Atualidades 20/08/2015



Globo
Manchete : Denúncia ao STF amplia isolamento de Cunha
Camargo Corrêa confessa cartel e paga multa menor
Indústria terá socorro de até R$ 14 bi
Emprego formal recua em julho
Para pequena empresa, silêncio
Senado eleva impostos de empresas
Maioridade aos 16 é aprovada
CAp UFRJ há dois meses sem aulas
UFF tem a luz cortada
Regras para WhatsApp
O ministro Berzoini defendeu a regulamentação do serviço e disse que o aplicativo está “à margem da lei”. (Pág. 26)
Merval Pereira - A acusação concreta fragilizará Cunha, que enfrentará, necessariamente, um movimento por sua renúncia (Pág. 4)
Ancelmo Gois - ‘Renúncia é um gesto de grandeza’
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo
Manchete : Cunha será denunciado ao STF, mas diz que não vai deixar o cargo
Desafetos tentam enfraquecer político
Camargo Corrêa admite cartel e pagará R$ 104 milhões
Estados querem elevar impostos como ICMS e IPVA
Secretários de Fazenda dos Estados discutem hoje, em reunião extraordinária do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), em Brasília, a possibilidade de aumento conjunto das alíquotas do ICMS e de outros tributos, como IPVA, para superar a crise nas finanças públicas. (Economia / Pág. B1)
Merkel visita o Brasil; ONU integra agenda (Internacional/Pág. A13)
Alckmin diz que não faltará água em SP (Metrópole/Pág. A23)
Clubes boicotam seleção 'olímpica' (Esportes/Pág. A24)
Celso Ming - De volta o que deu errado
Veríssimo - O vácuo
Notas&Informações - Delinquência institucional
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora
Manchete : Sartori envia hoje projeto para aumentar impostos
Governo tenta convencer partidos da base a aprovar proposta que pode render R$ 2 bilhões anuais extras a partir de 2016. Empresários vão atuar na Assembleia contra reajuste do ICMS. (Notícias|12, 13 e 23)
Cunha diz que não sai se for denunciado
Empresa multada em R$ 104 milhões
Redução da idade penal vai para o Senado
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo
Manchete : Procuradoria denunciará Cunha
Presidente da Câmara fala em ‘acordão’ para atingi-lo
Linha de crédito visa combater a inadimplência, diz chefe do BB
Organizadores racham antes de atos pró-governo
OAB e CNI cobram correção de rumos e ações imediatas
Mortes acirram discussão sobre ampliação de ciclovias em SP
Em quatro anos, pedidos de refúgio dobram no Brasil
Reinaldo Azevedo - O ciclofascismo é umsubproduto da ruína da esquerda
Marcelo Coelho - Discussão no STF sobre drogas deixa perguntas no ar
Editoriais - Leia “Muito além do clima”, sobre visita da chanceler da Alemanha ao Brasil, e “Passear na Paulista”, acerca de fechamento da avenida para veículos.(Opinião A2)
------------------------------------------------------------------------------------

20 de agosto de 2015
O Globo

Manchete : Denúncia ao STF amplia isolamento de Cunha
Presidente da Câmara pode virar réu por corrupção e lavagem de dinheiro

Acusado de receber US$ 5 milhões de propina por contrato de aluguel de navios-sonda para a Petrobras, peemedebista afirma que não deixará o cargo; grupo de deputados pretende pedir seu afastamento

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), será denunciado ao STF por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, ampliando o seu isolamento político, que se aprofundou após a decisão do peemedebista de migrar para a oposição. Acusado de receber US$ 5 milhões de propina por contratos de aluguel de navios sonda para a Petrobras, ele se tornará réu em ação penal caso a denúncia seja aceita pela Justiça. Um grupo de deputados pretende pedir o afastamento de Cunha da presidência da Câmara, possibilidade negada por ele. “Vou continuar no exercício para o qual fui eleito”, afirmou. Os detalhes da denúncia serão conhecidos hoje. O caso deverá ser apreciado pelo plenário do STF em um mês. (Págs. 3 e 4)
Camargo Corrêa confessa cartel e paga multa menor
Em acordo de leniência com o Cade, a Camargo Corrêa confessou participar de cartel formado por 16 empresas nas obras das refinarias de Abreu e Lima (PE) e do Comperj e pagará multa de R$ 104 milhões, 60% menor do que a aplicada originalmente. (Pág. 7)
Indústria terá socorro de até R$ 14 bi
BB e Caixa facilitarão crédito, e analistas criticam estratégia. Setor automotivo foi o que mais demitiu

