Atualidades 22/09/2015

Não acredite em tudo que ouvires! Há mentiras que sempre serão ditas, e verdades que jamais serão pronunciadas... Eliane Azevedo

O Globo
Manchete : Dilma faz apelo a Congresso para adiar votação de vetos
Mais um ex-tesoureiro do PT é condenado
Dólar sobe a R$ 3,982 apesar de ação do BC
Caixa eleva juros da casa própria
Impeachment em debate - Ayres não vê base para ação
Papa pede mente aberta à mudança
Pensão vitalícia a filhas de militares custará R$ 3,8 bi este ano (Pág. 6)
Editorial - ‘Oposição tem de ser responsável em votação de vetos’ (Pág. 16)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo
Manchete : Moro condena ex-tesoureiro do PT a 15 anos por corrupção
Caixa eleva, pela 3ª vez, juro de financiamento de imóvel
PMDB se nega a indicar novos ministros do governo Dilma
Lobista e sócio da Engevix são presos
Planalto tenta adiar análise de vetos marcada para hoje
Brasil amplia prazo para concessão de visto a sírios
Marin pode pagar R$ 40 mi de fiança
Refis das domésticas começa com problema (Economia/Pág. B9)
Após arrastão, governo do Rio teme ação de justiceiros
José Paulo Kupfer - Cabeça de ponte : As oscilações do mercado cambial indicam que o prazo para aprovação de medidas mínimas que garantam superávit chegou ao minuto derradeiro. (Economia/Pág; B4)
Editoriais - O jogo que prolonga a crise : A crise continuará enquanto políticos não se entenderem sobre o que é melhor para eles próprios. (Pág. A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora
Manchete : Aumento do ICMS será votado sem certeza de aprovação
Justiça condena Vaccari e Duque por corrupção
Lava-Jato - 19a. fase da operação mira em nomes do PMDB
De novo - Regiões do Estado acumulam chuva de um mês em apenas uma semana. Com alta de rios, cidades como Montenegro registram desabrigados (Notícias | 14)
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo
Manchete : Justiça condena ex-tesoureiro do PT e outros 9 na Lava Jato
PMDB rejeita indicar nomes para reforma ministerial
BC e Tesouro agem para conter pressão sobre dólar e juros
Foto-legenda : Reflexão
Alckmin esvazia ações de redução da letalidade da polícia paulista
Unesp lidera lista de universidades ‘jovens’ no RUF
Editoriais - Leia “Estado de penúria”, sobre ajustes feitos por governadores, e “Extintor extinto”, acerca do fim da obrigatoriedade do equipamento em carros. (Opinião A2)
------------------------------------------------------------------------------------

22 de setembro de 2015
O Globo

Manchete : Dilma faz apelo a Congresso para adiar votação de vetos
Cunha diz que seria pôr ‘gasolina na fogueira’ manter reajuste do Judiciário

Planalto comanda ofensiva para evitar elevação de gastos em mais de R$ 127 bilhões; Temer e líderes do PMDB se recusam a indicar nomes para a reforma ministerial que a presidente prepara

Por temer uma derrota que agravaria ainda mais a situação das contas públicas, o Planalto trabalhou ontem para adiar a votação dos vetos presidenciais a medidas que elevariam os gastos do governo em R$ 127,8 bilhões até 2019. Novo articulador político, o ministro Ricardo Berzoini levou a líderes aliados o apelo da presidente Dilma. O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), afirmou que seria colocar “gasolina na fogueira” derrubar o veto ao projeto que dá aumento de até 78% a servidores do Judiciário. A votação está prevista para hoje. O PMDB ontem se recusou a indicar nomes para a reforma ministerial em preparação por Dilma. (Págs. 3 e 4)
Mais um ex-tesoureiro do PT é condenado
Na Lava-Jato, Vaccari tem pena de 15 anos de prisão

