Atualidades 31 de janeiro de 2017





O Globo
Manchete : Ao alcance da lei - Eike está em Bangu e deve delatar
Confissões da Odebrecht já valem
MÍRIAM LEITÃO - O que mudou no Brasil foi a força da lei (Pág.18)
MERVAL PEREIRA - Decisão de Cármen e prisão de Eike indicam mudanças (Pág.4)
ANCELMO GOIS - Supremo vai julgar fim da prisão especial (Pág. 10)
JOSÉ CASADO - Efeitos da delação são mais corrosivos na Bahia (Pág.15)
RICARDO NOBLAT - Verdade em pílulas só alimenta especulações (Pág. 7)
JOAQUIM FALCÃO - Sorteio de relator é risco geral, mas possível (Pág. 8)
Empresas e Bolsas reagem a barreiras para imigrantes
Canetadas de Trump deixam os EUA isolados
‘Cármen Lúcia acerta na homologação das delações’ (Pág. 14)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo
Manchete : Supremo homologa delação da Odebrecht, mas mantém sigilo
Eliane Cantanhêde - 48 horas de tensão
Rubens Glezer - Entre a glória e a ruína

Contas inativas do FGTS devem injetar R$ 41 bi na economia
Eike se entrega e vai para Bangu
Contas do governo têm maior rombo da história (Economia B8)
Febre amarela: País tem 120 casos e investiga 623 (Metrópole A15)
Doria congela R$ 2,6 bi de Saúde e Educação (Metrópole A12)
Trump demite secretária que questionou veto
Para o PT resta um dilema - Os petistas não conseguem chegar a um acordo sobre o rumo a seguir (A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo
Manchete : Cármen Lúcia quer sortear relatoria entre 5 ministros
Presidente do STF homologa delações da Odebrecht para acelerar Lava Jato
Governo teve deficit recorde de R$ 154,2 bi no ano passado (Mercado A13)
Decreto de Trump deflagra batalhas política e jurídica
Em 1 mês, Doria prioriza centro de SP e zeladoria
Leia “Regalias judiciárias”, acerca de pagamentos de benefícios nos tribunais, e “A bomba do Fies”, sobre inadimplência em programa estudantil. (Opinião A2)
------------------------------------------------------------------------------------

31 de janeiro de 2017
O Globo

Manchete : Ao alcance da lei - Eike está em Bangu e deve delatar
Acusado de corrupção, ex-bilionário se entrega à PF após chegar de NY e diz que pretende colaborar com a Justiça

O empresário que chegou a ser o mais rico do país dormiu a noite passada em Bangu 9, presídio que abriga policiais envolvidos com crimes e onde ficará por tempo indeterminado. Acusado de pagar propina de US$ 16,5 milhões ao ex-governador Sérgio Cabral, também preso, Eike Batista se entregou ontem à PF após viajar na classe executiva de um voo noturno de Nova York ao Rio. Ele contou a HENRIQUE GOMES BATISTA que está disposto a colaborar com a Justiça e que precisa “passar as coisas a limpo”, dando indicação de que pretende tentar um acordo de delação premiada, embora sua defesa tenha dito que ainda é cedo para falar nisso. O Ministério Público viu favorecimento a Eike na escolha do presídio. (Págs. 3 a 6)
Confissões da Odebrecht já valem
Cármen Lúcia acelera processo mas mantém sigilo dos depoimentos, que poderá ser suspenso com escolha de relator

Chamada de delação do fim do mundo pelo volume de políticos e empresários que envolve, as revelações de 77 executivos e ex-dirigentes da Odebrecht foram homologadas pela presidente do STF, Cármen Lúcia, e vão provocar a abertura de inquéritos contra autoridades. A ministra manteve o sigilo dos depoimentos. O Planalto torce para que tudo seja divulgado de uma vez, evitando escândalos a conta-gotas. Nos próximos dias, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, decidirá quantas pessoas serão investigadas e em quantos inquéritos. A abertura formal das investigações ficará a cargo do próximo relator da Lava-Jato no Supremo, em substituição a Teori Zavascki, morto num acidente de avião. (Págs. 7 e 8)