Depois da Caixa, ontem foi a vez de o Banco do Brasil anunciar uma linha de crédito em condições especiais para o setor automotivo. As facilidades poderão ser estendidas a outros segmentos e, juntos, BB e Caixa vão liberar até R$ 14 bilhões. O ministro Levy disse que as medidas não terão impacto fiscal, mas especialistas criticaram a estratégia e veem efeitos indiretos nas contas públicas. O setor automotivo foi o que mais demitiu em junho, com 35 mil cortes. (Págs. 21 a 24)
Emprego formal recua em julho
Dados do Caged, que serão divulgados amanhã, mostrarão quarta queda seguida. (Pág. 24)
Para pequena empresa, silêncio
O ministro Afif reclamou que recebeu um “ensurdecedor silêncio” ao pedir apoio do BNDES. (Pág. 23)
Senado eleva impostos de empresas
Por 45 votos a 27, o Senado aprovou projeto que aumenta os impostos sobre a folha de pagamento das empresas, com exceção de seis setores da economia. A proposta, parte importante do ajuste fiscal, irá agora para a sanção da presidente Dilma. (Pág. 6)
Maioridade aos 16 é aprovada
A Câmara aprovou em 2º turno a emenda que reduz de 18 para 16 anos a maioridade penal em crimes graves. O projeto será votado no Senado. (Pág. 8)
CAp UFRJ há dois meses sem aulas
Pais de alunos do CAp UFRJ, há dois meses sem aulas, brigam na Justiça com professores em greve. Ontem, houve protesto na porta da escola. (Pág. 9)

Carlos Alberto Sardenberg

Greves nas federais destroem as universidades (Pág. 18)
UFF tem a luz cortada
Por falta de pagamento, a Ampla cortou a luz de 7 unidades da UFF, em Niterói. (Pág. 9)
Regras para WhatsApp
O ministro Berzoini defendeu a regulamentação do serviço e disse que o aplicativo está “à margem da lei”. (Pág. 26)
Merval Pereira
A acusação concreta fragilizará Cunha, que enfrentará, necessariamente, um movimento por sua renúncia (Pág. 4)
Ancelmo Gois
‘Renúncia é um gesto de grandeza’

Há 16 anos, Lula, Dirceu e Brizola defendiam a renúncia de FH (Pág. 15)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo

Manchete : Cunha será denunciado ao STF, mas diz que não vai deixar o cargo
Delator na Lava Jato acusou presidente da Câmara de cobrar US$ 5 milhões em contratos de navios-sonda. Denúncia vai incluir Fernando Collor, suspeito de receber R$ 26 milhões. Para Janot, os dois cometeram crimes de corrupção e lavagem de dinheiro

A Procuradoria-Geral da República vai denunciar o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), por corrupção e lavagem de dinheiro. A denúncia deve ser remetida hoje ao Supremo Tribunal Federal. Outro denunciado será o senador e ex-presidente Fernando Collor (PTB-AL), suspeito de receber R$ 26 milhões em propinas. Há possibilidade de que a denúncia venha acompanhada de pedido de afastamento de Cunha da presidência da Câmara. O peemedebista foi citado na Operação Lava Jato pelo delator Júlio Camargo como beneficiário de suborno de US$ 5 milhões em contratos de navios-sonda. Ontem, Cunha negou que deixará o cargo. "Não farei afastamento de nenhuma natureza. Vou continuar exatamente no exercício pelo qual eu fui eleito pala maioria da Casa. Absolutamente tranquilo e sereno em relação a isso", afirmou. (Política / Págs. A4 e A5)

Análises

José Roberto de Toledo : Um Congresso incrível

Formalmente, é legal Eduardo Cunha continuar presidindo a Câmara dos Deputados, mas será legítimo? (Pág. A6)

Eloísa Machado e Rubens Glezer : Se ficar, o bicho pega...

