Atualidades 25 de novembro de 2015






O Globo
Manchete: Reajustes do mínimo e de servidor podem ser adiados
Prisão de amigo de Lula preocupa PT e Planalto
MERVAL PEREIRA -  Lava-Jato busca prova concreta contra Lula. (Pág. 4)
Processo contra Cunha avança
Petrobras pressiona por alta da gasolina
PF desmonta cartel em Brasília
Microcefalia: Mais 340 casos em uma semana
Protesto ocupa 151 escolas de SP
Chinesa compra 23,7% da Azul (Pág. 21)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo
Manchete: PF prende amigo de Lula e investiga créditos do BNDES
Dora Kramer: Ouro de tolo
Eliane Cantanhêde: Terrorismo tupiniquim
Moro: ‘Não há prova de envolvimento do ex-presidente’
Para Planalto, ação abala Dilma ao atingir Lula
Governo ignora alerta e libera visto na Olimpíada
Alunos são apreendidos ao ocupar escola estadual (Metrópole, pág. A21)
Brasil registra 9 milhões de desempregados (Economia, pág. B3)
Macri espera que País mude posição sobre Venezuela
Oposição se une e vai à Procuradoria contra Cunha
País tem 739 casos de microcefalia, em 160 cidades
DAVID BROOKS: Macri anima opositores latinos
NOTAS & INFORMAÇÕES - Suando frio
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora
Manchete: Basegio tem mandato cassado na Assembleia
Verba da GM deve manter salário de novembro em dia
Prisão que gera tensão
Reajuste do mínimo pode ser pedalado para maio
Uma proposta e uma coleção de polêmicas
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo
Manchete: Amigo de Lula é preso, acusado de fraude para financiar o PT
Bernardo Mello Franco
Painel -Apreensões incluem livro sobre combate à corrupção e amuleto (Painel A4)
Indícios contra Cunha são muito graves, diz relator
Samarco colocou na gaveta plano de prevenção em MG
Saúde: Conclusões sobre ação do zika em bebês levarão ao menos 6 meses (Pág. B7)
Editoriais - Leia “Estado de caos e terror”, sobre as tentativas para derrotar facção terrorista, e “Epidemia cruel”, acerca dos casos de microcefalia no país. (Opinião A2)
Inspirado no Chile, manual orientou ocupação de alunos
Por R$ 1,7 bi, grupo chinês vira sócio da empresa aérea Azul
------------------------------------------------------------------------------------

25 de novembro de 2015
O Globo

Manchete: Reajustes do mínimo e de servidor podem ser adiados
Governo estuda postergar aumento do piso de janeiro para maio

Funcionalismo não seria reajustado em agosto, mas só em dezembro de 2016

O governo estuda adiar o reajuste do salário mínimo e dos servidores no ano que vem para compensar a queda de receitas e cumprir a meta de superávit fiscal de 0,7% do PIB.

No caso do mínimo, o aumento passaria de janeiro para maio e, no dos servidores, de agosto para dezembro. A medida, em análise pela equipe econômica, não é consensual porque técnicos alertam para o grande desgaste político que ela provocaria, já que a previsão de retração da economia é de 3,1% este ano e de 1,95% em 2016. (Pág. 7)
Prisão de amigo de Lula preocupa PT e Planalto
Pecuarista teria feito operação fraudulenta para saldar dívida de campanha petista

Amigo do ex-presidente Lula, o pecuarista José Carlos Bumlai foi preso pela Lava-Jato, acusado de operação fraudulenta em contrato do grupo Schahin com a Petrobras para pagar dívida do PT em 2004. A 21ª fase da Lava-Jato foi batizada de Passe Livre porque Bumlai tinha acesso liberado ao Planalto quando Lula era presidente. O juiz Moro disse que não há prova contra Lula. A PF investiga suposta ligação do empréstimo com o caso Celso Daniel. (Págs. 3 e 4)
MERVAL PEREIRA
Lava-Jato busca prova concreta contra Lula. (Pág. 4)
Processo contra Cunha avança
Conselho de Ética leu relatório que autoriza processo contra o presidente da Câmara, mas votação ficou para terça. (Pág. 8)
Petrobras pressiona por alta da gasolina
Com dívidas que superam R$ 500 bilhões, a Petrobras pressiona o governo para que seja autorizado um novo reajuste nos preços dos combustíveis. Em setembro, a gasolina subiu 6% e o diesel, 4% nas refinarias. A equipe econômica resiste à pressão da Petrobras por temer impacto na inflação. (Pág. 23)
PF desmonta cartel em Brasília
Postos acertavam preços, com prejuízo de R$ 1 bi por ano ao consumidor. Houve buscas em BR, Shell e Ipiranga. (Pág. 23)
Microcefalia: Mais 340 casos em uma semana
O Brasil já tem 739 casos de microcefalia. Em Pernambuco, médicos observam que bebês estão nascendo também com outra malformação cerebral, a ventriculomegalia.(Pág. 27)
Protesto ocupa 151 escolas de SP
O número de escolas ocupadas por manifestantes em São Paulo aumentou para 151. Estudantes reagem à reorganização escolar determinada pelo governo Alckmin (PSDB). (Pág. 9)
Chinesa compra 23,7% da Azul (Pág. 21)

