Atualidades 26 de maio de 2017




O Globo
Manchete: Temer agora tentará adiar julgamento no TSE
Moro absolve Claudia Cruz de lavagem de dinheiro
Presidente recua e revoga uso do Exército
STF pode rever decisão sobre prisão de condenados em 2ª instância (Pág. 9)
Ações da JBS disparam na Bolsa
Foto- legenda: Tiro contra fotógrafo
Colunistas 
MERVAL PEREIRA - Reações à Lava-Jato podem se ampliar no STF. (PÁG. 4)
Opositores impedidos de deixar a Venezuela

Petrobras quer 3 áreas do pré-sal
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo
Manchete: STF pode rever termos do acordo de delação da JBS
Cúpula tucana decide esperar decisão do TSE sobre Temer
Foto- legenda: ‘O Brasil não vai parar’
Presidente revoga utilização de tropas
Moro absolve mulher de Cunha
Ministério estuda apoio a pequeno e médio produtor de carnes no País
Análises 
Eliane Cantanhêde  - O calote do século
The Economist  - Como lidar com a crise brasileira
Governo central tem superávit de R$ 12,5 bi (Economia / Pág. B8)

Teixeira desviou R$ 30 mi da seleção
Notas & Informações  -  Sobre seletividade 
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo
Manchete : Temer faz aceno ao Congresso e diz que país não vai parar
Fui vítima de um crime, que segue sem criminosos
JBS acusa Ibope de participar de trama pró-Renan
Solução para a crise pede debate equilibrado
Fernanda Torres - PMDB se tornou frágil na hora em que se fez visível - (Ilustrada C8)
Ligação de Fachin com delator causa constrangimento (Poder A4)
Mulher de Cunha é absolvida por Moro na Lava Jato
Economistas esperam nova Previdência só em 2018
Arrecadação cai, mas governo tem superávit em abril
Em SP, cracolândia já se espalha por mais de 20 pontos
o presidente da OAB, Claudio Lamachia, com o pedido de impeachment do presidente Michel Temer em mãos
Editoriais - “Soma de erros”, sobre protesto contra Temer em Brasília, e “Matança paraense”, acerca de assassinato de dez sem-terra em operação policial. (Opinião A2)

------------------------------------------------------------------------------------

26 de maio de 2017
O Globo

Manchete: Temer agora tentará adiar julgamento no TSE
OAB protocola pedido de impeachment do presidente por crime de responsabilidade

Em pronunciamento nas redes sociais, peemedebista diz que país não parou e não vai parar

O temor de que a delação dos donos da JBS influencie o resultado do julgamento da chapa Dilma-Temer no TSE, marcado para o próximo dia 6, levou o Planalto a mudar a estratégia e tentar prolongar o processo, adiando a decisão final. Na avaliação de aliados e adversários, dificilmente Temer, assim como Dilma, se livrará de condenação. No comando do PSDB, o senador Tasso Jereissati disse que manterá o apoio ao presidente apenas até o julgamento no TSE. Tentando passar clima de normalidade, Temer afirmou que o país não parou nem vai parar. A OAB protocolou, na Câmara, pedido de impeachment por crime de responsabilidade. (Págs. 3, 4 e 6)
Moro absolve Claudia Cruz de lavagem de dinheiro
Juiz entendeu que ela não participou do esquema de corrupção do marido, o deputado Eduardo Cunha (Pág. 12)
Presidente recua e revoga uso do Exército
Depois da repercussão negativa, Temer recuou do decreto assinado na véspera que autorizou o uso das Forças Armadas nas ruas de Brasília após atos de vandalismo durante manifestação. Segundo o Planalto, a inteligência do governo identificara risco de invasão do Congresso. (Pág. 6)
STF pode rever decisão sobre prisão de condenados em 2ª instância (Pág. 9)

Ações da JBS disparam na Bolsa
Especulações sobre futuro do frigorífico fizeram ações da JBS, de Joesley Batista, subirem 22,53% ontem. (Pág. 24)
Foto- legenda: Tiro contra fotógrafo
O fotógrafo André Coelho, do GLOBO, é agredido por um policial militar, que chegou a atirar na direção dos pés dele, durante o protesto em Brasília. Pouco depois, Coelho flagrou PMs atirando em manifestantes. (Pág. 8)
Colunistas 
MERVAL PEREIRA

Reações à Lava-Jato podem se ampliar no STF. (PÁG. 4)