MÍRIAM LEITÃO - O que mudou no Brasil foi a força da lei (Pág.18)

MERVAL PEREIRA - Decisão de Cármen e prisão de Eike indicam mudanças (Pág.4)

ANCELMO GOIS - Supremo vai julgar fim da prisão especial (Pág. 10)

JOSÉ CASADO - Efeitos da delação são mais corrosivos na Bahia (Pág.15)

RICARDO NOBLAT - Verdade em pílulas só alimenta especulações (Pág. 7)

JOAQUIM FALCÃO - Sorteio de relator é risco geral, mas possível (Pág. 8)
Empresas e Bolsas reagem a barreiras para imigrantes
Após subirem nos primeiros dias de Trump, as Bolsas americanas e europeias caíram ontem, reagindo à política de imigração. Em Nova York, os mercados tiveram o pior resultado do ano. No Brasil, a Bolsa caiu 2,62% e o dólar recuou para R$ 3,129. Gigantes globais, como Ford, Google e Starbucks criticaram as medidas de Trump. Companhias aéreas tiveram de mudar equipes para evitar tripulantes barrados. (Págs. 17 e 18)
Canetadas de Trump deixam os EUA isolados
O veto do presidente Donald Trump à entrada de refugiados e cidadãos de sete países islâmicos contribuiu para aumentar, desde o fim de semana, o isolamento dos EUA e de seu governo. Aliados como Reino Unido e Alemanha voltaram a criticar Trump, alvo de condenações também de organizações internacionais. Milhares de pessoas se manifestaram em EUA, Canadá e Europa, e o estado de Washington entrou na Justiça contra o presidente. (Págs. 22 e 23)
Editorial
‘Cármen Lúcia acerta na homologação das delações’ (Pág. 14)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo

Manchete : Supremo homologa delação da Odebrecht, mas mantém sigilo
Após decisão da ministra Cármen Lúcia, expectativa é com nome do novo relator

No penúltimo dia do recesso do Judiciário, a presidente do Supremo Tribunal Federal, Cármen Lúcia, homologou as delações de 77 executivos e ex-executivos da Odebrecht. Mas manteve sigilo dos cerca de 950 depoimentos. Com a decisão, sinalizou o compromisso de não retardar as investigações da Lava Jato após a morte do relator, Teori Zavascki. A partir de agora, a Procuradoria-Geral da República pode analisar formalmente o material para solicitar inquéritos e oferecer denúncias contra políticos e autoridades com foro privilegiado. Amanhã, na abertura do Judiciário, Cármen Lúcia deve anunciar como será redistribuída a relatoria dos processos da operação. A tendência é de que o novo relator seja sorteado entre integrantes da Segunda Turma – composta por Dias Toffoli, Celso de Mello, Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes. Também se discute a mudança de Luiz Edson Fachin para esse colegiado. No Planalto, há temor de vazamentos seletivos. (Política A4 a A6)

Análises

Eliane Cantanhêde - 48 horas de tensão

Apesar de ministros (e pessoas de bom senso) torcerem o nariz para o sorteio, não vai ter jeito (Pág.8)

Rubens Glezer - Entre a glória e a ruína

Louvores e críticas à ministra omitiram quase absolutamente seu papel de intérprete e aplicadora do direito (Pág.5)
Contas inativas do FGTS devem injetar R$ 41 bi na economia
A liberação de contas inativas do FGTS deve ter impacto positivo de até 0,40 ponto porcentual no crescimento da economia. A projeção foi feita por economistas do Santander. O banco é mais otimista do que o governo e prevê que perto de 100% do valor das contas inativas – cerca de R$ 41,4 bilhões – será sacado pelos trabalhadores. Boa parte desse dinheiro deve reforçar o consumo familiar. (Economia B1 e B3)
Eike se entrega e vai para Bangu
De cabeça raspada, Eike Batista deixa o Presídio Ary Franco para ser levado para uma cela coletiva em Bangu 9. Ele foi preso ao desembarcar no Aeroporto Internacional do Rio vindo de Nova York. O empresário teve a prisão decretada num desdobramento da Lava Jato, sob suspeita de pagar US$ 16 mi de propina ao ex-governador Sérgio Cabral (PMDB). (Política A7 e A8)
Contas do governo têm maior rombo da história (Economia B8)

