70 milhões e reduzir sua pena (Poder A8)
Foto-legenda : Nível baixo
Taxistas de SP sequestram motorista do aplicativo Uber 
Quero ser Mandela
Falta de peritos empaca análise de projetos pela Lei Rouanet (C1)
Folha se mantém como o jornal mais lido por deputados, diz levantamento (Poder A8)
Hélio Schwartsman
Editoriais - Leia "Questão de maturidade", sobre votação de PEC que altera maioridade penal, e "Aldeias doentes", acerca de assistência médica dada a índios. (Opinião A2)
------------------------------------------------------------------------------------

11 de agosto de 2015
O Globo

Manchete : Renan se opõe a Cunha e acerta pauta com governo
Presidente do Senado diz que dar prioridade a impeachment é pôr fogo no país

Dilma afirma que Brasil deve estar acima de projetos partidários ou pessoais e pede a todos que repudiem o vale-tudo na política

Em um sinal de trégua, diante do clima bélico para o governo na Câmara, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), disse ontem que não considera prioridade a análise das contas da presidente Dilma Rousseff pelo Congresso. Para ele, seria colocar “fogo no país”. Em conversa com os ministros da Fazenda, Joaquim Levy, e do Planejamento, Nelson Barbosa, Renan apresentou um pacote de 28 medidas para a retomada do crescimento, após o ajuste fiscal. Há propostas polêmicas, como a adoção da idade mínima para a aposentadoria ou a cobrança do SUS por faixa de renda. O documento, chamado de Agenda Brasil, sugere ainda re formas em impostos e a criação de mecanismos rápidos para licenciamento ambiental de grandes obras. No Maranhão, a presidente pediu aos brasileiros que repudiem o vale-tudo na política e que coloquem o país à frente de projetos partidários e pessoais. Tucanos disseram que não cabe à oposição buscar solução para a crise. (Pág. 3)
Presidente da Câmara bate boca com AGU
A divulgação de uma ação ajuizada pela Advocacia Geral da União (AGU) no STF, pedindo a anulação de provas contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, no âmbito da Lava-Jato, provocou uma crise entre ele e o órgão. Cunha declarou que pretende romper o convênio da Casa com a AGU. O advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, disse que a presidência da Câmara solicitou três vezes que a ação fosse apresentada. O deputado afirmou que Adams “mente”. (Pág. 6)
Lava-Jato faz mais 6 réus, e delator vai pagar multa de R$ 70 milhões (Pág. 6)

Ministro defende gatilho para cortes
O ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, defende a criação de regra para conter gastos, a ser acionada em caso de déficit excessivo nas contas públicas. Em entrevista a Martha Beck, Barbosa afirma que os cortes de despesas não podem ser lineares. (Pág. 17)
Crise nos caminhões - Brasil perde quatro fábricas
A crise nas montadoras levou à suspensão ou ao adiamento de quatro novas fábricas de caminhões, que criariam 4 mil empregos no país. (Pág. 15)
Rio 2016 - Atletas dos EUA alegam mal-estar
Após evento-teste para os Jogos na Lagoa, 13 remadores
dos EUA tiveram diarreia. Delegação suspeita de água suja. (Pág. 9)
Merval Pereira
Reforma ministerial com Lula pode ser tiro no pé (Pág. 4)
José Casado
Câmara atropela Constituição ao aprovar aumentos (Pág. 13)
Míriam Leitão
Sensação atual é que ninguém governa o Brasil (Pág. 16)
Arnaldo Jabor
Acho que a presidente devia renunciar (Segundo Caderno)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo

Manchete : Dilma ataca 'vale-tudo'; saída não cabe à oposição, diz PSDB
Presidente faz apelo para que adversários e seus partidos pensem no País; Aécio e Alckmin rebatem acusações