MÍRIAM LEITÃO

Sem reformas, economia fica no atoleiro. (PÁG. 24)
Opositores impedidos de deixar a Venezuela
Jornalistas e dirigentes partidários denunciaram que, para impedir a saída do país e limitar as ações dos opositores, o governo está cancelando arbitrariamente os passaportes dos críticos ao presidente Nicolás Maduro. Deputados dizem que companhias aéreas também estão sendo proibidas pelo governo chavista de vender passagens a políticos da oposição. (PÁG. 35)
Petrobras quer 3 áreas do pré-sal
A Petrobras vai exercer seu direito de preferência e comprar três das oito áreas oferecidas em dois leilões do pré-sal. Preço da gasolina caiu 5,4% nas refinarias. (PÁG. 31)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo

Manchete: STF pode rever termos do acordo de delação da JBS
Pelo menos três ministros defendem medida, prevista na lei que regulamenta as colaborações

Alvo de críticas, o acordo de delação firmado entre a Procuradoria-Geral da República e Joesley Batista – além de seis executivos da JBS – pode ter os benefícios revistos pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Apesar de não ser um consenso na Corte, a revisão tem sido defendida pelos ministros Marco Aurélio Mello, Alexandre de Moraes e pelo relator da Lava Jato no Supremo, Edson Fachin. A Lei 12.850, de 2013, que traz a regulamentação sobre a colaboração premiada, prevê que o juiz verifique a legalidade do acordo na homologação – já feita no caso da JBS. Se a investigação não confirmar os fatos revelados por eventual problema na delação, o colaborador pode ficar sem os benefícios previstos. Até agora, em todos os acordos firmados na Lava Jato, os procuradores negociaram os termos diretamente com as defesas. Para contar o que sabem, os delatores da JBS ganharam anistia total dos crimes, foram autorizados a deixar o País e cada sócio terá de pagar multa de R$ 110 milhões. (POLÍTICA / PÁG. A4)

OAB pede impeachment

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) entregou ontem na Câmara o 13º pedido de impeachment contra Michel Temer. De acordo com a Ordem, ele “procedeu de modo incompatível com a dignidade e o decoro” do cargo. (PÁG. A8)
Cúpula tucana decide esperar decisão do TSE sobre Temer
O PSDB definirá em junho, quando o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) julgar o pedido de cassação da chapa Dilma- Temer, se pedirá a saída do presidente. A decisão foi tomada após encontro ontem em São Paulo entre Tasso Jereissati, nome apontado como o preferido na sigla para a sucessão, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o prefeito João Doria e o governador Geraldo Alckmin. (PÁG. A10)
Foto- legenda: ‘O Brasil não vai parar’
Em vídeo postado nas redes sociais, Temer disse que trabalho com as reformas continua ‘avançando’. Sem citar o decreto do uso das Forças Armadas, criticou ‘exageros’ das manifestações. (PÁG. A6)
Presidente revoga utilização de tropas
Menos de 24 horas depois de assinado, decreto que autorizava uso das Forças Armadas para a Garantia da Lei e da Ordem foi revogado. Cinco feridos em protesto continuavam internados. (PÁG. A6)
Moro absolve mulher de Cunha
O juiz Sérgio Moro absolveu Cláudia Cruz, mulher de Eduardo Cunha, dos crimes de lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Mas destacou que ela deveria ter desconfiado do padrão de vida elevado. (PÁG. A11)
Ministério estuda apoio a pequeno e médio produtor de carnes no País
O governo estuda medidas para estimular grupos pequenos e médios a ocuparem espaços no mercado de carnes, reduzindo a concentração no setor. O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, afirmou ontem que sua equipe mapeia plantas industriais que estão fechadas para uma possível reativação e criticou a crise gerada pelo grupo JBS após a delação dos sócios e executivos da companhia. (ECONOMIA / PÁG. B1)
Análises 
Eliane Cantanhêde

O calote do século

Temer tem muito a explicar, mas perdão a Joesley Batista é premiar a corrupção. (POLÍTICA / PÁG. A6)

The Economist

Como lidar com a crise brasileira

Com ou sem Temer, melhor esperança é ter no Planalto quem conclua o que ele começou. (ECONOMIA / PÁG. B6)
Governo central tem superávit de R$ 12,5 bi (Economia / Pág. B8)

Teixeira desviou R$ 30 mi da seleção
Investigação na Espanha aponta que o ex-presidente da CBF Ricardo Teixeira usou rede de empresas de fachada para desviar R$ 30 milhões da seleção. (ESPORTES / PÁG. A20)
Notas & Informações 
Sobre seletividade

Lulopetistas oferecem ao País vergonhosa exibição de hipocrisia quando incendeiam ministérios e plenários do Senado e da Câmara. (PÁG. A3)