------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo

Manchete: PF prende amigo de Lula e investiga créditos do BNDES
Com acesso livre ao Planalto, Bumlai recebeu R$ 518 milhões em empréstimos; parte do dinheiro teria ido para PT

A Polícia Federal prendeu ontem o pecuarista José Carlos Bumlai, amigo do ex-presidente Lula, na 21ª fase da Operação Lava Jato. Chamada de Passe Livre – em referência a seu acesso ao Planalto -, a ação partiu de apuração de fraude na Petrobrás e chegou ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Ministério Público Federal e PF investigam R$ 518 milhões de empréstimos do banco a empresas de Bumlai. Só a São Fernando Açúcar e Álcool teria recebido R$ 350 milhões em 2008, mesmo já tendo sido alvo de pedido de falência. Ainda obteve outros R$ 64 milhões quando estava inativa – o BNDES diz que foi em 2009; a força-tarefa da Lava Jato, em 2005. O nome de Bumlai também foi citado por dois delatores. O lobista Fernando Baiano declarou ter dado a ele quase R$ 2 milhões que seriam destinados a uma nora de Lula. Já Eduardo Musa, ex-gerente da Petrobrás, disse que Bumlai intermediou pagamento de conta de R$ 60 milhões do PT, da campanha à reeleição de Lula em 2006. Além de Bumlai, foram conduzidos coercitivamente ontem para prestar depoimento seus dois filhos, uma nora, duas pessoas ligadas ao Grupo Bertin e um policial. (Política, págs. A4 a A6)
Dora Kramer: Ouro de tolo
Caso tenha se dado à sua revelia, Lula não tem o que temer. A Lava Jato chegará a ele. Para acusá-lo ou inocentá-lo. (Pág. A6)
Eliane Cantanhêde: Terrorismo tupiniquim
Tal como a Petrobrás fazia lá atrás, o BNDES parece estar instalando uma máquina de desmentidos. (Pág. A7)
Moro: ‘Não há prova de envolvimento do ex-presidente’
O juiz Sérgio Moro disse não haver prova de envolvimento de Lula em desvios, mas que o comportamento “recorrente de Bumlai levanta o receio de que o mesmo nome seja invocado para obstruir ou interferir na investigação”. (Pág. A5)
Para Planalto, ação abala Dilma ao atingir Lula
No Palácio do Planalto, a preocupação é com o que está porvir depois da prisão de José Carlos Bumlai. O temor é de que novos focos de investigação atinjam ainda mais o PT, respingando no governo Dilma Rousseff. (Pág. A6)
Governo ignora alerta e libera visto na Olimpíada
Apesar de advertências de militares e do aumento do controle no mundo após atentados, a presidente Dilma Rousseff sancionou lei que dispensa visto para estrangeiros entre junho e setembro de 2016. A ideia é facilitar a entrada de atletas e turistas para a Olimpíada. (Internacional, Pág. A12)
Alunos são apreendidos ao ocupar escola estadual (Metrópole, pág. A21)

Brasil registra 9 milhões de desempregados (Economia, pág. B3)

Macri espera que País mude posição sobre Venezuela
O presidente eleito da Argentina, Mauricio Macri, disse esperar que o Brasil mude sua posição sobre pedido que pretende fazer para suspender a Venezuela do Mercosul. Macri cita cláusula que permite punir integrantes do bloco em desacordo com a democracia. (Internacional, pág. A13)
Oposição se une e vai à Procuradoria contra Cunha
O relator Fausto Pinato (PRB-SP) apresentou ao Conselho de Ética parecer favorável ao processo de cassação do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Partidos de oposição pediram à Procuradoria-Geral da República o afastamento de Cunhado comando da Casa. (Política, pág. A8)
País tem 739 casos de microcefalia, em 160 cidades
O Brasil contabiliza 739 casos de microcefalia, número cinco vezes maior do que o registrado há duas semanas. Já são 160 cidades com notificações. Um dos casos ocorreu fora da Região Nordeste, em Goiânia (GO). O governo diz que é praticamente certa a relação com o zika vírus. (Metrópole, pág. A16)
DAVID BROOKS: Macri anima opositores latinos
Para oposição de países com governos de centro-esquerda, o triunfo de Mauricio Macri na Argentina é pontapé de novo ciclo político na América Latina. (Visão Global, pág. A15)
NOTAS & INFORMAÇÕES
Suando frio

A prisão de José Carlos Bumlai tem todos os predicados para, no mínimo, embaraçar Lula.