Após o mensalão, ninguém mais aposta alto na impunidade de poderosos, seja no STF ou na primeira instância. (Pág. A4)
Desafetos tentam enfraquecer político
Diante da expectativa da denúncia da Procuradoria-Geral da República, adversários do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, preparam estratégia para tirá-lo do comando da Casa. Já a oposição quer aproveitar sua ira contra o governo para acelerar processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. (Pág. A6)
Camargo Corrêa admite cartel e pagará R$ 104 milhões
O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) firmou acordo com a Camargo Corrêa e dois ex-dirigentes em que a empreiteira assume participação em cartel de empresas com atuação na Petrobrás, dispõe-se a passar dados sobre o grupo e aceita pagar R$ 104 milhões. No fim de julho, a empresa já havia assinado acordo de leniência como Cade para delatar cartel de licitações no setor elétrico, em obras da usina nuclear Angra 3. (Política / Pág. A12)
Estados querem elevar impostos como ICMS e IPVA
Secretários de Fazenda dos Estados discutem hoje, em reunião extraordinária do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), em Brasília, a possibilidade de aumento conjunto das alíquotas do ICMS e de outros tributos, como IPVA, para superar a crise nas finanças públicas. (Economia / Pág. B1)
Merkel visita o Brasil; ONU integra agenda (Internacional/Pág. A13)

Alckmin diz que não faltará água em SP (Metrópole/Pág. A23)

Clubes boicotam seleção 'olímpica' (Esportes/Pág. A24)

Celso Ming
De volta o que deu errado

O governo reedita providências que fracassaram, especialmente o crédito subsidiado a grupos favorecidos, quase sempre os que gritam mais alto. (Economia/Pág. B2)
Veríssimo
O vácuo

Sugiro a quem se preocupa com o momento nacional que faça um pouco de arqueologia histórica para manter as coisas em perspectiva. (Caderno2/Pág.C10)
Notas&Informações
Delinquência institucional

Depoimentos de ministros da Suprema Corte atingem em cheio os governos petistas (Pág. A3)

Desgoverno e intolerância

Não é com cinismo e retórica populista que este governo reconquistará um mínimo de credibilidade. (Pág. A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Manchete : Sartori envia hoje projeto para aumentar impostos
Governo tenta convencer partidos da base a aprovar proposta que pode render R$ 2 bilhões anuais extras a partir de 2016. Empresários vão atuar na Assembleia contra reajuste do ICMS. (Notícias|12, 13 e 23)
Cunha diz que não sai se for denunciado
Acusação contra o presidente da Câmara por corrupção e lavagem de dinheiro deverá ser apresentada ao STF (Notícias|14)
Empresa multada em R$ 104 milhões
Camargo Corrêa admitiu esquema de favorecimento em contratos com Petrobras (Notícias|15)
Redução da idade penal vai para o Senado
Deputados aprovam, em segundo turno, a diminuição da maioridade (Notícias|16)
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo

Manchete : Procuradoria denunciará Cunha
Presidente da Câmara será acusado de lavagem de dinheiro e corrupção na Petrobras; STF vai decidir se deputado se tornará réu