A presidente Dilma Rousseff fez um apelo ontem para que líderes oposicionistas e seus partidos "pensem no Brasil". Ela criticou o "vale-tudo" para desestabilizar sua gestão e a "torcida do quanto pior, melhor". Em evento em São Luís, condenou também a chamada "pauta-bomba" do Congresso. O senador Edison Lobão (PMDB-MA), investigado na Operado Lava Jato, estava no palanque. "No vale-tudo, quem acaba sendo atingido pela torcida do quanto pior, melhor é a população do País, do Estado e do município." No Recife, onde participava de homenagem ao ex-governador Eduardo Campos, o presidente do PSDB, Aécio Neves (MG), disse que não cabe a seu partido escolher o melhor desfecho para a crise. Endossando as críticas, o governador Geraldo Alckmin lembrou que a oposição não governa" (O governo federal) não pode responsabilizar os outros por seus problemas." (Política/ Pág. A4)

Renan tenta agenda anticrise

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), pretende impor 27 propostas para retomada do crescimento. Em troca, ele quer ter maior protagonismo nas discussões sobre a fase pós-ajuste fiscal. (Pág. A8)
Cunha e chefe da AGU trocam acusações por ação no STF 
O advogado-geral da União, Luis Inácio Adams, e o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), apresentaram versões divergentes sobre ação protocolada no STF que pede a invalidação de provas obtidas contra o peemedebista na Operação Lava Jato. Adams afirmou ter sido cobrado três vezes por Cunha para que a ação fosse encaminhada ao STF. O deputado chama o advogado-geral de "mentiroso". (Política / Pág. A9)
Investigados na Lava Jato restituem R$ 200 milhões
O Tesouro Nacional recuperou pelo menos R$ 200 milhões em impostos, com retificações feitas espontaneamente desde março de 2014 por pessoas citadas na Operação Lava Jato. Com isso, os citados evitam pagar multa. (Política/Pág. A10)
Zelada, lobista e mais 4 viram réus
O juiz Sérgio Moro aceitou denúncia contra o ex-diretor da Petrobras Jorge Zelada e o lobista João Augusto Henriques, suposto braço do PMDB no esquema de propinas na Petrobras, por corrupção, lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Também viraram réus outros quatro envolvidos no caso. (Pág. A10)
Novo mínimo elevará gasto previdenciário em R$ 40 bi
O aumento do salário mínimo no ano que vem impulsionará o crescimento do gasto previdenciário. A expectativa é de que o piso passe de R$ 788 para R$ 867 em 2016. Como 70% das pensões e aposentadorias pagas pelo INSS são de até um salário, crescerá a pressão sobre os cofres públicos. Segundo cálculo da Tendência Consultoria Integrada, a despesa do governo deverá chegar a R$ 488,57 bilhões. (Economia/Pág. B1)

Caem as vendas do Dia dos Pais

Levantamento da SPC Brasil e da confederação dos lojistas indica queda de 11,21% nas vendas a prazo na semana do Dia dos Pais na comparação anual. Foi o maior recuo desde 2010. (Pág. B3)
Avenidas de SP terão limite de 50km/h
Após reduzir a velocidade nas Marginais do Pinheiros e do Tietê, o prefeito Fernando Haddad (PT) anunciou que vai padronizar a velocidade máxima de 50km/h em todas as avenidas da capital. (Metrópole/Pág. A14)
Peronista vai atrás de votos de centro
Candidato do governo à sucessão de Cristina Kirchner, Daniel Scioli obteve 38,5% dos votos na primária argentina de domingo. (Internacional/Pág. A11)
José Paulo Kupfer
É a política, estúpido!

Diante das instabilidades e incertezas políticas, empresas e investidores adotaram posição defensiva. Repete-se, de certo modo, o quadro de 2002. (Economia/Pág. B6)
Jim Wyss
Caos na campanha venezuelana

Em meio a uma crise de abastecimento, o governo vetou candidatos e retomou disputa fronteiriça com a Guiana que remonta a 1800. (Visão Global/Pág. A12)
Notas&Informações
Tarde demais

É louvável que Dilma esteja disposta a dialogar. Pena que tenha esperado sete meses. (Pág. A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Manchete : Sartori quita salário atrasado, mas “pedala” outras dívidas
Pagamentos à União e a fornecedores, incluindo hospitais, e repasse de recursos a prefeituras não serão feitos. Diferença que excede R$ 2.150 pagos a servidores no dia 31 deve estar nas contas correntes hoje. (Rosane de Oliveira | 5)
Dilma faz apelo contra “vale-tudo” na política (Notícias | 10, 18 e 19)