Nem contra, nem a favor

A sorte agora não parece sorrir para Eduardo Cunha, que se recusou a aprender que brasileiro não é idiota. (Pág. A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Manchete: Basegio tem mandato cassado na Assembleia
Deputado pedetista que confessou manter servidor fantasma e é acusado de praticar outras fraudes é o primeiro da história do Legislativo gaúcho a ter cassação determinada em plenário. (Pág. 14)
Verba da GM deve manter salário de novembro em dia
Piratini conseguiu mudar lei que dá desconto para montadora pagar dívida de programa de incentivo. (Pág. 14)
Prisão que gera tensão
José Carlos Bumlai, amigo do ex-presidente Lula, foi detido em nova fase da Lava-Jato, por suspeita de tráfico de influência em negócios milionários. (Págs. 6, 7, 10 e 27)
Reajuste do mínimo pode ser pedalado para maio
Proposição que teria se originado no Congresso e obtido simpatia de Levy já seria alvo de críticas no governo. (Pág. 16)
Uma proposta e uma coleção de polêmicas
MEC recebe até dezembro sugestões ao plano que quer padronizar 60% dos conteúdos das escolas do país. (Págs. 28 e 29)
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo

Manchete: Amigo de Lula é preso, acusado de fraude para financiar o PT
Juiz Moro diz que não há evidências de que ex-presidente ‘estivesse de fato envolvido nesses ilícitos’

A força-tarefa da Operação Lava Jato, que investiga o esquema de corrupção na Petrobras, prendeu ontem em Brasília o pecuarista José Carlos Bumlai, amigo do ex-presidente Lula (PT).

Ao ordenar a prisão, o juiz Sergio Moro disse que houve testemunhos segundo os quais Bumlai invocou o nome de Lula para obter vantagens em negócios da estatal.

O depoimento do lobista e delator Fernando Baiano, que intermediou contrato de R$ 1,6 bilhão do grupo Schahin com a petroleira, foi um dos citados por Moro. Baiano disse que pressionou Bumlai para ele acionar Lula, em 2006, a fim de que o negócio fosse fechado.

Moro ressalvou não haver indícios de que Lula tenha envolvimento no esquema.

Bumlai foi preso no mesmo dia em que deporia na CPI do BNDES. A Polícia Federal recolheu ontem na sede do banco, no Rio, cópias de contratos feitos de 2009 a 2012, a fim de averiguar possíveis irregularidades.

Além disso, um empréstimo de R$ 12 milhões do Banco Schahin a Bumlai, feito em 2004, é considerado atípico por órgãos de controle.

Delatores disseram que o dinheiro foi uma operação de cobertura para pagar dívidas de campanhas do PT.

Para o Planalto, a prisão abre nova frente de investigação, com foco em Lula, podendo gerar desdobramentos políticos para Dilma.

A defesa de Bumlai nega as acusações e considera que houve prejulgamento. Lula não comentou. (Poder A4)
Bernardo Mello Franco
Moro é estrategista; prisão pode ajudar a produzir provas (Opinião A2)
Painel
Apreensões incluem livro sobre combate à corrupção e amuleto (Painel A4)
Indícios contra Cunha são muito graves, diz relator
Em seu relatório preliminar sobre o pedido de cassação do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), o deputado Fausto Pinato (PRB) votou pelo prosseguimento da ação, afirmando haver indícios “gravíssimos” contra ele. A votação no Conselho de Ética foi adiada para terça (1°). (Poder A8)
Samarco colocou na gaveta plano de prevenção em MG
A Samarco, responsável pela barragem que cedeu em Mariana, encomendou em 2009 plano que monitorava o local 24 horas e simulava situações de risco com moradores. A contratada disse que a mineradora o engavetou devido à crise. A Samarco não comentou. (Cotidiano B1)
Saúde: Conclusões sobre ação do zika em bebês levarão ao menos 6 meses (Pág. B7)

Editoriais 
Leia “Estado de caos e terror”, sobre as tentativas para derrotar facção terrorista, e “Epidemia cruel”, acerca dos casos de microcefalia no país. (Opinião A2)
Inspirado no Chile, manual orientou ocupação de alunos
Inspirado em movimentos chilenos e argentinos, um texto distribuído por mensagens de celular foi o principal guia para as ocupações de alunos às escolas estaduais de SP. Ao menos 151 unidades estão tomadas em protesto contra a restruturação da rede anunciada pela gestão Alckmin (PSDB). (Cotidiano B4)
Por R$ 1,7 bi, grupo chinês vira sócio da empresa aérea Azul
A Azul anunciou acordo para receber injeção de capital de R$ 1,7 bilhão do grupo chinês HNA. A quantia representa 23,7% do valor da companhia aérea, avaliada em R$ 7 bilhões. Segundo a Azul, o dinheiro será usado para amortizar parte de sua dívida e dar sequência à renovação da frota. (Mercado A13)
------------------------------------------------------------------------------------
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

MANUAL DE REDAÇÃO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Plural de substantivos compostos

Atualidades - 15 de agosto de 2016