A Procuradoria-Geral da República denunciará ao Supremo Tribunal Federal o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), sob a acusação de ele estar envolvido no esquema de corrupção na Petrobras. O senador e ex-presidente Fernando Collor e outros políticos também serão denunciados sob acusação de envolvimento nos atos investigados pela Lava Jato. O STF analisará os dados entregues pelo procurador geral, Rodrigo Janot. Se a corte aceitar as denúncias, Cunha e os demais se tornarão réus em ações penais. O suposto envolvimento de Cunha começou com depoimento do doleiro Alberto Youssef aos investigadores, em delação premiada. Ele disse que o deputado recebeu propina do executivo Julio Camargo, da empreiteira Toyo Setal, pelo aluguel de sondas à Petrobras. Camargo, também delator na Lava Jato, afirmou que o peemedebista pediu U$S 5 milhões em propina. Membro de um partido que dá sustentação política ao governo Dilma, Cunha está rompido com o Planalto. Ele e Collor sempre negaram as acusações. (Poder a4)
Presidente da Câmara fala em ‘acordão’ para atingi-lo
A aliados, o deputado Eduardo Cunha disse que o Planalto costurou um “acordão” com a Procuradoria para atingi-lo e poupar aliados, como o presidente do Senado, Renan Calheiros, também alvo da Lava Jato. Cunha descartou se afastar da presidência da Câmara sob a justificativa de que a denúncia ainda será analisada pelo plenário do Supremo. Ele disse que só se manifestará quando tiver acesso à denúncia. (Poder a4)
Linha de crédito visa combater a inadimplência, diz chefe do BB
O presidente do Banco do Brasil, Alexandre Abreu, disse em entrevista à Folha que os setores de petróleo e gás e construção civil e as cooperativas agrícolas serão os próximos a serem agraciados com crédito da instituição. De acordo com ele, a injeção de R$ 9 bilhões é uma estratégia comercial para combater a inadimplência, não uma política de governo. A Caixa anunciou na terça (18) linhas de crédito para tentar frear a recessão. (Mercado a15)
Organizadores racham antes de atos pró-governo
Organizadores dos atos de hoje — contraponto aos do dia 16, que pediram o impeachment de Dilma — estão divididos. Diferentemente de CUT e UNE, que apoiarão a presidente, grupos ligados ao PSOL e ao Movimento dos Trabalhadores Sem Teto não o farão e focarão temas sensíveis ao governo, como o ajuste fiscal. (Poder a10)
OAB e CNI cobram correção de rumos e ações imediatas
No documento “Carta à Nação”,a Ordem dos Advogados do Brasil e a Confederação Nacional da Indústria cobraram do governo correção dos rumos do país e ações imediatas contra as crises “ética, política e econômica”. O texto defende a redução do número de ministérios e de cargos. (Poder a9)
Mortes acirram discussão sobre ampliação de ciclovias em SP
A morte de duas pessoas no entorno de ciclovias de São Paulo acirrou o debate sobre o avanço das rotas na gestão de Fernando Haddad (PT) e pôs em xeque o planejamento e a segurança do projeto. Nesta semana, um micro-ônibus matou uma criança que andava de bicicleta na zona leste e um aposentado morreu atropelado por ciclista perto de ciclovia sob o Minhocão (centro). A prefeitura admite que poderá fazer ajustes. (Cotidiano B1)
Em quatro anos, pedidos de refúgio dobram no Brasil
O número de refugiados no Brasil quase dobrou nos últimos quatro anos,de 4.218 para 8.400 pessoas.A maioria vem da Síria (2.077), país que passa por guerra civil, e metade dos pedidos de refúgio é motivada por violação de direitos humanos. O governo quer reduzir o tempo de análise dessas solicitações de três anos para até seis meses. (Mundo a12)
Reinaldo Azevedo
O ciclofascismo é umsubproduto da ruína da esquerda

O ciclofascismo é um subproduto da desintegração das esquerdas. Não há luta entre carro, símbolo do atraso,e bicicleta, suposto ícone da modernidade ecológica. Há uma, porém, entre racionalidade, com implantação de ciclovias onde for necessário e factível, e ideologização rasteira da mobilidade urbana. (Cotidiano B3)
Marcelo Coelho
Discussão no STF sobre drogas deixa perguntas no ar

Começou de forma esquisita a discussão sobre posse de drogas no Supremo Tribunal Federal. O uso de entorpecentes “é inerente à natureza humana”, disse um orador.Com várias perguntas no ar, não houve tempo para o primeiro voto sobre o tema, do ministro Gilmar Mendes. (Cotidiano B5)
Editoriais
Leia “Muito além do clima”, sobre visita da chanceler da Alemanha ao Brasil, e “Passear na Paulista”, acerca de fechamento da avenida para veículos.(Opinião A2)
------------------------------------------------------------------------------------
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

MANUAL DE REDAÇÃO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Plural de substantivos compostos