Juiz da Lava-Jato, Sérgio Moro condenou o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto a 15 anos de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro, e o ex-diretor da Petrobras Renato Duque, a 20 anos. Há dois anos, outro ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares, foi condenado no mensalão. Ontem, a Lava-Jato prendeu um dos donos da Engevix. (Pág. 8 e Merval Pereira)
Dólar sobe a R$ 3,982 apesar de ação do BC
A crise política e o temor de um aumento de juros nos EUA ainda este ano levaram o dólar comercial a bater R$ 3,999, mesmo após o BC ter feito um leilão de US$ 3 bilhões. No fim da tarde, a cotação perdeu força e fechou a R$ 3,982, alta de 0,53%. Para turistas, o dólar chegou a R$ 4,45. (Págs. 19 e 20)
Caixa eleva juros da casa própria
Em outubro, a taxa de juros no crédito imobiliário com recursos da poupança subirá de 9,45% para 9,90% ao ano. É a terceira vez este ano que a Caixa sobe os juros. (Pág. 22)
Impeachment em debate - Ayres não vê base para ação
O ex-presidente do STF Ayres Britto afirmou ontem que não há motivos que justifiquem um processo de impeachment da presidente Dilma. (Pág. 7)
Papa pede mente aberta à mudança
Em missa na terra natal dos Castro, em Cuba, o Papa Francisco pediu que se “supere a resistência à mudança”. O Vaticano não quis comentar prisões de dissidentes. (Pág. 27)
Pensão vitalícia a filhas de militares custará R$ 3,8 bi este ano (Pág. 6)

Editorial
‘Oposição tem de ser responsável em votação de vetos’ (Pág. 16)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo

Manchete : Moro condena ex-tesoureiro do PT a 15 anos por corrupção
Além de Vaccari, decisão da Lava Jato contra núcleo político atinge Duque; juiz vê 'impacto da democracia'