Maluf condenado

Maluf pode não ter de cumprir a pena em regime fechado. Mas já terá uma condenação na capivara que é seu curriculum vitae. (PÁG. A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo

Manchete : Temer faz aceno ao Congresso e diz que país não vai parar
Auxiliares do presidente negociam sobrevida para o governo condicionada à aprovação das reformas

O presidente Michel Temer quer se aproveitar da falta de consenso em tomo de sua sucessão para negociar com aliados uma sobrevida ao governo. Ele defende que ainda pode finalizar as reformas no Congresso. Como parte da estratégia, ele fez seu terceiro pronunciamento público desde o início da crise, em vídeo divulgado nas redes sociais. Na fala, Temer acenou ao Congresso e disse que o país não parou e não vai parar. “Deputados e senadores continuaram a trabalhar em favor do Brasil”, afirmou.

Auxiliares do presidente propõem sua permanência no cargo condicionada à aprovação das reformas e à retirada do peemedebista da cena política na disputa presidencial de 2018. Quem articula o pós-Temer dá como certa sua cassação pelo TSE, no julgamento que começa no dia 6. O Planalto diz que pode protelar o processo com o pedido de vista de um dos ministros. Ou, em caso de derrota, entrar com recursos que atrasariam o desfecho.

Ontem, a OAB protocolou na Câmara pedido de impeachment de Temer. (Poder A4)
Fui vítima de um crime, que segue sem criminosos
REINALDO AZEVEDO

Conversas minhas com Andréa Neves foram divulgadas. Nada traziam de comprometedor. A Procuradoria e a PF dizem não ter nada com isso. A presidente do STF lembrou a agressão a um direito constitucional: o sigilo da fonte. Também nada com isso! Vai ver o culpado sou eu! (Poder A6)
JBS acusa Ibope de participar de trama pró-Renan
Executivo da JBS afirmou em delação que a empresa repassou propina ao senador Renan Calheiros (PMDB) por meio de contrato simulado com o Ibope Inteligência. O instituto teria emitido nota fiscal sem prestar serviços.

O Ibope diz que nunca emitiu notas fiscais falsas nem recebeu propina. Renan Calheiros nega o relato. (Poder A9)
Solução para a crise pede debate equilibrado
NELSON BARBOSA


Os acontecimentos revelaram mais uma vez que não existe mágica numa democracia. Apostar na radicalização do discurso econômico pode gerar ganhos no curto prazo, mas pouco contribui para solucionar problemas. (Mercado A26)
Fernanda Torres
PMDB se tornou frágil na hora em que se fez visível - (Ilustrada C8)
Ligação de Fachin com delator causa constrangimento (Poder A4)

Mulher de Cunha é absolvida por Moro na Lava Jato
A jornalista Cláudia Cruz, mulher do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), foi absolvida pelo juiz Sergio Moro na ação em que era acusada de ter se beneficiado de propina da Petrobras.

Para o juiz, faltou materialidade à acusação. O Ministério Público Federal afirmou que irá recorrer. (Poder A6)
Economistas esperam nova Previdência só em 2018
A crise no governo Temer faz com que economistas e analistas já contem com a aprovação da reforma da Previdência apenas no ano que vem. Para 0 mercado, a mudança não tem condições de ser tocada com a mesma desenvoltura em caso de saída do presidente —cenário considerado provável agora.

Com a mudança, a expectativa ê que 0 país cresça menos. Alguns economistas já divulgaram revisões para baixo em suas projeções para 0 PIB. (Mercado A19)
Arrecadação cai, mas governo tem superávit em abril
Sintoma da dificuldade de recuperação da economia, a arrecadação da Receita Federal voltou a cair em abril. Ainda assim, 0 governo registrou superávit primário (receitas menos despesas antes do pagamento de juros) de R$ 12,5 bilhões no período, 0 melhor abril em três anos. (Mercado A19)
Em SP, cracolândia já se espalha por mais de 20 pontos
Cinco dias após operação policial na cracolândia, no centro de São Paulo, usuários de drogas se espalharam pela região e já se concentram em 23 pontos, segundo a gestão João Doria (PSDB).

A maior parte deles está na praça Princesa Isabel, a menos de 400 metros do antigo “fluxo”. (Cotidiano B1)
o presidente da OAB, Claudio Lamachia, com o pedido de impeachment do presidente Michel Temer em mãos

Editoriais 
“Soma de erros”, sobre protesto contra Temer em Brasília, e “Matança paraense”, acerca de assassinato de dez sem-terra em operação policial. (Opinião A2)
------------------------------------------------------------------------------------

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

MANUAL DE REDAÇÃO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Plural de substantivos compostos

Atualidades - 15 de agosto de 2016