------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo

Manchete : Senado condiciona apoio ao governo a agenda pós-arrocho
Dilma critica 'vale-tudo' para atingi-la; para lideranças do PSDB, não é papel da oposição apontar saídas

Liderados pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), congressistas entregaram a ministros de Dilma uma agenda que vincula o aval deles às medidas do ajuste fiscal à aprovação de projetos para desburocratizar a economia do país. Na lista constam a regulamentação da terceirização e a reforma da lei de licitações. Outro item é a exigência de o governo não mais recorrer às "pedaladas fiscais". Sem força na Câmara, torna-se crucial para o Executivo aproximar-se da Casa chefiada por Renan para manter a governabilidade. O ministro Joaquim Levy (Fazenda) falou em "convergência" para "encontrar uma pauta de longo prazo". Em São Luís (MA), Dilma criticou o que chamou de "vale tudo", em recado a oposicionistas que falam em impeachment, e disse ser preciso pensar "no Brasil". Em resposta, líderes do PSDB, como Aécio Neves e Geraldo Alckmin, afirmaram não ser papel da oposição apontar a saída para as crises do governo. (Poder A4 e A5)
Lava Jato torna réu ex-diretor da Petrobras ligado ao PMDB 
O juiz Sergio Moro aceitou denúncia contra o ex-diretor da Petrobras Jorge Zelada e outras cinco pessoas acusadas de ligação com corrupção na estatal. Procuradores dizem que eles negociaram o pagamento de propina de US$ 31 milhões na contratação de um navio-sonda. Segundo a denúncia, o PMDB recebeu parte dos recursos. A defesa do ex-diretor e o partido negaram todas as acusações. (Poder A8)
Delator faz acordo para pagar multa de R$ 70 milhões e reduzir sua pena (Poder A8)

Foto-legenda : Nível baixo
Vista da represa Jaguari-Jacareí, na região de Bragança Paulista (SP); nos 10 primeiros dias de agosto, o volume de água que entrou no sistema Cantareira, o maior da Grande SP, representa um quarto da média histórica para o mês - a Sabesp descarta implantar rodízio em 2015 (Cotidiano B1)
Taxistas de SP sequestram motorista do aplicativo Uber 
Motorista do aplicativo de transporte particular Uber foi sequestrado e agredido por taxistas na madrugada de sábado (8) no Itaim Bibi, em São Paulo. À polícia, ele diz ter sido atacado por 20 taxistas. Feito refém por meia hora, conta, levou um soco na boca. Para presidente de sindicato da categoria, os taxistas estão revoltados "com razão". (Cotidiano B3)
Quero ser Mandela
Preso político do regime chavista há 18 meses na Venezuela, Leopoldo López tem usado a tática de associar sua imagem à do sul-africano Nelson Mandela para atingir o objetivo de chegar à Presidência. "Ambos lutam pela justiça", diz Guillermo Seijas, médico de López. (Mundo A10)
Falta de peritos empaca análise de projetos pela Lei Rouanet (C1)

Folha se mantém como o jornal mais lido por deputados, diz levantamento (Poder A8)

Hélio Schwartsman
STF pode liberar o uso de drogas e ampliar liberdade individual no país

O Supremo deve começar a julgar nesta quinta (13) uma ação que poderá resultar na descriminalização do uso de todas as drogas no país. O cerne da discussão é se a pena por posse de entorpecentes para uso próprio invade uma esfera da intimidade que nem o próprio Estado tem legitimidade para regular. O STF tem a oportunidade de avançar na consolidação da autonomia do indivíduo. (Opinião A2)
Editoriais
Leia "Questão de maturidade", sobre votação de PEC que altera maioridade penal, e "Aldeias doentes", acerca de assistência médica dada a índios. (Opinião A2)
------------------------------------------------------------------------------------
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

MANUAL DE REDAÇÃO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Plural de substantivos compostos

Atualidades - 15 de agosto de 2016