Febre amarela: País tem 120 casos e investiga 623 (Metrópole A15)

Doria congela R$ 2,6 bi de Saúde e Educação (Metrópole A12)

Trump demite secretária que questionou veto
Donald Trump demitiu a secretária de Justiça dos EUA, Sally Yates. Horas antes, ela havia rejeitado defender nos tribunais decreto presidencial que veta entrada de cidadãos de sete países. Substituta disse que cumprirá a ordem. (Internacional A10)
Notas&Informações
Recuperação e expectativas - Governo pode contribuir se destravar concessões de infraestrutura. Esse passo está demorando (A3)

Para o PT resta um dilema - Os petistas não conseguem chegar a um acordo sobre o rumo a seguir (A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo

Manchete : Cármen Lúcia quer sortear relatoria entre 5 ministros
Presidente do STF homologa delações da Odebrecht para acelerar Lava Jato

Após homologar as delações da Odebrecht, a presidente do Supremo Tribunal Federal, Cármen Lúcia, pretende sortear a relatoria das investigações entre os membros da 2a Turma da corte. A ministra quis, ao avalizar as delações, evitar atrasos na Lava Jato e sinalizar que a operação será mantida. A morte do relator do caso, Teori Zavascki, no último dia 19, lançou dúvidas sobre a continuidade da Lava Jato. Agora, procuradores podem usar os dados em apurações.A divulgação das delações de 77 executivos e ex-executivos da empresa gera apreensão no governo Michel Temer(PMDB) e no Congresso. Cabe ao futuro relator, que pode ser definido nesta quarta (1°), decidir se manterá os depoimentos sob sigilo. Integram a 2a Turma Gilmar Mendes, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski e Celso de Mello. Cármen Lúcia cogita transferir o ministro Edson Fachin para o colegiado que analisa casos da Lava Jato. O presidente Michel Temer considerou acertada a decisão de Cármen Lúcia em homologar as delações. Ele evitou, no entanto, comentar indicação de um ministro para a vaga de Teori Zavascki. Um dos nomes cotados ao posto, Ives Gandra Filho, defende a flexibilização de regras trabalhistas. (Poder A4 a A6)
Eike se entrega e indica que vai colaborar com investigações
Eike Batista, que era considerado foragido, voltou dos EUA e se entregou à Polícia Federal ao desembarcar no Rio nesta segunda. O empresário indicou, antes de ser levado à prisão, que vai colaborar com a Lava Jato a fim de se beneficiar da delação premiada. Ele é suspeito de ter pago US$ 16,5 milhões em propina ao ex-governador Sérgio Cabral. “Está na hora de eu ajudar a passar as coisas a limpo”, afirmou. (Poder A8)
Governo teve deficit recorde de R$ 154,2 bi no ano passado (Mercado A13)

Decreto de Trump deflagra batalhas política e jurídica
A oposição tentará derrubar o decreto de Donald Trump que barra a entrada nos EUA de cidadãos de sete países muçulmanos. Para especialistas, o caso irá à Suprema Corte. Barack Obama, o antecessor de Trump, afirmou discordar de políticas discriminatórias (Mundo A10)
Em 1 mês, Doria prioriza centro de SP e zeladoria
Em seu primeiro mês de mandato, o prefeito João Doria (PSDB) priorizou o centro expandido de SP, reuniões com patrocinadores e zeladoria. Dos 145 compromissos, 27 estão ligados a ações como poda de árvores. (Cotidiano B1)
Editoriais
Leia “Regalias judiciárias”, acerca de pagamentos de benefícios nos tribunais, e “A bomba do Fies”, sobre inadimplência em programa estudantil. (Opinião A2)
------------------------------------------------------------------------------------

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

MANUAL DE REDAÇÃO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Plural de substantivos compostos