O juiz federal Sérgio Moro condenou ontem o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto a 15 anos de prisão e o ex- diretor da Petrobrás Renato Duque a 20 anos e oito mese s – maior pena da Operação Lava Jato até agora –, por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e associação criminosa. As primeiras condenações do chamado núcleo político do PT no esquema de desvios da estatal incluem ainda outras oito sentenças. Na decisão, Moro afirmou que repasses ao PT entre 2008 e 2012 interferiram no processo eleitoral. “A corrupção gerou impacto no processo político e democrático, contaminando-o com recursos criminosos, o que reputo especialmente reprovável”, escreveu. Em nota, o presidente nacional do PT, Rui Falcão, classificou como um “equívoco” a condenação “sem provas” de Vaccari. Disse ainda que ele deve conseguir reverter a sentença em instâncias superiores. ( Política / Pág. A4)
Caixa eleva, pela 3ª vez, juro de financiamento de imóvel
Pela terceira vez em 2015, a Caixa Econômica Federal anunciou aumento dos juros de financiamentos de imóveis residenciais contratados pelo Sistema Financeiro de Habitação ( SFH) – com recursos da poupança. A Caixa informou que elevou as taxas por causa do aumento da Selic. Serão corrigidos também os juros de imóveis comerciais e mistos. A nova tabela entra em vigor em 1.º de outubro. A taxa balcão – para clientes sem relacionamento com o banco – subirá de 9,45% para 9,9% ao ano. Para quem já tem relacionamento, como os correntistas, os juros subirão de 9,3% para 9,8%. Os clientes que recebem salário pela Caixa terão taxa de 9,5%, mesmo índice dos servidores públicos que já são correntistas do banco estatal. As taxas dos financiamentos contratados com recursos do FGTS, que incluem os do programa Minha Casa Minha Vida, não sofrerão reajuste. (Economia / Pág. B1)
PMDB se nega a indicar novos ministros do governo Dilma
A cúpula do PMDB se recusou a indicar nomes de ministros e a ajudar a presidente Dilma Rousseff a cortar pastas. Em três conversas, o vice-presidente Michel Temer sugeriu a Dilma que adie a reforma ministerial, sob alegação de que mudanças na equipe agora provocariam mais instabilidade e atritos na base aliada. A atitude foi interpretada como novo gesto em direção ao rompimento do PMDB com o Planalto. Diante desse cenário, a tendência é de que Dilma adie, mais uma vez, o anúncio da reforma. (Política / Pág .A6)
Lobista e sócio da Engevix são presos
Batizada de “Ninguém Durma”, a 19ª fase da Operação Lava Jato prendeu ontem José Antunes Sobrinho, sócio da empreiteira Engevix, e João Augusto Henriques, apontado como lobista do PMDB na Petrobrás. Foram cumpridos ainda outros nove mandados judiciais. Ao comentar o caso, o procurador regional da República Carlos Fernando dos Santos Lima disse trabalhar com a hipótese de que os esquemas do mensalão e da corrupção na Petrobrás surgiram na Casa Civil do governo Lula. (Págs. A4 e A5)
Planalto tenta adiar análise de vetos marcada para hoje
O Planalto tenta adiar a sessão de apreciação de 32 vetos presidenciais prevista para hoje no Congresso. A estratégia foi definida na reunião da coordenação política com a presença da presidente Dilma Rousseff, ministros e líderes. O receio é de que a derrubada dos vetos possa custar, segundo o governo, pelo menos R$ 127,8 bilhões até 2019. A peemedebistas, Dilma disse que, com a derrubada dos vetos, “o País fica ingovernável do ponto de vista fiscal”. ( Política / Pág. A8)
Brasil amplia prazo para concessão de visto a sírios
O Comitê Nacional para os Refugiados (Conare) prorrogou até 2017 o prazo de concessão de visto especial para cidadãos sírios. A decisão do órgão, vinculado ao Ministério da Justiça, ocorreu dois dias antes de expirar resolução de 2013 que estabeleceu a concessão de vistos especiais a pessoas afetadas pelo conflito no país. Até ontem, 2.097 sírios buscaram o benefício. (Metrópole / Pág. A12)
Marin pode pagar R$ 40 mi de fiança
Valor está sendo negociado com a Justiça dos Estados Unidos para que o ex-presidente da CBF, se for extraditado da Suíça, possa ficar em prisão domiciliar. (Esportes/Pág. A15)
Refis das domésticas começa com problema (Economia/Pág. B9)

Após arrastão, governo do Rio teme ação de justiceiros
O secretário estadual de Segurança do Rio, José Mariano Beltrame, indicou que apreensões preventivas de jovens suspeitos de realizar arrastões na zona sul poderão voltar, apesar de proibição judicial. Ele disse que a estratégia está condicionada à participação de órgãos de assistência social. Beltrame alertou para o risco de linchamentos e ação de grupos de justiceiros. (Metrópole/ Pág. A13)
José Paulo Kupfer
Cabeça de ponte : As oscilações do mercado cambial indicam que o prazo para aprovação de medidas mínimas que garantam superávit chegou ao minuto derradeiro. (Economia/Pág; B4)
Editoriais
O jogo que prolonga a crise : A crise continuará enquanto políticos não se entenderem sobre o que é melhor para eles próprios. (Pág. A3)

Ladeira abaixo : Os problemas na economia se aprofundam e põem em xeque o consumo das famílias “emergentes”. (Pág. A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Manchete : Aumento do ICMS será votado sem certeza de aprovação
Para o projeto passar na Assembleia, Piratini pode ter de ceder à pressão do PDT, que insiste em restringir duração do tarifaço. Servidores e empresários anunciam protestos. (Notícias | 7 a 9, 19 e 20)
Justiça condena Vaccari e Duque por corrupção
Ex-tesoureiro do PT e ex-diretor da Petrobras terão penas de 15 e 20 anos (Notícias | 10)
Lava-Jato - 19a. fase da operação mira em nomes do PMDB
PF investiga contratos da diretoria internacional da estatal em três Estados (Notícias | 10)
De novo
Regiões do Estado acumulam chuva de um mês em apenas uma semana. Com alta de rios, cidades como Montenegro registram desabrigados (Notícias | 14)
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo

Manchete : Justiça condena ex-tesoureiro do PT e outros 9 na Lava Jato
Vaccari Neto foi acusado de corrupção e lavagem de dinheiro; partido considerou sentença ‘injusta’

O ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, o ex-diretor da Petrobras Renato Duque — indicado ao cargo pelo partido — e outras oito pessoas foram condenadas pela Justiça Federal no Paraná por envolvimento em desvios da estatal no âmbito da Lava Jato. É a primeira sentença de Vaccari e Duque em ações ligadas ao caso. Cabe recurso. O ex-tesoureiro recebeu pena de 15 anos e 4 meses de prisão por corrupção, lavagem de dinheiro e associação criminosa. Renato Duque foi condenado a 20 anos e 8 meses. Ambos estão presos. Há cinco delatores entre os dez condenados: o doleiro Alberto Youssef, Pedro Barusco, ex-gerente da Petrobras, Augusto Mendonça, executivo da Toyo Setal, o lobista Julio Camargo e o operador Mario Goes. Na sentença, o juiz Sergio Moro criticou o PT e disse que o elemento “mais reprovável” da corrupção na Petrobras talvez seja a consequência na“ esfera política”. A condenação de Vaccari ocorre três anos após a de seu antecessor no cargo, Delúbio Soares, por corrupção no esquema do mensalão. O PT considerou a sentença “injusta”. A defesa de Duque não foi localizada pela reportagem. (Poder a8)
PMDB rejeita indicar nomes para reforma ministerial
A cúpula do PMDB (Michel Temer, Renan Calheiros e Eduardo Cunha) rejeitou indicar nomes para a reforma ministerial da presidente Dilma Rousseff (PT), que reduzirá o número de pastas — atualmente são 39. A decisão gera a preensão no Planalto, por sinalizar mais um passo da sigla na direção de deixar o governo. Para assessores de Dilma, a fim de evitar que isso aconteça, ela precisa fortalecer o aliado, oferecendo-lhe um ministério de peso. (Poder a4)
BC e Tesouro agem para conter pressão sobre dólar e juros
Tesouro Nacional e Banco Central fizeram ação conjunta para acalmar os investidores e atenuar a pressão sobre juros e dólar ontem. A moeda americana chegou a R$ 3,99. O BC colocou à venda US$3 bilhões, e o Tesouro comprou títulos. As previsões de analistas para a economia pioraram. (Poder a6)
Foto-legenda : Reflexão
Imagem do senador Romero Jucá, do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, e do presidente do Senado, Renan Calheiros refletida em mesa; após o encontro, Levy disse que discussão de ajustes será difícil no Congresso (Poder a6)
Alckmin esvazia ações de redução da letalidade da polícia paulista
A gestão Alckmin (PSDB) esvaziou programas de combate à letalidade policial, como informes de prevenção e acompanhamento psicológico. Em 2015, ao menos 571 pessoas morreram durante ações da corporação — o maior índice desde 2006. O governo diz atuar para reduzir as mortes. (Cotidiano b1)
Unesp lidera lista de universidades ‘jovens’ no RUF
A Unesp (Universidade Estadual Paulista) é a melhor instituição “jovem” —com menos de 40 anos — do país. A informação é de uma lista inédita de escolas feita com base no RUF “Ranking Universitário Folha”. (Cotidiano b4)
Editoriais
Leia “Estado de penúria”, sobre ajustes feitos por governadores, e “Extintor extinto”, acerca do fim da obrigatoriedade do equipamento em carros. (Opinião A2)
------------------------------------------------------------------------------------

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

MANUAL DE REDAÇÃO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Plural de substantivos compostos